.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Poesia nos muros da cidade.



Mandei a palavra rimar,
ela não me obedeceu.
Falou em mar, em céu, em rosa,
em grego, em silêncio, em prosa.
Parecia fora de si,
a sílaba silenciosa.


Mandei a frase sonhar,
e ela se foi num labirinto.
Fazer poesia, eu sinto, apenas isso.
Dar ordens a um exército,
para conquistar um império extinto.

(Leminski)


Poesia é coisa séria, bonita, faz o mundo mais interessante e é recomendável a qualquer hora e em qualquer lugar.  Precisamos dela para entendermos com mais serenidade os dias. 
Uma das admirações que tenho por este poeta - Paulo Leminski - é a simplicidade com a qual emprega poucas palavras, e pode criar imagens encantadoras como essas dos versos acima.
Devíamos ler poesias em todos os cantos da cidade; nos pontos de ônibus, nos restaurantes, cafeterias, muros, edifícios ...
E, por falar em muros ou paredes, olhem que projeto incrível feito de 1995 a 2005 na cidade de Leiden na Holanda, famosa por ser a cidade dos estudantes.
Há espalhado por toda Leiden, pinturas de poesias do mundo inteiro. Nâo é coisa pequena, não.
São feitas em paredes enormes e estão no idioma original (alguuas têm uma pequena plaquinha com a tradução para o holandês).

E. claro, não poderia faltar, um brasileiro muito admirado aqui e lá fora:


Carlos Drummond de Andrade na Middelstegracht, nº 87:


 Em língua portuguesa, além de Camões, há também Fernando Pessoa:


 A de Jorge Luis Borges, poeta argentino:


A de Apollinaire, em francês;

 vários poetas holandeses, como J. J. Slauerhoff:

 o russo Aleksandr Blok:

O georgiano Shota Rustaveli:

O japonês Matsuo Bashõ

 o paquistanês que escrevia em urdu, Nasir Kazmi:










26 comentários:

Crista disse...

Escrivi um comentário e sumiu...não sei por que...
Vim aqui e me senti muito pequena.
Saio,me sentindo maior e mais culta.
Obrigada e um beijão...

Crista disse...

É, escrevi...desculpas...

✿ chica disse...

Que arraso de post! Te superas! Acho lindo isso!

E iniciando com o grande Leminski passando pelas paredes, muros cheios de poesia, muito lindo!

Adoro quando chego aqui ver que teus posts não são apenas coisas publicadas. São pesquisas elaboradas, tudo pra nos mostrar bem os temas que escolhes! Adorei! beijos,tudo de bom,chica

Hoje fechei o canteiros da vida só pra convidados( blog de família merece cuidado) e se não conseguires entrar, manda teu email pra mim, que te coloco na lista de leitores! beijos,chica

Regina Rozenbaum disse...

Que preciosidade mais linda de viverrr Bethita! Só vc pra descobrir essas belezas. Que peninha que não fui a essa cidade...se voltar um dia à Holanda já incluí no roteiro.
Beijuuss

Maria Célia disse...

Oi Beth
Que delícia de post, concordo com você- poesias deveriam ser espalhadas pelas cidades, nos muros, nos prédios,em qualquer espaço onde coubesse um versinho.
Fantástico, nosso Drummond fazendo bonito na Holanda.
Um beijo.

Beatriz disse...

Poesia é tuuuuuuudo de bom!
Outro dia mesmo fui a uma "Terça poética" em uma universidade ouvir Ferreira Gullar! Depois fui ter com ele no final para autografar meu livro. Este cara é um dos últimos intelectuais vivos no nosso país, inteligentíssimo e um poeta de primeira linha! Gostaria de ver alguns poemas assim nos muros da cidade onde moro agora, snif....

Beijinhos mil!

Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Cantinho da Selminha disse...

Gente que coisa mais incrível, amei demaissss, ainda mais que é escrito na língua do autor, obrigada por compartilhar está curiosidade ;) , então a cidade daquela lojinha fica em Rapid City em South Dakota, é uma cidade pequena mas fascinante! beijinhos Gaia lindaaa!

Ivone disse...

Beth, esse blogue é encantador, tens um lindo capricho em elaborar lindas postagens,já estou abrindo meu computador na espera de mais novidades por aqui!
Essas paredes com poesias na Holanda me encantaram, fiquei feliz de ver que temos o nosso Carlos Drummond de Andrade, entre tantos outros de vários lugares do mundo!
Amei minha linda amiga culta, precisamos sempre mais de ler e ver essas maravilhas!
Abraços!

Ivone disse...

Ah, esqueci de comentar sobre a sua bela escolha no poema de Leminski!
Lindo, bem a propósito com o resto da postagem sobre os muros e paredes da linda cidade toda feita com poesias escritas para o deleite dos cidadãos!
Mais abraços!

Calu B. disse...

Felizes moradores desta cidade impregnada de beleza e poesia a cada passo.Verdadeira liturgia a céu aberto, Betinha.
Isto nos emociona e nos faz desejar que um dia possamos nós também, termos tais manifestações de delicadeza em nossas cidades; com certeza, o Paulo Leminski seria um dos meus poetas indicados.
Lindo post, amiga. Vc é caprichosa em cada detalhe.
\0/
Bjkas,
Calu

Ana Paula disse...

Beth, que primor tua postagem! Tão bem cuidada feito jardim!
A poesia tem mesmo esse dom de encantar, de tornar melhor. Qual criança não nos encanta com versinhos simples?
Espalhar poesias torna as pessoas, o mundo melhor!
Beijo

Léia Silva disse...

