.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Coisas simples.


Eu gosto de pequenas coisas que me fazem feliz e que não saberia passar sem elas na vida, mesmo que tivesse muito dinheiro, aquelas coisas simples do cotidiano. Mas por favor, não confundam "simples" com mau gosto, com uma casa sem quadros, sem tapetes ou abajures, com andar de havaianas pelas ruas e despenteado fazendo cara de bonzinho, sem a mínima elegância ou amor próprio. Augusto Cury diz: "Entendi que não se conhece um ser humano pela doçura da voz, pela bondade dos gestos ou pela simplicidade das vestes, mas tão somente quando se lhe dá poder e dinheiro."
Eu sou simples, mas gosto de me arrumar, comer coisas boas, passear, me divertir, fazer compras, viver, enfim, as coisas boas da vida.

Quando falo de coisas simples, digo daquelas coisas referentes ao lirismo do dia-a-dia,- de bichos, plantas, flores, estado da alma, de cheiros que remetem à infância, encontros e passeios amigáveis, aconchego familiar, um céu azul de inverno, um barquinho no mar de verão, uma música que toque a alma e o coração, o sorriso de minha mãe ao me ver chegando, o almoço dos domingos, observar a gata enrolada na poltrona, a nova flor que brotou no canto escondido da casa, apreciar uma bela vista, um passarinho que canta todas as manhãs frias para aquecer meu coração. . . e por aí vai.

Sim, são pequenas coisas simples, mas grandes em significado para mim.

Um mestre no uso da simplicidade foi Rubem Braga, um escritor considerado o maior cronista brasileiro, capixaba, morador de Ipanema e que colocava em seus textos, um ideal de simplicidade literária. Seu livro: "Coisas Simples do Cotidiano" me inspirou neste comportamento do simples e singelo, que traz felicidade interior a cada um de nós e aquilo que realmente importa, ou deveria importar na vida.

Ele diz que não precisamos deixar nossos sonhos de lado, pois eles movem o mundo, no entanto, o cronista aponta com sutileza que não é a busca sem freio por conquistas grandiosas, um carro novo ou uma viagem exótica o caminho a ser trilhado. Quem sabe a satisfação por receber em casa um casal de amigos ou desfrutar a beleza de uma planta, parar um pouco para ouvir um músico tocando violino na esquina do seu bairro, conduzir o olhar com mais humanidade para a descoberta de um mundo simples e maravilhoso e que pode ser especialmente marcante em nossa existência.



Pensa aí e me diz, que coisa, ou coisas simples, você curte na vida?









As boas coisas da vida

Uma revista mais ou menos frívola pediu a várias pessoas para dizer as “dez coisas que fazem a vida valer a pena”. Sem pensar demasiado, fez esta pequena lista:

- Esbarrar às vezes com certas comidas da infância, por exemplo: aipim cozido, ainda quente, com melado de cana que vem numa garrafa cuja rolha é um sabugo de milho. O sabugo dará um certo gosto ao melado? Dá: gosto de infância, de tarde na fazenda.

- Tomar um banho excelente num bom hotel, vestir uma roupa confortável e sair pela primeira vez pelas ruas de uma cidade estranha, achando que ali vão acontecer coisas surpreendentes e lindas. E acontecerem.

- Quando você vai andando por um lugar e há um bate-bola, sentir que a bola vem para o seu lado e, de repente, dar um chute perfeito – e ser aplaudido pelos servente de pedreiro.

- Ler pela primeira vez um poema realmente bom. Ou um pedaço de prosa, daqueles que dão inveja na gente e vontade de reler.

- Aquele momento em que você sente que de um velho amor ficou uma grande amizade – ou que uma grande amizade está virando, de repente, amor.

- Sentir que você deixou de gostar de uma mulher que, afinal, para você, era apenas aflição de espírito e frustração da carne – a mulher que não te deu e não te dá, essa amaldiçoada.

- Viajar, partir…

- Voltar.

