.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 30 de abril de 2013

Um pouquinho de veneno a cada dia.

 -Pinterest-

Ahhh são tantos os venenos que engolimos nesta vida! Será que teriam fiscais com algum olhar piedoso sobre nós, pobres consumidores, num país onde tudo se compra e a vista grossa e falcatruas de toda sorte estão por todas as partes?!
E as multinacionais de alimentos, que responsabilidade têm elas nisso tudo? Quem será que fiscaliza esses grandes frigoríficos? Quando eu era criança, lembro-me de ver os carros que traziam carnes para os açougues e os homens que carregavam quase meio boi nas costas, a carne sempre mostrava carimbos azulados, significando que passavam por fiscalização. Engraçado, mas isso veio à minha lembrança agora!

Comemos defensivos agrícolas, ingerimos substâncias químicas, bromato de potássio em excesso, corantes e açúcares em quase tudo, hormônios aplicados nas asas e coxinhas, nas orelhas dos bois para eles dobrarem de peso rapidamente, pesticidas nos morangos em tanta intensidade que nem os próprios produtores no sul do país se arriscam em consumi-los, assim como os tomates super envenenados que para serem levados à mesa, temos que lavá-los com água e detergente e ainda colocá-los no vinagre ou água sanitária.

Peraí, mas tem os orgânicos, você vai me dizer, né mesmo?  Tá bom, mas experimenta ir numa dessas feirinhas com o mesmo dinheiro que você leva para o hortomercado?  Não passará de um quilo de cenouras e alguns pepinos, pois o preço de tudo é quase o olho da cara. Ainda hoje, olhando os preços num grande hipermercado aqui da cidade, dou de cara com um suco de laranja orgânico a 19,80, não é possível, deve ter alguma coisa errada nisso tudo, não acham?

Mas a população daqui e do mundo todo cresceu muito, então tome química na bicharada, nos alimentos da terra e em todos nós que ainda não aprendemos a viver de luz apenas! 

Vai um suquinho de luz aí, amigos!?




************


PS: Não, eu não estou pessimista esta semana! Tô mesmo é muito indignada e precisando desabafar, mas ainda continuo olhando as cores desse outono, as espatódeas em flor aqui na vila ao lado, o céu azul que nos protege, e acreditando que o mundo vai se ajeitar, mesmo que demore uns 100 anos e eu não esteja mais por aqui.


A vida é demasiado preciosa para ser esbanjada num mundo desencantado.
[Mia Couto In: "Antes de Nascer o Mundo"]
-Wanderlust-Facebook-



************





14 comentários:

✿ chica disse...

Beth, como te entendo!! Nem preciso falar mais nada! Apesar de tantas coisas que no dia a dia nos irritam, incomodam e consomem, temos que ESPERAR SEMPRE o melhor!

Mas por vezes, bate o cansaço! beijos,chica e lindo feriado!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Beth
Infelizmente a realidade é essa, ou comemos alimentos contaminados, ou ao comemos nada. No mundo capitalista, o lucro vale mais que a vida.
Bjux

Lúcia Soares disse...

Beth, dura realidade.
Ontem mesmo tive que ir com marido a uma loja especializada, para que ele comprasse veneno que mate a praga que está dando nos pés de lichia. Quer dizer, mesmo que não se queira, é preciso tentar salvar uma planta, para preservar seus frutos. Nada em escala industrial, tudo bem diluído, mas vai ter que ser combatido ou se perdem os pés da deliciosa fruta.
Precisamos de mais terra, cada um ter seu pedacinho, só assim comeremos saudavelmente. O gosto de um alimento orgânico é tão bom, né? Mas inviável mesmo, para a maioria, por conta do preço.
Não podemos perder mesmo a esperança para uma vida melhor, mesmo que seja só para nossos...bisnetos. rs
Beijo, amiga.

Teresinha disse...

Olá Beth,
E assim vamos vivendo sem nenhuma ajuda e nenhuma fiscalização. Consumimos o que nos é fornecido sabendo dos perigos que ingerimos. Também percebo que os preços dos orgânicos são altos em relação aos que possuem um veneninho aqui e ali.
A única coisa que fica é a esperança e nada mais.
Apesar disso tudo, temos que perceber as cores e sabores desse outono.
Beijos mil

Calu disse...

