.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Uma cozinheira nada perfeita



Ultimamente eu ando meio esquisita com a minha cozinha, ou melhor, com o ato de cozinhar.  Para começar não sinto a mínima vontade de encarar as panelas e busco sempre fazer coisas simples, rápidas, descomplicadas e neste inverno, procuro algo que não tenha que ficar lavando o tempo todo, como hortaliças ou legumes.  Por isso tenho comprado legumes cortados e picados em quadradinhos e embalados a vácuo. São ótimos para cozidos ou sopinhas que vão bem nas noites frias e ainda podem ajudar num pequeno regime, aliás, num pseudo regimezinho, porque onde já se viu sopa ou creme sem um pãozinho ou torradas para acompanhamento?!
Ah, não dá, né!  

E aí resolvi aproveitar os pães que sempre sobram no dia a dia.  Cortei em rodelas iguais e passei um cheirinho de manteiga.  Mas, vejam só, esqueci a fornada e vim espiar meus e-mails, blogs e o mundo virtual.
Taí o resultado na vida real:


Mas fiquei com tanta raiva de mim mesma que me penitenciei cortando mais rodelinhas e passando manteiga em cada uma delas. 
E não saí da cozinha, claro!  Vejam que beleza!


Cozinhar é uma arte e um ato de amor, assim considero, principalmente porque vamos ingerir aquilo que preparamos para nós mesmos e para os outros, por isso acho que eu não deveria ir para cozinha atualmente, nesta fase em que me encontro sem muita motivação culinária, acho que devo me abster, porque como  como já dizia Guimarães Rosa, cujas palavras se encaixam perfeitamente ao ato de cozinhar, por exemplo: "a coisa não está nem na partida e nem na chegada, mas na travessia." e esta 'travessia' sem prazer não é legal, pois o preparo adequado deve valorizar a boa apresentação dos alimentos, o sabor deve ter um toque especial e diferenciado e as cores e seus pedaços devem despertar equilíbrio e atração.

Termino com as palavras do mestre Rubem Alves que diz:  
"Comer é a chegada. Passa rápido. Mas a travessia é longa. Era na travessia que estava o nosso maior prazer. A gente ia cozinhando, bebericando, beliscando petiscos, rindo, conversando. Ao final, lá pelas onze, a gente comia. Naqueles tempos o que já tinha sido voltava a ser. A gente era feliz.
Sinto-me feliz cozinhando. Não sou cozinheiro. Preparo pratos simples. Gosto de inventar. O que mais gosto de fazer são as sopas. Vaca atolada, sopa de fubá, sopa de abóbora com maracujá, sopa de beringela, sopa da mandioquinha com manga, sopa de coentro... Você já ouviu falar em sopa de coentro? É sopa de portugueses pobres, deliciosa, com muito azeite e pão torrado. A sopa desce quente e, chegando no estômago, confirma...A culinária leva a gente bem próximo das feiticeiras. Como a Babette (A festa de Babette) e a Tita (Como água para chocolate)..."


"Quem pensa que a comida só faz matar a fome está redondamente enganado. Comer é muito perigoso. Porque quem cozinha é parente próximo das bruxas e dos magos. Cozinhar é feitiçaria, alquimia. E comer é ser enfeitiçado. "

"Comer é uma felicidade, se se tem fome. Todo mundo sabe disto. Até os ignorantes nenezinhos. Mas poucos são os que se dão conta de que felicidade maior que comer é cozinhar."  
(Rubem Alves)







35 comentários:

Maria Luiza disse...

AH, gostei muito disso! Vc é das minhas, mesmo. Cozinhar com cultura é um luxo, pq quando se conhece muitas culturas culinárias o simples se sobrepõe, a tudo, gerando mais criatividade nos sabores tornando-se mais prazeiroso saborear e fazer porque fica ao natural, fica-se na simplicidade e na pureza do sabor do saber cozer e comer. Rubem Alves que o diga. As comidas que robustecem a alma e aquecem o coração são aquelas feitas com vontade e amizade profunda com panelas e ingredientes. Vc os olha e eles te chamam, te querem, te pedem. Simples, simples. Bjbjbjbj!!!

aminhapele disse...

Gostei.
Lembrei-me,também,da feijoada incompleta do Gerson(no Avental).
Um abraço.

Lúcia Soares disse...

Beth, sei cozinhar ms não gosto, também. Quando faço, fica bem feito, mas é raro eu querer mesmo ir pra cozinha. Vou quando é indispensável, mesmo.
Atualmente sinto falta, gostaria de me encantar com ela, pois onde já se viu avó que não vai pra cozinha fazer delícias para os netos?
Todos os dias fico querendo fazer algo, mas logo desisto...rsrs
Rubem Alves está certíssimo, tanto comer quanto cozinhar são atos que têm que vir movidos a prazer.

