.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 17 de março de 2011

Para você, amiga.



Para minhas amigas, mulheres, mães, filhas, avós, a todas nós enfim, que estamos nos preenchendo neste momento e até mesmo a partir do modo pelo qual nos formamos antes que cheguemos a envelhecer muito. Não importa quanto tempo tenhamos vivido, mas podemos começar desde já a nos preparar para a travessia que nos levará ao poder que contém a velhice e a sabedoria que adquirimos com a idade madura.



Apesar de nossos apegos atuais,
nossas mágoas, dores,
choques, realizações, perdas, ganhos, alegrias,
o local que almejamos é aquela terra psíquica
habitada pelos velhos,
aquele lugar onde os humanos ainda são 
tão perigosos quanto divinos,
onde os animais ainda dançam,
onde o que é derrubado 
cresce de novo,
e onde os ramos
das árvores mais velhas
florescem por mais tempo.
A mulher oculta
que preserva o estopim dourado
conhece esse lugar.
Ela conhece.
E você também.




Do livro A Ciranda das Mulheres Sábias - Clarissa Pinkola Estés - pág.84






16 comentários:

Carla Farinazzi disse...

Adoro a Clarissa, Beth.

Desde Mulheres que correm com lobos.

Eu almejo, de todo o meu coração, aquela terra psíquica habitada pelos velhos. Eu me sinto velha. Aliás, muito velha.

Beijos, amei esse post.

Carla

Beth/Lilás disse...

Oi, Carla!

Descobri dias atrás pela Net esta escritora e ganhei hoje de presente.
Também gostei muito.
beijuuuus
==========================================================================

chica disse...

Lindo trecho que nos presenteias hoje. Boa dica de livro!beijos,tudo de bom,chica e um fds maravilhoso!

Luciana disse...

Beth, lindo demais. Vou pesquisar mais coisas dessa escritora. Obrigada.

Beijo

Misturação - Ana Karla disse...

É belo Beth!

Anotar para conhecer mais.rs

Bom dia

Xeros

Luma Rosa disse...

"Terra psíquica habitada pelos velhos" e que lhes dão o aspecto tão meiguinho!! Mas não sei se são perigosos - não compreendo. Talvez porque ainda não conheci esse "estopim dourado". Bom fim de semana! Beijus,

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Gostei muito do que li e vou conhecer mais sobre a autora.
Hoje é o niver da minha caçula, fiz um post em sua homenagem e estou compartilhando com os amigos.
bjs

KINHA disse...

Olá Beth

Um dia ela chegará e não tem plástica que possa cubrir as marcas do tempo. As marcas da sabedoria estas sim terão que ser mostradas!

Vim convidá-la à participar do sorteio de uma joia exclusiva da designer, Eliana Colognese, vc não pode perder.

Bjoooooooooooo.............

http://amigadamoda.blogspot.com

Glorinha L de Lion disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Meri Pellens disse...

Lindo, Beth! Sempre que venho aqui saio melhor do que quando entrei. Obrigada!
Beijo na alma, flor!

Glorinha L de Lion disse...

Betita, já conhecia essa autora do livro Mulheres que Correm com os Lobos que uma amiga psicoterapeuta me indicou. Comecei a ler e parei no meio pq ele é realmente um livro pra se pensar e refletir. Preciso retomá-lo... Mas esse trecho desse outro livro é muito interessante, pois fala do ser ancestral que habita em nós desde sempre, e que mesmo com o passar do tempo, ainda rebrota, refloresce. E que embora, aparentemente seja "velho" traz o conhecimento atávico de toda a humanidade. Meu livro, que em breve será lançado fala tb um pouco disso, dessa mulher que há em todas nós, em essência. Veio ao encontro ao que escrevi. Muito belo esse post! beijos,

Sônia Cristina disse...

Oi Beth,
ainda não conheco a escritora, mas pela demostração percebe-se que és maravilhosa.

Parabéns por nos rpesentar com a indicação, com seus conhecimentos e com suas imagens.

bj

Lúcia Soares disse...

Beth, não conheço a autora e vou em busca dela.
Ainda busco muitas respostas em mim, estou longe de me conhecer.
Beijos!

lolipop disse...

Quem não quer essa terra onde os animais dançam Beth??
Achei o excerto lindo, não conhecia a autora...
Obrigada por seu abraço...

Beijo carinhoso

Vera Lucia Marques disse...

Olá, Beth! Estou tentando ajustar minha cabeça jovem ao meu corpo maduro, a fim de chegar na terra psíquica habitada pelos velhos, na mais santa paz. Tá difícil, mas hei de conseguir, aí sim, serei poderosa, mas, quer saber? Bom mesmo é poder dividir essa experiência, comum a todas nós. Abrs, e excelente final de semana!

Manuela Freitas disse...

OLá querida Beth,
Não conheço a escritora, com certeza ainda não foi editada por cá, mas considero interessante pensar nessa terra psíquica habitada pelos velhos!
Relativamente às pessoas mais idosas, eu não gosto de chamar velhas, infelizmente essa é uma questão que me impressiona, pelas notícias que se vão lendo de abandono de idosos e violência sobre os mesmos!
Beijinhos,
Manu