.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sempre um lugar mágico



Quem não gosta de um cantinho na cozinha?  Os cheiros, as cores dos alimentos, as frutas suculentas de cada estação nos tentando a cada abertura da geladeira, as refeições de cada dia feitas com carinho, mesmo quando é um simples arroz com feijão, batatinhas e bife acebolado.

Minha cozinha não consegue ser clean, feito aquelas de revista.  Gosto de bibelôs de galinhas nas prateleiras e na geladeira os imãs de lugares que já visitamos na vida, fora a parafernália que toda cozinha exige para a confecção dos alimentos do dia a dia.

Ultimamente não tenho tido inspirações para cozinhar ou me envolver com pratos muito complicados, mas fico encantada quando vejo receitas deliciosas e tão bem feitas pela blogosfera afora.  

Encantada também fiquei e não esqueci dos bolinhos de chuva que comi noutro dia em São Paulo, no bistrô que a Macá reservou para o evento da Glorinha.  Achei aquilo o máximo, pois eu não via bolinhos de chuva há muito tempo e como os mesmos têm simbologia, passam carinho, atenção, aconchego, lembram um tempo de criança com os irmãos na casa dos pais em dia frio ou chuvoso e a mãe na cozinha inventando algo para adoçar as tardes longas.  

São muitas e interessantes as cozinhas deste nosso imenso Brasil.   Fico a imaginar cada região com seus produtos diferentes e a vivacidade que esta mistura de nosso povo implementou na cozinha, como: pimentas e pato no Tucupi do Pará; dendê e camarões secos da Bahia; mel, rapadura, doce de leite e queijo das Minas Gerais, churrasco no chão do Rio Grande do Sul;  variedades infindáveis de delícias no Mercadão paulista e tudo o mais que enche os olhos da gente e do turista que aqui vem e se delicia com nossa mesa farta.  

Como é a cozinha de onde você mora, digo, que tipo de ingredientes ou produtos vocês têm com mais frequência por aí?

“É pela porta da cozinha e não pela entrada da sala que as comadres, compadres e visitas mais chegadas entram nas casas do interior do Brasil. (…) Uma imagem de canto protege o ambiente: São Benedito. Santo negro e cozinheiro que, diz a lenda, foi escravo num convento, de onde saía, toda noite, munido de um balaio carregado com as sobras dos alimentos consumidos pelos monges, para distribuí-los aos pobres. Uma noite, surpreendido, é acusado de roubo. Disse porém, no afã causado pelo medo do castigo, que carregava apenas flores em seu balaio. Obrigado a provar o que dizia, emborcou o conteúdo já esperando pelo pior, quando, por milagre, um punhado de flores caiu no chão.
São Benedito, desde então, garante sempre o de comer na mesa dos menos favorecidos. O agrado de que mais gosta, como bom preto velho, é um copinho de café, o primeiro que sai do coador de pano, logo de manhãzinha, sem açúcar. Estamos portanto nas cozinhas do Brasil, em ambiente sagrado.”
(Texto de Marcelo Manzatti, no livro Cozinhas do Brasil.)




-Imagens Corbis-









32 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Beth,
adoro cozinha, gosto do ambiente e venho de uma família que fazia da cozinha a sala de estar, mas...não gosto de cozinhar, aliás sou péssima nesse quesito! Isso não impede de ser apreciadora de boa comida, principalmente a simples e bem temperada.
bjs e boa semana
Jussara

Georgia disse...

Bethinha, tudo bem?

Olha, li hoje o teu recado sobre o blog da tua amiga Liza e já lhe respondi e deixei meu email por lá. Seria legal se ela fizesse contato...obrigada.

