.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Um pintor, seu jardim e sua cozinha num belo livro.


Quem nunca ouviu falar do maravilhoso pintor impressionista, Claude Monet? Suas pinturas admiráveis são obras que nos transportam para a suavidade dos campos, da vida bem vivida, das cores das flores e das plantas em meio à natureza exuberante. Mas, poucos sabem que sua inspiração vinha do próprio lugar onde escolhera para viver com sua querida esposa. 
Ali, em Giverny, ele desenhou seu próprio jardim e com seu grande conhecimento de paisagismo, orientou para que ninféias e diversas outras plantas, flores e ervas, fossem colocadas de maneira estratégica a dar um verdadeiro show de cores e harmonia, levando a quem o visitasse a extasiar-se com tamanha beleza natural. O pintor dedica-se então a criar um ambiente harmonioso como a atmosfera de seus quadros e a oferecer almoços memoráveis a seus amigos famosos, como Clemenceau, Renoir e Cézanne.
Ele amava tanto aquele lugar que nem mesmo os convites de amigos ricos que moravam no exterior, em palacetes até, o atraiam e faziam-no sair dali, era em Giverny que ele pintava e era plenamente feliz.
A intimidade familiar e algumas particularidades do mestre são contadas em um livro lindo, que ganhei no meu aniversário, e que apresento aqui para vocês com algumas fotos que fiz do mesmo.


Monet gostava de boa comida e era exigente com os produtos e as peças servidas em sua mesa, tudo tinha que ter um toque de classe e graça, e apesar dele não cozinhar, nem mesmo chegar à sua bela cozinha de azulejos azuis, gostava que os pratos fossem preparados com maestria. Sua mesa tem por única ambição servir pratos maravilhosamente executados com os produtos da horta ou do galinheiro.


A família era apaixonada por corridas de automóveis e piqueniques. Por ocasião dos numerosos piqueniques são postas as mesas ao ar livre. Monet e sua mulher Alice decidiram morar no campo e não no interior.  Giverny não é uma casa de campo onde se vem descansar do turbilhão devorador da cidade grande, ela o completa na arte de viver e do pintar.


Esta era a mesa de domingo na exuberante sala amarelo-cromo. Todos os dias o almoço é serviço às onze e meia em ponto.


A vida ao ar livre era refletida em muitas de suas famosas telas. Delicadeza e familiaridade.


Os arranjos florais das mesas vinham do seu próprio jardim, agapantos, hortências, estrelinhas brancas sobre a louça azul cobalto.

Como não gostava de dormir tarde, Monet preferia receber as pessoas para o almoço.  Assim, no dia seguinte, podia acordar cedo e se entregar ao trabalho. Os dias luminosos da primavera e verão, o atraiam para seu jardim repleto de cantinhos românticos e delicados.

A partir da descoberta de seus cadernos de receitas, a historiadora de arte Claire Joyes pode reproduzir minuciosamente o estilo de viver e receber do artista. As receitas apresentadas neste livro, originalmente adaptadas pelo famoso chef Joël Robuchon foram transportadas para a nossa realidade com o cuidado do chef francês, Claude Lapreyre, radicado há anos no Brasil.

O livro À mesa com Monet nos leva a uma deliciosa volta ao passado, à Giverny da virada do século XIX, habitada pelo talento e o gênio de Monet.


Entrada da casa de Monet.
Google




_*_*_*_*_*_














27 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Beth
Com o post acima, vc me fez lembrar muito da Glorinha... santo Deus!!!
vcs duas tinham (e tem vc) o mesmo bom gosto nos posts... Parabéns!!!
Bjm fraterno e quaresmal

✿ chica disse...

Beth, que lindo presente esse! Belo livro, fotos maravilhosas e um passeio para aguçar a imaginação !

Adorei a mesa de campo, acho que mais do que a mesa de domingo, que também é bela!

Ter amigas é lindo, acabei de vir da Calu onde indica um livro. Fui no You tube, assisti com Neno.Lindo! Agora aqui, esse encanto! Viu como a internet, sabendo usar, tem coisas maravilhosas? beijos,chica

Anne Lieri disse...

Beth,tá explicado porque as obras de Monet são tão coloridas: a vida dele era cheia de cores tb! Adorei sua postagem! bjs,

JAN disse...


Olá Beth!
Sinto-me privilegiada, por vc ter nos mostrado este livro.
As pinturas de Claude Monet deixam transparecer um pintor que amou a Vida.
Agora tenho certeza!!!! ;-)

Abração
Jan

Ivone disse...

Beth, lindíssimo post, esse livro é maravilhoso, muito mais maravilhosa foi a vida desse pintor famoso e sensível, pois as delicadezas e belezas da vida estão em uma natureza esplêndida e que postada em pinturas só mesmo de um gênio!
Amei ver e obrigada por nos presentear com tamanha beleza, que linda a amizade que soube te presentear!
Abraços amiga linda!

Bombom disse...

Olá Beth, que post maravilhoso nos ofereces hoje! Eu gosto muito das pinturas de Claude Monet, mas não conhecia a sua história e adorei. Um pintor geralmente aprecia a Natureza, mas nem sempre gosta de conviver ou festejar a vida. Monet apreciava tudo isso e ainda lhe acrescentava o requinte e o bom gosto! Concordo contigo, foi um presente fabuloso! Um abraço da Bombom

Marli Soares Borges disse...

