.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Paz para os inocentes.

Criança síria refugiada no Líbano-NYT

Lembram daquela fábula - A Roupa Nova do Rei - de Hans Christian Andersen? O rei desfilava pelado pelas ruas, mas como ele era muito poderoso, ninguém tinha coragem de abrir o bico. Todos fingiam enxergar vistosos trajes de seda e brocados cobertos de ouro e pedras preciosas. Até que apareceu um menino, muito jovem ainda para discernir o que se deve ou não falar. Vê a cena grotesca e brada: MAS ELE ESTÁ NU!!! Isso teve o efeito de quebrar o encanto, e os demais criaram coragem e apontaram o óbvio: O rei está nu! Ao rei só restou pagar o mico e ir para a casa.

E foi mais ou menos assim que aconteceu em 2011, quando a internet entrou na vida dos sírios, as pessoas sentiram que podiam falar, viram o que estava acontecendo no mundo e começaram a se ligar, querendo também liberdade, e por seis meses pediram e gritaram por liberdade. E nada. 
E foi aí que o povo descobriu que "o rei estava nu", ou seja, não era nada daquilo que aparentava, aquele que antes parecia muito distinto, já que havia estudado na Inglaterra, conhecia o que era tecnologia e liberdade, prometeu ao povo muitas coisas e nada fez, pelo contrário, atirou contra seus próprios compatriotas, matou milhares, continua massacrando seu povo e fez com que muitos fugissem para outros países vizinhos e até mesmo longe, como alguns que já estão no Brasil sendo ajudados por outros amigos e parentes sírios.

Neste dia 27 de setembro, data em que muitas crianças vão às ruas de nosso país atrás de doces, alegres e livres, pensei muito sobre a situação atual dessas pequenas criaturas, em outro lado do planeta, atingidas por mais uma guerra nojenta e sem previsão de fim. As imagens das crianças sírias em acampamentos espalhados pelo mundo, emocionam, fazem a gente pensar sobre nossa fragilidade e impotência. Nota-se  os sintomas visíveis em seus rostos dos traumas que sofreram e ainda sofrem, o estresse, o medo no olhar e interiormente, e o risco que esta geração de inocentes está correndo, ficando para sempre com as marcas no físico e nas almas.

Peço uma pausa para meditação e uma oração por estes inocentes.

















Mais de 1 milhão de crianças sírias foram registradas como refugiadas, forçadas a deixar seu país de origem por causa de uma guerra estúpida causada por um tirano no poder. 
A revolta física, o medo, o stress e o trauma vividos por tantas crianças são apenas parte da crise humanitária. Ambas as agências destacam outras ameaças para as crianças refugiadas, como o trabalho infantil, o casamento precoce e o risco de exploração sexual e tráfico. Mais de 3.500 crianças que estão na Jordânia, no Líbano e no Iraque atravessaram a fronteira síria não acompanhadas ou separadas das suas famílias.
A ONU denunciou abuso sexual de crianças, além de torturas e mutilações por parte das milícias pró-Assad.





17 comentários:

Pequeno Príncipe disse...

Muito triste isso que acontece com as crianças em alguns países.
Beth, seu blog é lindo! Muito bom o seu post!
Fiquei feliz com seu comentário no meu bloguinho.
Com carinho
Pedrinho

Camille disse...

Tem toda razão Beth,
Elas não tem nada que ver com a insanidade dos adultos. Sao elas mais que ninguem que clamam por liberdade.E liverdade para uma criança é simplesmente viver. Mas ate isso esta sendo tirado delas. Bela e importante a sua reflexao.
Bjoss
Cam

Bia Jubiart disse...

Sabe Beth, o que me espanta é o mundo, as instituições, as mídias, assistem, denunciam e não fazem nada. Fico me perguntando o que faz eles se omitirem num caso deste? As leis só funcionam de dentro p/ fora e não o inverso?
Chego a pensar que se o holocausto fosse no séc. XXI, morreria a mesma quantidade de Judeus. É de sangrar o coração! Veja a situação da ONU nas guerras civis/étnicas em África, assistem dão apoio mas não podem intervir (usar armas nem pensar!) e quando a coisa pega, arrumam suas malas e saem do país.

Vou orar...

Tenha um dia luz!

Bjossss

Ritinha disse...

Puxa! que triste ver tantas crianças nessa situação, é tocante demais!
Um reflexão forte e para pensarmos sobre os valores de uma vida.
Bjs
Excelente final de semana
Ritinha

Heloísa disse...

Beth,
Que tristeza a situação dessas crianças, que vivem em lugares com conflitos, ou que são obrigadas a sair de suas casas e país, por causa das guerras.
Os homens não aprendem, e as experiências de guerras passadas de nada adiantam.
Beijo.

Cristina Pavani disse...

