.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Sacrifício, Humildade e Determinação

Mergulhando na atmosfera do momento que é Olímpiadas na China, podemos observar que em todas as entrevistas envolvendo atletas, os mais célebres, os que mais despontam, mesmo aqueles que são patrocinados e sustentados por estruturas fantásticas, como por exemplo a americana e japonesa, todos têem uma marca em comum no seu início que é composta de Sacrifício, Humildade e Determinação.


Nas mais diversas modalidades eles falam de seus começos e das dificuldades que passaram, num cair e levantar para frente, per-ma-nen-te-men-te.


Alguns exemplos:

O primeiro, do atleta sudanês naturalizado americano - Lopez Lomong - e que foi escolhido por todos os capitães de equipe para ser o representante que levaria a bandeira da comitiva americana.
Nada mais justo, afinal para um jovem que perseguiu o sonho de correr e se igualar ao seu ídolo Michael Johnson e que conseguiu graças à sua persistência e determinação, treinando todos os dias, vencendo a discriminação sobre sua origem e com humildade chegando ao ponto nobre que é competir numa Olímpiada. Podemos imaginar o quão difícil isto pode ter sido para ele, afastado dos seus pais biológicos e criado num campo de refugiados!

Outro atleta exemplar é Tiago Camilo, judoca brasileiro, que mesmo agora com o reconhecimento público depois de muitas medalhas mundiais, inclusive uma de prata em Sydney, continua sua busca pela medalha dourada com determinação e acima de tudo humildade.
A mesma coisa se encaixa na brilhante equipe da ginástica olímpica brasileira que é composta dos jovens Diego, Jade, Daniele e Daiane, entre outras e que vão além no que esta modalidade exige que é a força, a agilidade e a elasticidade.

O mundo árabe ainda tem restrições à participação de mulheres em jogos, quanto mais numa Olimpíada, mas a Patrícia nos mostra em seu interessante blog o nascer desse sentimento entre elas e as novidades que estão por vir.


Enfim, o que percebo é que todos que participam de uma Olímpiada, abdicam dos prazeres que a gente mais gosta para alcançarem o pódio supremo, e isto demonstra o quanto a vontade humana pode fazer quando se quer atingir um objetivo. Poderíamos nos lembrar disso todos os dias para eliminar nosso desânimo ou preguiça diante das dificuldades que a vida nos apresenta.


Evidentemente não precisa ser tão extremo quanto o esforço que os atletas chineses se submeteram para o atual evento. Ouvi pela tv que a maioria esteve em absoluto regime de confinamento por 2 anos e meio, longe da família, amigos e amores, sem telefone e sem contato com a mídia. Muita doideira deste povo oriental!

Na verdade, adorei aquela uma hora de abertura das Olímpiadas, da demonstração do valor cultural e social da China, mas também senti um certo medo - medo do que esta nação tão povoada e com mentes tão facilmente direcionadas para um só objetivo, que transcende a nossa lógica de raciocínio, venham no futuro se traduzir numa grande ameaça mundial.

Espero estar errada e que este povo, renascido nas idéias de Confúcio, possa produzir seres como o lindo e pequeno herói Lin Hao que entrou à frente da delegação chinesa e ao lado daquele gigante do basquete Yao Ming.


A MAIS ALTA SABEDORIA É A COMPREENSÃO DO VALOR DO SACRIFÍCIO.
Sai Baba



(fotos- Google imagens)

3 comentários:

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

Aqui eu fico longe dessas noticias....mas eh tao bom ver como o seu blog me deixa dentro dos mais diversos assuntos....

Parabenssss

Muito bom esse post

Beijos e fiquem com Deus

Somnia Carvalho disse...

Querida Lilás,

toda vez que vejo uma Olimpiada, apesar de acompanhar bem de longe, penso a mesma coisa... como os atletas têm a nos ensinar e como o esporte pode ajudar a gente a ser melhores...

de tanto pensar a mesma coisa eu tinha escrito um post ha um tempo também, mas falando do campeonato de patinaçao no gelo europeu...

Muito legal este post!
Beijao, sonia

Uma Brasileira nas Arábias disse...

Eu não sabia deste outro atleta. É incrível como as olimpíadas nos trazem tantos exemplos bonitos de superação. Só é uma pena o fato de esquecerem tão rápido todas estas histórias. Bjs.