.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Baú de Memórias

( Jim Cornfield)


Li noutro dia que "fotografia é algo como um espelho com memória" e fiquei com isso na cabeça, principalmente porque hoje em dia quase não temos fotografias em papel.  A maioria está lá, na memória de nosso computador caseiro e volta e meia fico preocupada, penso em comprar CDs virgens e colocar tudo neles ou revelar as que mais gosto, mas estou sempre prorrogando este dia de abrir meu baú virtual.


Por falar em baú, lembrei-me que tenho realmente um, grande até, em vime e cadeado de couro, fica na minha casa da montanha e tenho que abri-lo também, deixar arejar os diversos álbuns e aproveitar para olhar de novo os detalhes que podem ter ficado perdidos, esquecidos e empoeirados no tempo.


Olhar em detalhes as fotos do meu filho quando criança, compará-las com as minhas ou de meu marido, observar minha mãe há quinze, vinte anos e comparar com o hoje dela ou eu mesma, encarar e comparar o que fui e o que estou.


Sempre fiz isso vez ou outra. Gostava muito de sentar com este baú aos meus pés e tirar cada pequeno álbum e rever o tempo e as pessoas, os momentos perenizados em alegria, datas marcantes, percursos de nossa história, da nossa vida vivida.


Morro de rir com aquele cabelo da moda dos anos 60 que minha sogra ou minha tia usavam, o vestido tubinho com fecho éclair na frente que usei numa "festinha de arromba" da juventude, um vestido de grávida azul que eu adorava, meu sogro olhando pro neto carinhosamente, minha irmã bem magrinha de vestido branco rodado, meu irmão ajoelhado na primeira comunhão, meu filho de caipira, meu marido ainda cabeludo e magrinho, eu magra e dentuça, meu pai num almoço com irmãos numa mesa no campo e muitas fotografias que só de olhar, podemos ler o que querem dizer, mesmo não estando presentes nelas.


Preciso urgentemente re-descobrir estas imagens, reviver minha história, entender melhor os meus dias e pensar no que quero para meu futuro.





    







23 comentários:

Meire disse...

Tenho pu
ouca coisa aqui comigo em fotografias d epapel do meu passado, estao tudo no Brasil na casa que foi do meu pai e smepre que vou procuro arrumar um tempo para visita-las.
As de hoje estao no pc, mais facil de ver, de guardar, mas nao tem aquele "que" das velhas fotos de papel.

Bjs

meire

Mari disse...

É uma boa idéia,Beth. Hoje em dia imprimir fotos não é tão caro.

Se forem poucas, até a sua impressora em casa pode fazer o serviço. É só comprar o papel foto. Eu mesma imprimo minhas fotos, é mais fácil do que a gente pensa.

Boa viagem ao tempo :)

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Realmente olhar fotografias é muito mais que apenas olhar momentos congelados. É reviver muita coisa, analisar.
claro que a gente se diverte com as imagens. Os cabelos dos 60 eram impagáveis naqueles coques gigantes e nos cílios postiços rs.
Mas ao rever fotos, a gente repensa muita coisa. Vê que rumo a vida tomou, o rumo que cada um seguiu... e que fotos queremos tirar no futuro.

Gostei mto desse post.

E o pedido q vc me fez, já está lá na arvore do tanabata! Aliás, em mais de uma, as que fui encontrando pelo caminho eu coloquei o papelzinho. Que se realizem seus desejos!

bjs e bom dia!

Renata disse...

Eu também muitas vezes me pego remexendo minhas caixas de fotografias e me perguntando: Onde estão todas aquelas pessoas tão queridas,e aquelas lindas crianças inocentes que eu não vejo mais nos meus filhos?
Melhor não pensar nisso hoje de manhã...estou meio nostálgica, e meus olhos já se enchem d'água...

Um abraço amiga,
Bom dia!

Heloísa disse...

