.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Gostaria de saber mais sobre o conteúdo da sua sacola.


-Corbis-

Sempre gostei de escrever ou pesquisar temas para meu blog a respeito de comportamentos, não só os de humanos, como de animais e da própria natureza.  Penso que é uma forma de refletirmos conjuntamente sobre os diversos aspectos da nossa existência neste mundo. E o melhor de tudo é quando aprendemos nesse processo de crescimento com nossos próprios erros ou de outros, transformando-nos em pessoas melhores.


O texto abaixo é de Gilberto de Nucci e ele expõe claramente o comportamento humano, como se andássemos em fila indiana, cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás, mas estamos sempre olhando a parte de fora das sacolas, por isso falamos uns dos outros, sem saber o conteúdo verdadeiro que há em cada uma delas.



"Na mochila da frente, estão as nossas qualidades. Na mochila de trás, todos os nossos defeitos. Por isso, durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos presas ao nosso peito. Ao mesmo tempo, reparamos, impiedosamente, nas costas do companheiro que está adiante e em todos os defeitos que ele possui. E julgamo-nos melhores que ele – sem perceber que a pessoa andando atrás de nós está pensando exatamente o mesmo a nosso respeito."


E complemento esta maravilhosa reflexão acima, com alguns trechos do texto da jornalista Sonia Belotti sobre os diversos conteúdos destas sacolas:


". . .Muitos carregam alguns sonhos importantes, até mesmo grandiosos: sonhos de sucesso, de alcançar grandes objetivos, como formar uma família, viver 100 anos,ou de realizar antigos projetos, como ter seu próprio negócio. Ou reinventar-se totalmente.

Muitas vezes são sonhos normais e até parecidos para quem olha de fora, mas únicos e fundamentais para quem os carrega dentro de si.

Alguns carregam memórias alegres como cantis de água para serem usadas em situações de emergência, quando a mente está seca, cansada e o coração triste. Ou quando se precisa de um bom banho para lavar a alma. E assim funcionam para seus amigos e colegas. Alguns dos valores que essas pessoas carregam em sua sacola: lealdade, otimismo e confiança acima de tudo . 

Outros carregam memórias densas, escondidas, como uma caixa preta  daquelas de avião – um compartimento secreto onde guardam suas experiências, boas ou más. A caixa vai ficando pesada e ninguém pode mexer nela. Um dia finalmente fica tão pesada que é abandonada. Ou explode. ...

Melhor enfrentar isso e não fugir? Abrir a caixa preta de vez em quando, ou arriscar   a tornar-se distantes, isolados ou difíceis de lidar.

Todos carregamos alguma coisa na sacola. Em lugares diferentes, de formas diferentes, do jeito que nos parece fazer mais sentido, dependendo do momento de vida pelo qual passamos.

Alguns carregam quilos a mais. Cabelos a menos. Hormônios descontrolados. Fantasias. Acessórios supérfluos, coisas desnecessárias, símbolos de status. Mas também fotos dos filhos, dos amados, dos netos, do cachorro, da viagem que fizeram, do lugar que ainda vão conhecer. Moedinha da sorte, talismã, santinho. Nota de dólar para atrair fortuna. Trevo de 4 folhas para boa sorte.

Alguns carregam celular, palm top, bip e agenda eletrônica. Outros o vale-transporte, ou o dinheiro do pão. Uma pasta desorganizada com papéis, projetos e preços.  Orçamentos, contas a pagar, entradas para o cinema, documentos para carimbar, lista de tarefas, não esquecer de pagar a conta.
Mas em determinado momento da viagem, só carregaremos a nós mesmos, porque a sacola será aberta de qualquer maneira! Que seja pela nossa  disposição de participar,de entender e de viver a vida!

A vida  chama, orienta, dirige o horário,? Permita-se ser levado! São muitos os sinais?Transforme-os em âncoras de significado: uma música, um cheiro, uma pessoa, uma emoção podem ser sinais que  lembrem, que a partir de um momento especial, estaremos no aqui e agora, inteiros, sem pesos exagerados na sacola, porque ela foi aberta, olhada de frente e incorporada como uma parte de força em nós! 

Não existe quase nada que o ser humano não carregue, desde que acredite que isso vá ajudar de alguma forma. E geralmente carrega coisas demais, principalmente dentro da  cabeça. Nos ensinam desde crianças como lembrar, decorar,mas ninguém nos ensina como esquecer, arquivar direito. Tem gente com arquivos tão grandes na memória, que as vezes o programa roda sozinho, e volta  e volta na nossa mente, sem controle.

E você: o que anda carregando ultimamente? Como seria sua vida se pudesse andar um pouco mais leve?

Que tal marcar um encontro com o primeiro minuto do primeiro dia do resto da sua vida?"



(Se tiver interesse em ler o texto na íntegra, acesse aqui.)






15 comentários:

Bombom disse...

Que óptima reflexão para começarmos bem o ano! O turbilhão dos acontecimentos da vida deixam-nos pouco tempo para pensar nisto: por que estaremos sempre a julgar os outros sem lhes dar oportunidade de se defenderem?
É bom que nos habituemos a abrir as sacolas de vez em quando e a conferir o que trazemos dentro delas e a deitar fora o que não presta e só faz peso! Obrigada por partilhares estes temas connosco. Bjs. Bombom

Bia Jubiart disse...

