.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

domingo, 5 de maio de 2013

Fazer bem feito do início ao fim


Sebastião foi chamado pelo dono da empresa de construção na qual trabalhava há mais de 30 anos.

__ Oi Sebastião, como vai, tudo bem?  Sebastião, você sabe que eu gosto muito de você, sempre foi por mim considerado um dos melhores empregados que já tive na minha empresa, mas estou com um problema e só você poderá resolvê-lo, dentro do prazo que preciso.
Um grande amigo pediu-me um favor que eu não tenho como negar - para construir uma casa, não muito grande, em 90 dias.  O projeto já está pronto, deixo contigo esta incumbência, com total autoridade para você comprar os materiais e resolver esta questão dentro desse prazo.
Sebastião, sei que você está prestes a se aposentar, com a papelada já encaminhada, mas preciso muito dessa sua última ajuda.  Conto com você.

__ Poxa chefe, o problema é que eu já estou me aposentando dentro de alguma semanas e o senhor me dá uma tarefa dessas tão complicada! Acho que vai ser meio difícil!

A obra teve início, mesmo com Sebastião irritado e ansioso. O experiente Sebastião, não conduziu a obra dentro da qualidade peculiar que sempre marcou o seu trabalho, mas como estava insatisfeito com a missão, fez a casa de qualquer jeito, não primou pelo alinhamento das paredes, pelo caimento dos pisos, pela colocação dos azulejos, enfim, aquela nem de longe era a casa que o mestre Sebastião costumava fazer.

O prazo chegando ao fim e na data marcada, Sebastião entrega a casa ao dono da empresa.

O mesmo ao receber a informação de que a casa estava pronta, chamou Sebastião e na frente de todos os funcionários mais uma vez o enalteceu como um ótimo empregado, que ele o considerava como alguém especial da sua empresa, assim aquela casa estava sendo dada a ele como prêmio e reconhecimento.

************

Moral da história:  Precisa?


************





15 comentários:

Luma Rosa disse...

Caramba!!
Tantos anos de trabalho, deveria manter a qualidade até o final... Que castigo pela má vontade!!
Boa semana!!
Beijus,

✿ chica disse...

Maravilha!!! E que pena que Sebastião não fez a casa como sempre havia feito, ou seja, bem feita e com qualidade!

E agora? Coitado ,levará pela vida inteira essa lembrança de seu ultimo trabalho! Pena! beijos,linda semana,chica

✿ chica disse...

teste

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Beth
No apagar das luzes Sebastião pisou na bola. Pagou caro por isso.
Bjux

Pitanga Doce disse...

Precisa não Beth. Se não for para fazer bem feito...

Inaie disse...

Eu não acredito que Sebastiões façam isso. Quem passa 30 anos primando pela qualidade, dificilmente joga tudo prá cima no final...
mas a história é boa!

Misturação - Ana Karla disse...

Caramba!
Não precisa mesmo Beth.
Grande lição pra começar a semana.
Xeros

Misturação - Ana Karla disse...

Voltei pra dizer que a foto é linda!

Beth/Lilás disse...

Inaie,
O texto é uma fábula, uma ficção, para mostrar que devemos fazer bem feito tudo até o final.
Poderia ser também desse modo:
O Severino deu uma bronca no chefe e partiu pra ignorância: aí o título poderia ser: Faça tudo sem perder a cabeça.
Como poderia ser: Severino fez tudo com todo o carinho de sempre.
E o título seria: Faça tudo com carinho de sempre.
Neste caso, foi pra ressaltar que na vida, temos obrigação de fazer direito nosso trabalho, mesmo quando estamos numa situação como esta.

===================================


Roselia Bezerra disse...

Olá, queria Beth
A falta de generosidade pode nos atrapalhar em tudo o que fazemos...
Bjm de paz e bem

Nina disse...

uia Sabazinho, bem feito :-)
mas tbm né Beth, sacanagem desse chefe, porque ele nao falou logo? ;-)

Cris Caetano disse...

Uau! A vida prega peças, é mesmo assim.

Beijos, Beth

Teresinha disse...

Olá Beth,
Esse Sr. Sebastião deve ter ficado envergonhado... Uma verdadeira lição. Não importa a situação, o capricho e a dedicação tem que ser de primeira, do início ao fim.
Beijos mil

Lúcia Soares disse...

Uma lição e tanto.
Eu, mesmo cansada, se me presto para fazer algo, faço bem feito. Senão, não tem sentido.
Enfim, lição passada e entendida. rs
Beijo!

Toninho disse...

É preciso fazer 100%
99,99 pode destruir toda uma historia.
Com esta o Tião aprendeu a lição.
Boa partilha Beth.