.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O filtro da vida



Definitivo

“Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.
Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional…”


Carlos Drummond de Andrade 


Tenho lido tanto por aí sobre dor, a dor do viver. E pensado muito sobre o assunto,  até porque sou humana e tenho meus dias difíceis e carrego minhas dores que só eu sei.
Então encontrei um bálsamo ou a melhor definição para o enfrentamento da dor: "A tristeza é o filtro da vida, que transforma a dor em lembrança e faz com que exista um continuar, para que o próximo momento possa ser repleto da verdadeira felicidade. Eu desejo a todos que amo um pouco de tristeza que fortalece e cura de verdade a dor. Espero que seja breve, mas suficiente para que encontrem a verdadeira felicidade."
(Humberto)





29 comentários:

Lúcia Soares disse...

Tão verdadeiro, Beth, principalmente o recadinho final.
É isso. Ficar triste um pouco, sem amargura, e depois voltar a sorrir!
beijo!

Fernand's disse...

felicidade e sofrimento são escolhas.
definitivamente.




bjsmeus

Georgia disse...

Oi amiga, teu post tao propício, sobre um assunto que atinge a todos mesmo que estejamos felizes.

Um bjao

Wanderley Elian Lima disse...

Carlos Drummond era um gênio. Sofremos pelo que não conquistamos, e não valorizamos nossas conquistas.
Bjux

✿ chica disse...

Lindo texto,Beth!

Todos nós temos as dores. Mas podemos optar valorizá-la acima das coisas boas ou não...Beijos,tudo de bom,chica

Bia Jubiart disse...

Bom dia Beth!

Tudo passa... Inclusive a dor, no tempo só fica a lembrança e a aprendizagem de que não somos perfeitos.

Um dia luz para vc.

Beijos e carinhosssssssss

por Rapha C.M. disse...

Drummond é maravilhoso...
...E a tristeza com o tempo realmente ensina, mas sinceramente não a desejo, nem para mim, nem para ninguém, preferia aprender de outra forma. A tristeza tem lá sua beleza, nas músicas, nos filmes, e até no coração do passado, mas só, que ela fique restrita a esses momentos!
Um Abç!

pensandoemfamilia disse...

Muito bom, Drummond. Pinça de forma especial cada sentimento que fica retido transformando- se em dor.
Mensagens de que não fiquemos no passado, mas que vivamos intensamento o nosso cotidiano, com todos os sentidos abertos para poder usufruir da verdadeira essência da felicidade.
bjs

Lu Souza Brito disse...

Complementando Beth...sofremos porque nossa expectativa é sempre muito alta. Nem sempre damos espaço para ser surpreendidos.
Lindo texto e a definição final. Acho mesmo que um pouco de dor e tristeza nos faz valorizar mais a VIDA!
Beijos

Glorinha L de Lion disse...

Bonito Betita, mas tem horas que a dor é tão grande e funda que não há filosofia, poesia ou Drummond que dêem jeito nela. Só mesmo expurgando-a e deixando-a se ir devagar, no tempo certo....beijos,

Nilce disse...

Oi Beth

Sofremos por tanto e tantos e esquecemos de viver, observar o belo da vida.
Lindo texto de Drummond. Que a dor seja branda e sirva para fortalecer.

Bjs no coração!

Nilce

Dani dutch disse...

web-mãe, e sofremos muito também por antecipação, por ansiedade.
E por outro lado, a dor em determinadas medidas nos fortalece. bjuss

Misturação - Ana Karla disse...

Gostei Beth!!!
O sofrimento é a pitada do amor que faz acender cada vez mais.
Amo o amor.
Boa tarde minha amiga.
Xeros

Márcia Cobar disse...

Belos pensamentos... Tanto de Drummond como de Humberto.
Se iludir menos e viver mais... tá ai a chave!
Bjs querida!
Márcia

Valéria disse...

