.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

domingo, 24 de outubro de 2010

Para o conhecimento geral


Pessoal querido, voltei, porque não sei ficar longe de vocês e da satisfação de blogar, pois verdadeiramente isto é um dos maiores prazeres que tenho e que tem sido recompensado pelos inúmeros comentários de tantos amigos que fiz por aqui nestes 3 anos de blog.  Obrigada, de coração, pela manifestação de carinho a mim conferida.

Nestes dias de recolhimento e paz, observei mais e mais a natureza, vi de perto muitos pássaros em insano trabalho para construção de novos ninhos para suas famílias em crescimento primaveril. Vi os esquilos comendo coquinhos e correndo pra lá e pra cá em meio à neblina forte que baixou na serra neste final de semana, e respirei aquele ar puro que enche o peito da gente de energia boa e principalmente de esperança.


A natureza é sempre o meu refúgio para reflexões e por isso gostaria de falar-lhes um pouco sobre este assunto - natureza - sem pieguismos de eco-chata, mas de alguém que, como vocês, vê que precisamos tanto deste equilíbrio global para termos nosso próprio equilíbrio interior.   Tudo em nossa volta que se mexe e é vivo, interage conosco, e, faz de nossa existência um conjunto perfeito no universo. Pensava sobre isso e conversava com meu marido hoje pelo almoço e aí vem o motivo do post atual.

Como vocês sabem, o Amazonas é o maior estado do mundo e fica aqui em nosso Brasil.  Para muitos de nós é algo tão inacessível, tão exótico e longínquo quanto para um alemão ou australiano, embora faça parte de nosso país e de nossa realidade, apesar de bem diferente do que a que temos nos grandes centros brasileiros.  Pois bem, este enorme estado está sofrendo mais uma vez o problema da seca.
E aí você poderá dizer; Ah, mas isso sempre foi assim e daqui a pouco se resolve!


Mas, não!  Isso está se tornando um processo cada vez mais doloroso e difícil, principalmente para o povo daquela região.  E porquê?

Porque as águas dos rios que banham toda a Amazônia recebem uma grande contribuição das geleiras dos Andes, das Cordilheiras, e alimentam os rios, riachos, igarapés, permitindo que este enorme eco-sistema de águas propiciem o escoamento de todo tipo de produtos e serviços que existem naquela gigantesca região.

Meu marido conheceu bem de perto esta realidade nas idas e vindas a serviço por lá e vive, mesmo aqui distante, este problema, pois afeta em muito a empresa para a qual trabalha há muitos anos.


Imaginem vocês, rios que transportam desde minérios, carvão, ferro, petróleo, medicamentos, grãos, alimentos, água, animais e gente, boa e doente.  Tudo é por via fluvial e tem mais de 25000 quilômetros de rios navegáveis.  "Os defuntos vão para a cova embarcados, embarcados vão os noivos, os padeiros, as procissões, os caçadores, os comerciantes, os trabalhadores, os eleitores, os namorados, os músicos. O rio é a rua.” ( Moraes)
Agora, pensem bem, estes rios com um nível baixo, muito baixo para aguentar as enormes embarcações que carregam todas estas mercadorias em seu fundo (pedra, porque é dificílimo achar pedras na Amazônia, tijolos, cimento, janelas, televisão, móveis, vidro, tudo) e mais gente em cima, em redes, sentados ou deitados, como é o hábito regional, levados para um canto e outro deste estado tão grandioso, que muitas vezes para ir-se de um ponto ao outro dentro dele mesmo, demora-se de 8 a 48 horas, ou seja, dois dias de viagem. Porque são milhares de vilarejos e pequenas cidades espalhadas na Amazônia.
Conseguem visualizar isto caros amigos como eu, urbanóides e mil anos luz desta outra realidade aqui dentro de um mesmo país?

Esta é considerada a segunda maior seca na região nos últimos 40 anos e o escoamento de tudo está sendo difícil com os rios em níveis críticos, podendo encalhar enormes embarcações ou deixar tantas pessoas sem recursos necessários para a sobrevivência.  Muitas cidades estão com seu fluxo de produtos e pessoas interrompidos.  Por exemplo: a maioria das cidades, possui energia elétrica movida a derivados de petróleo. Como chega este produto sem poder ser transportado?  E aí, extrapolem este problema, pois sem este tipo de produto, como fica o funcionamento de um hospital, de escolas, de pequenas indústrias, a conservação de alimentos e tudo mais?

