.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Terapia da Preocupação.


-Pinterest-

Sabe aquela pessoa gente boa, querida, mas muito preocupada, que vive pensando e cuidando para que nada de mal aconteça a ela e aos que ela ama, e com isso vive apreensiva e ansiosa, muitas vezes parecendo meio pessimista ou chata por alguns!?

O psicanalista Carl G.Jung afirma que a mente, quando não consegue solucionar um problema, volta sempre a ele, como um disco quebrado. E que quando ficamos andando pela casa em círculos, ou mesmo deitados em pensamento fixo, preocupados com uma situação, estamos apenas repetindo fisicamente o que ocorre em nossa psique, e muitas vezes fiquei assim - circulando.

Pois é, eu já fui assim, mas melhorei muito e prova disso é que não perco mais noites de sono, procuro fazer um exercício espiritual e psicológico para me fortalecer e superar a ansiedade. E quem é mãe de filhos jovens sabe bem o que eu estou querendo dizer, principalmente quando se mora em cidade grande e que não tem segurança em determinadas horas do dia, como a noite, por exemplo. E é à noite que os jovens vivem, que gostam de se encontrar, de sair, de namorar, de estar vivendo a vida.
Como eu também já fui jovem, tento entender tudo isso e me estabilizar para não ficar dominada por preocupações muitas vezes sem sentido, e que acabam por desestabilizar nosso sistema psico-somático.

E quando eu era assim, meio preocupada por demais, vi um livrinho na prateleira de uma livraria que me atraiu e acabei comprando-o. Terapia da Preocupação é o nome dele e serviu-me de grande ajuda para raciocinar melhor sobre este estado de ser. Aí vão algumas boas dicas que ele nos passa:


"Dormir ... alinhava preocupações confusas" e é o bálsamo para almas feridas", disse Shakespeare.  Repousar o suficiente à noite é essencial quando você se sente dominado por preocupação.
E não negligencie o poder curativo de uma leve soneca.
Afinal, quando foi a última vez que você viu um
gato parecer preocupado?


Tente usar de distração em situações que deixam você desconfortável.
Algumas pessoas que se preocupam com viagens aéreas, por exemplo, levam um atraente romance consigo.
Empenhe sua mente em algo mais intrigante do que preocupação.


Ser pessimista acarreta constantemente visualizar coisas ruins acontecendo. 
Redirecione sua imaginação e mentalize resultados positivos. 
Uma vez que você possa visualizar algo bom acontecendo, você pode esperar por isso.

Não deixe a preocupação sacrificar o melhor de você - tire o melhor da preocupação.
Use-a como trampolim para praticar ações necessárias, aprimore seu ponto de vista, 
e estabilize sua vida.


Preocupação prospera em ambiente turbulento.
Reserve algum tempo de tranquilidade para si mesmo.
Baixe o volume e fique atento à calma e 
tranquila voz de seu centro.
Então ... não está melhor?









19 comentários:

Vanessa Palombo disse...

Também acredito que se mentalizarmos coisa boas elas acontecem, por isso devemos nos policiar com os pensamentos negativos..

Abçs

✿ chica disse...

O quadrinho com a frase final encerra bem a ideia e nos mostra o caminho a seguir. Preocupação demais só acarreta mais problemas e talvez preocupações para nós e familiares! Lindo post! Bem adequado! bjs, chica

Lu Souza Brito disse...

Beth,
Que post delicia de ler!
Eu sou um pouco ansiosa, mas não deixo a preocupação me tirar o sono. Por vezes sou pessimista, mas aos poucos estou aprendendo a controlar isso, principalmente tentando visualizar o lado bom, as coisas boas, fluindo. O efeito psicossomático das preocupações faz muito mal pra gente.
Um excelente dia!

pensandoemfamilia disse...

A preocupação contamina e nos desestabiliza e o que é pior não nos deixa encontrar soluções cabíveis.
bjs

Beatriz disse...

Oi Beth

Muito legal este artigo! Mas eu, pelo menos, não passo por isso. Dificilmente fico tão preocupada com alguma coisa, pois com a mente tranquila tudo se resolve mais fácil. Todos dizem que eu nunca perco o sono, por problema algum, por maior que seja, rs.
E é verdade, durmo como uma pedra, e no dia seguinte vou pensar numa solução!
Beijinhos mil!

Bia

Bombom disse...

Olá Betita
Como foi reconfortante ler este teu escrito! Eu também já fui assim, preocupada com tudo, com receio de que algo não desse certo. Aconteceu-me sobretudo quando tive uma depressão (ou terá sido esse factor a sua causa?). Valeu-me então um curso de controle mental, o Silva Mind Control, que me deu ferramentas similares às que indicas e que muito me ajudaram a vencer essa preocupação desnecessária e tão desgastante. O controle da Mente através da visualização e da meditação, são essenciais ao nosso equilíbrio e bem estar.
Um abraço aqui da aldeia, da Bombom

Ivone disse...

Linda Beth, amei ler aqui, me identifiquei com os ensinamentos, pois não tenho o costume de me preocupar, principalmente se é coisa que não cabe a mim resolver.
Sabe que as coisas quando acontecem pra mim, seja boa ou ruim, sempre é de repente, nunca fiquei me preocupando.
Verdade o que Jung afirma, algumas vezes que me preocupei e foi somente por motivos de doenças, andava assim, a gente fica parecendo um zumbi, nada bom isso, então lutemos contra a preocupação, ela só tira mesmo a paz do momento!
Abraços amiga linda, aprendo muito por aqui nesse seu também lindo blogue!