Minha cozinha tb nao é toda arrumadinha. Aliás marido fala disso, rs, pois a da mae dele e a da irma dele parecem aquelas cozinhas de capa de revista, tudo brilha e eu acho tudo muito frio. Minha cozinha tem cheiro de damascos, figos, gengibre, hortela. Pois sempre tenho essas coisas em algum cantinho da cozinha. Geralmente tenho na fruteira cravos da Índia, pois deixa um cheiro maravilhoso na cozinha. Domingo mesmo tivemso visita e ela nos disse assim: Nossa, sua cozinha já tem cheiro de natal. Sao os cravos que espalho por aqui, disse a ela.

Boa semana querida

Grade beijo

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Toda vez que posta algo sobre cozinha, voce dá show!...
Lindíssimo post!

Aqui em São Paulo, é claro, a PIZZA!

Mas de onde venho, Campo Grande, MS, foram os gaúchos que colonizaram, então, o show por lá é o maravilhoso jeito de fazer churrasco: ninguém bate os gaúchos!!! delícia!!!

Um dia lindo!!
Beijos

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Beth! Falou do lugar que eu mais gosto na casa. Não só pelo aconchego e informalidade do ambiente, mas porque também amo cozinhar. Sou amador, mas para mim é uma terapia, tal como escrever. Tenho um caso curiososo sobre a diversidade da culinária nacional. Outro dia uma blogueira carioca(inclusive a conheci pessoalmente na bienal do Rio) estava trocando e-mail comigo acerca de uma receita de frango e eu sugeri a ela que o fizesse com ora-pro-nobis. Ela me disse que procurou por tudo quanto é canto no Rio e não achou alguém que conhecesse a planta. rsrs. Aqui em Minas é que nem mato e há cidades onde há até festival gastronômico baseado na iguaria. rsrs. Minha irmã (sua xará) que mora aí no Rio, certa vez foi à Paraíba e quando veio o almoço dos anfitriões (buchada de bode) ela quase teve um colapso. hahahaha! Abração. paz e bem.

✿ chica disse...

A cozinha é um lugar que deve ser acolhedor...Antes, com toda a pintalhada reunida, era uma farra ...


Adoro cozinhas e nem mais tanto, cozinhar,srrs Cozinhei muito, muiiiiiiiiiito mesmo...beijos,chica

Nina disse...

Que imagens lindas, Beth! e que post pra abrir o apetite, eu sou suspeita pra falar, eu adoro cozinhas, sao meus lugares preferidos, adoro a minha :-)

Márcia Cobar disse...

Oi Bethinha! Acredito que a cozinha é o melhor cômodo da casa, é lá que os papos soltos acontecem, que o cafezinho vai para a xícara antes de chegar à mesa... Enfins, adoro!
Dois itens que são caricatos na minha cozinha da Alemanha: um poster imenso dos Beatles, banda que meu Noivo ama de paixão;
meus "pezinhos" de hortelã e manjericão :)
Um bjo querida.
Ah, amo bolinhos de chuva. Minha avó os chama de "bolo de pobre" porque os ingredientes são baratinhos e qualquer pessoa pode fazer. Enfins, de chuva ou de pobre, os bolinhos são deliciosos!

Maria Luiza disse...

Adorei, adorei, adorei tudo!!! Seu escrito, as imagens, aquele sobre São Benedito, então!!! Vou comprar a imagem e colocá-lo na minha cozinha. Quando eu achar uum livro sobre cozinhas, vou lhe enviar coisas interessantes. Preciso achá-lo primeiro. Parabéns! Eu adorei! Beijão!

Beth/Lilás disse...

Maria Luiza!
Então, não deixe de procurar este do qual foram extraídas estas palavras:
Chama-se Cozinhas do Brasil, dá uma procurada na Net.
beijão

==========================================================================

Yasmine Lemos disse...

Amooooooooooo cozinhar.Minha cozinha é simples e operacional,nada de luxos nem tecnologias que não dá vontade de fazer nada por medo de quebrar as coisas rs
panela quente,temperos na hortinha do quintal: cheiro verde,cebolinha,manjericão,pimenta de cheiro e muita vontade de preparar pratos simples e com amor.E cá pra nós : as melhores conversas são na cozinha rss
beijos Beth

Socorro Melo disse...

