.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

O perigo da história única

(Praia do Arpoador-RJ num dia de verão)

Muitas vezes já me peguei pensando o que um estrangeiro ao entrar em meu blog e ler alguns posts em que falo ou mostro coisas bonitas, atualizadas, bem arranjadas, semelhantes as que se vê no tal primeiro mundo, o que será que eles pensam?  Será que ficam surpresos, já que a imagem que meu país passa lá fora é de que ainda estamos anos luz da civilização educada e rica em que muitos vivem?!
Que espécie de sentimentos poderá passar pela cabeça de um suiço ou neo zelandes, por exemplo,  ao descobrir que existe entre nós, uma conexão entre humanos muito possível, embora alguns ainda imaginem que por aqui ainda se vê cobras ou elefantes, assim como pessoas incompreensíveis, rudes e mal educadas pelas ruas das cidades deste país-continente.


Bem, mas se este estrangeiro estiver casado com um cônjuge brasileiro,  ou conhece o Brasil por ter estado aqui de visita, ou tem amigos brasileiros, logicamente a idéia não será a mesma.  Mas, não é desse estrangeiro que estou me referindo.
Refiro-me aquele que desconhece completamente o que guarda este território tão gigantesco e o que sabe ou vê é tão somente pelos meios de comunicação.  E hoje, sabemos que é tudo muito rápido, instantâneo, acontece aqui e do outro lado do mundo já se toma conhecimento, muitas vezes de maneira rasa.


Mas, as nossas vidas, culturas e histórias mesmo que diferentes, sobrepõem-se e em alguns casos, podem ser muito semelhantes até.  Então, se tudo que os estrangeiros conhecem sobre nós é a miséria das favelas, a mulherada rebolativa e frutífera, belas modelos de sucesso, novelas moderníssimas, fantásticos animais e paisagens e pessoas ainda morrendo de dengue ou de miséria absoluta. e mais vergonhoso ainda, quando vêem o absurdo que é o contraste disso tudo e o que ganham  e como vivem nossos políticos.  É chegada a hora de desmistificar tudo isso e mostrar nossa verdadeira face.


Somos sim, um país de contrastes.  Mas queremos demonstrar também que há muitas outras histórias acontecendo por aqui e nada melhor do que este canal (o mundo dos blogues)  que agora é mais uma forma de levar conhecimento e informações mais detalhadas sobre como se vive ou pensa aqui ou até mesmo sabermos como vivem outros lá fora.  "O poder é a capacidade de não só contar a história de outra pessoa, mas de fazer a história definitiva dessa pessoa.  O Poeta palestino Mourid  Barghouti escreve que se queres desapropriar um povo, a forma mais simples de fazer é contar a sua história, e começar com "Em segundo lugar". Começa a história com as flechas dos Nativos Americanos, e não com a chegada dos Britânicos, e terás uma história completamente diferente."  (Chimamanda Adichie)



Se vocês quiserem entender melhor o que quero dizer por aqui, não deixem de assistir ao vídeo abaixo da romancista nigeriana,  Chimamanda Adichie que conta a história de como descobriu a sua voz cultural.  Ela dá diversos exemplos de como não devemos ouvir apenas uma história sobre uma pessoa ou determinado país, pois poderemos ter um total desentendimento crítico sobre as coisas.

Um exemplo disso é quando ela diz:  "Falei recentemente numa universidade onde um estudante me disse que era uma grande pena que os Nigerianos fossem abusadores como a personagem do pai no meu romance.  Eu disse-lhe que tinha acabado de ler um romance chamado "Psicopata Americano", e que era uma grande pena que os jovens americanos fossem assassinos em série." 
Claro que isto foi uma resposta meio irritada e ela sabe que não é bem assim que ocorre naquele país, mas esta foi  uma forma ilustrativa para mostrar aquela pessoa como pode-se rotular um povo ou indivíduo.

É tão bom quando descobrimos o quanto nossa humanidade é semelhante e que mesmo nas diferenças, seguimos unicamente um só objetivo - viver.


"As histórias têm sido usadas para desprover e tornar maligno.  Mas as histórias também podem ser usadas para potenciar e para humanizar. As histórias podem quebrar a dignidade de um povo.  Mas histórias podem reparar essa dignidade quebrada.  Quando rejeitamos a história única, quando nos apercebemos que nunca há uma história única, sobre nenhum lugar, reconquistamos uma espécie de paraíso".

(Chimamanda Adichie)


aqui, uma versão legendada do vídeo desta excelente escritora.












26 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Beth. Foi muito bom vc ter tocado no tema. (falando nisso, o acender das luzes e o show de fogos da Lagoa Rodrigo de Freitas passou na tv japonesa, vi no noticiário, muito bonito).

é igual aqui, parece que veio uma equipe da Bandeirantes pra cá recentemente. E o que procuram? Foram em uma casa de sexo bizarro, pra filmar uma sessão de masoquismo. E estavam à caça de restaurantes de comida estranha ou nojenta. Uma amiga minha prestou acessoria. Simplesmente ignoraram o que há de bom aqui. é o que dá audiência, o que o povo quer ver.
E claro, já vão dizer que "é uma coisa comum no exótico Japão".