Paulo Rideaki disse...

Verdade incontestável, quando não estamos bem, ou não sentido espiritualmente dispostos, devemos evitar a cozinha!
Pois acredito que a culinária seja uma arte muito refinada, tão refinada, que ela acaba absorvendo, o nosso estado emocional.
Ei Mamãe Gaia, não fique "grilada", pois esta fase de; "uma cozinheira nada perfeita", é passageira!
E com toda a certeza o pessoal, ai na sua casa, estão todos aguardando a verdadeira "chef" ,retornar ao seu estado mais que perfeito de espirito!
Poxa, confesso que esta sua postagem me deu fome, vou tomar uma sopinha de abobora, tá servida?
Beijos e abraços fraternal, te adoro, NAMASTÊ!

Pandora disse...

"Sinto-me feliz cozinhando. Não sou cozinheiro. Preparo pratos simples."

Ultimamente também estou meio assim para cozinhar, meio chata, então evito as panelas, cozinhar é mesmo um ato de amor, um carinho, um afago, gosto de fazer com paciencia para as pessoas que amo!!!

ML disse...

Concordo com você totalmente - como 99.9% das vezes - Beth.
Cozinha é dedicação e amor. Pode ser apenas um "ovo no pão" (minha especialidade : > ), mas se rolar pressa, fica muito ruim mesmo.
Fazer bem feito - mesmo o mais ou menos, minha especialidade : > ) dá um trabalho! Do comprar ao lavar a louça.

bjnhs

PS: quero muito suas torradinhas (a segunda leva, já que a 1a. é parecidíssima com as minhas : > )

ManDrag disse...

Oh! Que saboroso texto!
Plenamente de acordo, amiga! Deveria ser-te dado o direito de te afastares da cozinha pelo tempo necessário. Bastava que para isso algum dos componentes do grupo familiar assumisse a gestão da cozinha e confecção das refeições. Mas... suspeito que não preparaste nenhum deles para reivindicar tal cargo. Ou estarei errado?

Gostei de ler pois nestes últimos dias voltei a ter oportunidade de confeccionar as minhas refeições com alguma liberdade criativa e acesso a ingredientes mais variados. Está sendo excelente descobrir o paladar de coisas boas e que afinal são tão simples; como por exemplo cozer (apenas em água temperada com uma pitada de sal) um chuchu e uma cebola e comê-los assim, tão somente e apenas. Um delícia para livrar o paladar do vício das rotinas de ração.
Eu também gosto de confeccionar receitas simples e rápidas, mas requintadas no paladar. Se pudesse daria uma ajuda por aí, até te sentires em plena forma para reassumires o teu posto de liderança e comando.

Abraços pantagruélicos

Luciana disse...

Eu perdi meu dom pra culinária depois que mudei pra Noruega, no Brasil cozinhava bem, aqui um desastre. Essa semana fiz uma pasta, que nada, ficou horrível, infelizmente foi toda pro lixo, meu marido mal provou, eu que não podia comer tudo sozinha, até como mesmo ruim pra näo jogar comida no lixo, mas pasta e com queijo, não posso. Realmente dá raiva quando coisas assim acontecem.
Quem sabe um dia recupero esse dom...
E quem sabe você recupera a vontade de cozinhar.
Beijo

Nina disse...

ahaha, olha as torradas da blogueira!!! ahahaha, acontece Beth :-) Nem ficaram assim tao ruins, as queimadinhas me abriram o apetite.

Eu adorei esse post, Bethinha, adoro cozinhar e sou como o Rubem Alves, nao sou mt boa nao, mas o que faco, acho gostoso. Tem gente que diz nao gostar do que cozinha, né? Eu sou o contrário, como fazendo gemido, hmmm, isso tá tao gostoso, né? as criancas: "é mae, tá bom sim, tá bom" ..rsrsrs

Agora o que me pegou no texto foi a citacao da Babete, gente, eu amo esse filme. É lindo, encantador, é de deixar a gente com água na boca Claro que nao é pra quem só curte filme hollyoodiano, mas quem curte arte, vai amar. Eu recomendo.

Adorei o post Beth, mt bom. Tbm acho que cozinhar tem a ver com enfeiticar e que cozinhar é mais prazeroso do que comer.
Um beijo com gostinho de torrada com manteiga

Márcia Cobar disse...