Beth,
Tenho pensado bastante nessa questão de fotografias, principalmente nas fotos digitais sem cópia impressa. Como você, também tenho muitos álbuns, principalmente com fotos mais antigas dos meus pais, irmãos, meus filhos pequenos. Gosto de revê-las, mas muitas vezes me dão certa nostalgia. Tenho, também, muitas fotos em caixas, aguardando uma arrumação há muito tempo. E, daí, tenho o absurdo do número de fotos digitais, todas no computador, e algumas em CDs. Que loucura que é isso.
Mais simples era o passado, com um número pequeno de fotos, mas que se tornavam realmente a memória das pessoas retratadas.
Não sei se você leu o que escrevi no meu blog sobre essa memória: http://blogdavovohelo.blogspot.com/search/label/fotografia
Beijos.

Lucia Cintra disse...

Web-mae, se voce realmente nao tem copias dessas fotos tao preciosas no computador, nao espere nem mais um segundo! Eu tenho copias nos meus pen drives, CDs e flickr e fotki. Lembre-se de que se seu computador pifar, todas essas memorias se perderao pra sempre!

bjos

Tati Pastorello disse...

Beth, sou apaixonada por fotografias. Quando solteira tinha um mural numa cortiça e uma porção de fotos coladas diretamente nas paredes, formando um mosaico de momentos que eu amava! Era um ótimo bom dia e um maravilhoso convite ao sonho nas noites frias.
Já casada temos ainda muitas fotos em molduras, mas não tantas quanto antes. Amo poder vê-las! Adoro as histórias que descortinam.
Mas um apelo que te faço: salve-as em CD/DVD/ Pen Drive só para este fim... Nós já perdemos tudo e foi muito sofrido. Quando deu pane no HD eu estava no início da gravidez (por sorte). Perdemos toda a memória registrada do namoro até esta fase. Foi sofrido demais... Não corra este risco não.
Beijos.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Beth, VOU PEDIR PRA VC DELETAR ESSE COMENTÁRIO TÁ? É UMA COISA SÓ ENTRE A GENTE

Antes de tudo queria te dar os parabéns. Vc tem um filho que deve ter sido muito bem criado. Um filho corajoso, que optou por ir atrás de um sonho, uma vocação, em vez de fazer o caminho tradicional.
É de admirar a coragem que ele tem, o tanto que ele acredita em seu sonho. Vc realmente criou um homem, não um pamonha.

Ele está certo. Pense bem... talvez é mais fácil ele se formar, trabalhar e ter uma boa estabilidade na vida. Mas ele seria um infeliz. talvez trabalharia por trabalhar, chegaria aos 40.50 muito frustrado, amargo com a vida...e sonhando com o que nunca tenha tentado fazer. E se acabando em bebida, algum vício, não sei... Pq estabilidade é bom, mas não enche a barriga da alma. Fica tudo "meio vazio, sem sentido na vida".

Olhar pra tras e ver que nunca se tentou ser feliz...deve ser a pior coisa para um ser humano.
E da vida a gente so leva o que a gente é, o que viveu. Sei q parece um papo cabeça demais, "desapegado" demais... mas pelo menos ele está seguindo o que ele sente que é o caminho.

Mesmo que tudo dê errado, é muito melhor para ele que ele tenha tentado. Ele vai ter orgulho dele mesmo por ter arriscado. E se tudo der certo, que maravilha que será!

acredita com ele,sei que é difícil pra vc vê-lo largar o caminho seguro, pq vc é mãe e não quer que ele sofra. Mas tudo vai ser bom para o desenvolvimento dele, como pessoa e espírito. Bota fé junto com ele, viu? E rumem juntos pro sucesso.

Tem uma árvore especial do Tanabata para os artistas, em Nagoya. Como estarei lá amanha, eu coloco o nome dele na árvore. Lá o papelzinho é diferente, é em forma de guitarra, nota musical, livro, quadro...

E vamos torcer mto e jogar uma boa energia pro seu filhão que é corajoso e que corre atrás do que quer.

bjs e um bom dia pra vc!

Dani dutch disse...

