.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Por una cabeza

Hoje o trânsito esteve infernal aqui na cidade, tudo parado, buzinaço e milhares chegaram atrasados em seus compromissos.  O jornal noticiou que o atropelamento de um homem na madrugada, foi a causa de tamanho engarrafamento, afinal o corpo permaneceu no lugar por muitas horas para perícia necessária.
Pobre homem!  Mas, atravessar pistas da maior ponte do Brasil não é uma coisa sensata.

Mas quem consegue ultrapassar estes grandes congestionamentos são os motoqueiros.  O Rio e Niterói já se assemelham a São Paulo em número de motos em meio aos carros, pois eles não ficam atrás de ninguém, vão se embrenhando entre os carros, ônibus e caminhões, com a indefectível buzininha irritante - bip, bip.

Se estas cidades tivessem um trânsito mais organizado e humanizado, com certeza, este veículo seria excelente para uso geral, mas eu fico observando e noto que é uma temeridade usar motos por aqui, são tantos os riscos e exposição do corpo e facilmente um pequeno deslize, uma caída inesperada e pronto, lá se vai uma vida.  Ontem mesmo, na volta da serra, vi um rapaz sendo conduzido de maca, todo amarrado, para uma ambulância.

Mas como os homens gostam desses brinquedinhos!  Meu marido é um que vive sonhando em comprar uma, mas é claro que não é para ir trabalhar, apenas para curtir uma saidinha, subir a serra, andar por lá, ou fazer estes encontros da velha guarda que a gente vê por aí nos finais de semana.
O ronco de uma dessas poderosas, deixam-no de orelha em pé e se vê a que ele está de olho parada num estacionamento, fica todo eufórico, imaginando o dia em que vai montar uma daquelas.

Perguntem se eu vou junto?  Nem morta, já disse a ele!  
Agora vejam só estes capacetes super originais que o designer Igor Mitin, que trabalha na agência de publicidade “Good!”, em Almaty, a maior cidade do Cazaquistão, inventou.  Isto porque o número de usuários de motos naquele país, aumentou tanto e o mercado deles, oferece poucos produtos neste sentido para proteção.  São 14 modelos divididos em quatro linhas: “Experimental”, “Bolas”, “Cabeças” e “Sexual”.
A empresa já se mexe para que o projeto saia do papel e ganhe o mercado, pois desde que caiu na rede, muita gente se interessou em ter uma dessas gracinhas.
Que tal, qual desses você escolheria?


Tem mais aqui.

Bem, uma coisa eu tenho certeza, um desses aí de cima, poderá causar sérios desastres no trânsito.



23 comentários:

Calu disse...

Tragédias à parte, Betinha, concordo que para o gosto brasileiro, um desses modelos seria perigosíssimo(rsrs).Fiquei sabendo daqui, sobre a confusão que tomou conta de Niterói, again!!
E eu estava toda boba achando que era uma carreata em minha homenagem, afinal hoje é meu niver(5.6).Que desilusão!Rsrs...
Gostei das novidades e pense arespeito de dar umas voltinhas na garupa do maridão pela cidade Imperial.Seria um must!!!!
Bjkas,
Calu

Celina Dutra disse...

Beth,

Também detesto motos. Já vi três acidentes, no momento da ocorrência, um horror.

Girassóis nos seus dias!
Beijos

Paloma disse...

BETH, logo pela manhã, ouvi no noticiário sobre esse atropelamento e o jeito tumultuado em que se encontrava o trânsito.
Sabe, acho a moto um veículo muito perigoso.Não teria coragem de pegar carona.

Toninhobira disse...

Confesso minha paixão pelas motos, mas esbarro no meu medo.Medo do que vejo todos os dias, medo da selva que é o transito.Medo das discriminação com os usuarios de motos, inclusive a policia. Ah, seria muito bom uma cidade onde pudessemos usar motos com segurança.
Mas que interessante estes modelos de capacetes, oxalá sejam realmente feitos para proteção.
Um abração Beth.
Uma semana lilás para voce.
Bju.

Lúcia Soares disse...

Beth, tenho "pânico" de motos.
Acho que existem motoqueiros e motociclistas. Esses loucos que andam diariamante pelo trânsito, costurando entre os carros, são os motoqueiros. Estão por aí a trabalho, mas se a moto, como qualquer veiculo a motor já serve para encurtar as distâncias, correr mais para quê? Como tempo é dinheiro...
E os motociclistas são os condutores conscientes da moto. Usam como meio de transporte, respeitando a sinalização, correndo de encontro ao vento, não contra o tempo.
O "capacete Chanel" achei o máximo.
O bumbum, divertidíssimo!
Boa semana!

Glorinha L de Lion disse...

Ui Betita, tb tenho pavor de moto! sábado fui com marido pegar uns dvds pra ver, aqui na estrada em frente `a minha rua, pois os carros todos pararam pra gente atravessar e não é que no meio do trânsito, cortando todo mundo e quase nos atropelando, vieram duas motos, na ida e na volta? Os motoqueiros são bem imprudentes, e em sua maioria dirigem perigosamente, por isso há tantos acidentes...aff não sei qual desses capacete é o mais esdrúxulo...não usaria nenhum, mau gosto purinho...mas há quem vá gostar, certamente, beijokas

Beatriz disse...

Oi Beth!
Bem inusitados estes capacetes, he he! Mas não usaria nenhum, pois falta-me a coragem de subir em uma moto!!!
Beijos
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

ManDrag disse...

Medo do trânsito!
No respeitante aos capacetes... sou conservador nos gostos. Prefiro os tradicionais, com pinturas mais convencionais.

Abraços com amizade

Márcia Cobar disse...