Amei o texto Beth! As citações de Ruben Alvez são belíssimas! Por aqui estou enfrentando o caminho inverso... Tenho tido um prazer enorme em cozinhar, estou atenta a novas receitas e me surpreendido com meus pratos. Aqui não se tem funcionária em casa... então ou eu cozinho ou vivo comendo em restaurante. Nada como a necessidade para fazer as coisas acontecerem ;)
Boas torradas querida!
Márcia

Yasmine Lemos disse...

Bom dia Beth,
adorei sua visita,bem vinda.Obrigada pelas palavras de carinho.Volte sempre,sempre.Eu já estou por aqui rs
beijão

✿ chica disse...

Eu cozinho todos os dias porém, queimo panelas,(pois esqueço por lá)...
Antes me escabelava, agora, nem tô: coloco lá na área, com água e deixo pro dia da faxineira chegar.Ela tem cada surpresa!!!srrs e daí? Pego o telefone e chamo meus amigos "teles",rsrs Praticidade é tuuuudo! Faço apenas o que gosto e QUANDO estou com vontade! Foi-se a escravatura,srrs beijos,chica

Heloísa disse...

Beth,
Acho que, culturalmente, a cozinha ficou ligada a obrigação, a trabalho menor. Mas já há algum tempo isso vem mudando, e acho que essa mudança foi iniciada pelos homens, que passaram a invadir a cozinha por prazer e lazer.
Com amor, o ato de cozinhar dá mesmo muito prazer, além de ser relaxante.
Mas também penso que não é para todo dia, a não ser que seja com feitio de cozinha simples.
Beijo,

Celina Dutra disse...

Detesto cozinhar! Também nao sou muito de comer! Houve um tempo e há dias em que é uma delícia estar pela cozinha, quando se prepara a comida com gente que a gente gosta por perto, saboreando um bom vinho! Mas aí não é cozinhar, é prozear à beira do fogão.

Delicioso post!
Girassóis pra vc!
Beijos

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Primeiro, já vi que vc ama R. Alves...eu também...estou preparando um post bem legal sobre ele...

Adorei as torradinhas queimadas, hahaha! quem manda ficar viciada em internet?! hahahaha!!!

Você cozinha, é??? não sei nada de cozinha!! qdo casei, maridão é que me ensinou um pouco, Ele é um chef! mas acho que cozinhar é uma arte, e tem que ser feito com muito amor, por isso, me abstinei de cozinha...

Já assisti os dois filmes, são ótimos, mas "Festa de Babette" não é filme, "é uma obra de arte"...
Lindo post...muito saboroso...!

Um dia lindo!
PS. Fiquei super feliz de saber que vc ontem estava era a passear, e eu achando que vc estava triste...
bjs bjs bjs com carinho...

Wanderley Elian Lima disse...

Se não está inspirada , é bom nem chegar perto do fogão. Cozinhar é uma arte, mas o artista precisa de vontade e concentração.
Bjux

Lu Souza Brito disse...

Oi Beth,

Suas torradas "bem torradas' ficaram lindas, ahahah.
Também sou da opinião que nao devemos ir para cozinha quando nao estamos assim com muita vontade. As coisas 'desandam', invariavelmente. Eu estou dona de casa já a algum tempo, desde que minha sogra adoeceu e depois viajou para o interior da Bahia.
Eu confesso que muitas vezes tenho preguiça ao começar, mas quando começo mexer aqui e ali, e inventar e ver o alimento ficando pronto...ahhh, eu adoro.
Não sei fazer nada demais. Outro dia fiz meu primeiro curau (ô que receitona, qualquer criança faz, ahahaha), mas gosto de experimentar.
E enquanto algumas pessoas cozinham e ficam dizendo: 'ah, isso nao tá bom, ah dá pro gasto" coisas assim, eu não, eu elogio a minha comida o tempo todo. Marido sempre ri das minhas pataquadas na cozinha. Eu falo, nossa que bolo lindo, delicioso, hummmm, mesmo quando ainda estou preparando a massa. Não é sempre que quero fazer, mas assim como você, faço com muito amor. Tem um quê de encantamento! (Eu sei, ou sou romantica ou sou boba, ahahahahah).

Então, estas porçõezinhas menores são mesmo práticas né? As vezes compro, quando quero fazer uma sopinha e nao tenho nada em casa. Mas geralmente compro tudo 'normal ' mesmo, porque a diferença de preço é muito grande, e como ando em fase de economia, ahahaa.

Super beijo, amei o post, as citações do Rubem Alves!

pensandoemfamilia disse...

Oi Beth concordo em gênero e grau. Como se diferencia uma comida feita com amor. Eu não gosto da culinária, mas a considero uma arte. Quando resolvo fazer algum quitute (doce), faço com esmero.