Olá, Beth!

Que delícia!

Aqui no Nordeste, temos uma variedade de pratos típicos, que são bastante apreciados pelos turistas: a feijoada, coalhada, queijo de manteiga, delícias preparadas com carne de bode, e pratos à base de milho verde... Hummmmmmmm

Adorei a história de São Benedito, não conhecia.

Um grande abraço, amiga
Socorro Melo

Heloísa disse...

Beth,
Sabia que São Benedito era o protetor das cozinhas, mas desconhecia sua história.
A cozinha é um lugar muito mágico mesmo. Dela podem sair as coisas mais incríveis.
Beijo.

Celina Dutra disse...

Beth querida,

Oh post gostoso! Minha mãe sempre quis cozinhas grandes... era ali que todo mundo se reunia, inclusive as visitas importantes acabavam batendo papo na cozinha. A tradição permanece. Aqui em casa, amigos dos filhos e netos permanecem na sala um pouquinho, de repente, a cozinha está toda movimentada. Cadeiras espalhadas por todo canto! Sempre tem um cheiro de café fresquinho. Bolo e pão de queijo na mesa... Sou péssima cozinheira, mas gosto de ficar na cozinha. Até a Nicole (6 meses) adora quando chega na cozinha, se joga para pegar os ímãs da geladeira!
Post com imagens e texto belíssimos! Viva São Benedito! Não sabia essa história.
Girassóis nos seus dias. Beijos

Lúcia Soares disse...

Ai, Beth! Ando "pagando todos os meus pecados", pois não gosto de cozinhar mas agora decidi que vou fazê-lo pois dispensei a empregada (na verdade, ela entrou em licença-maternidade, mas já sabemos que não a quero de volta).
Não gosto de cozinhar mas se o faço, sai bem feito. Hoje mesmo fiz uma receita que vi em um desses blogs lindos que só tratam disso. Deu certo e foi elogiadíssima.
Aqui nas Minas Gerais é hábito (interior, principalmente) as cozinhas serem grandes, ter mesa grande pras refeições e ser o lugar de encontro da família. Agora os apartamentos estão pequeninos e ninguém anda priorizando uma boa cozinha.
No quesito comida, aqui tudo é uma delícia, difícil alguém visitar Minas e não se encantar pela culinária. Destaco o tutu de feijão, o torresminho crocante, uma costelinha bem dourada, um frando com bastante caldo...
Os doces, então, são deliciosos. Nada se compara ao bom doce de leite mineiro, por ex.
E a goiabada com queijo Minas? "Apresentei-a" aos netos, em Londrina, e eles comeram enloquecidamente! rsrs
Lindo e delicioso post.
São Benedito, valei-me e me dê prazer em cozinhar, de hoje em diante. Amém!
Beijo!

Beth/Lilás disse...

Lúcia!
Tens razão, amiga, não tem igual à comida mineira. que delícia!
Cada vez que vou a Minas volto com uns quilinhos a mais, no entanto não fico com remorsos. Amo goiabada cascão com queijo minas macio. coisa boa uai!
beijão

======================================================================

Pitanga Doce disse...

Minha cozinha daqui e básica. Não costumo comprar parafernálias que picam, moem, e cantam. Ou panelas para isso e mais aquilo. Tenho é muitos condimentos que sempre trago de além amr. A pimenta e o colorau de lá, são tudo de bom. O alho também. Quando os filhos viviam comigo havia sempre comidinhas gostosas, doces nos fins de semana...depois tudo muda.

Já a minha cozinha "de lá", eu a-do-ro. Tem um janelão virado para a Serra da Estrela que é o máximo.

Beijos Beth. Sol envergonhado querendo aparecer.

pensandoemfamilia disse...

