.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Novos Ciganos

A modelo Kate Moss posou em 2009 para a revista V e para entrar de corpo e alma no estilo, passou dias em companhia de um grupo de ciganos para garantir bom resultado nas fotos.

Eu sempre achei cigano um povo esquisito, pra dizer a verdade eu tinha mesmo era uma certo receio de passar perto deles, principalmente as mulheres que sempre estão vestidas com roupas esvoaçantes e coloridas, cabelos longos, algumas pintadas de vermelho ou preto e se elas vinham numa calçada eu atravessava para a outra porque sabia que iriam me abordar para ler a mão, este hábito estranho que têm e dizem, precisam assim fazer para continuarem a disseminar sua cultura ancestral. Então, esta mística de leitura de cartas ou de mãos para saber a sina ou o destino das pessoas não é coisa que me atraia, pelo contrário, nunca quis saber dessas coisas, gosto de viver a vida simplesmente e descobrir a cada dia vivido o bom ou mal do que me está reservado.

Conheço pouco sobre este povo que está praticamente distribuído em muitos países do nosso planeta, mas o que sei é que são nômades por natureza e abaixo o que li na Wikipédia, que são subdivididos em diversos grupos étnicos:


  • Rom ou roma propriamente ditos, presentes na Europa centro-oriental e, a partir do século XIX, também em outros países europeus e nas Américas;
  • Sinti, encontrados na Alemanha, bem como em áreas germanófonas da Itália e da França, onde também são chamadosmanoush;
  • Caló, os ciganos da Península Ibérica, embora também presentes em outros países da Europa e na América, incluído o Brasil.
  • Romnichals, principalmente presentes no Reino Unido, inclusive colônias britânicas, nos Estados Unidos e na Austrália.
  • (Fonte - Wikipédia)


Mas este místico em torno da figura cigana evoca para muitos um total desconhecimento do que significa este povo no contexto global e eu desconheço completamente quem tenha algum amigo cigano ou que faça parte desta sociedade tão antiga e misteriosa.

O que gostamos mesmo é de nos inspirarmos no lado romântico do que a figura de uma cigana evoca.
Assim, roupas coloridas, enfeites, objetos de adorno pessoal ou caseiros, a música com toques de violinos, bandolins, violões, movimentos exóticos e orientais, o Flamenco que é o ritmo mouro, árabe e cigano, enfim todo o universo musical onde os ciganos nascem, vivem e morrem com a música. Sedução, mistério e alegria rondam este povo. (fonte aqui)

Resolvi escrever sobre este tema hoje, porque achei imagens belíssimas para mostrar aqui, mas antes queria fazer um pequeno prólogo sobre o que significam Ciganos no mundo.

A imagens são deste site e o povo retratado como "Os Novos Ciganos" farão parte de uma mostra que será exibida em Nova York a partir de 29 de agosto no Gallery Clic.  O fotógrafo Ian McKell viaja pelo mundo retratando
diversos viajantes e povos de todas as esferas da vida e que escolhem ou procuram alternativas para a sociedade capitalista ocidental, vivendo simples e perto da natureza.

Achei fascinante seu trabalho e as imagens de um povo que quase nada conhecemos, mas que tem entre eles uma estrutura de vida familiar de afeto e beleza.







20 comentários:

manuel marques disse...

Ainda me encontro de férias,passo para deixar um beijo.

Toninhobira disse...

Olha creio que tem perdido um ppouco esta tradição de alguns ciganos,com casos de agiotagem e violencia e outros que creio, nao faze parte de nunhum bando, ficaram por onde passaram e se fixaram,como conheço em Salvador, ou se fazem passar por.Mas é interessante e belo este trabalho que voce teve paciencia e curiosidade de fazer.
Quando criança eu morria de medo deles.
Um abraço Beth.
Bju.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Gosto da dança cigana...
Bjs de paz

Wanderley Elian Lima disse...

Quando era era criança, morria de medo de ciganos. Minha mãe dizia que se em não comportasse (coisa difícil rsrsrs), eles iam me roubar e levar com eles.
Adorei saber mais sobre esse povo.
Bjux

Renata Boechat disse...

Que incrivel!!!

Ciganos louros, de olhos azuis!!! rsss...me eram totalmente desconhecidos, já que sempre que penso em ciganos os vejos como povos de tez morena, e um sorriso de ouro, que fascina, mas atormenta!,

Ciganas, as tenho visto aos montes pela Europa, vindas principalmente da Romênia, onde me parecem ser uma parcela bastante significativa da população.

Belo post,
Foi ótimo ter vindo aqui!

Georgia disse...

Beth, eles nao sao bem vistos acredito em muitos países. por aqui, as pessoas nao querem saber. Minha cunhada teve um grupo de ciganos instalados em frente ao prédio onde ela morava. Tod a sujeira por lá ficaram mesmo tendo latas de lixo ao redor. Tenho meus preconceitos tb. Nao sei se é porque eles sao tao diferentes...na Espanha existem muitos deles querendo ler tua mae e aqueles que nao deixam elas xingam e espraguejam a gente até. Mas imagino que seja porque a vida deles nao deve ser fácil.

Bjao

Márcia Cobar disse...

