.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Sim, eu guardo lembranças.


 "Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado..."
(Antonio Cícero)

 "Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos..."

E foi assim que na manhã deste sábado, abri a gaveta desta mesinha e olhei de novo, a caixinha prateada que fica ali fechada, uma antiga cigarreira que nunca foi usada para este fim e sim para guardar a primeira rosa que meu marido me deu de presente. Ainda namorados, ele chegou um dia com uma rosa para mim, linda, cor de rosa, e eu fiquei bastante encantada com o ato e, pra guardar eternamente aquele momento, não a joguei fora quando morreu, dobrei-a e coloquei-a nesta caixinha. 
Fiz exatamente o que a letra desta poesia invoca, ou seja,  olhei-a, admirei-a, iluminei-a e fui por ela iluminada através das lembranças vivas de um certo dia.

E você, guarda alguma coisa com carinho para admirá-la às vezes?














20 comentários:

Luma Rosa disse...

Que romântico, Beth!
Não sou muito de guardar coisas, mas que eu me lembre de algo do passado que guardei, foi a roupa de batismo do meu filho, que não por acaso, deve estar tão bem guardada, que não sei onde está (rs*)
Beijus,

✿ chica disse...

Que lindo,Beth e temos tanto a guardar e rever dos bons momentos! Não podemos deixar que a poeira ofusque o brilho de nossas recordações.Adorei! beijos, lindo dia dos namorados, que está quase aí! chica

Heloísa disse...

Que linda lembrança, Beth.
Imagino como lhe deve fazer bem, olhar para a "sua rosa".
Beijo.

Célia Rangel disse...

Já guardei muito... Hoje mantenho recordações felizes na mente e no coração...
Abraço.

Lúcia Soares disse...

Guardo muitas coisas, Beth. Já fiz várias "limpas" ao longo da vida, mas ainda tenho muita coisa guardada, como todas as cartas que trocamos, em 3 anos de namoro longe um do outro, mesmo que apenas por uma semana. Rosas, guardei-as muitas vezes, mas com o tempo se desfizeram e acabei jogando fora.
As melhores "coisas" estão na memória, ainda que também assim se desfazem.
Adorei a caixinha prateada.
E a mesa. rs
Beijo.

Priscila Ferreira disse...

Dinda! mamãe falou que tinha que passar por aqui, que eu iria gostar da postagem!

Guardo algumas rosas que Bruno me deu (sem datas específicas).. mas o que guardo com carinho são TODAS as pétalas das 12 flores que ele me deu no dia do nosso noivado! Ela viajou de Brasília para Vitória, e agora já as guardo em Natal, nosso lugar fim :)

Tenho também uma caixinha de cartas de amigas, caixinha de fotos... e livros? eles contam? sou egoísta! não gosto de doá-los, até empresto para as amigas, mas tenho a maioria dos que li, na minha coleção <3

beijos, e saudades

Antonio Reis disse...

Muito bonita esta postagem com as reflexões sobre a arte de guardar e lembrar e somos já na mente um verdadeiro caixa forte com lembranças que teimamos em não deixar passar.São estas que nos iluminam e nos agregam a cada dia mais valores para levar esta vida.
Eu tenho muitas coisas que ainda guardo comigo, que fizeram e fazem parte de minha trajetória. Não ficaram como hobbies mas como parte de minha vida.
Uma bela semana a voce Beth.
Meu terno abraço de paz e luz.

Camille disse...

ô Beth, agora você me comoveu de verdade, ( Ja me comoveu antes tb, suas postagens sao muito inspiradas).Guardo uma porção de coisas... ( cancerianas adoram lembranças) e tenho uma história com rosas:quando comecei a namorar o meu ex ele me deu o livro de Anne Frank. ( Que tem ate frase no meu convite de casamento) e dentro tinham diversas pétalas de rosa, que foram caindo nessa mudança de separação... mas algumas permanecem. Tudo virou uma rosa desfolhada realmente. Mas o momento bonito, fica. Super beijos e muitas delicidades em seu casamento hoje e sempre.
Cam

Camille disse...

Quis dizer-felicidade.Saiu delicidades. Mas vale....

Calu B. disse...

Ah, Betinha,
este romantismo encantador aviva as cores da vida, enlaça os momentos passados aos do presente e sela com doçura os carinhos tão especiais como a oferta duma rosa.
Também guardo muitas coisitas significativas que me falam e calam fundo.
Bjkas, amiga.
Calu

ML disse...

Sim, fotos, bilhetinhos e até emails fofos, Beth!
Seu mariidexx deve estar todo proud...
Felizexxxx dia dos Namorados pra Vcs!! Bjssss

Teresinha Ferreira disse...

Que coisa mais fofa. Romantismo total!
Realmente não tem muito sentido guardar tão guardado as lembranças a ponto esquecer aquilo que marcou um momento.
Confesso que não sou muito de guardar, mas admiro muito essa atitude.
Beijos mil

Marli Soares Borges disse...

Beth,
Coisa linda, coisa boa guardar lembranças assim. Sabes o que eu tenho guardado no meu baú? TODAS as correspondências de namoro e um bom tempo depois de casados, que trocamos - meu marido e eu - desde 1964, inclusive o primeiro papel de bala que ganhei dele naquele mesmo ano de 64. Já mandei encadernar e organizar tudo para que um dia possam chegar nas mãos de meus filhos e netos. Daqui a 4 anos farei bodas de ouro e pretendo entregar a 'relíquia' a eles. Vamos ver se estaremos por lá. Adorei teu post, como sempre tu vais fazendo a gente recuperar tantas coisas... Obrigada, querida.
Bjs
Marli
Blog da Marli

Maria Célia disse...

Boa tarde, Beth
Que linda cigarreira e mais bonito o significado dela.
Olha não sou muito de guardar coisas, mas algumas que tiveram uma grande importância na minha vida, não tenho coragem de me desfazer delas, só um exemplo- um cartão postal maravilhoso que recebi de um rapaz que andei de namorico, bem antes do meu marido, ele era estrangeiro, da Bélgica e significou muito pra mim, até hoje "namoro" o cartão.
Beijo

Ana Paula disse...

Ai Beth que lindo gesto, quanto amor num "guardado".
Não sou de guardar e já me arrependi muito por isso. Num ímpeto dou cabo e depois de muitos anos vem a lembrança e o por quê não guardei...
Quem sabe o seu post carregado de ternura não mude algo dentro de mim!
Beijo

Ah! Tem mais orelhões lá no blog!

Regina Rozenbaum disse...

Que lindo Bethita! Eu também guardo alguns mimos...cartões, guardanapos escritos num momento especial, "coisinhas" que transformaram meu dia em pura alegria!
Beijuuss amaaada e aproveite muito a serra.

Carlos Hamilton disse...

Oi Beth, guardo cartas da minha amada noiva. Tenho uma caixa onde guardo fotos que ganho dela, cartas e mimos, faz um bem danado. E o objetivo é este mesmo, abrir e ser tomado por toda aquela energia positiva que existe ali.

Abraços.

Bianca disse...

Que linda a sua postagem! Eu tenho uma caixa com várias cartas e cartões de amigas, algumas já estão até amareladas.
Beijos

Anne Lieri disse...

Beth,que lindo texto! Tb tenho alguns guardados que me iluminam de vez em quando...rss...lindo esse amor expresso numa rosa! bjs,

Bia Jubiart disse...

Quanto afeto e amor!
Guardo numa caixa especial as cartas de amor que trocamos no início da relação com o meu esposo, ele escreve bem, e quando as leio, percebo que nada mudou...
Bjos Tocantinenses!