.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Vizinhos a gente não escolhe


-Frans Lanting-

Que tal se um belo dia você descobre que seu vizinho é um cara meio troglodita, gosta de baixarias e não liga a mínima para as leis da boa convivência urbana e então, você acorda numa manhã e dá de cara com um buraco que este vizinho abriu para fazer uma janela que dá para o seu terreno?!

Ainda bem que isso não é comigo, graças a Deus!  Trata-se de mais um excelente filme, desta vez uma comédia argentina que vocês vão adorar e, quem sabe, sentir que já estiveram na mesma condição, ou seja, a do vizinho incomodado. Mostra a difícil convivência urbana que se estende por todas as grandes cidades deste mundo. É o tipo de filme que você assiste, ri, se vê em algumas situações e não esquece quando ele acaba.
E para mim este é o sinal de que o filme é bom, quando termina e ficamos pensando sobre ele, sobre as várias cenas insólitas que marcam verdadeiramente um bom trabalho cinematográfico.

O filme é "O HOMEM AO LADO",- dos diretores Mariano Cohn e Gastón Duprat.

Quem gostaria de ter uma janela aberta para o lado de dentro de seu terreno e um vizinho que não está nem aí para as convenções sociais, um bruto, de mau gosto e que observa seus passos, de sua esposa e da filha adolescente?

Este é o mundo entre os dois personagens da trama, evidenciando as diferenças irreconciliáveis, já que existe de ambos os lados, pessoas de personalidades e vidas antagônicas.  Um é o típico classe média argentina, que pode ser comparado à nossa própria sociedade, intelectual, renomado designer, com trabalhos reconhecidos no exterior, e que vive com a família nesta casa que é a única na Argentina projetada pelo famoso arquiteto Le Corbusier, decorada com obras de arte e fino gosto, mas passa a beleza e frieza entre o comportamento isolado de cada membro de sua pequena família.  
O outro, o vizinho que abre o buraco a fim de 'obter um pouquinho de sol' em sua casa,- é um homem grandão, 'parecendo' ser meio louco, à vontade com a vida, simples em seus gostos e que, mesmo tentando agradar o vizinho, só o deixa mais indignado com suas atitudes intempestivas.
A figura sem classe do mesmo, intriga desde o início até o final, e em alguns momentos sentimo-nos na pele do vizinho burguês, pois o comportamento do mesmo vai se tornando duvidoso e odioso.

Como sempre acontece, busco temas que mostram o comportamento humano no mundo atual, pois não devemos ver e analisar somente sob a nossa própria ótica.  O mundo tornou-se globalizado em todos os sentidos e, ao construirmos nossos castelos, com paredões, grades e segurança, não quer dizer que estejamos isolados dos problemas à nossa volta.  Eles existem e podem se tornar um profundo abismo social, caso não tenhamos um olhar mais amplo do que está acontecendo fora de nosso casulo.

É um ótimo filme de humor negro, que valoriza as relações humanas tão desgastadas hoje em dia, os problemas do cotidiano de cada um, e a invasão de privacidade que pode levar uma pessoa a perder completamente o raciocínio lógico e humano.
Não sou Emerson Fittipaldi, mas RRRRRRRRRRRecomendo.






21 comentários:

Macá disse...

Beth
Que susto, achei que você ia começar o ano com um problemão.
Ainda bem que é..... só um filme.
E aguçou a minha curiosidade. Vou falar com o marido pra gente assistir.
um beijo

Wilqui Dias disse...

ufaaa pensei que toda essa ´´trama´´era vc que tava vivendo kkque bom é só um filme, se bem que a arte imita a vida né? rss
tenho tido sorte com vizinho até hoje, talvez por que eu seja uma bo vizinha tb rss haaa convencida, kkk diga Beth...rss bjs linda.

Mery disse...

Gostei da dica, e ainda não ouvi falar desse filme* , como gosto muito de cinema fico de olho nos filmes que vão estrear "em breve", moro perto de um Shopping, o Carioca, e sempre pego as atualizações, com certeza verei esse; adoro esses "tipos "excêntricos", já gostei da pequena amostra.
rsrs...
bjusss

Heloísa disse...

Beth,
Estou louquinha para ver esse filme.
Quando passou em São Paulo,não consegui assistir.
Estou à espera de que ele venha para Santos.
Beijo.

Lucia Maria disse...

Ai credo. Eh por isso que quando comprarmos uma casa, vamos ver se conseguimos uma com bastante distancia de qualquer visinho. Aqui as casas normalmente nao se encostam e voce ja tem um espaco normal grande entre um e outro, mas eu quero muita distancia, hahaha.

bjos

Orvalho do Céu disse...