Suzane Weck disse...

Ola querida amiga ,que delícia estar aqui lendo esta bela postagem. Excelente mensagem de positivismo.E que bom que não esquecestes de visitar meu "cantinho" apesar de minha longa ausência.Obrigado pelo carinho de compartilhar meu aniversário.Meu grande abraço,SU

JAN disse...

Oi Beth!
"um gato";-)é fantástico observá-los!
Em quase todas as atitudes... acho que eles leram a "Terapia da Preocupação".rsrsrsrs


Abração
Jan

Maria Célia disse...

Ei Beth
Entendo seu dilema ou preocupação com seus filhos, pois também tenho duas filhas jovens, uma delas mora em BH, trabalha e estuda, adora uma balada, uma saída noturna. Quando ela vem em casa, quinzenalmente, sempre faço minhas recomendações, todo aquele papo de mãe, e depois entrego e consagro a Deus, e durmo tranquila e serena.
Uma beleza seu post, adorei.
Beijo.

Anônimo disse...

Querida Beth,
Este post foi escrito para mim.
Beijos,
Sonia Horn

Lúcia Soares disse...

Também já melhorei muito quanto a me pré-ocupar. A ansiedade ainda é natural em mim, mas muito pouco exacerbada. Sob controle, eu diria.
Acho que vivemos fases, quanto a isso, embora minha mãe me desdiga, acabei de me lembrar. rs Aos quase 89 anos, minha mãe é uma pessoa que adora estar preocupada. Se algo não a estiver incomodando, ela não está feliz...rs Pessoas, pessoas...Cada uma é uma...
Ler sobre isso me ajuda e, por incrível que pareça, ando aprendendo um pouco no FB. rs
Beijo, Beth.

Calu B. disse...

Minha amiga,
li cada trecho como lição preciosa ultra necessária.Sofremos todas nós, mães, dessa maleita, a tal preocupação de carreirinha que nos faz andar/pensar em círculos viciosos, affh!
Vou aliar às minhas práticas estas tuas.Valeu cada dica.\0/
Bjkas mil.
Calu

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Beth
Sabe, meu filho ensinou-me que notícia ruim vem rapidinho e foi assim que relaxei quando ele era jovem... Grande verdade!!!
Nunca me deram trabalho mas, como sou de temperamento ansiosa, me valeu muito a pista dele...
Quanto à minha ansiedade, vou polindo-a com oração e meditação... dá certo...
Bjm fraterno de paz e bem

Maria Izabel Viégas disse...

Bethita,
eis aqui uma mulher ansiosa. E pré- ocupada mesmo bem ocupada e feliz com a vida!
Sou eu.
Interessante, amiga, li com atenção os conselhos aqui expostos. Sempre faz bem e melhora o mundo essas mensagens positivas.
Mas ainda assim sou ansiosa de nascença. Caso estudado.
O foco maior é sempre : filhos. E não acredito que notícia ruim chega rápido. Não chega. Morre-se sem auxílio.
Dentre meus filhos já é a tônica saberem que estamos aqui sempre prontos para ajudar.
Confesso também que essa ansiedade não gera pavor nem angústia, gera ação produtiva.
Antes cansava e pesava mais.
Hoje não.
É bem administrada.
Fé que tudo vai dar certo vem lá do fundo de meu coração. Uma Fé quase palpável e real.
E sempre dá!
Vezes dá certo _ de outro jeito que o programado, mas... há muitos caminhos, não é mesmo?
Amiga, vc é um bom exemplo para nós!
Gosto muito dessa Gaia que acolhe, revitaliza e nutre.
Beijos, minha linda!

Teresinha Ferreira disse...

Só o tempo para nos dar maturidade e aprendizado em algumas situações.
Pensamentos positivos sempre geram coisas boas e muitas vezes tento incorporar profundamente isso, pois a mente precisa de nutrientes bons para elevar o espírito.
Ser mãe é estar sempre atenta aos filhos com preocupações diversas. Independente da idade.
Beijos mil

Crista disse...

Ainda bem que desse mal eu não sofro.
Já me disseram que não sou normal e que não amo,pois não me preocupo.
Podem até estar certos,mas eu creio que amo de verdade...não podemos mudar aquilo que é para ser...
Beijão e obrigada pela visita tão querida!

Luma Rosa disse...

Oi, Beth!
Que livrinho supimpa!! Bom para presentear os estressadinhos! (rs*)
A minha natureza não é ansiosa, mas não consigo tirar cochilos. Admiro quem durma 8 horas de sono por noite - eu durmo apenas a metade. Para relaxar, prefiro ler e viajar na imaginação - Isso também ajuda a varrer o lixo da mente. Mas tem gente que perde a concentração quando ansioso. Sou à favor de terapias alternativas. Se não um psicólogo, o uso de florais, yoga, massagens...
Beijus,

Anne Lieri disse...

Como te entendo! Tenho uma filha de 20 anos e que mora em outra cidade,mas aprendi a me acalmar...rss...adorei as dicas preciosas nas msgs desse livrinho! A do gato,venceu! bjs,