.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Mentem fabulosa/mente


Às vezes faltam-me palavras para dizer o que sinto ou o que me indigna, então busco auxílio nas palavras dos mestres como Affonso Romano a seguir:

Mentem deslavadamente, como nenhuma lavadeira mente 
ao ver a nódoa sobre o linho.
Mentem com a cara limpa e nas mãos o sangue quente.
Mentem ardente/mente como um doente 
em seus instantes de febre.
Mentem fabulosa/mente
como o caçador que quer passar gato por lebre.
E nessa trilha de mentiras a caça é que caça 
o caçador com a armadilha. 
E assim cada qual mente industrial? mente, 
mente partidária? mente, 
mente incivil? mente, 
mente tropical?mente, 
mente incontinente?mente, 
mente hereditária?mente, 
mente, mente, mente. 
E de tanto mentir tão brava/mente 
constroem um país de mentira.
Affonso Romano de Sant'Anna




21 comentários:

Celina Dutra disse...

Beth Querida,

Há um outro poema "A implosão da mentira", do mesmo autor, publicado em 1980, tão bonito e atual quanto o que você nos traz. É admirável a capacidade dos poetas em construir poemas lindos sobre realidades desprezíveis. Obrigada por este Afonso Romano Sant'Anna.

Girassóis verdadeiros pra alma nos seus dias!
beijos

✿ chica disse...

E quanta mentira!!! Lindo poema escolheste! beijos,tudo de bom!chica

Bia Jubiart disse...

Trocadilhos inteligentes e ácidos...Perfeito!

Uma super sexta p/ vc!

Beijooooooooooooo

Wanderley Elian Lima disse...

Simplesmente lindo, e infelizmente verdadeiro.
Bjux

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Um lindo final de semana pra vc!!!

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha

Márcia Cobar disse...

É difícil mesmo Beth. Tem muito "mente" na nossa história.
Abs
Márcia

Beth/Lilás disse...

CELINA!

Este poema que você nos fala é um que coloquei aqui também tempos atrás.
Veja o link abaixo:

http://supremamaegaia.blogspot.com/2011_02_13_archive.html#4564087275102548884

beijão
======================================================================

Heloísa disse...

Beth,
E muitas das mentiras acabam se transformando em "verdades".
É necessária muita atenção para distinguir.
Beijo.

Valéria disse...

Oi Beth!

Bela escolha!
Infelizmente houve uma contaminação que contribui para uma inversão de valores.

Beijos e um fds de paz!

Pitanga Doce disse...

É Beth, minha avó dizia um ditado que calha bem ao nosso país: "Bom de mim fará, quem depois de mim virá." O que é isso que estamos vivendo? Escândalos de corrupção, uns atrás dos outros. Ministérios, Secretarias... Aliás já no anterior era assim. Aliás, são os mesmos, né não? Só vestiram saia.

Beijos Beth. Já choveu e agora tá Sol!

Um brasileiro disse...

Olá. Tudo blz? Estive por aqui dando uma olhada. Muito legal. Apareça por la. Abraços.

Yasmine Lemos disse...

Forte ,lindo e cruelmente real
Beth obrigada pelo carinho e que seu fim de semana seja cheio de luz e alergia
beijão

Misturação - Ana Karla disse...

Incrível/mente perfeito Beth!
Bom final de semana.
Xeros

pensandoemfamilia disse...

A realidade!!!, mentiras....
Excelente escolha do mestre.
bjs

Lúcia Soares disse...

Sempre atual, sempre ligado, sem muitos arroubos, usando a justa medida. Adoro Afonso Romano. (além de tudo de bom nas letras é um charme de homem! Que Marina não me leia! rsrs).
Não vou deixar nunca de "defender" o Brasil, mas tenho olhos e ouvidos e estou decepcionada, mas com o governo. Não com as pessoas, não com a terra amada.
É preciso que os letrados, os que têm acesso a jornais, para escrever, ponham a boca no trombone, as coisas estão saindo do normal (já sairam, há tempos!), caminhando para uma situação insustentável.
Pobres dos que (como eu) ainda acham que há jeito...Mas como a esperança é a última que morre, resta-nos sonhar com o dia em que não haverá mais mentiras.
Beijo!

Calu disse...

Só mesmo a poesia bem versejada do autor pra conseguir expressar essa nossa infame realidade política em brincadeira folclórica.Suaviza a crueza mas não desvia a ação.
Ainda bem que podemos encontrar eco em outras vozes e aumentar o diapasão, como vc fez agora.
Sensacional!!
Bjos mil,
Calu

Beth/Lilás disse...

LÚCIA!

Exatamente. Também me decepciono é com estes miseráveis políticos ladrões, que nada fazem, a não ser roubar e puxar a sardinha pro seu lado. Povo é igual em todo mundo, o que muda é educação, o bom exemplo e um governo que tenha carinho e atenção para conosco.
beijão
======================================================================

Lu Souza Brito disse...

Olá Beth,

Poema mais que atual, apesar de nao saber quando foi escrito. A mentira virou arma e o escudo. Pra tudo, para quase todos.
As pessoas corretas e que nao participa desse teatro fabuloso em vez de serem aplaudidas, sao vaiadas, tão enraizado está o hábito da mentira e da enganação.

Beijos

Paloma disse...

BETH, tenho profunda admiração por Affonso Romano. Em certa época,eu recortava do Jornal, suas crônicas.
Amiga, que pena o nosso país estar deste jeito. Acho que, em toda a história, nunca houve tanta corrupção e a descaradeza de roubarem abertamente,como se fosse a coisa mais natural do mundo.
Beijos

ML disse...

Mentes que mentem... ADOREI!

bjnhs e ótimo final de semana.

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Vou continuar a crer: na Lei do retorno e na minha Utopia: "Um país que vai pra frente..."

Beijos
Liz