Oi Beth!
Bela escolha! Drummond resumiu tudo em poucas, belas e sábias palavras. A nuvem deixada pela dor permitimos que ela embace nossos olhos impedindo de ver ao nosso redor, nos fechamos em copas.É bom ler tudo isso, tomamos consciencia disso,mas quando a dor vem nem sempre temos a sensatez de elaborar isso. Devemos...
Beijão!

Yoyo disse...

Minha flor lilás, que saudades!
Seu texto de hoje é muito profundo e a foto que o acompanha, é simplesmente soberba.
bjo no core

ML disse...

Tem de ter "talento" pra, nas horas ruins, pensar que tudo acaba passando.

Que texto maravilhoso!

bjnhs

manuel marques disse...

Fantástico o texto.

Beijo.

Manuela Freitas disse...

Adorei o texto Beth, fez-me reflectir... os nossos sonhos são demasiado grandes, neles nos enredamos, chegando a não valorizar o que realmente temos...e depois a vida é breve...e precisavamos de muitas vidas para fazer tudo o que sonhamos.
Beijinhos,
Manu

zubizup disse...

Turkish Underwearings
www.yoncatoptan.com
If you wisit my web ,I will be Glad:)
:)
:)

Cucchiaio pieno disse...

Querida Beth
Essa poesia foi uma chuva de energia para mim! Me deu força.
Muito obrigada
Um grande abraço
Léia

lolipop disse...

Querida Beth...

Não consigo escrever nada de sábio, porque ás vezes não sei lidar com a minha própria tristeza.
Mas sei que a tristeza abraça a vida como o céu abraça o mar...
O texto de Drummond é belissimo!

Mil beijos muito carinhosos

Heloísa disse...

Beth,
Lindo e verdadeiro texto.
Com certeza, "a dor é inevitável", mas há uma parte do sofrimento que não é opcional, porque acompanha a dor. Acho que opcional é manter-se ou não no sofrimento.
Beijo.

Paloma disse...

BETH, me vejo neste texto. Ando numa fase muito dificil de superar.
Mas, na vida, tudo passa.

Paulo Rideaki disse...

O que seria dos prazeres da vida, se não fosse as dores do sofrimento?
Acredito que elas existam, para realçar, é como se fosse uma pimentinha num prato de gosto opaco.
Ela dá um toque, um realce no paladar.
Como é verdadeiro os pensamentos deste texto, acredito que não seriamos completos, não fosse a dualidade de todas as coisas neste mundo.
A dor e o prazer, a alegria e a tristeza, a noite e o dia e muitas outras coisas que existem em duplas.
Acho que um complementa o outro, e um não existiria sem o outro.
Muito obrigado pelas tuas relevantes, mensagens enviadas por este canal.
A cada visita, por este solo fertil, retiro uma lição muito importante, para compor o meu próprio espaço virtual e real, dissipando de dentro de mim a ignorancia fundamental, que me acompanha há séculos.
Te adoro, NAMASTÊ!

Macá disse...

Beth
Lindo, lindo!
"Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam..."
E se parar pra pensar nisso, vai nos dar muita tristeza.
beijos

Maria Célia disse...

Ei Beth, tudo bem?
Belíssimo texto do Drummond, mais ainda o bálsamo que você encontrou para encarar as dores, os momentos ruins, as tristezas.
Bjo e boa noite.

Astrid Annabelle disse...

"Definitivo como tudo o que é simples"....Beth aqui tudo foi dito...
Muito bom. Me fez refletir!
Beijos querida
Astrid Annabelle

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

maravilhoso Carlos Drummond de Andrade. mas é verdade, sofrer e dor, faz parte da vida. o que conta é o jeito de encarar a dor e o sofrer, a tristeza.

e uma vida que fosse cem por cento ótima e feliz ao tempo todo, acho que não existe pra ninguém né rs. tdos temos os momentos ruins ou chatos...

bjs