.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sábado, 3 de setembro de 2011

Uma imagem e tanta vida


(Stephanie Sinclair)

Esta imagem acima é da fotojornalista americana Stphanie Sinclair, conhecida por ter acesso exclusivo para fotografar os  mais sensíveis gêneros e questões de direitos humanos ao redor do mundo.

A foto tornou-se emblemática como símbolo de união entre estas mulheres, captada pela extraordinária fotógrafa que conviveu por algumas semanas no seio desta comunidade religiosa fechada e que é uma dissidência polígama da Igreja Mórmon dos Santos dos Últimos Dias (FLDS), e que tem maior concentração no estado de Utah-USA.

As mulheres dessa comunidade religiosa convivem entre si, numa aparência harmônica, e dividem com mais outras o mesmo marido, por isso nesta foto em que elas aparecem  alegres, brincando no riacho de roupa completa,  uma apoiando a outra, formando esta pirâmide humana na tentativa de alcançar uma tirolesa na margem do rio,  transmite uma alusão de união e força entre elas,  nem que fosse apenas por aquele momento.  

Quando eu vi noutro dia pela Discovery um programa que mostrava as melhores fotografias do ano, fiquei impressionada com a imagem perfeita desta fotógrafa e a história desta estranha comunidade, por isso fui à cata dela para dividir aqui com vocês.  Se quiserem saber mais sobre este assunto instigante,  vejam aqui uma matéria completa.  


E aqui o site com todas as fotos de Stephanie Sinclair sobre Poligamia e Mórmons.












Bom final de semana a todos os meus amigos que estão sempre por aqui comigo!  Convido-os a visitarem meu outro Blog - Me and You e prestigiarem o poeta da semana que lá está.  Muitos beijos cariocas.



17 comentários:

Mari Hart disse...

Amo qdo vc posta esses temas! Adoro! Lindíssimo!

Bjo grande e bom final de semana!!!

Celina Dutra disse...

Vive la différence! O importante é ser feliz!

Fim de semana prazeroso pra vc.
Girassóis nos seus dias!
Beijos

Lucia Maria disse...

Eu tenho tanta pena dessas mulheres! Ja vi entrevistas com algumas que conseguiram escapar desse tipo de vida e foram ate excomunicadas pela familia, mas hoje vivem uma vida mil vezes feliz, melhor e com liberdade.

A foto eh otima, adoro photojornalism e vou checar o trabalho dessa fotografa.

bjos

pensandoemfamilia disse...

São curiosidades e muito bom ser compartilhada pra que se divulgue as diferenças culturais. Muitas vezes vivemos numa certeza de verdades ilusórias e as diferenças nos ajudam a pensar sobre...
Vou no site apreciar as fotos.
Bom final de semana.

Enviei um e-mail, da uma olhada na sua caixa, sobre o dia 07/09.
bjs

Paloma disse...

Beth, mulheres unidas,jamais serão vencidas!! Bela foto!

Beijos, igualmente cariocas

Glorinha L de Lion disse...

Vc já tinha me falado dessa foto, realmente é belíssima e muito simbólica! beijos, bom fim de semana,

Hugo de Oliveira disse...

Amo fotografia...bonita imagem.

Te desejo um ótimo final de semana.


abraços

Márcia Cobar disse...

Oi Beth! Eu assisti um programa especial da Oprah sobre esta comunidade e fiquei perplexa. Algumas mulheres que conseguiram fugir dos ranchos compartilharam seus relatos sobre o dia a dia da comunidade... A opressao, o trabalho arduo, a lavagem cerebral... O estranho e que os maridos geralmente sao mais velhos que as esposas, e dai veio a pergunta da jornalista: e os rapazes novos? Onde estao? Hum... foram descartados na sociedade (fora do rancho).
Bela fotografia. Bom finds querida!
Marcia

Palavras Vagabundas disse...

Vou correndo ver as fotos. "Convivem entre si, numa aparência harmônica", é isso aí. Em muitos casos é só aparência!
bjs
Jussara

Cidinha disse...

Oi Beth, enfim consegui vir conhecer teu blog. Obrigada pela visita, por aqui, muitos temas interessantes, e quanto a este especialmente, a foto realmente não condiz com a realidade destas mulheres, embora seja um bom trabalho fotográfico.

Abç grande
Cidinha

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Bacana o trabalho dessa fotojornalista. As diferenças estão ai para serem vividas e aceitas. O importante é a felicidade...Sempre.
Bjs mil

Macá disse...

Beth
A foto é linda, a história - pra mim - nem tanto.
São as diferenças, mas eu prefiro a diferença com mais liberdade.
beijos

✿ chica disse...

Compartilhaste curiosidades e interessantíssimas pra todos nós. uma semana linda, beijos,chica

Luciana disse...

Eu não conhecia sobre essa fotógrafa, vou já correndo ver mais fotos dela. Até já tinha conhecimento sobre comunidades assim, sinceramente imagino como o machismo deve reinar, poligamia só com direito aos homens de terem várias mulheres ou mulheres de terem mais de um marido? Imagino que só os homens. Vou ler a respeito no link que você indica, fiquei curiosa.
Já a foto não me emocionou, parece cena montada, ainda mais com aquele sinhorzinho lá ao fundo que parece fotografa também. Mas enfim, interessante essa fotógrafa mostrar um pouco por mundo sobre eles.

Obrigada por compartilhar aqui com a gente.

Beijo

PS. Fico feliz quando consigo ler os posts e consigo comentar, kkk

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que interessante, mãe Gaia! não conhecia esse grupo. pelo menos lá a pulada de cerca é assumida rs.

bom pra gente abrir a cabeça e entender os diferentes modos de se viver.

vou conferir!
bjs

Menina no Sotão disse...

A plástica da imagem é perfeita, agora fico eu aqui a me indagar sobre os bastidores dessa imagem. rs Mulheres juntas (muitas) e um só marido. Não sei... rs

bacio

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Interessante! Gostei da foto, e principalmente de saber como vive essa comunidade...

Um abraço
Socorro Melo