.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Uma visão azul.


-Pinterest-

Na semana passada eu cheguei numa sala de espera para ser atendida por uma médica e, mesmo o ambiente sendo fechado, sem janelas, fui recebida por uma recepcionista gentil e atenciosa, que pegou meus documentos e me disse que não iria demorar muito para ser atendida, pois esta médica costuma respeitar os horários marcados. Fiquei logo esperançosa, porque ficar em salas de consultórios médicos, com consultas agendadas para tempos distantes, sempre nos fazem ficar ansiosos e ressabiados com o atendimento que teremos pela frente. Geralmente, ficamos muito tempo na espera do dia e depois, muitos minutos aguardando nestas salinhas acanhadas e com pequenos televisores conectados no mesmo canal de sempre e bancos não muito confortáveis. Portanto, a sala era pequena, não tinha janelas, mas tinha o calor de um sorriso franco e humanizado. Não foi assim tão difícil a espera dos trinta minutos que fiquei ali, na salinha branca e sem graça!

Quando uma pessoa procura um médico, geralmente é porque não está bem ou está cheia de dúvidas com algo que lhe ocorre interiormente, senão a busca não teria sentido, afinal 'quem busca saúde não deve procurar doenças' e esta máxima eu sigo desde sempre, mas chega um dia em que as premências são bem claras e o jeito é enfrentar o diagnóstico médico e se tratar realmente.

Então, a sala da médica abriu-se e de lá saiu um paciente bem fortão, sorrindo e agradecendo a consulta. Ela, uma mulher jovem e muito sorridente, me cumprimentou com dois beijinhos (fiquei até espantada) e me adentrou à sua sala.

De repente, fui inundada por um azul impressionante. Nunca tinha visto nada igual na vida. Era a paisagem do céu azul, do mar azul e das montanhas ao longe, igualmente azuis.

Eu não sentei na poltrona destinada aos clientes, fui direto pra janela e fiquei falando, extasiada com o cenário à minha frente - "Que coisa mais linda! Nunca imaginei que deste prédio eu veria o mar?!"

Então, a médica me lembrou que estávamos no 21o.andar do edifício e que estava vendo por cima dos outros prédios.

Era esta a imagem: Só azul do céu e mar de Icaraí, a praia daqui da cidade em que moro. Daquela altura não se vê a areia e nem as pessoas, somente a paisagem, como num quadro vivo pendurado na pequena sala da médica. Suspirei fundo, que coisa mais linda!

Icaraí

E, passada a surpresa, sentei-me diante dela e ouvi a indefectível pergunta: E, aí, o que está acontecendo contigo, Beth?

Minha resposta não foi verbalizada, estava lá dentro do meu inconsciente:

“O médico perguntou: 
— O que sentes? 
E eu respondi: 
— Sinto lonjuras, doutor. 
Sofro de distâncias”.

Caio Fernando Abreu








19 comentários:

Ana Paula disse...

Primeiro, o sorriso da recepcionista que coloriu a tímida saleta de espera; depois, a inundação de azul na sala da médica e para você, que sofre de lonjuras e distâncias, lilás. Lilás é a cor da saudade, Beth/Lilás!
Espero que estejas muito bem de saúde! E escrever lindo assim já é um ótimo diagnóstico!
Beijo!

Ivone disse...

lindo, amei ver, pois é, quase todos nós sofremos de "lonjuras", aí me deu saudade do meu filho e sua família que só nos vemos e conversamos pelo Skype!
Abraços linda amiga Beth!

Ivone disse...

lindo, amei ver, pois é, quase todos nós sofremos de "lonjuras", aí me deu saudade do meu filho e sua família que só nos vemos e conversamos pelo Skype!
Abraços linda amiga Beth!

✿ chica disse...

Que coisa maravilhosa,Beth! Uma vista azul dessa já é mais do que a metade do tratamento. Sorrisos, beijinhos e boa educação por lá, melhor ainda!


E as lonjuras? Quem não as tem? Adorei te ler e ao Caio igualmente! APLAUSOS gaúchos! bjs, chica e linda semana!

Célia Rangel disse...

Como são angustiantes "essas lonjuras"... Excelente quando encontramos, pessoas, profissionais, que nos entendam e partilham conosco "suas lonjuras"! Visão azul é para poucos que inspiram o azul e expiram todo o cinza interior!
Abraço.

Cristina Pavani disse...

Olá, Alfazema!
Espero que esteja ótima! O fato de sermos surpreendidos positivamente é algo tão rico que deve mesmo ser compartilhado.
Melhor ainda o relato sendo coroado com um profundo pensamento do filósofo gaúcho.