Acredita que anteontem falávamos sobre esse assunto lá no Pilates(?);nos pequenos venenos de todo dia escamoteados por uma fiscalização no mínimo duvidosa.
Comparávamos a alimentação do tempo de nossos pais, de nossos avós, que sabiam da origem dos produtos que levavam à mesa,completamente diferente de nós, hoje em dia com todas as situações escusas a que somos forçados em aceitar ou então, partirmos para comprar um sítio(uma casa no campo) e plantar e colher com a mão...eu não me sinto apta, rsrsrsrs
Haja esterilização!!!
Bjkas e bom resto de feriado, Betinha.
Calu

Ana Paula disse...

Beth, chegamos ao ponto em que precisamos inventar um novo termo: " comida de verdade" . sim, porque os mercados estão cheios de coisas para comer, mas tem pouca comida de verdade. Lamentável.
Luz de outono para nos trazer equilíbrio!
Beijo

Cristina disse...

Oi Betinha!

É mesmo tão diferente da minha infância na roça... por isso minha avó está com 90 anos, numa saúde de ferro, era quase auto suficiente!

Um beijo.

Tina disse...

Oi Beth!

Eu prefiro olhar para o céu azul de outono do que para o preço dos orgânicos aqui na minha cidade. Tem que ter muita vontade ( e dinheiro ) para encarar. O tempo dirá que nossas avós tinham razão e comiam bem mesmo morando longe da cidade grande. Conto com a volta desses bons tempos.

beijo.

Georgia Aegerter disse...

Beth, nao é só ai nao. Aqui por exemplo foi descoberto que algumas fazendas que vendiam coisas usando o nome de "Bio", era tudo faceta.

Eu nao como nenhuma fruta com casca. Marida reclamava comigo que eu jogava fora as vitaminas ele todas as vezes que comeu maca com casca ficava com desinteria. Desafiei-o o experimentar por um tempo comê-las sem casca. Bingo, adeus desinteria.

Bjos e continue escrevendo mesmp. Apoiada Mae Gaia!

Georgia Aegerter disse...

Beth, nao é só ai nao. Aqui por exemplo foi descoberto que algumas fazendas que vendiam coisas usando o nome de "Bio", era tudo faceta.

Eu nao como nenhuma fruta com casca. Marida reclamava comigo que eu jogava fora as vitaminas ele todas as vezes que comeu maca com casca ficava com desinteria. Desafiei-o o experimentar por um tempo comê-las sem casca. Bingo, adeus desinteria.

Bjos e continue escrevendo mesmp. Apoiada Mae Gaia!

Léia Silva disse...

Querida Beth
Fez bem em desabafar, pois o alimento é algo sagrado que chega nas nossas mesas sem nenhum "respeito"!
De fato os orgânicos custam "os olhos da cara", mas compro sempre maçãs e tomates - esses não abro mão!
Um grande abraço
Léia

MARILENE disse...

Só mesmo a indiferença e a falta de preocupação com o bem estar, para não nos preocuparmos com o que estamos ingerindo. E a indignação vem do que estão fazendo com os alimentos. Protegem-nos de insetos , pragas... e nós, como nos protegeremos? Bjs.

Luma Rosa disse...

Oi, Beth!
As coisas estão caras. Deu na coluna do Ancelmo que um pãozinho francês está custanndo 1 real em um supermercado no Leblon. O povo tem que parar de comprar, assim como fizeram com o tomate. Ninguém comprou, o preço abaixou.
Vi nos jornais que os casos de câncer são maiores na América do Sul. Não temos saída, se vamos comer essa porcaria toda!
O Tony Ramos está fazendo propaganda de um frigorígico com envolvimento no escandâlo da carne de cavalo no Reino Unido. Por esse fato, já que no passado, os artistas e intelectuais articulavam a favor do povo, estamos entregues a falta de ética por conta da ganância.
Por onde andam os valores que enobrecem o caráter de um cidadão, que dirá de uma nação? Se houvessem ainda valores, nada disso estaria acontecendo.
Beijus,

Nina disse...

ai nem me fala nisso, oh tristeza viu Beth?
é por isso que compro quase tudo que preciso na feira, onde as coisas sao, pelo menos a gente assim quer acreditar, todas, na sua maioria, oriundas de pequenas plantacoes que nao utilizam agrotoxicos, mas sabe Beth, aqui todo mundo tem mil alergias, ate eu,que nunca tive nada, agora, ando me cocando toda.... triste minha amiga, mt triste!