.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 28 de maio de 2012

"Não sei quantas almas tenho"


Nesta semana, a secretária e máquina de escrever que Fernando Pessoa utilizou em seu lugar de trabalho foram vendidas, em leilão por 80 mil euros, a um advogado e escritor brasileiro.
Fernando Pessoa utilizava as duas peças quando trabalhava na Sociedade Portuguesa de Explosivos em Lisboa e não faziam parte de seu espólio. 
Que honra ter objetos tão preciosos deste grande escritor português que encanta a muitos de nós brasileiros até os dias de hoje. Por isso, o fato de ter sido comprada por um escritor brasileiro, enche-nos de orgulho e o sentimento de que poderá produzir excelentes trabalhos, inspirado quem sabe pelo espírito e talento daquele maravilhoso escritor, que nos deixou, datilografado talvez durante um ou outro momento de seu expediente, a poesia abaixo que descreve tão bem sua alma poética.

-Ouça a música e acompanhe a poesia abaixo-



Não sei quantas almas tenho
 
Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem  alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê, 

Quem sente não é quem é.


Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.



Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo :  "Fui  eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu. 


- Fernando Pessoa -





16 comentários:

✿ chica disse...

Essa poesia pé maravilhosa, aliás ,tudo dele@!! Lindo post,Beth!! beijos,tudo de bom,chica

Bia Jubiart disse...

Fernando agora me fez pensar...

Lindo post Beth!

Que orgulho, ter um pouco de Fernando Pessoa no Brasil através de algo tão pessoal é muito bom! Além das suas eternas poesias...

Tenha uma ótima semana!

Beijoooooooo

Valéria disse...

Oi Beth!
Que belo post!
Esta poesia é linda e bem ele, sua alma multifaceta, o multipessoa.
Ter algo dele deve ser uma grande emoção.
Beijinhos e uma linda semana!

Maria Célia disse...

Ei Beth
A música é simplesmente divina, muito bacana o vídeo.
Postagem muito boa, seu blog respira cultura, o saber, e beleza.
Beijo e boa noite.

Calu disse...

Betinha,
cá está vc, poética e sensível amiga, a nos presentear com estas pérolas de emoção e suavidade contidas nos versos, n'alma dos eternos mestres poetas, como Pessoa.
Tomara que pelas teclas da sua máquina vibrem emanações de pura emoção ao toque de seu novo possuidor.
Muitos bjos, minha amiga.
Calu

Inaie disse...

Adoro Fernando Pessoa...mas não pagaria 80 mil pela sua máquina. Será que o escritor brasileiro anda achando que a "máquina era quem fazia as poesias?? hehe

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que máquina linda! ainda mais sendo de quem foi! uma relíquia!

eu, se pudesse, compraria e colocaria em um museu, para as pessoas poderem visitar e ver a máquina, saber que dali sairam tantos textos lindos.

bjs e bom dia mãe gaia

Márcia Cobar disse...

Demais Betinha! Amei esse poema de Pessoa. E que bom sua máquina ter sido arrematada por um brasileiro. Isso também representa a erudição e valor que esta pessoa dá às palavras, à arte. E que aconteça exatamente o que você mencionou: inspiração.
Bjs
Márcia

Kinha disse...

Achei caro!

Maria Luiza disse...

Alexandre está coberto de razão; esse senhor deveria dar a chance de todos poderem vê-las no museu e não tê-la como posse, poder. Oxalá ele assim o fizesse. O poema é lindo e lendo-o com aquela música, encantou-me mais!
Beth, sempre obrigada pelo seu afeto, por demais precioso para mim! Beijão!

Misturação - Ana Karla disse...

Estou até sem palavras para expressar o que estou sentindo nesse momento após me deliciar com um poema tão expressivo acompanhado de uma música maravilhosa.
Beth, que a sua tarde seja de paz e luz.
Xeros

Teresinha Ferreira disse...

Pensar que fiz meu curso de datilografia em uma máquina parecida com essa. Tinha uma plaquinha em cima do teclado para digitar sem ver. Por isso sou rápida como uma flecha no ar.kkkkk
Lindos. Poema e música.
Bjs mil

pensandoemfamilia disse...

Objetos são repassados, são matérias que guardam os tempos.
Linda poesia de um ser que estava sempre se construindo e soube colocar tão bem o quanto nos surpreendemos ao repensar outros momentos de nossass vidas, muitas vezes sem nos reconhecermos lá.
bjs

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Tenho inúmeras visto que "morri" muitas vezes ao longo da vida...
Bjm de paz

ML disse...

Mr. Pessoa, adoro!
Um genio eterno.

LINDO, BETH!

bjnhs

Mery disse...

Fernando Pessoa*, pra mim é eterno... "um português que poetizava com elegância e simplicidade. A sua obra aí está e a gente não cansa de ler;
... Gosto demais!
A moça do vestido azul*... que amor! Esses tempos eu não vivi, infelizmente. Eu digo sempre que adoraria ter nascido na época dos
"anos dourados".
Teu post tá lindo, perfeito; adorei te ler.
Obrigada por compartilhar.
beijus
Mery*