.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 26 de abril de 2011

O livro da amiga e escritora Glorinha Leão


Embora eu seja muito amiga da Glorinha e tenha acompanhado seu esforço, trabalho e dificuldade para colocar seu primeiro livro na praça, não sabia do conteúdo e pormenores nele inseridos e todas as personagens que criou ou se inspirou para fazer o mesmo, por isso ao terminá-lo hoje, fiquei muito impressionada com sua capacidade criativa e literária, quase sempre poética no decorrer de cada conto ali escrito.
Me vi retratada em alguns deles, afinal os 50 já correm longe nesta época para mim, mas qualquer mulher, mesmo ainda não estando nesta casa da vida, irá se enxergar em algum aspecto, ou, poderá pelo menos, entender-se melhor quando lá chegar, quem sabe visualizará de uma forma mais humana e amorosa sua mãe, sua tia, irmã, avó ou amiga.

Vejam que linda forma poética a autora emprega neste trecho abaixo:

(Clio-musa da história na Mitologia Grega)

- Clio -A Guardiã de Memórias Engarrafadas -pág.95 - Cap.17

Desde pequena, tenho uma mania: guardar momentos...

Explico melhor: Não sei se pequena ainda já tinha a noção de que perderia meus entes queridos cedo, ou se já era ensimesmada por natureza...Fui uma criança muito sensível, escrevia desde pequena, pensava muito nas coisas e também na morte...Mas de modo intuitivo...Sabia que se guardasse alguns momentos para sempre na memória, de certa maneira, aquelas pessoas sempre me pertenceriam, seriam minhas para sempre...


... E momentos, como esse, de sonhos realizados, com a família unida, todos ali, juntos, não se sabe até quando...Momentos pra se guardar...
Mas, continuo fazendo isso, congelando na memória pequenos instantes, que por vezes, parecem desimportantes, mas que para mim, representam algo profundo e único...Eu os engarrafo na lembrança...E eles ficam ali para sempre e, a qualquer momento os tenho disponíveis só para mim...E eu os sorvo, muitas vezes chorando, como agora, pois todos são pura emoção.
Às vezes, um segurar a mão, um abraço apertado, uma carícia no rosto...Nada muito passional nada muito marcante...Mas basta decidir guardá-lo para sempre, e ele se tornará parte de nossas relíquias, daquele pequeno acervo, do mais radiante tesouro que nunca, ninguém nem nada tirará de nós: o que faz a vida continuar a ter sentido...
Pequenas fotografias de pequenos momentos...Garrafinhas guardadas cada uma com lágrimas e alegrias...Mas minhas...Só minhas...

....................................................................................................................................................................
Outro trecho que me encantou demais pela forma direta e sem subterfúgios ao qual ela se expõe totalmente, não só como mulher frágil diante da vida e do tempo, mas pelo ser que atravessa as incertezas da vida com os olhos abertos, fazendo indagações a si mesma, desejando ainda a paixão e a ajuda mútua entre os da mesma espécie, ora atormentada, ora realizada. Um misto de sentimentos que todo ser humano um dia enfrentará no decorrer de sua existência.

As Nereidas eram veneradas como ninfas do mar, gentis e generosas, sempre prontas a ajudar os marinheiros em perigo. Por sua beleza, as Nereidas também costumavam dominar os corações dos homens.



- Nereida - A Mulher Loba - pág. 141 - Cap. 21

... Se nada era simples numa mulher como ela, chegara a hora de saber se era assim com todas.
Precisava achar seu grupo, juntar-se a elas, fazer de todas, uma só fortaleza.
Uma matilha de mulheres lobas.  Todas famintas.  Esfomeadas de vida.
Queria saber-se acompanhada em suas dúvidas e reflexões.
Queria saber que não estava enlouquecendo, muito menos divagando sobre o nada.
Sabia, num instinto ancestral, que somente quando se juntasse a elas, unissem suas forças e seu lado animal, procurariam e achariam uma forma de ajudarem,-se mutuamente.
Companheiras, lado a lado, não uma contra a outra, mas juntas, pela sobrevivência de todas.
Sôfregas e sedentas, sabia e sentia-as assim.  Buscando e procurando juntas.
Ansiosas para achar suas razões para viver e saber que não estavam sós nessa procura.

.............................................................................................................

Como sabemos, o poeta ou escritor quer ser lido, comentado, chegar nas livrarias ou  estantes de muitas casas, assim como ser tratado e reconhecido pelo seu talento e esforço empreendido, por isso estou aqui, fazendo o relato do que li, dando meu parecer sobre sua obra e dizer-lhe que continue seu caminho de escritora, porque tens talento, alma e literatura de valor para enriquecer nosso país e juntar-se aos melhores.
Parabéns amiga Glorinha!

.............................................................................................................

Não deixem de acessar o Blog Café com Bolo e deixar lá também seu comentário a respeito do Livro Na Esquina do Tempo no. 50.

.............................................................................................................





21 comentários:

Manuela Freitas disse...

Gostei bastante de ler estas passagens, pela amostra vou gostar e muito...estou à espera que chegue!...
Beijinhos,
Manu

Glorinha L de Lion disse...