Abreijos interioranos

ML disse...

Tentando publicar comentário, acho que a 1a. vez falho... vamos ver s me lembro...

Arrazou, Miss Gaia!
Tens de publicar um livro (digo isso há quanto tempo? Vc e Lucia são muito feras!).

bjnhs ee que foto mais linda!!!

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Suas palavras traduzem bem o quanto o ser humano esta carente de humanos. Ser acolhido, visto e reconhecido, criam a trilogia que pode amenizar as distâncias.
Bjs,
Boa semana

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Beth
Também estou sentindo lonjuras neste momento e não foi à toa que li o seu post dentre tantos a optar... que maravilhoso azul, a minha cor preferida e já me sinto melhor ao ler o seu post...
Ah! Minha doutora que faleceu em Julho me dava os dois beijinhos na consulta também... me lembrei dela e tudo está melhor a partir de agora, amiga... era uma amiga...
Bjm fraterno e ótima semana!!!

Maria Célia disse...

Querida Beth, certamente com uma paisagem tão encantadora, seus temores, -se é que os tinha-, foram embora.
Amabilidade, cordialidade e uma boa acolhida são vitais para nós, seres humanos sensíveis.
Um beijo

Marli Soares Borges disse...

Muito bacana Beth, o texto e a foto em tons azuis. Mas nesses tempos bicudos arrisco-me a dizer que a cereja do bolo foi o acolhimento.
Bjs
Marli

Toninho disse...

Muitas coisas estão mudando além das estações Beth.
Eu levei um susto quando o medico me forneceu o telefone celular e o de sua casa, caso eu necessitasse.
Pensei estou mal mesmo,kkkkk.
Adoro este tecer caminhos para nos levar ao encantamento e reflexão diante uma imagem e um poema profundo.
Gostei amiga.
Uma linda semana de carinho,paz, e muito amor na família.
Carinhoso abraço mineiro de flor.
Bju
Não foi de táxi, mas adorei.

Dra. Cristiane Marino disse...

Oi Beth,
Bom, ir a um consultório e ver uma vista dessas já faz a gente melhorar, e se ainda mais houver um sorriso então…
Boa sorte, espero que fique bem.
Bjs

Michelle Siqueira disse...

Que legal, Beth! A vista realmente é linda! Talvez venha dessa sua reação emocional o sucesso da fotografia. A fotografia é um recorte que surpreende porque, de outra maneira, o pedaço posto em evidência não teria a mesma ênfase. O recorte de uma fotografia é feito primeiro dentro do fotógrafo, em sua percepção de mundo, sua mente, suas experiências de vida. Depois é feito no mecanismo da máquina. O recorte é uma mensagem, ao menos um resumo de alguma mensagem eu imagino que seja. Mas alguém dirá que uma fotografia não se presta ao papel de comunicar mensagens, assim como a arte não tem necessariamente de comunicar algo. Mas tudo isso são só percepções de uma amadora que gosta muito de ver fotografias. Muito mesmo :-)

Um abraço e que esteja tudo bem com a sua saúde.

Ah, conheço Icaraí da minha adolescência... Areia branquinha. Por algum motivo, achei que você morava na Urca... rs

Michelle

Lení disse...

Simplesmente, maravilhoso! Em lugares que jamais imaginamos, nos deparamos com 'imagens' fantásticas, né? E em um consultório médico, então! É uma graça divina! Saúde e paz, contempladora e escritora do belo. Carinhoso abraço

Calu B. disse...

O azul infinito reavivou em ti a certeza de que a cada instante a cor da vida nos renova...um sorriso franco, uma acolhida amigável faz o dia mais especial.

Vc nos traz tocantes cenários de imagens e sentimentos que nos iluminam, Betinha.

Que teus ais transmutem-se em Vivas!
Bjkas e bom dia, amiga.
Calu

Regina Rozenbaum disse...

Uma visão dessas num consultório médico é mesmo de tirar o fôlego. Ser recepcionada assim é raridade também! Espero que seja só de lonjuras que sofres amiga...só distâncias.
Beijuuss Bethita

Maria Célia disse...

Beth querida, boa noite
Voltando para agradecer seu comentário maravilhoso deixado no bloguinho, fico feliz que meu post vai ajudar você na decoração da sua casa.
Como já disse, não sou profissional, decoradora, designer de interiores, nada disto, o assunto me fascina, adoro decoração, uma casa bem organizada, estou sempre procurando me informar.
Um beijo.

Lúcia Soares disse...

rsrs Pensei que ia contar o que a levara ali...
Bem fazes em ficar caladinha...
O azul é sempre convidativo e feliz.
Beijo, Beth.