.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A palavra e sua força

-Bing-



Receita pra lavar palavra suja



Mergulhar a palavra suja em água sanitária.
Depois de dois dias de molho, quarar ao sol do meio dia.
Algumas palavras quando alvejadas ao sol
adquirem consistência de certeza. Por exemplo a palavra vida.
Existem outras, e a palavra amor é uma delas,
que são muito encardidas pelo uso, o que recomenda esfregar
e bater insistentemente na pedra, depois enxaguar em água corrente.
São poucas as que resistem a esses cuidados, mas existem aquelas.
Dizem que limão e sal tira sujeira difícil, mas nada.
Toda tentativa de lavar a piedade foi sempre em vão.
Agora nunca vi palavra tão suja como perda.
Perda e morte na medida em que são alvejadas
soltam um líquido corrosivo, que atende pelo nome de amargura,
que é capaz de esvaziar o vigor da língua.
O aconselhado nesse caso é mantê-las sempre de molho
em um amaciante de boa qualidade. Agora, se o que você quer
é somente aliviar as palavras do uso diário, pode usar simplesmente
sabão em pó e máquina de lavar.
O perigo neste caso é misturar palavras que mancham
no contato umas com as outras. Culpa, por exemplo,
a culpa mancha tudo que encontra e deve ser sempre alvejada sozinha.
Outra mistura pouco aconselhada é amizade e desejo, já que desejo,
sendo uma palavra intensa, quase agressiva, pode,
o que não é inevitável, esgarçar a força delicada da palavra amizade.
Já a palavra força cai bem em qualquer mistura.
Outro cuidado importante é não lavar demais as palavras
sob o risco de perderem o sentido.
A sujeirinha cotidiana, quando não é excessiva,
produz uma oleosidade que dá vigor aos sons.
Muito importante na arte de lavar palavras
é saber reconhecer uma palavra limpa.
Conviva com a palavra durante alguns dias.
Deixe que se misture em seus gestos, que passeie
pela expressão dos seus sentidos. À noite, permita que se deite,
não a seu lado mas sobre seu corpo.
Enquanto você dorme, a palavra, plantada em sua carne,
prolifera em toda sua possibilidade.
Se puder suportar essa convivência até não mais
perceber a presença dela,
então você tem uma palavra limpa.
Uma palavra limpa é uma palavra possível.





(Viviane Mosé, psicóloga e psicanalista)
(Veja aqui neste site quem é  a autora do  texto acima)


16 comentários:

✿ chica disse...

Que legal e interessante esse texto.Adorei! beijos,linda semana,chica

Glorinha L de Lion disse...

Lindo, mas pouco provável que os seres humanos façam uso dessas lições...é muito mais fácil apontar e mandar lavar as palavras feias dos outros, do que ver o quanto as nossas são imundas...beijos,

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Muito lindo!!!
Se pensássemos antes de proferirmos uma sílaba sequer... ah!!! o mundo seria bem mais feliz...
Bjm de paz e ótimas palavras pra nós...

Heloísa disse...

Beth,
Nunca havia pensado em palavras sujas, no sentido de necessitarem de limpeza. Mas em palavras fortes, ou fracas.
As sujas devem se apresentar dessa forma em virtude do conteúdo que lhes é dado.
Beijo.

Celina Dutra disse...

Beth, querida,

Texto lindo! Vou buscar as palavras limpas! Edição encantadora!

Girassóis nos seus dias.
Beijos

Calu disse...

Que precioso receituário, Betinha.A autora coloca poesia num ato que a todos se mostra corriqueiro e no entanto é o cerne da vida social:a palavra.
Quando bem usada, faz liga. Quando mal, faz ferida!
Adorei o presente soberbo que vc trouxe.Sou uma amante das palavras, não todas, mas da maioria que acrescenta vida à vida.
Bjos linda e uma boa noite.
Calu

pensandoemfamilia disse...

Palavras limpas, sujas, fortes e/ou fracas se revezam no cotidiano, o dificil é usá-las no tempo certo.
Bonito o texto.
\vou conhecer a autora.
bjs

Palavras Vagabundas disse...

Beth, como amo as palavras e acho que sempre devemos dar novos usos a elas vou já aprender a lavá-las!
bjs e boa semana
Jussara

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Viviane Mosé, uma mulher que fala de uma maneira tão serena, delicada...mas que manda textos que nem esse ai, maravilhosos!

verdade, precisamos é dar uma lavada nas palavras rs... o mundo anda complicado demais e as palavras sujas, atos impuros.

bom dia querida mãe Gaia

Vivian disse...

Bom dia,Beth!

Adorei a receita!!Sempre poderemos ter palavras limpas e claras para ofertar!!Basta querer e cuidar!!
*Obrigada pela visita!Seja muito Bem-Vinda!!

Lindo seu blog!!Amei as flores!!!
Beijos!

Cucchiaio pieno disse...

Muito interessante, adorei!
Vou ja' ja' para o tanque!!!
Bjos
Léia

Toninhobira disse...

Adorei a lavanderia da Viviiane,como bem ela separou e higienizou as palavras que nos rodeiam.
Fui lá comhecer,ela é muito boa mesmo.
Vou sintoniza-la na CBN.
Um abraço terno Beth.
Belissima garimpagem.

Beth/Lilás disse...

Gentee!

Eu achei o texto excelente para reflexão, pois eu também reconheço que muitas vezes uso as palavras indevidamente, principalmente contra mim mesma. Somos humanos e passíveis de erros, esta é a verdade.
beijos a todos

======================================================================

Misturação - Ana Karla disse...

Perfeito Beth.
A sensibilidade de associar a palavra com a limpeza ficou muito bom.
Vou no site conhecer mais da autora.
Xeros

Paulo Rideaki disse...

Aprendi na minha vida que as palavras são poderosas!
O seu poder é incomparável e pode ser tão destruidor quanto uma arma letal.
Nos recuperamos, de uma agressão física com o passar do tempo,um machucado se cicatriza, e fica normal, mas não posso dizer o mesmo das feridas deixadas pelas palavras!
Tão profundas , que marcam as nossas almas, talvez até por toda a eternidade!
Se as pessoas tivessem conhecimento deste poder, não ofenderiam ou magoariam as pessoas com as palavras!
Muito relevante , me fez refletir muito sobre o que ando falando ultimamente!
Mamãe Gaia te adoro!

Valéria disse...

Oi Beth!
Texto muito interessante!
As palavras na sua força são lançadas e como um bumerangue se voltam para nós para o bem ou para o mal, por isso é necessário saber usá-las!
Beijos!