Oi Beth, lindas as imagens destes ciganos! Mas na realidade vejo figuras diferentes, sujas, que pelo menos em mim, sedimentaram uma imagem ruim. Ate aqui na Alemanha ha ciganas que insistem para ler a minha sorte, e se digo nao, elas praguejam. Acho isto pessimo, fico pedindo a Sao Jorge pra me livrar das possiveis pragas salpicadas por elas. Mas que o povo e mistico, de fato e!
Bjim
Marcia

Heloísa disse...

Beth,
Para mim, a vida dos ciganos é um mistério.
Mas me traz lembranças da infância, principalmente do colorido e dos colares das fantasias usadas no carnaval.
As fotos que você nos trouxe são muito interessantes.
Beijo.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

sabe, a gente geralmente tem preconceito do que desconhece ou não entende. é natural, é defesa da gente né.

uma vez fui visitar uma vila de ciganos, em SP. uma amiga minha era cigana, não morava em barracas mas parte de sua família sim.
e fiquei impressionado com a limpeza das barracas, do sentimento de união entre eles, o jeito afetuoso com que fui recebido.

então pra mim foi uma grande lição, aprendi a entender q ninguém precisa viver que nem eu vivo rs, era adolescente mas isso me fez abrir um pouco a cabeça.

só mesmo vc pra fazer um post tão especial, querida Beth.

bom dia mãe Gaia!

Menina no Sotão disse...

Eu achava interessante a história desse povo, livre, leve e solto no mundo, mas ultimamente tenho visto umas histórias estranhas e pouco agradáveis sobre sua gente aqui em São Paulo. Enfim, cada povo tem o seu encanto e eles também tem o seu. rs

bacio

pensandoemfamilia disse...

Oi Beth
Excelente idéia este seu levantamento. Eu também nunca me aproximei desta cultura e não gosto destas leituras. Mas é um povo diferente e interssante de ser estudo e conhecido melhor.
bjs

Valéria disse...

Oi Beth!
Imagens lindas mesmo! Existe uma aura de mistério, de mágico que quando eu era paquena e aqui tinha uma grande comunidade deles, com mulheres com saias longas, longos cabelo, sempre querendo ler o destino, me apavorava. rss
Hoje com todas as mudanças eles também estão um pouco descaracterizados.

Beijos!

Palavras Vagabundas disse...

Beth, sei pouco sobre os ciganos, mas incrivelmente já fui vizinha de muitos. Aqui onde eu moro eles mantêm uma casa gigantesca, só na garagem deve caber uns 10 carros, eles chegam ficam de 10 a 15 dias e vão embora, ai passado um tempo chegam outros. Nunca me incomodaram, não são barulhentos e são discretos. Uma vez me disseram (fofoca de vizinhança) que essa tribo dona da casa é de ciganos ricos. Enfim continuam um povo desconhecido e misterioso para mim.
bjs
Jussara

Celina Dutra disse...

Beth,

Sempre tive afeto pelos ciganos. Quase nada conheço da história desse povo. Mas tenho paixão pela música e dança espanholas que têm influência cigana.

Girassóis nos seus dias.
Beijos

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Sempre achei os ciganos misteriosos, e pouco sei sobre eles, apenas que são nômades, e que as ciganas lêem mãos...
Achei interessante seu comentário, de que são alegres e afetuosos, e que vivem em família de forma harmônica.
Acho os figurinos espalhafatosos, no entanto, a dança e a música são sedutoras...
Muito legal o seu texto.

Beijos
Socorro Melo
Socorro melo

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Sempre achei fascinante os ciganos. Parece ter um mistério no ar, sei lá.
Em termos de mudanças...Eu sou uma verdadeira cigana.rs
Bjs mil

Somnia Carvalho disse...

Super,

minha tia era cigana e quando crianca eu morria de meda dela... ela era estranha... tinha dentes quebrados, queria ler a mão da gente... quer dizer, ela era alguem que eu nao entendia... nao fazia parte do meu universo...

quando cresci eu nao mudei muito minha visao, mas certa vez entendi que os ciganos viajavam o mundo, trabalhavam e viviam em grupo e nao tinham residencia fixa... dai eu passei a admirar aquela tia de uma certa maneira...

seu post e lindo! e o que e essa charrete lilas!? linnnda!

Kenia Mello disse...

Apesar de conhecer pouco, Beth, acho a cultura cigana fascinante, sobretudo essa liberdade de ir e vir. acho fantástico.
Beijos.

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Lindas imagens, belo post. Acho preconceito puro quanto a essas pessoas. Eles tem a sua cultura, sua forma se ser e viver, que é passada de geração em geração, desde os primórdios dos tempos, os nômades. TEMOS que aprender a respeitar outra maneiras de ser e pensar.

Beijos

Sônia Cristina disse...

Oi Beth,

Legalver uma postagem sua sobra aminha origem, e minha cultura.

"Seres humanos" sem higiene existem aos montes, preto, brancos, morenos, amarelos, brasileiros, estrangeiros, isso independe de serem CIGANOS ou não.
Nasci cigana KALON e vou morrer cigana. Infelizmente muita coisa ainda precisa ser dismistificada, mas só o simples fato do assunto ser abordado já me alegra a alma livre de cigana.
então tá amiga, agora você tem uma amiga cigana (eu).
Gostei de ler os comentários sobreseu post,continuarei falando sobre isso lá no nosso blog além dos dois posts que já escrevi lá.
Obrigada pelo destaque Beth.
que Santa Sara Kali te cubra com seu manto azul.