O aquecimento global é uma realidade, não é mentira, não é invenção, está aí comprovando a cada dia com tantos desastres em nosso planeta e o que ocorre neste momento é que o degelo que deveria ser natural nesta época do ano, nas Cordilheiras dos Andes, tem sofrido um certo atraso e com isso esta enorme seca que está ocorrendo na Amazônia.  

O Mãe Gaia foca sobre vários assuntos de interesse humano, principalmente os relativos à natureza e sua conservação, por isso quis trazer este tema importante para o conhecimento de todos no momento atual.


“Tudo que o homem fizer no Amazonas ficará tão molhado como ficaria seco no Saara”. 
Nash








(Imagens-Corbis)




30 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Eita que o planeta tá doente mesmo! E agora vem o tal do pré sal...quanta desgraceira e desastres ecológicos vem por aí...affe! Que os céus protegem nossa terra. beijinhos, boa noite.

Ivana disse...

Beth, que bom tocares neste assunto. Se o próprio brasileiro muitas vezes nem sabe diferenciar o Norte do Nordeste, imagina ter olhos para a importância destes rios...
Mas Aurélio veio de lá agora, onde estava com os pais. A cidade que eles moram chama-se Monte Alegre, próximo a Santarém. A casa deles fica na beirinha do rio e disse-me ele que o que se vê por lá hoje, é uma catastrofe! O rio defronte da casa deles praticamente desapareceu. Quase se vai a pé, de uma margem a outra. Os barcos - como este da foto - tem que fazer longos trajetos, procurando onde o leito do rio ainda tem profundidade, mas muitos encalham no meio do nada. Uma lástima! Fora o calor, que Aurélio disse que está insuportável. Até quando estes lugares estarão habitáveis? Aurélio veio muito preocupado...
Beijos!

Astrid Annabelle disse...

Beth querida!
Excelente texto...excelente informação...
As pessoas precisam ao menos ter consciência e começar a praticar no dia tudo o que é recomendado pela mídia afora.
Parabéns!
Um beijo gostoso
Astrid Annabelle

pensandoemfamilia disse...

Oi Beth querida
Bom estar de volta energizada e nos trazendo profundas reflexões e alerta sobre a necessidade de muitas atitudes.
bjs.

Nilce disse...

Beth querida
Eu cheguei e cansadérrima, abri o comp. para passar as fotos da viagem. Resolvo abrir o blog, não para ler e sim porque eu queria mudar umas coisinhas e por problemas que tive dias atrás não pude, e teu chamado me fez vir aqui e não me arrependo.
A coisa está tomando um rumo assustador mesmo. Concordo com a Glorinha quando ela fala do pré-sal. Enquanto o mundo procura soluções de energias alternativas, o nosso querido "comandante", fala abertamente que a solução está no "novo" petróleo brasileiro; que vai gerar as maiores riquezas; que é a solução para tudo o que o povo brasileiro passa; que seremos o país mais rico do mundo... SOCORRO!!!! Onde vamos parar? O que será de nós? Eu moro no meio da serra do mar e acho isso delicioso. Agora viajando o final de semana inteiro só por dentro dela então, fico pensando por quanto tempo?
Este teu post é um chamado à reflexão, principalmente para quem não tem noção do que está acontecendo, como vc mesma fala: para quem acha que é tudo normal.
Também já passei do ponto de preocupada para desesperada.
Tenho tanta coisa para falar, mas não sei escrever "bonito", rsrs, não adianta. Apenas assino embaixo.
Desculpe o desabafo.
Tenho compromissos bem cedinho e não pude visitar ninguém, aí veem meu comentário aqui, já viu. hehe
Bjs no coração!

Nilce

Georgia disse...

Beth, querida tudo bem?

Menina acabei de assistir a série Amazônia e lá vem vc com este post?

Incrível o que o homem está fazendo com a natureza...


Um bjao e lindas fotos.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Posso fazer um comentário meio fora do post? pq o post está tão completo, elucidativo, que não há o que acrescentar.

