.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Porque hoje é sexta-feira





Algumas pessoas se assustam ou não se interessam quando abrem um blog e vêem lá postado um poema.  Eu digo, calma! Não precisa achar que é o único na vida que não consegue interpretar de forma real a subjetividade de uma poesia. Há poetas difíceis, herméticos, complicados em seus neologismos que para uns são interessantes e para outros um afastamento completo de suas obras. Vejam, por exemplo, poetas, escritores como Guimarães Rosa que inovou em sua linguagem, com influência do jeito de falar popular, mesclado à sua erudição própria.

Mas é claro que você não pode ler uma poesia como se estivesse lendo a bula de um remédio, corridamente, sem sentir as palavras, sem respeito por elas, sem ouvi-las verdadeiramente.  Por isso eu digo que a melhor forma para se compreender uma poesia é lê-la em voz alta, fazendo paradas para as vírgulas, respirando, dando espaços entre estrofes e pontuações e unindo corretamente as palavras para dar sentido à frase e mensagem, finalmente.


"Não basta saber ler para ler poesia. Ler poesia é uma arte. Exige que o leitor se coloque numa posição especial de alma. O segredo da poesia está na música da leitura. Mais do que uma arte: é um ato de bruxedo. O leitor invoca um mistério que se encontra nos interstícios das palavras do poeta. Essas palavras estão dentro dele mesmo. O poema faz-me ouvir um poema que está dentro de mim. Esse poema que está dentro de mim é um pedaço de mim."


Rubem Alves

Escolhi estas duas poesias abaixo e fiz uma leitura das mesmas com entonação e pontuação, procurando fazer corretamente, creio que você também conseguirá se ler pausadamente, sentindo cada bela palavra que os poetas criaram para nosso deleite. Clique, me ouça e leia junto comigo.

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.

Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.

Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.

Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente. 

Vinícius de Moraes

Música Enya




 O Sono das Águas - Guimarães Rosa by Mãe Gaia 

Todas as águas dormem:
no rio, na lagoa,
no açude, no brejão, nos olhos d’água,
nos grotões fundos
E quem ficar acordado,
na barranca, a noite inteira,
há de ouvir a cachoeira
parar a queda e o choro,
que a água foi dormir…

Águas claras, barrentas, sonolentas,
todas vão cochilar.
Dormem gotas, caudais, seivas das plantas,
fios brancos, torrentes.
O orvalho sonha
nas placas da folhagem
e adormece.
Até a água fervida,
nos copos de cabeceira dos agonizantes…

Mas nem todos dormem, nessa hora
de torpor líquido e inocente.
Muitos hão de estar vigiando,
e chorando, a noite toda,
porque a água dos olhos
nunca tem sono…


Relax Music 

Nas duas poesias acima, dois grandes poetas de nossa língua e maneiras diferentes de dizerem as coisas.
Agora, experimentem ler esta poesia com pausas, respeitando a pontuação e, principalmente os sentimentos da poetisa.




Bom final de semana a todos!








21 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Nossa Betita, fiquei até emocionada com tua narração....menina, que poemas lindos vc escolheu! Tristes e belíssimos...vc teria dado uma grande narradora, sabias? Quem sabe uma locutora dos tempos em que as rádios eram o que de mais moderno exitia...tempos mágicos em que se podia imaginar, só ouvindo, sem ver....beijos, amiga, te amo!

Celina Dutra disse...

Oásis lindo! É muito bom ouvir a alma dessa gente que sabe fazer poesia! E roubar as imagens bonitas das almas deles para a nossa.

Excelente fim de semana!

Girassóis pra vc. Beijos

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Oi, Beteh, minha querida! me perdoe pela correria essa semana. O sinal da net ainda está ruim. Funciona melhor durante o dia, mas em um horário que não dá pra mim parar. Até entro um pouquinho, dou uma olhada e saio. Aí, qdo chego a tardezinha, o sinal já está péssimo. Agora mesmo estou escrevendo sem saber se vou conseguir enviar, pois qdo aperto enviar, se está sem sinal, perco tudo o que escrevi. Foi assim a semana toda. E ainda estão dizendo que só vai melhorar daqui uma semana. Nem vai dar para ouvir as músicas. Vou sair agora e qdo voltar entro de novo para tentar ouvi-las. Os poemas são maravilhosos...
Gosto muito de você...como já disse-me uma vez, somos muito parecidas...
Mais tarde, tento de novo.
Um beijo com muito carinho
Liz, a "cerejinha"

Acabei de olhar e não estou podendo apertar o botão para enviar, já estou sem sinal...estou aqui, agora esperando, senão, vou perder o que escrevi...voce não sabe o sufoco que está sendo para preparar post...

✿ chica disse...

Beth, foste simplesmente brilhante. Adorei tuas explicações e ouvir na tua voz a poesia da Glorinha:Redoma, que já havia lido por lá.

Muito legal. beijos, às duas,chica

Toninhobira disse...

Abordagem perfeita Beth.Ler é muito dificil,por isso há tanto desencontro da informação que um poema passa.Penso que é preciso alem deste jogo de respiração se lançar no poema como parte dele.Muito boa reflexão e excelente link da Glorinha,valeu.
Só porque hoje é Sexta, mas Vinicius sofreu muito com o Sábado,rsrs.
Um abração mineiro de flor.
Bju.