Olá, queria Beth
Tive que rir com o seu post pois "A MULHER AO LADO" é terrível... uma baixaria que só!!!
Grita que nem louca... mas ponho um fundo musical e me interiorizo e tudo fica como um pano de chão a mais...
rsrsrs...
Bjm de paz e alegria

✿ chica disse...

Num filme até podemos aguentar e até nos divertir, mas ao vivo, nem moooooooooorta,rsrs ... beijos,tudo de bom,chica

Inaie disse...

se acordo e descubro que meu vizinho e um troglodita, volto pra cama e re-acordo troglodita tambem.
E que venca o melhor!!

Calu disse...

Betinha,
tive a mesma 1ª impressão que a Macá, com igual alívio em saber tratar-se de uma das muitas dicas imperdíveis de filmes recomendados por teu olhar sintonizador.
Vc fez uma verdadeira resenha do enredo que deixou o roteirista com inveja(rsrsrsrsrs). Tá anotado, viu?
Valeu, amiga!!!!
Bjkas,
Calu

brincando com linhas e tintas disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk achei q isso era com vc e ja estava com a cabeça borbulhando p te ajudar kkkkkkkkkkk
mas sendo essa linha deve ser otima a comedia, por q so rindo p n se matar de odio com um vizinho desses kkkkkkkkk

Nina disse...

tbm me assustei pensando que tivesse sido contigo :-)

eita que tá aberta a temporada de filminho, pipoca e guaraná, né mocinha???! A Cici assiste contigo?

Kálita disse...

Vou anotar a dica Beth, e conferir depois os filmes sugeridos.
Ah, vi esse site um dia e lembrei de voce e a cici

http://www.tudogato.com/

Beijos Kalita

http://umbebeemnossavida2.blogspot.com

Márcia Cobar disse...

Nossa, teve um tiro no final, eu já estava achando o troglodita simpático!
Mas é verdade Beth, vizinhos a gente não escolhe, tampouco conhece.
Gosto da idéia de assistir filmes cults como este, que trazem uma perspectiva diferente à tona.
Bjim, obrigada pela indicação!
Márcia

Camille disse...

Tambem pensei que era briga de vizinhos e isso ninguem merece, feito eu ano passado com o sindico cinico aqui. Que graças a Deus se mudou e passou o mandato.
Esse filme eu tb vi. Estamos combinando de filme hein? Entao assista Utopia e o Homem que Mudou o Jogo com Brad Pitt, imperdiveis. Nao sao comedias como esse ai. Mas sao boas reflexões sobre como fazer as coisas.
Super beijos,
Cam

Palavras Vagabundas disse...

Beth, se passar por aqui onde eu estou vou assistir, é sempre bom prestigiar os hermanos.
bjs
Jussara

lolipop disse...

Bom dia querida Beth!

Os vizinhos são os estranhos mais próximos de nós, aqueles que não podemos evitar diariamente e acho que se pode tornar dramático não ter boa vizinhança...

Mil ternurasssssssss

Bel Rech disse...

Pior que existe ainda isso...Bom aqui nós fizemos de tudo para manter as boas relações...Ainda bem que não tivemos nenhum inconviniente, mas sempre é bom manter a distância, para tb não estar dentro da nossa cas...Ótima dica de filme.
Paz e bem

Teresinha Ferreira disse...

Fiquei curiosa para ver esse filme. Estou vendo muitos filmes ultimamente. Na próxima semana vou ver mais ainda, pois vou estar me recuperando da cirurgia, então já viu, né? Realmente, vizinhos a gente não escolhe. Tem cada uma que dá até pena. kkkkk..

Georgia disse...

Beth, vizinhos sao casos sérios e porque nao dizer para alguns trágico.

Eu tb nao ia gostar, assim como vc. Mas ele disse algo que me chamou atencao: "Eu quero o sol, quero deixar o sol entrar pela minha janela, esse mesmo sol que vc nao aproveita."

Qtas vezes temos tudo e nao sabemos aproveitar o que temos, mas se vem alguém e comeca a usar aquilo que nao usamos, damos valor...

Boa dica


Bjao

Somnia Carvalho disse...

ai lilas vou tentar ver este filme! adorei a dica! e meo que e esta foto desses casulos ai em cima! demais

Elisa T. Campos disse...

Beth

Seu comentário me instiga a assistir
o filme.
Reflexivo. Sempre temos um vizinho que
mora dentro de um casulo e de repente
pode nos surpreender.

beijos