AAdorei o escrito foo nosso querido R. A, masnão dá para copiar aqui...Vou buscar na Net para enviar para a minha filhta que é exímia cozinheira.
bjs

Lucia Maria disse...

Nossa, minha avozinha vivia fazendo esses paezinhos torrados, eu adorava come-los com requeijao.

Eu ja detesto cozinhar, acho uma tortura! Nao tenho tempo e se nao tivesse que comer, nao passaria nem perto da cozinha! Ainda bem que tem muita coisa que eu compro que me facilita a vida e nunca passo mais de 20 minutos na cozinha (desde o preparo ate a ficar pronto). Se algo leva mais que isso eu simplesmente nao faco, rs.

Um dia eu ainda vou ter uma cozinheira!!!!

bjos

manuel marques disse...

Se tudo fosse tão simples como cozinhar salsichas...

Beijo meu.

Cacá - José Cláudio disse...

Cozinhar para mim ultrapassa qualquer explicação lógica ou necessária. Tanto que considero ato de amor, terapia e encontro do homem com a sua natureza mais íntima, inexpugnável. Escrever e cozinhar: eis minhas duas fontes vitais.

Mas de vez em quando cometo "gastronomicídios" (rsr). Entre uma corrida ao fogão e outra ao computador, sempre queima alguma comida. Já fiz até versos sobre isso:

POEMINHA TOSTADO

Cozinhando e pensando
Vou lembrando de escrever
Deixo a panela. Lavo as mãos
Sento. Esqueço
A comida vai queimando
E vou perdendo a batalha
Do fogão e da palavra.


Abraços, Beth. Paz e bem.

Glorinha L de Lion disse...

POis eu, prefiro comer Betita! Cozinhar? Tô fora! De preferência um japa...a comida japa, não o japa...rsrsrs acabo de vir do blog do Alexandre e aquele ceviche dele me deu uma baita vontade de comer comida japonesa...ai que saudade do Gendai...suas torradas ficaram muito brancas...acho que ficou com tanto medo que se queimassem novamente que tirou antes da hora! hehehe
Detesto cozinhar, faço por obrigação...mas nos fins de semana enquanto faço um risoto ou um prato diferente, vou tomando meu vinho e jogando conversa fora, como o R.A. falou...a travessia, com um vinho ou uma cerveja gelada ao lado, pra mim é melhor do que comer, beijos,

orvalho do ceu disse...

Olá, Beth querida
Então somos duas... mas o inverno me ajuda que é prato único à noite: sopinha de todo tipo...
Muito apetitoso o seu post... apesar de tudo... esssas torradinhas... Hum!!! Com geléia, hein???
Bjs e, ao menos o paladar, continua igual, né???

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Cozinhar é meu ponto fraco! Não sei, não gosto, e não tenho a menor vontade de aprender, kkk
Infelizmente, o que faço, o faço por obrigação, e isso me deixa muito mal. Admiro quem tem o dom de preparar pratos deliciosos, mesmo os mais simples. E adoro comer, mas, sou muito prática...
Queria que fosse diferente, mas, não consigo.
E lavar o catatau de louça depois, é a treva, kkk
Minhas torradas, quando faço, saem iguaizinhas a essas que você esqueceu, kkk


Grande abraço
Socorro Melo

Maria Célia disse...

Oi Beth, boa noite
Concordo inteiramente com você, cozinhar é um ato de amor. Mas como praticar este ato de segunda a segunda, como uma obrigação e horários a serem cumpridos. Acaba se tornando um fardo.
Enfim, o jeito é ir tocando o barco; existem dias que estou super inspirada, faço pratos mais elaborados, que requerem mais tempo e ingresientes. Quando não estou dispota vai um arrozinho, feijãozinho, verdurinha, carninha moída e saladinha.
O importante é a comida na mesa.
Bjos

Maria Izabel Viégas disse...