Sabe que esse tema está em discussão forte aqui no Japão, na Cop 10?
Acho q vc viu, aquela reunião de representantes do mundo todo discutindo biodiversidade.

Eu fui dar uma espiada no COP 10. Como tinham alguns chefes de estado, não era possível fotografar, mas mostraram num telão o processo dessa seca, que pode por em risco a economia local. E se medidas não forem tomadas, a Amazônia pode ficar com o clima e vegetação idênticas a do Serrado.

O Brasil reinvidica uma ajuda financeira dos países desenvolvidos, para monitorar melhor essa região. E recursos para combater o já instalado aquecimento global, que produz essas secas.

(acho q farei um post em breve sobre o tema!)

Será esse um panorama do futuro, Beth? Rios que secam, povos que ficam desamparados...
Esses dias estavam fazendo palestras sobre a subida do nivel dos mares, que vai encolher ainda mais o já minúsculo Japão...

A Cop 10 vai até o fim desta semana. Mas parece que novamente muitos países não querem assinar protocolo algum (principalmente os EUA, que descumpriu o de Kyoto).

eh... a natureza cansou de dar chance pro homem fazer as coisas direito. agora é pela dor!

tomara que as coisas voltem ao normal aonde seu maridão trabalha, Beth.

bjs

disse...

Olá Beth! Ótimo retorno. A natureza de uma forma geral precisa muito dessa bandeira sempre em pé, desse apoio. Sofre diariamente e não temos nem previsão de por quanto tempo mais. Conscientização sempre e urgente! Talvez se pudéssemos blogar coletivamente sobre os efeitos da destruição, numa corrente de alerta com sua orientação, seu Blog é tão apreciado, a Mãe Gaia pede socorro e quem sabe as autoridades se movimentem ou que mais gente possa acordar para essa realidade e aderir a essa causa. Nunca será demais. Parabéns sempre! Bjos

lolipop disse...

Oi Beth! Que bom que está de volta. Tive saudades!
Agora, em relação ao tema que foi muito boa escolha como sempre, eu vou ser muito sincera com vc, e esta é uma conversa que eu gostaria de poder ter um dia com vc, pessoalmente, com calma, porque não cabe no espaço dum comentário.
Eu, acho que do pouquinho que conhece de mim sabe disso, amo a natureza e a força que ela nos transmite. Amor só se pode entender com respeito. E adorava um dia conhecer o Amazonas e nem sequer ponho em causa o drama que vc descreve. Mas...há uma faceta no que respeita aos defensores do aquecimento global, que me desgosta e por vezes me leva a colocar algumas reticências em relação a determinadas campanhas ou notícias. Assusta-me pensar que a defesa da natureza virou para muitos um negócio, da mesma forma que era um negócio a sua exploração.
Desgostou-me profundamente ver na net um vídeo que fizeram no Reino Unido para a divulgação do 10/10...qualquer pessoa que não estivesse 100% de acordo era explodida, via-se sangue...tenho a certeza que pessoas como vc, também não aprovariam esse género de fundamentalismo.
Desculpa meu desabafo, que entenda nada tem a ver com desacordo por aquilo que postou. São considerações gerais acerca duma questão a que muitos prestam reverência só por ser politicamente correcto, sem o menor amor genuíno...pela Mãe Gaia.
BEIJOS
TERNURAS

Beth/Lilás disse...

Lolipop, querida!
Então era este o conteúdo do vídeo que falou lá na Astrid?
Nossa, se eu tivesse visto, talvez ficasse sem interesse em participar da campanha do 10/10 Água, relamente!
Onde já se viu fazer campanha pró-natureza, explodindo seres humanos???!!! Tô chocada com isso!
Bem, mas aqui, no meu humilde bloguinho, a campanha nasce do coração e do desejo de que as coisas se façam e melhorem com a nossa ativa participação na rede, e é por isso que não me afilio a ONG nenhuma, prefiro fazer a minha parte e chamar os amigos de boa vontade e de bons sentimentos.
Um beijo grande querida Loli e ótima semaninha.

----------------------------------------------------------------------

Macá disse...