OI beth

Bolinhos de chuva também para mim tem gosto de saudade. Minha mãe o fazia com certa frequência.
Bjs,

Pitanga Doce disse...

Beth, adorei este teu sininho. Esta madrugada pensei que os da minha varanda fossem parar a Niteroi. hehe

Macá disse...

Olá Beth
Se você tivesse ficado um pouco mais em SP e vindo almoçar ou jantar em casa talvez ouvisse o Julio dizer:
- a Macá tem mapa pra chegar até a cozinha, ou, tem receita pra água quente.
Brincadeiras à parte, em casa quem cozinha é a minha empregada mineira (já sentiu o cheirinho do pão de queijo?) e o meu marido.
Como ele gosta, não vou arrumar briga com ele exigindo meu lugar lá na cozinha não é?
beijos
PS: bolinho de chuva bom mesmo não? quando você voltar pra cá, vamos tomar um café lá e comer novamente.

Luma Rosa disse...

Não gosto da cozinha do dia a dia. Gosto mesmo são dos finais de semana que tenho mais tempo e que a cozinha fica cheia de gente. Yes party!!
Durante o dia não tem ninguém em casa e somente no final da tarde invadem a cozinha. É a hora dos pães, bolos e quitudes! Não fujo as minhas raízes e prefiro a cozinha mineira. Também gosto de um bom churrasco de carne ou peixe preparado pelo maridón. Apesar de morar em cidade de praia, poucas são as casas especializadas em frutos do mar e quando dá vontade, na maioria das vezes preparamos todos juntos em casa ou no clube.
Beth, minha mãe não gostava que fóssemos para a cozinha e infelizmente para ela, depois que saímos debaixo de suas asas podemos desenvolver mais. Meu irmão mais, ele se tornou chefe de cozinha e tem restaurante em São Paulo.
Estou feliz, porque está passando a "semana do saco cheio" aqui em Cabufa. Pelo menos a boa mesa está garantida!! Boa semana! Beijus,

Calu disse...

Betinha,
que lembranças doces, salgadinhas, saborosas, com gosto de quero mais.è na cozinha que a família se encontra, que acontece o melhor da festa, que se prepara carinho e atenção através dos pratos apetitosos e nesse nosso país de muitas cores e sabores, temos uma variedade imensa de acepipes de maior qualidade.Escolhas é que não faltam.
Vou pedir ajuda a São Benedito para aumentar meus dotes culinários, que são bem tímidos(rs).Adorei conhecer a lenda.
Bjos com açúcar e canela.
Calu

Paulo Rideaki disse...

Ei mamãe Gaia, saudades do teu espaço!
Muito obrigado por sempre estar interagindo comigo,mesmo quando estou distante dos meus amigos!
Sobre esta postagem, eu acredito que cada pessoa tenha um lugar que goste mais, a minha irmã adora o banheiro,ela fica horas e horas em frente ao espelho a cantar se arrumando! Meu pai gostava mais da sala, e a minha mãe da cozinha , quanto a mim até hoje o canto predileto é o meu quarto.
Você tocou no meu ponto fraco, me fez chorar, lembrei dos bolinhos de chuva que a minha fazia, diferente de tudo.
O gostinho da canela açucarada, não era só no paladar, tinha algo de muito profundo e espiritual, acredito mesmo que a cozinha seja a alma da casa. Se as nossas mães são a rainha dos nossos lares, a cozinha com certeza é o seu altar!
Onde ela acolhe não só a sua familia mas seus amigos ,vizinhos e até desconhecidos!
Viva a incrível diversidade da nossa culinária , viva a todas as mães que dão vida as nossas casas, manifestando e acolhendo a todos com seus pratos criativos e porque não nostalgicos (bolinho de chuva).
Beijos e abraços fraternos do teu amigo que te adora demais!

Bia Jubiart disse...