Bethita, que legal a Nina te visitar em Nikiti!!!!! Ahhh adorei, ela é uma super querida minha, tenho certeza de que foi muito divertido o encontro de vocês! Teve bolo e café? Ahhhh vocês, que lindas! Super bjo!

ManDrag disse...

PS: esqueci no comentário anterior de responder. Eu viajo muito no Google Earth maps. rsrsrs Mas valeu a dica!

Menina no Sotão disse...

Como eu sou má, credo. Já dei asas a minha imaginação aqui e pensei "com tanta gente sem cerebro por aí, será que o capacete ajudaria?" kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Enfim, aqui em SP ontem o transito esteve insuportável, não me atingiu porque eu não sai de casa, mas ouvi falar de mais atropelamentos e tudo porque as pessoas agora preciso dizer o que estão fazendo a todo o momento no facebook, no twitter e por aí vai.
Eu gosto tanto do meu sossego... Ninguém sabe o que eu estou fazendo e eu não atropelo ninguém, além de mim mesma, mas faço isso com idéias que saltam aos montes. kkkkkkkkkkkkkkkk

bacio

Misturação - Ana Karla disse...

Bom dia Beth!

O motoqueiros tem sido imprudentes cada dia mais.
O trânsito também não ajuda e muitos deles que trabalham com suas motos tem horários a cumprir e se expõem a qualquer "preço".
Penso que a culpa maior seja mesmo dos motoqueiros, mas é preciso dar um jeito no trânsito que já é um caos a muito tempo.

Falei hoje no blog do acidente que vi ontem com moto.

Xeros

Yasmine Lemos disse...

Tenho medo de motos e ônibus, de carros que andam feito loucos.Aqui em Natal está um caos e cada dia que passa vamos nos encolhendo nas nossas casas.
beijão Beth
um dia de luz pra vc

Valéria disse...

Oi Beth!
Tenho pavor de motos! E motoqueiro bem que é imprudente! Eles são ousados em suas manobras e vão alinhavando no trânsito.
Ontem presenciei um acidente em que um Siena atravessou a rua e pegou um motoqueiro, por sorte não foi fatal, a moto quase entrou embaixo do carro. E o trânsito virou um caos. Terrível mesmo. Já os capacetes são bem originais! Como disse Yasmine nosso trânsito em Natal está ficando um horror, cidade pequena, carro demais.

Beijos!

Batom e poesias disse...

Hahahaha!
Adorei o texto e lembrei do meu marido com seu sonho de ter uma "fat boy" da Harley para fugir nos fins de semana.
Desde que eu concordei, ele sublimou a idéia...rss

Alguns podem mesmo causar uma colisão.

bjs
Rossana

pensandoemfamilia disse...

Essa é boa, seria mais uma distração entre os brasileiros, quem sabe mais um risco.....rs.rs,
bjs

✿ chica disse...

Por aqui eles fazem misérias.Adorei as imagens,rsrs beijos,chica

Macá disse...

Beth
Ri muito com esses modelos (esquisitos). Não usaria nenhum não.
Tenho muito medo, mas já andei. Quando me casei o Julio tinha moto, então saíamos para passear. Depois vendeu e nunca mais. Quando meus filhos cresceram, o menor dizia: quando começar a trabalhar vou comprar uma moto. E o pai: De jeito nenhum, não vou deixar. Moto é muito perigoso. Pode?
beijos

Wilma disse...

Acho também muito perigoso andar de motos, mas àqueles triciclos motorizados que há caravanas de vez em quando por aí, acho que deve ser mais estáveis e menos suscetíveis a acidentes. É menos veloz, o problema da moto é a velocidade que o povo gosta. Aí é preciso coragem, muita destreza,uma visão ótima, e um reflexo a toda prova, rsrsrsrs Já andei muito na garupa, mas hoje não teria coragem também. Interessante os capacetes, criativos.

Lucia Maria disse...

Aqui ate as motos obedecem o transito, rs. Eu me lembro disso quando fui visitar Niteroi e nao sei como nao passam arranhando os outros carros, alem de que, como voce disse, eh super perigoso. Qualquer deslize e eles podem sofrer um acidente feio.

Inferno isso de buzina! Eu nao suporto barulho, de transito entao! Acho que eh pq eu tb detesto ficar presa dentro do carro. Nessa nossa ultima viagem semana passada, minhas cunhadas e eu pegamos um transito parado de uma hora! Isso ja depois de umas 9 ou 10 horas dentro do carro, nao aguentavamos mais!!!

As pessoas nao pensam em algo tragico acontecer ate quando acontece, infelizmente. Um dia eu quero ter uma moto, mas com certeza eu nunca dirigiria doidamente assim.

bjos

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Já andei muito de moto! quase todo namoradinho meu tinha uma, inclusive meu marido. Agora ele anda de novo com vontade de comprar uma. Amo! mas o medo é o perigoso trânsito...

Bjs

Liza Souza disse...

Nao subo numa moto nem se me oferecerem uma fortuna para isso. rs Adorei os capacetes. hahahahahaha
Beijos

Luciana disse...

Meu cunhado tem como hobby o motociclismo, ele ama de paixão, a esposa acompanha. Este ano viajaram da Noruega até a Itália, sai barato porque pagam pouco pra colocarem a moto nos barcos e trem, já de carro é muito mais caro.
Aqui é bem tranquilo pra andar de moto, tem estradas quase sem movimento, uma maravilha. Mas claro que tem os acidentes também.

Não sei se eu entraria nessa com meu marido, ele até já ventilou a ideia, mas acho que deve ser desconfortável, e pra longe de moto nem pensar, gosto de conforto.

Capacetes engracados esses.

Beijo