.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Diversão - um consolo para nosso complicado cotidiano.

(Novato monge budista é flagrado brincando entre os mantos de secagem de um mosteiro no centro de Yangon, Mianmar)
-Folha.com-

E para começar a semana, que tal esse extrato abaixo do livro Pensamentos de Blaise Pascal (1623-1662).


Divertimento.


Sobrecarregam os homens desde a infância com o cuidado de sua honra, dos bens, dos amigos, e ainda dos bens e da honra dos amigos; cumulam-nos de afazeres, do aprendizado das línguas e de exercícios e se lhes dá a entender que não conseguiriam ser felizes sem que a sua saúde, honra e fortuna, e as de seus amigos, estivessem em bom estado, e que a falta de uma única coisa dessas os tornará infelizes.  Assim, são-lhes dados encargos e afazeres que os fazem quebrar a cabeça desde o raiar do dia.  

Aí está, direis, uma estranha maneira de torná-los infelizes?  Como, o que se poderia fazer?  Bastaria retirar-lhes todas essas preocupações, porque então eles se veriam, pensariam naquilo que são, de onde vêm, para onde vão, e assim nunca é demais ocupá-los e desviá-los disso.  
E eis por que, depois de preparar-lhes tantos afazeres, se ainda tiverem algum tempo livre, aconselha-se que o empreguem em se divertir, e jogar, e ocupar-se sempre por inteiro.

Como o coração do homem é oco e cheio de lixo.










23 comentários:

✿ chica disse...

É ,Beth! Mas com uma preocupação de saúde é preciso rebolar muito, mas muito mesmo pra se recompor... Hoje tivemos mais um susto e tenho que puxar uma manivela pra levantar o astral do kiko...ele está tri chateado! Mas vamos ver se consigo! beijos,chica

Beth/Lilás disse...

Chica!
É verdade! Eu costumo dizer que na vida o que me tira o sossego é a doença, o resto a gente administra.
Tomara que o Kiko não fique pra baixo com isso.
beijos cariocas
==========================================================================

Camille disse...

É o incosnciente que é a nossa lata de lixo. Ja imaginou que tudo que entrou ate hoje nunca saiu? Quanta poluição? E ao mesmo tempo, tanta sabedoria! Ja imaginou se lembrassemos de tudo que aprendemos ate hoje, de todos os livros que lemos, de todos os lugares que fomos? Ainda bem que a memoria é seletiva, senao era muita informaçao ne nao?
Super beijos! Boa semana!

gabriela disse...

Oi amiga Beth desculpa a minha ausência mas não tenho tido cabeça para vir á net, mas passei para te deixar um beijinho grande

Maria Luiza disse...

Beth, penso que o bem maior que possuímos é a saúde. Sem ela paralisamos tudo: lazer, trabalho diversão, companhia,risos, alegrias. Tudo pára. O menino preso ao templo para ser monge, tão pequenino, liberta sua alma brincando no varal. O que conta prá ele é só aquele momento. Linda foto.Beijão!

Bia Jubiart disse...

Oi amiga Beth!

Este post complementa um pouco o anterior, diria que além de "oco" as vezes é burro. Perdemos muito tempo com as nossas próprias vaidades e as vezes esquecemos o principal...

Era fãzona da Meg, ERA... Descambou a se deformar e para completar: Anda fazendo uns filmes de extremo mal gosto.

Tenha uma ótima semana!

Beijãoooooooooooooooooo

Gisley Scott disse...

Isso é muito verdade, principalmente por aqui, onde a vida do povo é trabalhar e ganhar dinheiro e as amizades são baseadas no status e naquilo que vc tem p/ oferecer.Rola sérios interesses por aqui.O coração do homem é oco sim, como é desprovido de coisas boas não é à toa que há espaço p/ tanto lixo.

Bjos

Renata Boechat disse...

Tudo bem, tudo certo, mas a verdade é que os afazeres é que me tornam feliz! Não sei o que seria de mim sem eles todos!Espírito inquieto esse meu...

Abraço pra você,
Boa Noite!

Bombom disse...

Betita, uma das coisas que me fazia mais impressão quando dava aulas, era ver que as crianças , com tantas actividades extra escolares que os pais lhes arranjavam, já nem tinham tempo para brincar descansadas. Não sei se aí também aconteceu isso, mas aqui em Portugal houve uma moda de pôr as crianças na Ginástica, na Música, no Desporto,na Natação, eu sei lá o que mais! E durante toda a semana as crianças faziam uma Via Sacra, de um lado para o outro sem tempo para TER TEMPO!
Boa reflexão. Bjs. Bombom

Lúcia Soares disse...