- Quando se vive na Europa, voltar para Paris, quando se vive no Brasil, voltar para o Rio

- Pensar que, por pior que estejam as coisas, há sempre uma solução, a morte – o assim chamado descanso eterno.
Rubem Braga







 As coisas e os objetos não podem ser mais importantes que as pessoas que amamos e queremos bem... jamais substituirão a "riqueza" dos verdadeiros Afetos!... Cuide com carinho de suas "riquezas"!!
* Maria Helena Ambrosio * __ Caminhos de Luz!! __ Facebook






22 comentários:

Calu B. disse...

Betinha,
mesmo correndo o risco de falta de originalidade, abaixo-assino em cada citação tua e do grande Rubem Braga; são sim todas estas fortuitas situações simples que tanto sabor e cor trazem aos dias, as quais me tocam, me chamam, me encantam.
Pequenos grandes momentos significativos aqueles que planejados ou acontecidos renovam o brilho da vida: ouvir minha neta cantando pra ninar o priminho, passeio em família ao fim de tarde iluminada pelo sol em poente, contar histórias para os netos, almoço em família, descobertas surpreendentes numa viagem( uma ruela florida, um vão na paisagem, um sabor desconhecido, um sorriso simpático, um doce oferecido de bom grado...) São tantos e queridos este momentos simples da vida que espero poder sempre e cada vez mais, vivê-los.

Gostosas lembranças embaladas em doçuras elencadas por aqui.Isso faz um bem enorme.

Bjinhus, amiga.
Calu

Célia Rangel disse...

Ler / Refletir / Ouvir boas músicas / Meditar / Um bom diálogo / Olho no olho / Um banho demorado /Uma boa noite de sono e sonhos / O silêncio.
Pra que mais?
Abraço.

Gracita disse...

Boa tarde Beth
São coisas simples que trazem um cor e sabor para a vida pois encantam nossos olhos e agradam o coração.
Beijos

Ivone disse...

Linda Beth, amo a vida simples, mas a minha tem de ser, eu me levantar, tomar o meu café bem gostoso, ler o jornal, tomar meu banho e me arrumar, nada de roupa velha para usar em casa, rs, tem de ser bem do meu gosto, cuidar do meu cabelo/corpo/unhas, estar de bem comigo, isso no cotidiano, tenho o hábito de tomar o meu vinho na hora do almoço, ouvir o canto do sabiá, está começando a prenunciar a primavera, planejar as próximas férias, bem assim, simples e feliz!
Amei ler o seu ponto de vista sobre simplicidade, pois a beleza da vida é pura simplicidade!
Abraços minha linda amiga!

✿ chica disse...

Lindo Beth e tuas palavras e o texto falam muito do que sentimos. Gosto, adoro a simplicidade e coisinhas simples me deixam feliz. E essas podem ser uma flor nascendo, um café com as filhas como tive hoje à tarde, risadas , tantas coisas. Sem gastos, muito de felicidade! bjs, chica

Regina Rozenbaum disse...

Eu chamo de pequenas preciosidades da vida. Além das já citadas, gosto do cheiro do mato agradecido após um banho de chuva...delícia. Uma música tocada no rádio bem no meio do trânsito parado que te faz viajar no tempo...cheiro de bolo assando... descobrir uma lojinha cheia de charme andando pelas ruas de uma cidade qq...o reencontro, por acaso, com um(a) colega dos tempos de escola,ah Bethita, minha lista é grande rsrs.
Beijuuss simples mas preciosos!

Cristina Pavani disse...

Ai, alfazema, este seu post me deu uma saudade daquelas feiras livres de qualquer cidadezinha (não turística) em Minas Gerais...
Bolachinhas caseiras, frutas exóticas, queijos, sebo com livros raros, um violeiro, artesanato, o povo de toda idade ou classe social a desfilar...
Tantas cores, sabores, perfumes, texturas, sons. Tanta humanidade numa feira livre de cidadezinha mineira!

Ai, ai... beijitos quase mineiros

Lení disse...

Nossa! Quantas são as coisas boas da vida; é só olhar, ver e crer.As minhas melhores são, várias. Cito algumas: ter meus amores juntos, num simples, mas caprichado almoço ou jantar, com boas e gostosas risadas de doer a barriga; uma viagenzinha à um lugarzinho desse mundão que ainda não conheço com meu amor(ou mesmo um retorno a um que foi especial de marcante); meus amigos aqui em casa ou na casa deles; uma boa caminhada com as ondas batendo aos meus pés...vixe...mas báh, querer mais o quê? Saúde para desfrutar de toda essas maravilhas que essa vida nos proporciona. Beijos, esses, simples não...hehe. Cheios de carinho!