Oi Beth! Pegaste meu ponto fraco... São duas coisas que costumo extrapolar o orçamento: Livros de culinárias e de arte, geralmente os bons são bem caros, a última vez que estive em Sampa gastei quase R$ 200,00 só em especiarias no Mercadão, e todo mundo, rir quando digo que trouxe na mala, bacalhau do porto e azeite extra virgem.

Da minha terra sei fazer todos os pratos típicos do tacacá ao pato no tucupi, e se me jogarem numa roça, sei fazer farinha, extrair tucupi e goma (vcs conhecem por polvilho) da mandioca, o que cansa realmente é ir para a beira do forno e torrar a farinha manualmente, mas já aguentei esse tranco! Acho que hoje não dou mais conta, são os janeiros chegando, no meu caso é julho rs.

Tenho pés de manjericão pela pia, janela, quintal, além de perfumar dá um sabor na massa! Conservas de várias pimentas, adoro também! Já viste que minha cozinha é puro movimento, cheiros e bagunça, acho que casa, e não só cozinha tem que ter vida, personalidade, "as envernizadas" ficam lindas nas revistas... Credo! Falando demais rs.

P/ vc um ótimo finzinho de tarde!

Beijosssssssssssss

Gina disse...

Da minha terra mesmo é o cuscuz de tapioca, a feijoada..., mas na cozinha que adotei atualmente o que se vê é o pinhão, o café colonial.
Já morei em tantos lugares, que fui incorporando um pouco da culinária de cada cantinho.
Aceita uma cuca para acompanhar o café?
Bjs.

Dani dutch disse...

web-mãe, tudo bem?
E na cozinha é onde a maioria dos papos acontecem.
AS visitam chegam e vao ficando por lá mesmo. Outro dia até nos perguntaram porque ficamos todas conversando na cozinha...

Tem tanta coisa delicia nessa nossa culinária, ontem mesmo uma amiga fez pra mim tapioca.
bjuss

malu.machadojf@gmail.com disse...

Oi beth, so ucozinheira de ano bissexto, se é que me entende rss.

mas gosto sim de cozinhar e de descobrir novos savbores. Não dispenso manjericão, alecrim e hortelã, que tenho no meu quintal. Nos armários, sempre tenho uma noz moscada e uma pimenta seca para os dias em que o paladar pede uma pitada a mais.

Adorei sua cozinha!

Bjs,

Menina no Sotão disse...

Ai minha cara, minha cozinha é aquele cantinho pequeno, só meu. Mas já foi diferente. Já tive diversos tipos de cozinha. O fato é que eu adoro cozinhar. Receber os amigos com quitutes e coisas que aprendo a fazer no dia a dia. Gosto de reunir ingredientes. Olhar fotos, mas não suporto receitas. Sei lá. É como brincar de alquimia e realizar combinações deliciosas. Ontem mesmo fui para a cozinha com dúzias de legumes e pronto. Fiz um combinado de legumes com arroz branco e vinho que deixou todos silenciosos a mesa.
A cozinha é sem dúvida alguma lugar de muito sentimento.
bacio

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Estou sumida, né?
Correndo com minha obra. Ninguém merece. Eu detesto esse lance de fazer obras, ficar cobrando daqui e dali e vendo que a coisa não anda. Ufa!!!
Neste momento estou contratando uma empresa para montar minha cozinha. Coisa simples, mas quero que fique deliciosamente organizada.rs.
Eu adoro essa geladeira. Ia viver escrevendo e desenhando nela.
Minha amiga, desculpa não ler outros posts, mas tenho certeza que são divinos. Assim como você.
Tenha um excelente final de semana.
Bjs para você, maridão e filhão.

ML disse...

Na minha cozinha a melhor comida é a que minha mãe manda pra mim. Se não, eu "sofro" ; > )

bjnhs

rocosta disse...

Lilás passo longe de cozinha kkkk
Beijocas!

rocosta disse...

Lilás passo longe de cozinha kkkk
Beijocas!

rocosta disse...

Lilás passo longe de cozinha kkkk
Beijocas!