Querida Beth
Também acho que fazer poesia é coisa séria e admiro muito quem tem o dom de escrevê-las!
Escrevi poucas poesias e todas elas vieram apenas em momentos de muitas tristezas:(
Que bom saber que tem poesias nos muros de algumas cidades! Espero que isso cresça!
Bjo grande
Léia

Cristiane Marino disse...

Também amo poesia.
Atualmente, além de Adelia Prado, ando encantada com a Sophia de Mello Breiner Andersen , poeta portuguesa, uma beleza!
Adorei o poema do Leminsky.
A poesia é a linguagem da alma.
Bjs

Márcia Cobar disse...

Betinha, que interessante essa cidade!
Deve ser muito estimulante viver por lá, ou pelo menos passear no meio de tantas palavras, tantos dizeres e ensinamentos.
Li uma vez que os ônibus de Porto Alegre estavam com um projeto similar, havia poesia dentro dos veículos. Coisa linda... poesia faz a vida mais bonita!
Um beijo lindona!
Márcia

Pandora disse...

Essa é uma cidade na qual eu gostaria de morar. Poesia é um dos tipos mais legítimos de alimento para a alma, eu não vivo sem. Preciso de poesia para respirar. E sim, aqui em Recife tem uma coisa interessante, a prefeitura fez várias estatuas de famosos poetas que viveram na cidade e distribuiu elas por alguns lugares do centro da cidade, é o circuito dos poetas. Acho lirico isso \o/

Felisberto Junior disse...

Olá,Boa noite,Beth
sim, como o mundo seria Mais maravilhoso se pudésssemos ver poesias em todos os lugares,tal como esse projeto de Leiden... porque penso eu, certamente é a arte mais democrática e foi e é, de fato, universal...na poesia está tudo, o que lá está e não está, o que se adivinha e o que se sente...
Conheci o talento de Paulo Leminski através de meu irmão...me encanta ler quem realmente alargou as possibilidades, sem o menor compromisso em manter-se dentro dos limites estritos da estética, o seu humor ,a sua valorização da concisão e o seu radicalismo na valorização da palavra enquanto signo e a sua transgressão...
Lindas imagens escolhidas, que belo saber que tem Drummond ...
Obrigado pelo carinho, bela noite, belo dia, beijos!

Lení disse...

Olá! Tu és muito linda! Poesia cai bem sempre. Sensacionais teus posts; parabéns pela sensibilidade e bom gosto, sempre. Tenho divulgado teus encantos, por vários cantos desse nosso mundão; que merece ler e ver maravilhas. Tu deixas? Hehe...grande e carinhoso abraço. :)

Silvana Haddad disse...

Beth:
Muito bom chegar por aqui e me deparar com Leminski (poeta nascido na minha linda Curitiba) e Drummond, entre tantos outros poetas e seus escritos fantásticos.
Aprecio sua sensibilidade na hora de selecionar suas publicações e imagens que acompanham de forma tão sublime os posts.
Bjs.:
Sil

Toninho disse...

A definição de poesia é linda e perfeita por voce.
Hoje estive lendo lá na Calu uma arte sua, coisa de mestre.
É bem assim Beth, deveria ser assim mesmo, poesia a toda hora em todos os cantos.
Linda ideia na Holanda.
Vamos inundar o mundo de poesia.
Gosteiii
Um lindo fim de semana com paz e alegria se possível na serra,kkkk
Um abração amiga.
Beijo de paz.

Elson de Paula disse...

Muito legal esta publicação... a poesia apresentada desta forma ganha uma dimensão maior ainda que em uma pagina de um livro... os versos ficam eternizados e se tornam populares.
Show.
grande abraço

Em tempo: aproveito para convidar-lhe a visitar meu novo blog aqui no Blogger, Mosca na Sopa, um blog musical continuação de outro que tenho com o mesmo nome em outra plataforma, já há 3 anos... espero que goste:

http://ozumbidodamosca.blogspot.com.br/

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Já pensou se ao invés de tantas pichações pudéssemos deparar com poesias estampadas pelas paredes afora? Já pensou ficar parada no trânsito infernal e poder ler de cara uma poesia?
Ah!!! Vou ficar aqui sonhando com essa possibilidade.
Linda postagem...
Beijos mil...Estou com saudades das nossas prosas.

Anne Lieri disse...

Que linda deve ser essa cidade enfeitada de poesia! Adorei sua postagem e tb acho genial a poesia de Paulo Leminsky. bjs,

Camille disse...

Que lindo toda essa poesia nas ruas. Deve inspirar as pessoas logo que acordam. Tb goto do Leminski e tb me admiro dele usar poucas palavras. Um lindo poder de sintese poetica ne>?
Super beijos e bom findi!!
Cam

Bianca disse...

Que lindo esse projeto, adorei! Eu amo poesia, poderíamos ter algo parecido aqui no Brasil.
Beijos

Luma Rosa disse...

Oi, Beth!
Vi esse projeto no blog da editora - um projeto que levou tempo para se concretizar - começou em 1992, com um poema em russo de Marina Tsvetaeva e terminou em 2005 com García Lorca. Será que os estudantes do Brasil teriam essa paciência?
Apaixonante!! No Brasil, em minha cidade natal tem o "Quintervenção" em que qualquer pessoa, nas quintas-feiras, pode espalhar arte poética pela cidade. Um evento!
Beijus,

Lúcia Soares disse...

Poesia é mesmo música para a alma. Respeito os poetas, que além de pensar ainda tinham que adequar o sentimento, as palavras, em rimas, métricas, etc. Não é fácil. Já "poetei" muito e até levo jeito, mas cadê inspiração? rs
Bom saber essas maravilhas que correm e ocorrem pelo mundo. Beth.
Beijo.