.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 11 de julho de 2011

O melhor das artes na serra

(Cadeia de montanhas de Petrópolis)

Para esquentar o frio que faz nesta época lá em Petrópolis, além das várias casas com lareiras acesas, vinho e fondue, o Ministério da Cultura e o Sesc inventam todos os anos um Festival de Inverno com música e o que há de melhor nas artes, envolvendo literatura, artes visuais, orquestras, sopranos, palestrantes, enfim, trazem para a cidade artistas renomados e o frio não é empecilho para quem aprecia e está disposto a ver tudo isso.

Eu, claro, fui conferir neste final de semana, no antigo e remodelado Theatro D.Pedro que é uma mescla do art-déco e art-noveau, conjugando motivos geométricos e um meticuloso trabalho nos gradis de ferro trabalhado como podem ver abaixo com ele vazio.

(Theatro D.Pedro-foto Google)

E adivinhem quem eu vi de pertinho?


Este, acima, para quem não sabe, é Yamandu Costa, o maior violonista revelação do Brasil da atualidade, um virtuose.
Realmente incrível como toca este gaúcho de Passo Fundo, entre um gole e outro de chimarrão.  Na verdade, eu não estava com muita vontade de ir a este show, mas meu marido que já conhecia seu trabalho antes e meu filho que viu noutro dia o Yamandu no Aeroporto Santos Dumont, antes de pegar seu vôo, juntamente com um grupo de amigos, dando uma palinha ali mesmo, no aeroporto, antes de viajar, e deixou a todos atônitos com a capacidade de dedilhar tão rapidamente seu belo violão de 7 cordas.
E foi assim que eu fiquei durante a hora de show deste talentoso rapaz, com os olhos bem abertos e impressionada com sua apresentação perfeita.  Vejam que show!

Mas ainda tinha o sábado que prometia de um lado e de outro na cidade. Enquanto no Palácio Quitandinha o cantor e compositor Léo Jaime se apresentava, à tarde no Museu Imperial rolava um concerto à luz de velas com o violonista Romain Garioud e a pianista Liliane Kans, agitando a cidade de gente louca para ver os shows que ficam por preços muito baratinhos se você levar junto 1 kg de alimento.
Mas, nós optamos por ir à noite de volta ao Theatro D.Pedro para assistir ao mais famoso intérprete de Johann Sebastian Bach, o pianista e maestro mais amado do Brasil,  João Carlos Martins,que teve como um dos pontos altos de sua carreira a gravação da obra completa para teclado deste gênio da música.  Devido a problemas físicos, tempos depois teve que abandonar a carreira pianística, passando a fazer uso da regência para expressar a sua paixão pela música.  Ele veio acompanhado de sua Camerata Bachiana, uma orquestra de Câmara que faz parte da Fundação Bachiana Filarmônica, contando com músicos selecionados nas melhroes orquestras do Brasil, constituída por 2 violinos, 1 viola, 1 cello, 1 oboé, 1 clarinete, 1 fagote, 1 flauta e 1 percussão.

Uma apresentação inesquecível com músicas de Mozart, Rachmaninoff, Enio Morricone, o tema Cine Paradiso, Astor Piazzolla, tudo isso entremeado com sua história, contada por ele mesmo, refletida num grande telão no palco do teatro. 


A figura simpática e bem humorada deste grande pianista e maestro cativou a todos e foi aplaudido de pé por alguns segundos.  Saímos dali em êxtase, felizes por poder assistir tão belo espetáculo, o qual ofereci de presente de aniversário a minha querida amiga de longa data Heloísa.

O Festival de Inverno de Petrópolis continua ainda esta semana, recheado de eventos deliciosos e imperdíveis, como Fafá de Belém e Wagner Tiso nesta próxima sexta-feira. Cliquem aqui e vejam tudo.

Para terminar, deixo a todos a história e a música deste brilhante pianista - João Carlos Martins:




A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte.



Só para compartilhar com os amigos esta alegria, mas acabo de reparar no meu marcador de posts ao lado que, este é o meu post 1400. Fico feliz em poder interagir tanto tempo com tão bons amigos. Obrigada a todos que me acompanham nestes 4 anos. beijos.








21 comentários:

Ana disse...

Que privilégio poder assistir estes grandes artistas!
Só conheço pela televisão, e fiquei deslumbrada...

✿ chica disse...

Quanta coisa boa pra ver e ouvir. O Yamandu é fora de série e adro o maestro. Lindo tudo aqui,Beth! beijos,ótima semana,chica

Valéria disse...

Oi Beth!
Que amiga chique temos!
Sou louca para conhecer Petropólis e ter a chance de ver e ouvir tão bons espetáculos é uma maravilha.
Sorte sua, obrigada por compartilhar conosco.

Beijão!

ML disse...

Mas como a Cidade Imperial está ficando chique, Beth!

O Yamandu é incrível, só vi na TV, mas o cara tem uma habilidade impressionante.

Quanto ao maestro, ele é mesmo uma lição de vida, que "teimosia" maravilhosa!

bjnhs

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Oi, linda!
Acabaram de arrumar minha internet...ufffaaaa!! não aguentava mais!! voltando ao normal...

Que fim de semana cultural e musical...maravilhoso...!
Petrópolis parece mesmo com Campos do Jordão. Aqui tb temos o Festival de Inverno onde trazem todos estes grandes artistas da música. Eu já os vi de perto também. Mas linda é mesmo a história de vida do maestro...um exemplo de superação e coragem...um lindo ser humano...e ainda nos presenteia com m ú s i c a...quer coisa melhor...