Beth
Você tirou uns dias para descansar, acho que conseguiu, mas a preocupação com meio ambiente a trouxe de volta com um texto denso e maravilhoso.
Vou repassar para várias amigas.
É triste que tudo isso esteja acontecendo e é bom que cada vez mais pessoas tomem consciência, repassem, para, mesmo em trabalho de formiguinhas, possamos ajudar a melhorar a VIDA no mundo.
beijos

Lu Souza Brito disse...

Bom dia Beth,

É importante informar e seu texto está muito bom. Eu te digo com sinceridade que não é fácil visualizar a vida e dificuldade pela qual esta região passa. Não tinha esta informação
de que o degelo das cordilheiras com atraso tem como uma das consequencias a seca. Na verdade até me envergonho de tão pouco saber sobre meu proprio país.
Beijoos

Wilma disse...

Beth, retornou com um ótimo post informativo, o texto de Moraes citado diz tudo:... o Rio é a Rua..., é triste tudo isso. Nesta época de eleição o mínimo q esperava é que os candidatos pelo menos apontassem a boa intenção de minorar esses problemas, mas ao contrário, ficam criando musiquinhas idiotas e não apresentam nada q mereça meu voto!! O Estado do Amazonas deveria ser prioridade por tudo isso que representa, mas será porque este descaso? Fico a pensar, afinal não estamos no mesmo barco?!!! Com o comentario de um colega acima, me alivio q alguma coisa está sendo cogitada, ainda que lá no Japão, se bem entendi. Uma ótima semana, bem calma!!!

Dani dutch disse...

Oi web-mãe, tudo bem?
Lindas imagens que você divide conosco.. e como é bom estar tão próxima a natureza, e ainda mais essa nossa extensa que temos no nosso país.Ela nos energiza. bjuss

aminhapele disse...

Mais um belo tema,um belo texto e uma excelente chamada de atenção.
Um abraço.

manuel marques disse...

Excelente texto.Beijo.

http://graceolsson.com/blog disse...

meu proximo proejto e´ao Brasil, de novo, e ficar dais no Rio Amazonas, como fazia quando por lá vivia..bjs e dias felizes

Márcia Cobar disse...

Beth,
Que texto lindo, gosto de conhecer pessoas engajadas na causa ambiental, no cuidado com nosso planeta, com nossa natureza. Me encanta o conceito da Terra Gaia, já peguei o livro várias vezes na livraria, mas nunca lí. Seu blog me deu o empurrão que eu precisava, na proxima visita ao Brasil vou colocar este livro na lista de compras!
Felicidades!
Abs
Márcia

Kelly disse...

Que bom que voltou, senti tua falta. Estou mesmo precisando fazer essa mesma parada e me encontrar, mas meus pensamentos estão a milhares de km por hora, não to conseguindo...agora não. beijos

Macá disse...

Beth
Voltei só pra dizer que deixei um selinho pra você lá no meu blog. Sei que muitas pessoas não levam, e não me lembro de já ter visto no seu blog (são tantos que a gente visita). Mas se quiser levar, ou não, fique à vontade, ok?
beijos

Manuela Freitas disse...

Olá Beth,
Post com belas imagens e de importância inegável. Para mim a beleza maior é sempre a Natureza, pena que esteja sujeita a tantos crimes!
O teu mundo é bonito e eu o partilho com muito afecto,
Beijinhos,
Manú

Isadora disse...

Beth que bom que aproveitou o descanso. É triste vermos o quanto o nosso Planeta está sendo degradado e também por culpa nossa. É claro que nossos governates devriam ter muito mais atenção com o assunto, mas nós por desconhecermos muitas iniciativas que poderiam diminuir suas dor, não o fazemos por puro desconhecimento.
Um beijo

Nika disse...

Nosso planeta pediu socorro a muito tempo e agora se encontra gravemente doente,não basta a conciencia e ações de poucos, precisamos de todos a favor do planeta e a favor da vida como um todo

ManDrag disse...

Amiga!

Apraz-me saber que o interregno de repouso na serra em plena natureza foi feliz e compensador.

Somos um todo!
Bom que todos tomássemos consciência de que dependemos de tudo e de todos. Somos um todo neste imenso universo.
É dramática uma situação de seca, seja ela onde for, pois a água é a base da nossa existência. E numa região como a Amazónia, em que toda a sua existência depende e gira em volta dela, não é apenas dramática mas até trágica.