Nossa beth,
adorei este post!
Menina, consegue fazer de uma torrada queimada uma belezura. Já aconteceu comigo com arroz, e a culpa, claro dos e-mails, blog enfim, o culpado foi o lepitopi! ;))
Amiga, amo cozinhar. Não pratos rebuscados( até os faço) , mas sinto na cozinha uma forte energia. tenho uma amigas, aliás mais que uma, que dizem que minha cozinha existe o poder da Alquimia.E é assim que sinto. Nunca cozinhei antes de casar. E lá estva eu, já sabia.
Realmente cozinhar é magia pura. impregnamos o alimento com nossas mãos, energizamos a sopa que cura alguém, ou pode-se causar mal , quando a pessoa maneja os alimentos com raiva.
Outro dia, meu filho que casou há pouco, veio almoçar comigo e ficou ali, sentado, com uma carinha alegre de criança , (ele e a norinha)imagina, dizendo que meu feijão era o melhor do mundo. ue tudo estava divino. Eu olhei e falei: Menino(32 anos), vc tá se sentindo bem? Que que houve, parece que nunca comeu aqui? Beth, ele casou em novembro.rs E sabe cozinhar e a esposa tbém.
Cozinhar é um ato de amor, magia, Alquimia cura-se ou adoece-se com o alimento e sua energia.
Mesmo queimando torradas:)) como eu diria: queimaste uma energia que precisava sair daí! Desculpa, sou assim mesmo.
Beijos, querida, muito gostosa esta leitura. Leve, me descontraiu!
Obrigada!

Toninhobira disse...

Que beleza Beth, como bom mineiro tambem sou "metido" a me assanhar ensta arte e adoro estes prato relatados e sempre cri, que cozinha é arte e amor.
Gosto de estar por aqui.

Um abração.
Bju.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Beth, eu me reconheci nesse pão queimado rs. acabei de fazer isso hj, se não coloco programado o pão no forno, ele queima, pq eu esqueço de ir lá tirar! e eu adoro torrada assim, taco queijo e um monte de coisa em cima rs, é gostoso.

mas queria saber cozinhar. minha mãe queria me ensinar, falou que um dia eu ia precisar, mas quem disse q dei ouvidos pra ela rs. um dia eu tomo jeito!

bjs e bom dia

Beth/Lilás disse...

Alê San, amadinho!
Só estava faltando você para comentar neste post e pelo que vejo você gosta de um pãozinho torrado, quer dizer, queimado. hehe

A todos que por aqui passaram, meus agradecimentos pela participação sempre amigável com comentários que a cada dia demonstra mais e mais o interior de cada um de nós.
beijos cariocas pra todos

======================================================================

Zélia Guardiano disse...

Postagem adorável, minha querida Beth!
Simplesmente adorável!
Do começo ao fim...
Concordo em gênero, número e grau, com tudo que está escrito ( e ilustrado ) aqui.
Tanto é assim que meu filme favorito é "A Festa de Babette". Aliás, por isso mesmo, minha cachorrinha poodle, que virou gente, chama-se Babette.
É sempre um prazer imenso vir aqui, amiga!
Grande abraço.

PS- Tenho vindo regularmente. O que não tenho conseguido fazer é postar comentários. Não só aqui, mas em muitos outros blogs amigos, fato que tem me deixado muito triste...

Pitanga Doce disse...

Não sou muito fã de sopa, mas pão!!!!! Só te digo que depois que acabassem as torradinhas da foto de baixo, as de cima também "marchavam". hehehe

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

Adoro cozinhar faço com prazer todos os dias é nessa hora que meu estresse do dia vai embora fico feliz ,canto tomo vinho....enfim cozinhar é uma terapia para mim!
Adorei seu post lindo e bem humorado!
beijo

Somnia Carvalho disse...

Ahaha cozinheira maluquete!

eu fiquei ate meio estatica pensando assim: vichi! ela achou que as torradas queimadas ficaram boas pra mostrar no blog! haha...

naoooo! ela fez de novo!

eu to com o mesmo problema... tenho cozinhado tao por obrigacao que nao tenho vontade de comer...agora por exemplo to morrendo de fome, as criancas ja comeram e eu nao... o que vou jantar? nao sei, queria alguem pra fazer umas torradas no ponto pra mim!!! rs

Teresinha Ferreira disse...

Ai ai ... Só você mesma.rsrs...
Eu nunca gostei de cozinhar. Acho bacana quem vai para a cozinha com prazer, mas, longe de mim.
Eu sou adepta aos legumes cortadinhos. Compro sempre. Adoro praticidade, ainda mais que estou nesse processo de mudança. Aí que não dá vontade nem de ver o fogão.
Eu nunca ouvi falar em sopa de coentro. E fique sabendo que eu não gosto. É forte demais. Só eu mesma para começar um curso de gastronomia. kkkkkkkkkk
Agora, eu amei o filme A festa de Babette. Concordo contigo em relação a feitiçaria. É por ai mesmo.
Bjs mil

Georgia disse...

Ai que tô vendo que meu comentario nao entrou;(( Minha rede anda péssima há umas 2 semanas...


Amiga, comigo acontece a mesma coisa. Se venho para a internet com alguma coisa no fogo, queimo tudo, rs.
Eu adoro cozinhar e tenho o maior prazer nisso.

Bjao