Oi Beth!

A sacola de trás já me deixou com dores nas costas rs, hoje nem a sinto, a da frente também é leve, sou cheia de defeitos, alguns de fabricação...

Excelente texto, refletir sobre o EU, já um bom começo para 2012, chegar no NÓS no fim deste ano será um grande passo...

Beijos Tocantinopolitanos

Dulce disse...

Gostei muito desta sua postagem, Beth... Faz-nos refletir um pouco mais sobre os pesos que carregamos pela vida a fora. E quantas vezes nem nós mesmo sabemos o que colocamos em nossas sacolas, tão impressionados ficamos com as sacolas alheias?;;;

Beijos e um bom dia para você.

Ricardo Miñana disse...

Hola tienes un interesante espacio,
pasaba a saludar y desear tengas
un feliz fin de semana.
un abrazo.

Maria Luiza disse...

Soberbo o texto de Gilberto de Nucci ao situar nossas ações dentro de duas mochilas. Achei inusitado, mas propício para uma boa reflexão! Amei também a complementação da jornalista Sonia Belotti. Parabéns, Beth, pela excelente escolha! Meu grande abraço!

Regina Rozenbaum disse...

Bacanérrimo! Não conhecia nenhum. Interessante foi parar pra pensar o que ando carregando em minhas mochilas...hum, exercício difícil né?! Mas se conseguir me desvencilhar de algumas tranqueiras (um certo "medo", ansiedade e coisa e tal) que pesam meu caminhar já tá de bom tamanho!
Beijuuss, amada, n.a.
P.S: se puder, me escreva contando como foi e está tudo.

Georgia disse...

Beth que texto fantástico!

Vc recebeu meu email? Te mandei para o gmail.

Bjao

Márcia Cobar disse...

Oi Bethinha, maravilhosos os dois textos que você compartilhou conosco. Eu adoro o conteudo do seu blog, que sempre me induz a refletir... Como no caso da sacola. Uma lastima a gente olhar mais para a sacola de defeitos do outro... Há tantas virtudes a serem apreciadas...
E ninguém nos ensina a esquecer, a apagar direito. Amei esta frase!
Querida, a praia que mencionei no blog é a Barra de São Miguel, litoral sul de Maceió. Um paraíso, Betinha!
Beijos querida!
Márcia

Paulo Rideaki disse...

HAPPY NEW YEAR MAMÃE GAIA, HAPPY 2.012!
É isso mesmo , não temos que encher as nossas vidas com sentimentos fúteis, se o caminho a ser seguido será enfadonho, ou "light" , tudo dependerá dos nossos próprios valores que acumulamos em nossas vidas!
Infelizmente e provavelmente boa parte dos 7 bilhões de pessoas que existem no planeta, não compreenderam tal fato.
Pensando que existe um responsável para todas as coisas ruins que lhes acontecem.
E enquanto a humanidade não mudarem tal paradigma ou pensamento, continuarão a sofrer, por nada! Quero dizer pela própria ignorância!
Mamãe Gaia, sinto que estamos em sintonia, FIQUE BEM NESTE ANO, FORTALEÇA A SUA ESSÊNCIA, E NOS BRINDE COM O TEU BRILHO INTENSO, TOCANDO OS NOSSOS CORAÇÕES, COM TEUS PENSAMENTOS E SENTIMENTOS MAIS QUE DO RELEVANTES! VOCÊ PODE NÃO PERCEBER MAS ELA FAZ UM BEM DANADO PARA AS NOSSAS ALMAS. BOA SORTE MAMÃE GAIA, FELIZ 2.012!!!!!!!!!

✿ chica disse...

Beth, sempre nos trazendo belos textos, reflexivos e de grande aprendizado.Valeu! beijos,tudo de bom,chica

Teresinha Ferreira disse...

Ola Beth,
Textos lindos para reflexão! Esse é um bom momento para isso. E ver qual é o peso que levamos nas nossas sacolas.
Amei isso aqui: "Muitas vezes são sonhos normais e até parecidos para quem olha de fora, mas únicos e fundamentais para quem os carrega dentro de si".
Bons fluidos.

Wilqui Dias disse...

Texto lindo esse, eu entendo por que tem tanta gente reclamona, infeliz consigo mesma, e na deprê, enche demais a sacola com coisas ruim que pesan bem mais, levar isso vida a fora por anos e anos nao deve ser facil né?
lind texto mesmo!!!parabéns por postar coisas tao bacanas e que nos faz mais feliz,deixando a vida mais leve e mais alegre. bjs

She disse...

Ahhhhhhh que interessante Beth, faz a gente pensar, né?! Fiquei aqui refletindo...
Beijo, beijoooooo

Calu disse...

Este é um dos textos que eu trago dentro da sacola e havia me esquecido disto. Vc o tirou de lá, Betinha, e trouxe junto com ele boas lembranças das dinâmicas vivenciadas nas reuniões de início de ano, planejamentos, projetos, esperanças e foco nas coisas de dentro da minha sacola.Vou já fazer uma limpa geral e só lá deixar coisas benéficas, assim como a nossa amizade, viu?
Mil bjos,
Calu

Rose disse...

Uma postagem bem interessante, Beth! É sempre bom refletirmos sobre o que somos , para termos um olhar mais compassivo com os outros!
Um beijo!
Rose