Abraços

Luma Rosa disse...

Você é sensível para entender os problemas da natureza provocados pela ação do homem e também aqueles que é da própria evolução. Infelizmente muita gente não sabe distinguir uma coisa da outra e sai dizendo por aí que sempre foi assim. Foi e está piorando. Muito bom você ter postado sobre isto e esclarecido sobre o tema da seca. Beijus,

Cucchiaio pieno disse...

Querida Beth
Nada melhor que a natureza para uma viagem interior.
E' incrível e estranho que o rico Amazonas esteja passando por problemas de seca. Um absurdo termos maltratado tanto a mãe natureza para chegamos a esse ponto. Outro problema grande ali é a extinção do Boto Rosa, uma tristeza.
Procuro fazer a minha parte, aqui, do outro lado do oceano, cuidando da natureza ao meu redor, economizando agua, luz, selecionando o lixo para reciclagem...
Bjo grande
Léia

Nina disse...

Que bom te ter de volta!!!!! e que delícia ter ido curtir o ar fresco da montanha :=)

O assunto é sério aqui hj né Beth? Engracado é que hj mesmo, quero dizer, agorinha, escrevi sobre a beleza que eu menina via em tomar banho de rio no meu estado, o Amazonas. Tá lá no crônicas, coincidências...nao existem.

Ouvi falar dessa seca por aqui. Ainda nao falei com minha mae pra saber como está afetando o pessoal por lá, mas sei, tá cruel. Minha mae nao vai ter notado mt, afinal, ela mora em Manaus, mas sabe quem sente a porrada ne?? vc falou mt bm no seu belo texto, o ribeirinho, aquele povo que precisa do rio, de suas subidas (cheias) e descidas (secas) pra suas pequenas plantacoes, pra sua pesca, pra suas viagens, que como vc explicou perfeitamente, sao imprescindíveis, ja que rio é mesmo, rua no Amazonas. Beth, tem localidades que ficam há mais de dias de distancia do que dois, e só os rios tem a capacidade de interligar aquele povo. Outro dia teve seca braba por lá, qd aquele monte de peixe ficou na seca, morto, na seca do rio, meu Deus, qual o ribeirinho poderia imaginar algo assim?? E tbm outro dia, ano passado eu quero dizer, uma amiga que mora no interior do estado falou que choveu granizo!! Beth, granizo no Amazonas????? Nunca vi!

Sabe,ja nao vejo mais saida nao... infelizmente. Secas como essas nunca tinha visto por lá e quando nao é seca, é cheia, ano passado a cidade de Manaus teve mts pontos de alagamento... enfim. Nao sei, sou eng. florestal por profissao, trabalhei com o povo que mora dentro da floresta, tanta gente tem tanta culpa... sao empresas, é gente desinformada, é cultural, é difícil Beth, mas isso aí, bem, a culpa é de anos de pouca atencao ao planeta, agora, o planeta mostra sua revanche...

tenho medo e agradeco tua atencao ao tema.
Um bj pra ti com gosto de banho de rio, que apesar de tudo isso, espero que volte a beleza de sempre.

obs. ta´dando erro aqui Beth, nao to conseguindo comentar...

Mimo Chic disse...

Querida Bethy,
Quando se fala do planeta , do meio ambiente ,salve a postagem! Muito bom gosto e delicadeza!
parabéns
Bjs
Lulu& Sol

Monica Lidizzia disse...

Bem vinda, Beth!

E, logo na chegada escreve um texto importantíssimo deste tamanho?

Espero que tenha descansado muito, cercada de lindos bichinhos (que foto a do esquilinho, muito fofo).

bjnhs

Lúcia Soares disse...

Beth, a ssusta, e muito. Toda essa beleza paradisíaca está sendo afetada. Ia falar (vou) sobre a Região Amazônica num post separado, tal a grandeza do assunto. Mas o tempo passa e não vejo como recolher material, pois ficar só no Google é muito pouco. A Amazxônia é espetacular, precisa ser assistida com recursos, pois lá tudo é imenso e intenso.
Tomara Deus que seja apenas temporário o problema.
Beijo!