.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

domingo, 22 de setembro de 2013

Comece imaginando.



"Tudo que a gente faz começa na imaginação."

"Conchas, teias de aranha, iglus, ninhos, colmeias, prédios, formigueiros - há uma infinidade de tipos de lugar em que os seres vivos moram
Ao observar essas "casas", a gente descobre um monte de coisas sobre cada uma e sobre os bichos que vivem nelas. 
Descobre também que as ciências fazem parte do mundo, desse imenso laboratório a céu aberto em que vivemos. . ."
-Rubem Alves-

Minha imaginação esbarra sempre numa casa cercada pelo verde, ruído de folhas se mexendo à brisa da manhã e no entardecer, andorinhas revoando alegres na tarde azul, cheirinho de horta fresca, um sabiá laranjeira pousado num galho alto cantando e um gato à espreita cuidando do terreno que é todo seu. Tem cheirinho de café fresco, de bolo quente, a música reina nos quatro cantos, suave, para elevar o espírito, janelas abertas e cortinas esvoaçando nos dias ensolarados e fechadas para esquentar e deixar o frio da noite lá fora. Tem uma cama macia, muito calor humano, carinho pelas coisas conquistadas, por que é onde fica meu refúgio no mundo, um lugar sagrado onde posso ficar bem comigo mesma, rir sozinha ou acompanhada. Cantar, chorar, sorrir e acordar todos os dias com a esperança de que o sol lá fora vai fazer brilhar o dia lá dentro da casa e do meu coração.

O mestre Rubem Alves ensina as crianças a fazerem suas casas da maneira mais fácil e rápida possível, basta que usem a  imaginação, antes de tudo.
E ele diz:
". . . Quando vou fazer um papagaio, a primeira coisa é imaginá-lo na minha cabeça: o seu tipo (há papagaios do tamanho de uma casa!), as suas cores, as ferramentas de que vou precisar e os materiais que vou usar: tesoura, canivete, serra, linha, cola, papel... O mesmo vale para uma casa. A primeira coisa é imaginar a casa, como se estivesse pronta. O Oscar Niemeyer, que planejou os edifícios fantásticos de Brasília, a primeira coisa que faz é "desenhar" no papel o edifício que ele vê com os olhos da imaginação. Imagine a casa que você gostaria de construir. Terá um ou dois andares? As telhas serão vermelhas? E a paredes? De que cor serão? Terá uma chaminé para um fogão de lenha ou uma lareira? Terá um jardim na frente? Para que lado estará virada? Na sua cidade, qual é a direção do sul? E do oeste? Onde nasce o sol? Onde se põe? Mas o sol se põe? Esses são os pontos cardeais. É importante saber onde estão os pontos cardeais por causa da luz do sol. Aí é preciso desenhar essa casa no papel, para que os pedreiros e carpinteiros saibam como a imaginei. O desenho torna a imaginação visível. Quem faz esse desenho é o arquiteto. Aí será preciso fazer uma lista dos materiais que você terá de usar para construir sua  casa.  Começando com tijolo, cimento, areia, e sem se esquecer dos pregos. Não se esqueça do dinheiro, sem o qual não se compra nada. Seu pai e sua mãe terão prazer em ajudá-lo."

E com os adultos pode ser a mesma coisa, por que não começar imaginando, idealizando a casa dos seus sonhos? Tecer sonhos para que eles se materializem costuma dar certo, eu mesma posso comprovar, mas uma coisa é importante,- ter sempre os pés no chão.




Dedico este post à jovem amiguinha Raquel que sonha a cada dia com sua nova vida e com a casa dos seus sonhos, e também para aqueles que estão começando agora em seus projetos de vida.








19 comentários:

Maria Luiza disse...

Beth, gostei imenso do comentário de Rubem Alves, da sua interação também. Sou sua fã, você sabe, né? Há anos quando eu ainda lecionava, havia um texto super sobre uma árvore e o autor falava exatamente da vida existente nela e que quando víamos uma árvore éramos para enxergar tudo nela, não só tronco,galhos e folhas, mas uma imensidão de vidas visíveis e até invisíveis que por ela percorriam, faziam casas, descansavam, caçavam, etc. A partir daí se eu tinha veneração por uma árvore hoje tenho muito mais e ao olhá-la eu vejo a vida borbulhante que nela há! Beijos, querida! Linda semana!

Maria Célia disse...

Boa noite, Beth
Tudo começa pela imaginação, a cada dia eu comprovo mais esta verdade.
Adorei seu texto, muito bonito- como sempre, e do Rubem Alves, impecável.
Beijo

✿ chica disse...

Rubens Alves sempre maravilhoso e temos mesmo que sonhar, sonhar e tentar realizar. Eu também sonho, mas com os pés no chão! beijos, linda primavera,chica

Cristina Pavani disse...

Excelente dia, Betinha!