Maria Célia disse...

Ei Bety
Adoro ler você, seus textos bem escritos, verdadeiros, bonitos.
Ah... as coisas simples da vida, são tão gratificantes, pra mim nada como tomar meu banho à tardinha, botar meu pijama e ir pra sala de TV assistir a novela das seis e meia, como curto isto; à noite ler alguns capítulos de um livro até o sono chegar, é muito bom.
Não vou enumerar todos pra não cansar você.
Um beijo.

JAN disse...

Olá Beth!
Estou vivenciando, agora, um momento simplesmente feliz: meu cachorrinho Dog, venceu o medo dos pufs novos ao pé da minha cama... Deu um "pulão", olhou para mim com uma carinha de quem acaba de conseguir uma grande façanha e está dormindo tranquilamente ao meu lado.

Também gosto: de tomar banho, sentir cheiro de café, pão e/ou bolo pela casa, fazer as unhas, "movimentar a economia do lugar onde estiver" (mesmo que seja num supermercado...), ver os jardins florescendo, etc.
Abraços são algo que me encantam... vitrines bonitas, também (principalmente lojas de decoração...)

Nunca tive VONTADE de viajar pro exterior, mas já pus a mão no ENCONTRO DA ÁGUAS (Amazonas) e é simplesmente inesquecível...
Simples assim.

Abração
Jan

Ives disse...

Seu lindo texto me fez lembrar de um lindo livro, que narra a história de uma moça que foi visitar a amiga requintada. Ela usava roupa muito simples, diz o livro, e as pessoas perto a desenharam. E quando a dona da festa, a Senhora requintada e princesa chegou, gritou espantada, disse: Mas princesa de Guermantes, o que fazes aqui sozinha nos fundos, vamos a sala imperial! Que susto das vizinha, não! abraços

Felisberto Junior disse...

Olá, Bom dia, Beth
Bela e reflexiva postagem...adoro Rubem Braga, também!
... sim, cada um tem seu subjetivismo, tantas coisas simples que gosto de fazer, mas nada melhor do que ficar em casa, de bermuda,regata e chinelos ...sim , é preciso ter discernimento para viver bem, saber o que é importante para ter uma vida plena... viver com simplicidade não quer dizer que temos que viver sem o essencial e, também, não é preciso radicalismo para chegar até ela, simplicidade. E nessa sociedade que valoriza o supérfluo como sinônimo de felicidade, a simplicidade é bem vinda porque nos obriga a olhar para nós mesmos e assim, vemos o quão ser humano que somos, quando libertamos do consumismo exagerado, o "ter" em detrimento do "ser" e o ilusório conceito de felicidade...assumindo muitas obrigações e tendo as expectativas , por vezes, frustradas , acabamos deixando de lado o nosso olhar diferente e não vemos a harmonia entre nós e o mundo , tão belo, que no cerca...
Obrigado pelo carinho da visita, belo final de semana,beijos!

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Beth
Hoje estive fazendo que o meu dia fosse só simplicidade... só faltou eu poder andar descalça mas na rua calçada (paralelepípedo)não dá... pensariam que to doida varrida... rs...
Fui por um lado da Cidade que tem casas com jardins... admirei-os... medite... contemplei... vibrei e fui muito feliz pra viver o restante do dia na singeleza...
Até o cardápio saiu levinho...
Enfim, que o mundo seja um misto de ternura e aconchego ao nosso redor!!!
Bjm fraterno

Anne Lieri disse...

Beth,que texto gostoso de ler! As coisas simples da vida são aqueles momentos de bate papo em família, com muitas risadas e olhares afetuosos. Isso vale a pena pra mim! Lindas coisas simples e que nos dão aconchego! bjs,

Sileni Machado disse...