Um beijo com carinho!
Liz

mery disse...

Show, muito massa!!!
Adoro Petrópolis, adorei tudo que postaste, é de muito bom gosto.
Beijos, de Mery/ Rio de Janeiro

Yasmine Lemos disse...

Serra ,Yamandú meu Deus cultura e natureza.O conheci aqui em Natal e fiz um registro legal,ele é 1000.
maravilha de post e parabéns pelo número!
beijão Beth

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Enquanto você está curtindo esse friozinho em Petrópolis com tantas atividades culturais eu estou fazendo um tour por BH, SP e depois RJ. Neste momento estou em Brumadinho(MG) e amanhã eu e o maridex iremos visitar Inhotim.
Tudo de bom.
Bjs mil

Maria Luiza disse...

Ah, Beth, sei que minha adorada Petrópolis, juntamente com Itaipava estão em pleno vigor cultural. Morei aí , mas por pouco tempo. Era meu sonho dourado morar nas montanhas. Elas me fascinam e me tiram o fôlego, quando sentadinha, de madrugada eu as contemplava, do alpendre. Puxa vida, quanta saudade!!! Fantástica a programação. Bjbjbj

Pitanga Doce disse...

E com um fim de semana deste, ainda tens pena de não ires a uma festa junina! O que respiraste de ARTE, querida Beth! Que menina de sorte! Os olhihos até brilharam no fim da noite, não foi?? O marido acompanha o sentimento? Boom! muito bom! E raro!

Beijos e noite de vento quente suspeito, né não?

Lúcia Soares disse...

Beth, adoro o maestro, lembro-me das reportagens todas que li, sua luta constante para recuperar os dedos, tão importantes para um pianista.
Gosto de música clássica e ao vivo deve ser mais maravilhoso ainda.
Uma ótima programção, nem deve ter sentido frio, tanto era o calor humano, não?
Muito bom seu final de semana!

Márcia Cobar disse...

Oi Bethinha, que finds mais cult! Acho o Yamandu um gênio, que ótimo vocês terem o visto pessoalmente! Deve ser um espetáculo e tanto. João Carlos tb é um músico fantástico hein?
Ótimos programassss! Adorei!
Márcia

Cacá - José Cláudio disse...

Beth, se eu pudesse e o meu dinheiro desse, eu ia ficar itinerante pelo mundo só por conta de conhecer suas belezas e poder assisitir a tanta coisa boa que há. Yamandu é adorável, principalmente para mim que sou um frustrado por não ter aprendido bem a tocar violão, um dos meus intrumentos prediletos. Sem contar o Martins e ainda, de quebra, a beleza de Petrópolis. Abração, eu ganhando na mega, vou fazer isso tudo, se Deus quiser. rsrs.

PS: e parabéns pela longevidade e pelo fôlego do blog. Sendo atrativo e ótimo como é, ainda vai respirar uma eternidade. Paz e bem.

Bordados e Retalhos disse...

Essa cidade respira cultura. Que bom pder aproveitar de artistas tão importantes e tão talentosos. Bjs Beth

Beatriz disse...

Uau, que dias tão culturais!!!!
Estou sedenta de momentos assim....Outro dia fui a uma ópera de Verdi ao vivo "Nabuco" e fiquei absolutamente encantada! Pena que essas coisas não acontecem todo dia, senão teria minha carteirinha de sócia eterna, he he!!!
Beijocas e bons vinhos!!!!
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Misturação - Ana Karla disse...

Bom dia Beth!

Lendo cada palavra sua, me transportei para esse teatro para sentir essa emoção maravilhosa.

Nessa época, os festivais de inverno tomam conta de muitas cidades, proporcionando bons programas com excelentes músicas.
Aqui em Pernambuco, começa na quinta feira em Garanhuns.
Farei um post para falar um pouquinho.

Xeros

Georgia disse...

Beth que fim de semana glorioso e que presentao de aniversário!!!

Eu nao conhecia o Yamandu Costa, que beleza ele tocando.


Boa semana


Bjao

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Que programação fantástica, adorei. Obrigada pelas dicas.
bjs

Glorinha L de Lion disse...

Agora, pode agradecer a tua amiga aqui por ter te avisado do showzaço do João Carlos Martins, tá? rsrsr Invejinha...avisei e não pude ir....rsrs beijos,

William Garibaldi disse...

Vc arrasa Beth Lilás!
Que maravilha!

Eu estive num show do Yamandu em Sampa e é Divino Mesmo!

O Maestro joão Carlos Martins, foi enredo da Vai Vai este ano, num desfile emocionante e lindo feito pelo Alexandre Lousada, meu vizinho aqui de Vila Isabel! ( descobri ontem! ) Sua história é um exemplo de beleza e coragem!

Bjus de Luz!
Grato por tantas belezas!

Lu Souza Brito disse...

Oi Beth,

Ahhh, já fui a um show do Yamandu quando morava na Ilha. Aliás, ele se apresentava lá quase todos os anos, no Festival da Primavera e ás vezes nas programações especiais de Julho - que acontecem na Semana de Vela. É muito bom mesmo.
Sua cidades respira cultura né? E com tantas boas opções, quem vai ficar em casa. É só se agasalhar bem e colocar as pernas na rua, ahahaha.
Conheci um pouco mais da Historia do Maestro que foi enredo de uma grande escola de Samba este ano.
Ele é admirável mesmo. Por sua coragem, perseverança e talento, obvio.

Beijos