Puxa, você me levou à adolescência... eu não sonhava com anel de brilhantes, mas com minha casa.
Aos dezoito anos e meio, após anos de economias, comprei este terreno, em sociedade com meu namorado (o Par).
Fizemos a casa após casados, tijolo a tijolo... estou nela a 25 anos!

Amei esta reflexão, para iniciar a semana.
Beijicos.

Pitanga Doce disse...

Ah Beth! Tão linda esta tua descrição de casa. Não é só casa que devemos imaginar. Tem a ver com lar, toda essa magia, e sentir-se bem, lá dentro.

beijos tijucanos e pitangueiros

Priscila Ferreira disse...

Lindas fotos de inspirações!
beijos :)

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga,
Saudades!
Um lindo dia para você, coberto de muita paz e amor!
Com carinho
Abraço amigo!
Maria Alice
Htts://www.facebook.com/mariaalicefcerqueira
Blog http://www.mariaalicecerqueira.com/
Site http://www.mariaalicecerqueira.com.br

Yasmine Lemos disse...

Rubem é muito direto e certeiro.temos que sonhar sim,sempre.O post inspira.
beijos Beth

Suzane Weck disse...

Ola querida amiga,que beleza de postagem.....sabes,me senti super integrada no teu texto e no de Ruben Alves,pois meus pensamentos e maneira de viver caminham exatamente nesta direção.Tanto que meu livro de cabeceira é"Making your DREAMS COME TRUE"de Marcia Wieder.Talvez já conheças,é excelente.Adorei tua visitinha e muito obrigado pelas palavras tão carinhosas.Beijo.SU

Anne Lieri disse...

Beth,eu acredito que o pensamento em coisas boas podem torna-las realidade e achei muito linda sua postagem,ainda mais tendo Rubem Alves como ponto de partida para sua inteligente e inspirada reflexão.Bjs e linda semana pra vc,

Beatriz disse...

Oi Beth
Adooooooooro Rubem Alves, seus textos são tão verdadeiros e contundentes! Sempre que posso abro em qualquer página do meu "Ostra feliz não faz pérola" e leio alguma coisa inspirada.

Beijos querida!

Bia

www.biaviagemambiental.blogspot.com

Toninho disse...

Que beleza Beth com esta inserção do Rubem que voce sempre trás a tiracolo, que é uma excelente companhia.
O poder da imaginação e toda sua realização em construção é coisa para reflexão profunda.
Uma linda semana de flores e cores.
Meu carinhoso abraço amiga.
Bjo.

Calu B. disse...

Minha querida,
este lugar sonhado e tão lindamente concretizado tem nas palavras do Mestre Rubem e nas suas, a definição do melhor dos mundos:nossa casa, nosso refúgio, nosso palácio, onde desfrutamos das maravilhas do viver.

Sou adepta do pensamento positivo, das boas mentalizações dos desejos.

Esta página reflete tua alma doce e carinhosa.
Bjos, Betinha.
Calu

Elisa T. Campos disse...

Beth
Bom dia !!!

Meu dia já começou bem em vir até aqui. Os meus primeiros passos dentre os mil que vou dar até o finalzinho da tarde já está mentalizado. Estou vendo neste momento no telhado do vizinho um pássaro a contemplar o novo dia.
Sou como você reinvento cada dia com os pés no chão sempre tecendo sonhos para que eles se materializem.
E Rubem Alves nos inspiram tanto, não é?
E você com tamanha sensibilidade é uma das responsáveis pela vida e beleza deste planeta.
Obrigada pelo carinho e incentivo da visita e aproveito para te pedir um haicai sobre flores de ipês. Ficarei muito feliz em postar. Estou coletando para umas das próximas páginas do meu blogue no mesmo esquema que fiz das Cerejeiras.

Um dia luminoso para você.
Bjs.

Regina Rozenbaum disse...

Parece que é unânime a bemquerência em relação a Rubem Alves...e eu engrosso a fila. Que lindeza vc descreve sua casa Bethita! Verdade que o melhor dos embriões é o sonho. Beth, não tenho estado tão presente pq ando com uma conjuntivite que só me permite, no máximo, trinta minutinhos na frente da tela. Hoje peguei os exames de laboratório e vamos ver se o oftalmo ACERTA no colírio e cura!afff
Beijuuss

Teresinha disse...

Olá Beth,
Que saudades de tudo por aqui.
Quanta correria..
Você como sempre nos encantando com as belas postagens e com Rubem Alves.
Beijos mil

Luciana Souza disse...

Oi Beth
Que lindo post! Penso que o nosso lar é uma das coisas mais importantes em nossa vida, é o nosso refúgio depois de um dia de trabalho, e cada canto da casa tem sua peculiaridade, até o barulho das crianças faz falta!
Bjos.

Ana disse...

É tudo uma questão de "sintonia"...
Na medida do possível, esquecer todas as coisas que nos fazem mal e imaginar só coisas boas e prazerosas...

ML disse...

É isso aí, Beth: nada de ficar imaginando o que não é legal.
Pensarpositivo faz bem até à alma, né?

bjnhsssssssssssss