Olá Beth!
Um post mt bem escrito e que nos faz refletir! As coisas mais simples me deixam mt feliz como um cafezinho quente pela manhã, toalha de banho macia e perfumada para eu me enxugar, um quadradinho de chocolate no meio da tarde, o sorriso do meu marido ao acordar, crianças brincando, o canto dos pássaros, o desabrochar das flores, as borboletas e por aí vai... :)
Mt bjs pra vc e um ótimo final de semana! ❤️
www.viveraprendendo.com

Vivian disse...

Olá, Beth!

Estou de pleno acordo com seu texto e com o do Rubem!
Adoro as coisas simples da vida:
Ler aconchegada no sofá, escutar as risadas dos meus filhos quando estão brincando, receber os beijos e os abraços do meu marido, ver o céu em dia claro e me maravilhar com sua beleza, fazer rosquinhas em dia de chuva, sentir o cheiro de bolo ou de pão assando perfumando a casa...enfim são coisinhas simples, mas tornam meu dia muito mais bonito.

*Obrigada pela visita! Pode levar, sim o texto!
Bjs

Teresinha Ferreira disse...

Olá amiga,
Algumas coisas simples podem transformar o dia e aflorar a alegria e o brilho nos olhos.
Nossa, como é difícil dizer algo simples, pois vivo e curto a minha simplicidade de ser e de dar valor ao meu mundo descontraído e despojado...Claro que tudo na medida e bem arrumadinho.
Beijos mil

Beatriz disse...

Que legal, Beth!
Tudo bem simples, tudo natural.....isso é comigo! Tem dias que a gente acorda e até o ar parece mais puro, o simples sorrido de alguém na rua te dá uma energia para o dia inteiro! Ir a pé para o trabalho, descobrir caminhos diferentes, um cafezinho na esquina, aquele cheiro de bolo de chocolate na padaria no final do dia, huuuuummm...... é um convite irrecusável de pois de um dia de trabalho. Para quê complicar, se a vida simples assim é que tem graça!!!
Bom dia querida Beth e um bom domingo feliz!!!
Bia

Evanir disse...

A vida é uma luta para que
eu viva com coragem e consciência de minhas limitações,
é preciso ter coragem para ser feliz!
Não é nada fácil termos a coragem de nos atirarmos na luta
todos os dias para tanto é preciso ter fé e esperança.
A vida é um caminho a ser percorrido
infinitamente único e sem atalhos.
Quantos encontros e desencontros
vivenciamos beleza risos ,
mais também temos dificuldades.
Um pensamento te deixo
desejando um abençoado final de semana.
beijos meus.
Evanir.
Lindo seu blog um pedaço de céu.

Bia Hain disse...

Oi, Beth, delícia de texto! Minha atenção voltou-se ao simples quando entrei na blogosfera. Chica foi uma inspiração, e livros que li pelo caminho... sempre tive alma simples, mas vamos esquecendo de contemplar o que há em volta.
Eu gosto de observar passarinhos em fio de luz, tomando banho ou carregando palhinha na boca. :) Um abraço!

Toninho disse...

Lindo Beth o que posta aqui com ilustração deste grande escritor.
A simplicidade da vida no que nos resgata vidas esquecidas e ou deixadas no tempo. As vezes somos tocados por estas coisas simples, como beber uma agua na bica que sai de uma pedra. Sentar na beira de fogão a lenha para ouvir um velho contar historias, como fazia minha avó e mãe.
Depois de tanto correr pela vida lá na frente a gente dá de cara com saudades de coisas simples que muitas vezes estavam o todo perto e não percebemos.
Gostei demais de ler e refletir.
Uma boa dica de leitura.
Uma linda semana colorida com alegrias e muita paz.
Meu terno abraço.
Beijo.

Lúcia Soares disse...

"A simplicidade é o último degrau da sabedoria."
Khalil Gibran

Sou simples em algumas atitudes e bastante complexa em outras. rs
A simplicidade no viver é fundamental, as melhores coisas da vida independem do "ter", mas apenas do "ser",
Não pagamos nada para olhar a natureza a nossa volta, por exemplo.
Não pagamos por um sorriso e um abraço sinceros.
Enfim, seu texto disse tudo, Beth.
Beijo.