Já nascemos com nossos encargos...Que vão se acumulando com o tempo...Por isso se perde a paz, por causa de tantas (pre)ocupações.
Feliz a criança, que na sua pureza faz de qualquer motivo sua alegria.
Pra encarar a vida, há que ensinar, sim, desde cedo. Sem deixar de lado o lazer, o ócio, o direito de deixar os pensamentos livres de obrigações.
Beijo!

Lulú disse...

Olá Beth.
Como já foi dito, a saude é o mais importante, o resto tiramos de letra, como se diz.E ainda bem que nos sobrecarregam de preocupações, afazeres, se não o que seria dessa humanidade?
Muito boa a postagem
Beijos
Maria Luiza (Lulú)

Misturação - Ana Karla disse...

É Beth, essa reflexão deve ser lida diariamente para pensarmos o quanto sufocamos, principalmente as crianças que estão começando uma longa caminhada e são sempre tão cobradas de tudo.
Permitamos que elas sejam realmente crianças e possam aos poucos ir descobrindo por si só a verdadeira importância da vida.
A saúde é sem dúvida o melhor e mais precioso bem de nossas vidas.

Achei uma graça a imagem do post. Criança é criança em qualquer parte do mundo. rs

Bom dia
Xeros

pensandfoemfamilia disse...

Fico pensando em tudo isto e considero a saúde imprescindível, com isto busco agir de forma a tentar mantê-la da melhor forma possível. Faço a minha parte...mas como sou mortal...
bjs

Wilqui Dias disse...

acredito que saude está acima de tudo, ateh do amor as vezes... mudando de assunto eu estive lendo uns post seus...e uam vez ou outra ouvia um sino, procurei em todas as minha paginas abertas iamginando ser meu pc fechei tudo e ainda assima cada 1 minuto e ouvia um sino, eh no seu blog? como vc colocou esse sino e essa neve? eu queria...me ensina??? achei tao linnndo. bjs bom restinho de semana.

Carminha Lyra disse...

Querida, adorei o seu blog.

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Ah, que imagem linda do menino monge! afinal, criança ele é!!!

E, como o texto diz bem, deixai a criança ser criança. Preenchei o seu dia de riquezas e tesouros que lhe farão amanhã um ser humano feliz e preenchido, físico e mentalmente saudável para colaborar com a sociedade a qual pertence. Pelo menos, tentemos...

Beijos, querida!!!

Meri Pellens disse...

Lindo texto. Preocupação é ruim, mas algumas são inevitáveis e fazem parte. Ficar despreocupado de vez acho que só se vivêssemos sozinhos.
Beijinho, minha querida, e muita paz!

Valéria disse...

Oi Beth!
Isto escrito há quantos anos!Imagine hoje, quando o homem tanto se sobrecarrega! Noooossa!
Mas viver é isso lazer e labuta, é o que dá sentido e prazer a vida, nunca deixando um ou outro se sobrepor. Quanto a saúde, esta sobrevive do equilibrio entre os outros dois.rsss
Beijinhos e tudo de bom!

Cucchiaio pieno disse...

Grande verdade amiga!
Sempre trabalhei e estudei, depois que vim morar na Itália e não tinha mais o meu trabalho, o tempo passou a sobrar e comecei a reparar-me. Fiquei escandalizada com o número de defeitos que eu não tinha consciência e que vieram a tona! Vi como fui fútil nessa vida e o quanto me preocupava com coisas sem importância - afe!!! No meu tempo livre fechava-me em casa e isolava-me do mundo! Que vida era aquela?
Bjos
Léia

Cacá - José Cláudio disse...

Tem um antigo ditado que acho se encaixar muito bem nesta reflexão: quando somos jovens temos muito tempo e saúde mas não temos dinheiro para nada. Jovens, corremos atrás de dinheiro. Ainda temos saúde, mas não temos tempo para nada. Depois de envelhecidos, temos dinheiro, todo o tempo do mundo mas já não temos saúde. rsrs. Grande abraço, Beth.

Nina disse...

que coisa mais linda!!!!!!!!!!!!!

Georgia disse...

Beth, que linda imagem. Nossa que carinha a dele de felicidade.

E vc já conseguiu fazer a Paella?

Bjao

Luciana disse...

Belíssimo esse texto.
Vou procurar esse livro pra ler.
Outro dia estava procurando um livro que você indicou, aliás, venho procurando e voltei a procurar semana passada, acho que o título em português é Abelinha, mas ainda näo achei. Agora tenho mais um pra minha lista.
Obrigada!


Beijo