Betita...tô aqui chorando...o que fiz pra merecer uma AMIGA ASSIM, GENEROSA COMO VC? Não devo ser de todo má ou ruim pra ter vc ao meu lado! Obrigada minha amiga, ler isso, ler os trechos do meu livro-filho aqui, me deixou emocionada! Obrigada por todo o apoio que me deu durante a feitura dele e agora, pós parto! Obrigada pela sua mão generosa, sempre esticada na minha direção. Beijos, entre lágrimas....

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Vc escolheu belos trechos que certamente motivarão a leitura.
Como já escrvi lá na Glorinha também estou na torcida e desejosa que muitos outros livros nasçem para nos encantar.
Aproveito para divulgar que
amanhã uma amiga do RN. seguidora do meu blog, sem blog, fará seu relato sobre perdas. Vale a pena conferir.
bjs,

lolipop disse...

Beth querida...

Foi uma emoção ler pela primeira vez alguma coisa desse livro da Glorinha...

Espero que o meu não leve muito tempo a chegar, para que possa ler por inteiro e nessa altura concerteza comentar...

Mil ternuras

✿ chica disse...

Lindos trechos escolheste. Dá uma idéia de quanto é legal! Também quero aindqa cmprar. um beijos às duas,chica

Zélia Guardiano disse...

Adorei suas positivas impressões,Beth, que sei, serão também as minhas.
Já pedi meu exemplar e estou esperando ansiosamente que chegue.
Não vejo a hora de fazer a leitura...
Abraço bem forte, querida.

Lúcia Soares disse...

Quero o meu, rapidinho! rsrs
A Nilce vai me enviar, estou esperando. Curiosíssima, mas antevendo o gosto que terei, pois Glorinha escreve deliciosamente em seu blog. Imagino, então, um texto mais elaborado, pensado e repensado.
Depois mostro minhas impressões.
Beijo.

Heloísa disse...

Beth,
Que vitória a publicação de um livro. Quanto esforço, e quanta luta para chegar ao resultado.
E quanta satisfação ao se saber lida e admirada.
Parabéns pelo post.
Beijo.

Ana Paula Soldi disse...

Gostei, muito legal a forma dela escrever, vou lá visitar o blog.

beijos

Rafeiro Perfumado disse...

Lançar um livro é uma emoção que só pode ser retratada na pele. Tudo de bom para ti e muito sucesso para a tua amiga!

Cucchiaio pieno disse...

Minha mãe vem em maio e ira' trazer meu precioso livro, não vejo a hora!
Amo o trabalho da Glorinha
Bjos
Léia

Maria Célia disse...

Betty, bom dia
Por estes trechinhos do livro podemos perceber a grandeza da obra e o talento da Glorinha.
Como admiro pessoas que têm este dom, conseguem traduzir em palavras o que vai na mente, no coração e na alma delas.
Linda postagem.
Beijo.

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Que idéia maravilhosa a sua, de nos presentear com esses pequenos trechos do livro da Glorinha. Fiquei muito feliz por ela, e estou ansiosa para adquirir o livro, e vou fazê-lo. Não tenho dúvidas de que é bom, pois, o que conheço da sua escrita muito me agrada.

Grande beijo
Socorro Melo

gabriela disse...

Oi querida amiga Beth
É uma vitória inesquecivel escrever um livro, pelo que li vai ser um sucesso, fico a agurardar que chegue cá.
Beijinhos e um abraço cheia de saúdades

Silvia Masc disse...

Lamento não ter te lembrado de ter comprado enquanto vc estava aí, e me trazer autografado.... Estou curiosa, assim que terminar 2 que estão começados, vou adquirir sim.
Você é mesmo generosas com os seus amigos, eu me sinto muito acarinhada por você.
beijo

Bordados e Retalhos disse...

Beth estou ansiosa esperando Nilcinha mandar o meu. Tenho certeza que vou adorar ler o livro da Glorinha. Primeiro porque precocemente passei por essa fase e também porque sei que Glorinha é ótima escritora, muuito talentosa. Adorei o post sobre o livro. Bjs

Valéria disse...

Oi Beth!
Que bom ler trechos do livro da Glorinha! Quanta sensibilidade em descrever o imaginário feminino principalmente da nossa idade. Lindo! Bela homenagem fizeste! Bjo

Lia Noronha disse...

td maravilhoso pro aqui..abraços carinhosos pr ati.

welze disse...

essa é a nossa Glorinha. tudo isso. adoro essa menina. beijos

Lu Souza Brito disse...

Oi Bethinha,

Muito bom mesmo ler estas passagens.Uma pequena amostra do trabalho de qualidade que me aguarda. Nao vejo a hora de receber meu livro.
Bjos

orvalho do ceu disse...

Oi, Beth
Só hoje estou lendo, com alma, os posts sobre o livro da Glorinha...
cada um retrata de uma forma distinta e vai acrescentando valor ao trabalho talentoso dela... Muito rica a sua leitura... e a do livro dela também...
Bjm de paz