OI Beth, tudo bem?
Beth esta semana minha mãe volta ao Brasil, já estou sentindo saudades, enquanto isso estou aqui dando atençao exclusiva a ela, pois foi quase 1 ano longe.
mas estou passando pra desejar um excelente fim de semana .. bjuss

Ana disse...

Puxa! Também preciso imprimir as minhas fotos! Principalmente as do Henrique.

Belo post!

Macá disse...

Beth
Minha empregada disse que nem pede mais para eu arrumar as fotos porque não tem tempo de ficar ao meu lado vendo minhas expressões, oh, ah que lindinho, que lindo! essas coisas. Mas não é uma delícia? E agora lendo o seu post me lembrei que tenho que achar todos os meus CDs/DVDs onde tem fotos, salvar num pen-drive pra ficar mais seguro. Não se pode perder momentos não é?
beijos

Mila Viegas disse...

Gostei demais do seu post... principalmente desta parte: "Preciso urgentemente re-descobrir estas imagens, reviver minha história, entender melhor os meus dias e pensar no que quero para meu futuro."

beijos!

Cris França disse...

Beth,

já passei horas assim entre lembranças

com minhas perdas recentes eu to fugindo das lembranças, para não chorar, já chorei demais.

quero apenas lembrar de ser feliz

beijos querida!

manuel marques disse...

Um retrato é uma biografia pintada.

Beijo.

Manuela Freitas disse...

OLá Beth,
Eu também gosto de ir ao baú, melhor dizendo à arca e ficar sem pensar no tempo a ver fotos, documentos, cartas, postais, coisas que fui guardando. Minha herança familiar são estas coisas, que para mim têm um valor muito grande. Recordo momentos, sorrio, emociono-me...é a minha vida!
Aconselho-te a gravar as fotografias, eu tb uso máquina digital, mas gravo sempre em cd, é mais seguro.
Beijos

cantinho she disse...

Oi querida, que post delicioso! Adorei, até eu fiquei querendo um baú desses cheio de memórias e histórias... menina vc falou tudo agora com essas máquinas digitais quase não temos mais as fotos em papel fica tudo nas máquinas, cds e memórias de pcs... beijo, beijo!
She

Gisa disse...

Então... é isso mesmo, as fotografias são nossa história, sempre bom reviver...

Um suuuper beijo pra ti.

Marilac disse...

Beth,
Amei este post.
Adoro fotografias, momentos especiais então precisam ser registrados, é nossa historia.Fotografias eternizam momentos.Minha avó tinha uma caixa grade e eu amava ir olhar e organizar as fotos com ela.Seu post me fez um alerta, cuidar bem dos arquivos das fotos digitais e revelar algumas para por em albuns.

Bjs
Marilac

http://graceolsson.com/blog disse...

Beth, coloca rápido em cds, etc...Nunca se sabe...
OLha, eu tenho montes de fotos de papel...e volta e meia eu olho, olho...
Já as digitais...se acumulam em HD externos...Eu lembro da sensacao que vivi diante de cada uma que tirei..bjs e dias felizes

Rosamaria disse...

Também aconselho que salves logo tuas fotos, especialmente em algum site, onde podes acessar a hora que quiseres. Eu já perdi muita foto por problemas no computador e quando o roubaram, com mais de 15MB só de fotos digitalizadas. Dói demais! Agora comprei um HD externo com 500GB para guardá-las.
Vai salvar as tuas, logo!
Bjim.

ML disse...

Lendo este seu post, Beth, me lembrei de gente que perde casa e tudo o mais.
Documento a gente tira 2ª via, mas e as fotos?
Sempre é a 2ª coisa que eu acho mais triste - pior, só perder alguma vida no desastre.

bjnhs e ótimo final de semana.

Glorinha L de Lion disse...

Oi maninha, do jeito que eu ando se remexer no meu baú vou encharcá-lo de tantas lágrimas...é melhor deixá-lo lá quietinho por enquanto...beijinhos.

Lu Souza Brito disse...

Beth, também sou fã de fotos (de verdade), ahahha e tenho muitas do meu tempo de escola, faculdade, etc. Adoroooooo, ver o quanto a gente muda!