António disse...

Ler poesia é senti-la com alma,vive-la intensamente como se fosse nossa, na verdade quem gosta de poesia sente-a à sua maneira, interpreta consoante o seu estado de espirito.

Como dizia uma poeta Portuguesa da qual vou deixar aqui uma poesia, "ser poeta é ser mais alto"

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Bjs!

mery disse...

Gostei demais do poema, e gosto de ler com música, é vida com ritmo, com gosto de mel...
Beijos/ Mery/ do Rio de Janeiro

pensandoemfamilia disse...

Oi Beth

Parabéns. Os versos são lindos e vc é declama divinamente.
Bom final de semana.]bjs

Márcia Cobar disse...

Bela seleção Beth! Li com calma, pausadamente e realmente, a poesia entrou de alguma forma em contato mais íntimo comigo!
Adorei a poesia no outro site que indicastes.
Bjs e ótimo finds!
Márcia

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Nossa, estou muito emocionada...

Voce é uma pessoa belíssima...

Lembrei-me do meu pai recitando poemas...eu cresci com ele declamando...com a alma, com sentimento, com o coração...ele é espanhol e fala todo enrolado, fica mais bonito ainda, com o sotaque espanhol...agora ele está velhinho...mas quando recita para os netos, ainda nos emociona e muito...ele também escrevia lindos poemas, mas minha mãe morria de ciúmes...

E agora, voce, com esse sotaque carioca que eu tanto amo...e também com a alma, com o coração...que voz linda, serena, calma...tudo o que voce realmente passa nos seus textos...foi tão bom te ouvir que dá mais vontade de estar juntinho de ti...conversando...trocando...compartilhando...te gosto muito...de todo coração...voce foi linda demais recitando...

Um dia estaremos juntas, tenho certeza...

Um dia cheio de luz, paz e muito amor...
Beijos com carinho...pena que não dê para colocar em palavras tudo o que senti...

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

ah, Mae Gaia Beth... é tão lindo ouvir vc narrar poemas... vc tem aquela voz terna, doce, que é como se fosse um carinho, sabe? a gente ouve e se emociona.
vc tem que gravar um cd com o filhão, vc lê os poemas, o filhão faz a parte musical rs.

bom fim de semana! bjs querida mae Gaia Beth

Lu Souza Brito disse...

Bethinha,

Concordo com Alê, voz doce e carinhosa você tem. Lindas as poesias. Engraçado, eu também sempre leio as poesias em voz alta, uma, duas, tres vezes. Acho que assim entendo-a melhor e consigo 'sentir'.
Um beijo e lindo fim de semana.
Lu

Márcia Cobar disse...

Beth, agora eu ouvi a narração, que voz linda! Adorei as pausas, as vírgulas, as entonações! Eres uma ótima narradora de poesias!
Bjs
Márcia

Cantinho She disse...

Ahhhhhhhh que lindo que ficou Beth! Adorei! É, definitivamente nada tem a ver com leitura de bula de remédios... hehehe :P
Beijo, beijooooo!

Cucchiaio pieno disse...

Querida Beth
Que voz linda! Que paz ao escutar essas lindas poesias, você nasceu pra isso!

Tenho certeza que vai adorar a sopa!

Em agosto vou ao Rio e gostaria muito de combinar com a Glorinha para nos encontrarmos, pois também gostaria de conhecê-la pessoalmente.
Bjos
Léia

Rafeiro Perfumado disse...

A minha relação com a poesia é semelhante à relação dos israelitas com os palestinianos, só estamos bem separados!

pires disse...

Beth, como Celina Dutra afirmou: É bom ouvir a alma dessa gente que faz poesia". E acrescento: Ouvir uma narradora como você! Parabéns! Abração!

Calu disse...

Betinha,
fiquei quietinha ouvindo tua declamação,perfeita, entonada, sensível.Que linda iniciativa a de mostrar como se deve interagir com os versos duma poesia.Aplaudo teu gesto!
belos exemplos aqui apresentados tendo a regência do mestre Rubem e a sensibilidade da Mãe Gaia, nutriz de coisas belas.
-----------------------------------
Chegamos hoje.Ele se recupera muito bem.Obrigada pelas palavras carinhosas e os votos generosos.Com certeza, foram recebidos.
Mil bjkas,
Calu

William Garibaldi disse...

Beth minha querida! vou passar a tarde aqui com vc!
Te escutando muito!
Que linda voz doce e bela...
que aula neste post!


Estou planejando uma série de aulinhas sobre poesia... pra desmistificar.. pra tirar o bicho de sete cabeças da frente do texto... e seu texto é perfeitoooo!

Gratidão!
...............................

Sabe que eu tbem prefiro livros de papel e os de papel reciclados são mesmo mais leves, não tinha notado!

Bjus <3

ML disse...

Poesias lindas e que dicção perfeita, Beth! Linda voz, Ms Gaia!
Eu posso fazer isso não - ia "gagaguejjjar" muito : > )

bjnhs e ótima semana.

William Garibaldi disse...

Voltei pra te escutar mais... Bjus agradecidos por estas belezas!