Oi, Betinha!

Terrível... se até quando a mãe engravida, o emocional de meus alunos se altera! Se um familiar atrasa cinco minutos para buscá-los à escola, nota-se a preocupação, imagine viver assim!

Aqui no interior, é comum os Kardecistas oferecerem doces às crianças no dia de Cosme e Damião, um singela homenagens.

Seu tema é muito pertinente para a data. Um abraço procê.

Lúcia Soares disse...

Beth, o mundo é uma selva, sujeita a tudo. Os animais que nele habitam, os racionais, diga-se, a cada dia mostram mais sua irracionalidade.
Evito ler notícias sobre guerras, que muito me impressionam. E quando envolvem crianças, pior ainda.
Deus tenha misericórdia delas!
Beijo.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Beth
Não dá para ser feliz plenamente nos dias atuais (acredito que nunca) pois as desigualdades nos rodeiam e nos deixam atônitos...
Sim, vamos orar com fé e termos esperança de dias melhores com mais gratuidade de coração e de ação...
Lindo post!!!
Bjm de paz e bem

Marli Borges disse...

Sabe Beth, fico impressionada, como é que ninguém toma atitude para por um ponto final nessas imoralidades? Não entendo. Sei que isso é problema de Dir interno. Mas e os direitos humanos e o dir internacional público? Será mesmo que não há nenhuma ferramenta jurídica capaz de estancar essa ferida?
BJs amiga, ótimo post.

Maria Célia disse...

Oi Beth
É muito triste ver a situação destas crianças, pobres coitadas, sem nenhuma perspectiva, sem nenhuma chance,
Qual será o futuro delas, se é que terão um.
Muita pena pelo que já estão sofrendo e ainda sofrerão muito mais.
Uma excelente matéria.
Beijo

JAN disse...

É Beth!
MEU DEUS!!!!!!!

Abração
Jan

Léia Silva disse...

Querida Beth
Quanta tristeza.
Ontem mesmo estava refletindo sobre as guerras e atrocidades que existem pelo mundo e me perguntava, quando será que essas pessoas vão evoluir espiritualmente, quando será que nosso mundo irá melhorar!
Guerra é a coisa mais sem sentido que existe. Quando olhamos pela tv os países em guerra, naqueles lugares não existem nada, apenas destroços e pobreza sem fim!
Como podem dizer que fazem guerra para promoverem a paz?
Temos muito o que agradecer pela vida que temos e temos que orar por essas pessoas e fazer a nossa parte a favor da paz.
Bjo grande
Léia

Anete disse...

Beth, vim conhecer o seu blog, pois a Cissa/Mundo da Cissa se referiu a você muito bem...
Gostei do seu artigo, algo mesmo para refletir e clamar!

O meu abraço... Muita Paz...

AUDENI OU Dona Mocinha disse...

Oi Beth, tudo bom?

O Homem vai a lua e é incapaz de resolver problemas terrestres!

O mundo assiste pacientemente esperando um milagre Divino na Síria ou em outra parte qualquer do planeta, enquanto isto principalmente crianças e mulheres neste momento estão sendo violentados, mutilados ou mortos.
Nem precisamos ir muito longe, nossos irmãos nordestinos passam pela pior seca dos últimos anos e pacientemente povo e políticos esperam a providencia Divina em mandar chuva!!!
Vamos orar para que a providência Divina chegue breve e resolva os problemas que o Homem é incapaz de resolver.

Um ótimo final de semana a vc.


Beijos


Audeni

Socorro Melo disse...

Olá, Beth!

Como isso me revolta. Tenho orado todos os dias pela paz na Síria, e pelas crianças e jovens que vivem esse horror.
Não consigo entender como um líder do povo é capaz de massacrar os seus compatriotas. O que não fazem a ganância e a sede de poder?

Um abraço
Socorro Melo

Márcia Cobar disse...

Betinha,
As fotos que você selecionou são de cortar o coração... É uma lástima ver crianças passando tamanha privação, não só momentânea, mas talvez privação de uma vida inteira.
A privação não se limita ao que não chega ao corpo, mas o que não chega à alma, no que há de mais elementar para a vivência do ser humano: sua liberdade de escolher.
Bjo
Márcia

Calu B. disse...

Esta hedionda situação que arrasta os inocentes e desvalidos para uma ignomínia sem salvação é câncer duma sociedade ditatorial, sangrenta, desmerecedora de receber o prefixo que o nome lhe posiciona.Estamos distantes, impotentes frente ao horrendo cenário e com isso, resta-nos ao menos a união à tua (nossas) voz contra este genocídio autorizado.
Que muitos aqui venham e reflitam.
Bjos, amiga.
Calu

Obs:este post não atualizou pra mim.Só o vi depois de lido o mais atual.