.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O amor é primo da morte e da morte vencedor



Conversando com minha amiga Glorinha de Leon esta noite, fiquei entusiasmada com uma estória que ela me contou (depois ela conta pra você) e que me fez sentir saudades de ler Drumond.  Aproveitando a semana dos namorados que se comemora em outros países, deixo a poesia do mestre abaixo.


As sem-razões do amor






Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.
Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no elipse.





Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.
Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.











Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.
Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.






Carlos Drummond de Andrade
(1902-1987)











(Imagens daqui)



16 comentários:

Luciana disse...

Imagens e palavras belíssimas. Bom comecar o dia assim.
Uma ótima terca-feira para você.
Beijo

Georgia disse...

Beth, que o Amor seja eterno, nao enquanto dure, mas que seja mesmo eterno.

Está lindo o blog.

Bjao

Heloísa disse...

Beth,
Adorei as imagens. Você é campeã nas ilustrações de blog.
Quanto a amor sem troca, não sei não. Acho que é preciso reciprocidade.
A não ser que se trate de amor materno.
Bjs.

Lu Souza Brito disse...

Não sei o que é mais fofo: o poema ou as imagens casadas perfeitamente.
Beijokas Beth!

Glorinha L de Lion disse...

Que lindo...quer dizer que meu caso com Drummond te inspirou, é?
Que bom, é sempre bom ler Drummond, haja o que houver. O amor (quase) sempre vence! beijos,

Maria de Fátima disse...

Olá Beth, lindas frases assim como é lindo o Amor.Gostei do novo visual do blogue.Beijocas.

Rosamaria disse...

"O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar."
Grande Drumond, Beth!
Bjim.
(De carona por aqui)

pires disse...

Beth,Amor não se explica...ele vem e vai. Bj querida!

Élys disse...

O amor não se descreve... Ama-se.

----------------------------------
Coloquei no meu post o Link, conforme você sugeriu.

Beijos

Lúcia Soares disse...

Beth, o amor é tudo na vida.
Drumond sabe das coisas.
Beijo!

lolipop disse...

Querida Beth,
Acabei de visitar a Glorinha, e vir aqui ler estes poemas de Drummond que não conhecia, é a sintonia perfeita.
Drummond, Rubem Alves...tanta coisa que fico devendo aos meus queridos amigos Brasileiros...

"Amor é dado de graça,
é semeado no vento
na cachoeira, no elipse..."

Que bonito isso Beth!

Carinhos muitos
Melhoras para seu marido.

Pandora disse...

Essa poesia é linda, uma inspiração... realmente o amor, seja lá de qual tipo for, não tem motivos de ser, amamos pq amamos!!!

Maria Célia disse...

Boa noite, Betty
Lindo, muito lindo este poema do Drummond. As imagens também estão muito lindas e delicadas.
Bjo

Beth/Lilás disse...

QUERIDOS AMIGOS!

O que é o Amor?
Pois se dele somos feitos!
Obrigada pela participação de todos por aqui.
bjs cariocas


==========================================================================

Nilce disse...

Adoro este poema Beth.

Sabia que até tinha separado ele para postar.
Que delícia de ler. Obrigada! Amei!

Bjs no coração!

Nilce

Sônia Cristina disse...

O Drummond tem um poema que diz:

Carlos, sossegue!
o amor é isso que você está vendo,
hoje beija, amanhã não beija,
depois de amanhã será domingo,
e segunda-feira ninguem sabe o que será...

Ele é maravilhoso, assim como você, assim como sua casa que por sinal está linda, linda, linda...
saudades.