Oi Beth, que lindo post! E que presentão hein! Tem que dar uns trinta beijos em quem dá um presente assim!!! Eu também gosto muito de Monet, seus jardins são maravilhosos, bem como você disse, e os quadros parece que têm vida. É tudo tão alegre, um deleite, para os olhos e para o coração. Anda menina, vai ler o livro!!!!!! Bjs Marli

Maria Célia disse...

Oi Beth
Ai que post adorável, deliciei-me com suas palavras, com as fotos maravilhosas do livro, adoro as obras de Monet, se Deus quiser um dia ainda vou a Giverny, apreciar tudo ao vivo e em cores.
Sensacional.
Um beijo.

Beth/Lilás disse...

Obrigada, meninas!
Foi mesmo um lindo presente, mais um dos que meu marido me deu neste aniversário. Ele sabe que eu adoro Monet e os impressionistas.
beijos
====================================


Célia Rangel disse...

Que relíquia! Obrigada pela partilha de conhecimento. Presente fantástico!
Abraços.

Lúcia Soares disse...

Fascinante, Beth. Não encontro palavra melhor. Já gostava de Monet, agora gosto mais. É um dos poucos pintores (pouquíssimos) de quem consigo "acertar" a pintura, quando vejo uma. (mas nem sempre, diga-se. rs)Linda a vida dele e da família. Realmente, um presentão.
Beijo.

Mauj Alexandre Imamura Gonzalez disse...

que presentão maravilhoso, mae Gaia! vc merece!
o livro é lindo!
gosto mto de Monet, é maravilhoso ne. esse livro é daqueles que a gente lê, vê...e fica sonhando.
obrigado por comartilhar com a gente!
bom dia

pensandoemfamilia disse...

Que maravilha, é inebriante. Vc foi generosa em nos descrever e mostrar esses detalhes ricos de beleza e de vida. grata.
Adorei. Quem lhe deu este presente a conhece muito.

Cristina Pavani disse...

Excelente noite, Alfazema!
Um aconchego esta postagem e o livro... uma vida regrada e amparada na natureza, trazendo inspiração para sua arte atemporal.
Sua obra "Impressão, nascer do sol", em contornos com formatos sugeridos e de simplicidade sofisticada, nos leva a uma reflexão sobre nossa impressão sobre o mundo que nos cerca.

Abração procê.

Crista disse...

Ainda bem que passei por aqui!!!!!
Saio daqui rica,encantada,maravilhada!
Parabéns por tua postagem magnífica!

Calu B. disse...

Um presente perfeito pra vc, minha delicada amiga, as artes de Monet nas telas e à mesa. As sutilezas e capricho do pintor nos transportam ao seu mundo de cores e flores; alma sensível de visão privilegiada.

Grata por nos levar em passeio pelas páginas ricas desse relicário.
Beleza acalentadora.
Bjos,Betinha.
Calu

cristiane de paula goiatá goiatá disse...

Que lindo presente Beth!!!
Adorei saber um pouquinho sobre a vida de MONET!
Estudei história da arte na faculdade de moda, aprendi um pouco de cada pintor, escultor e tais artistas, fora o fato de que sou uma curiosa pela vida dessas pessoas!
Um livro encantador para se folhear de vez em quando degustando desse universo campestre, romântico e com tanto requinte!
Obrigada por me ensinar um pouquinho nessa tarde de terça!
Mil beijos
Obrigada pela visitinha de outro dia, fiquei feliz por ter vindo!
Mil beijos
Cris

Bia Jubiart disse...

Beth, obrigada por compartilhar este belo e sensível presente! Fiquei louca p/ folhar este livro, é muito interessante como o estilo da gente viver está muito relacionado com o que a gente faz...
Amei! Vou procurar nas livrarias p/ ter no acervo do "Espaço do Artesão".
Bjos e ternuras!!!

Nina Sena disse...

Nossa, Beth, obrigada por compartilhar isso, amei cada detalhe. Sou apaixonada pela obra de Monet, mais que todos dessa epoca e estilo. Que casa linda! e as cores? maravilhosas!!!
Bjs querida

Lení disse...

Olá!
Divino! Monet é esplendoroso! Abraços

Sissym Mascarenhas disse...

Beth,

É lindo demais! tá aí, é um livro que realmente gostaria de ganhar.
Ele e Romanelli (este é um impressionista brasileiro da atualidade) são meus prediletos.

Bjs

Heloísa disse...

Beth,
Que livro lindo! E seu post está encantador. Mostrou muito bem a beleza e a delicadeza que rodeavam Monet.
Já tive o enorme privilégio de visitar a casa e os jardins de Monet. Foi um passeio maravilhoso. Andar por seus jardins é como fazer parte das sua telas.
Beijo.

Regina Rozenbaum disse...

Que espetáculo! E acabo de pegar como sugestão de presente pra uma amaaada. A-do-rei!!!
Beijuuss

Cristiane Marino disse...

Oi Beth, Monet é um dos meus pintores preferidos, fui até sua casa em Giverny, foi um dos momentos inesquecíveis da minha vida. Espero um dia poder voltar!
Linda Postagem!
Bjs

Toninho disse...

Que obra maravilhosa voce tem em mãos Beth,
Grato por esta aula e partilha de Monet.
Abraços.

Teresinha Ferreira disse...

Monet e suas obras maravilhosas...Sou fã. Vou providenciar um livro, pois amei!
Beijos mil

Alicia disse...

DIVINA LA CASA!!!
ME ENCANTA MONET...
SALUDITOS