Qdo eu pergunto p amigos estrangeiros (não-japoneses, e sim europeus/americanos) qual a visão do Brasil: violência, sexo em qualquer lugar, prostituição e travestis, muita pobreza, favela e praias lindas. carnaval o ano todo.
a imagem é a que chega via cinema americano (falamos espanhol, tiramos siesta, o país é um tráfico imenso, mulheres transam com qualquer um em qualquer lugar, país sem regras de nada e usamos roupas iguais do zé carioca). Já me perguntaram como faz para se locomover de cipó (e não foi por maldade q a pessoa perguntou) já que o Brasil é mato ou desmatamento.

Dai eu mostro fotos do Pantanal, do nordeste, das coisas bonitas que tem ai e eles ficam bobos, sequer imaginavam que o Brasil era assim.

Só se globalizou o lixo. Eu te pergunto, o que vc sabia do Japão antes e depois de conhecer meu blog? Portanto vamos valorizar o que o Brasil tem é de bom!
bjs e bom dia

por isso mesmo divulgue MUITO as coisas boas do Rio, do Brasil. Pq as ruins já correm o mundo, não precisam de mais divulgação.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Beth. Foi muito bom vc ter tocado no tema. (falando nisso, o acender das luzes e o show de fogos da Lagoa Rodrigo de Freitas passou na tv japonesa, vi no noticiário, muito bonito).

é igual aqui, parece que veio uma equipe da Bandeirantes pra cá recentemente. E o que procuram? Foram em uma casa de sexo bizarro, pra filmar uma sessão de masoquismo. E estavam à caça de restaurantes de comida estranha ou nojenta. Uma amiga minha prestou acessoria. Simplesmente ignoraram o que há de bom aqui. é o que dá audiência, o que o povo quer ver.
E claro, já vão dizer que "é uma coisa comum no exótico Japão".

Qdo eu pergunto p amigos estrangeiros (não-japoneses, e sim europeus/americanos) qual a visão do Brasil: violência, sexo em qualquer lugar, prostituição e travestis, muita pobreza, favela e praias lindas. carnaval o ano todo.
a imagem é a que chega via cinema americano (falamos espanhol, tiramos siesta, o país é um tráfico imenso, mulheres transam com qualquer um em qualquer lugar, país sem regras de nada e usamos roupas iguais do zé carioca). Já me perguntaram como faz para se locomover de cipó (e não foi por maldade q a pessoa perguntou) já que o Brasil é mato ou desmatamento.

Dai eu mostro fotos do Pantanal, do nordeste, das coisas bonitas que tem ai e eles ficam bobos, sequer imaginavam que o Brasil era assim.

Só se globalizou o lixo. Eu te pergunto, o que vc sabia do Japão antes e depois de conhecer meu blog? Portanto vamos valorizar o que o Brasil tem é de bom!
bjs e bom dia

por isso mesmo divulgue MUITO as coisas boas do Rio, do Brasil. Pq as ruins já correm o mundo, não precisam de mais divulgação.

HSLO disse...

Gostei muito dessa postagem, super interessante.


abraços

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

e acabei de ver o vídeo, é maravilhoso. Muita coisa do que ela disse é o que penso. O mundo é muito pobre, porque só aprendeu a ter uma visão muito rasa do que não o cerca de tão perto. Veja o preconceito levantado contra nordestinos, recentemente.

dá trabalho pensar, aprender, mudar conceitos. é mais fácil ser ignorante e preconceituoso. triste...

bjs Beth, esse é mais um post excelente.

Chica disse...

Como em tudo, nunca as coisas são apenas de um modo.Há diversos eios de vê-las...

Radicalizações nunca são boas,né?

um beijoi,lindo dia, adorei as fotos!chica

Regina Coeli disse...

Olá minha Menina Beth,

Vim trazer para você um cheiro cá das Minas Gerais e cumpriment´-la pelo magnifíco POST.
Nosso País é realmente muito bonito, rico, tem filhos ilustres e muitas vezes pouco amado e valorizado.
Amo essa TERRA e não a troco por nenhuma outra!!!
Parabéns! Estou emocionada com sua abordagem!!
Até mais,
Regina Coeli

Taia Assunção disse...

Faço das suas palavras as minhas em relação ao Continente africano. To sumida, mas você sabe o motivo...beijocas!

Marcia Søvik disse...

Oi Beth,
Bem...eu vou dar minha opinião pelo que vi nesse último ano morando aqui na Noruega. Eu acho que a maior parte dos noruegueses não vêem a América do Sul da mesma forma que muitos americanos vêem. Americanos são um pouco bitolados (não todos..claro). Ninguém pensa que tem índios andando na rua de arco e flecha e muito menos que o país é só mulatas rebolativas. Eles temem a violência, pois isso é muito noticiado aqui!!!Mas sabem que o Brasil é um país com um crescimento econômico fantástico e que está lutando para diminuir as desigualdades sociais. O presidente Lula tem um apoio...uma moral danada aqui e em outros países europeus também. Vários jornais europeus já mostraram indíces de melhora da qualidade de vida em muitos aspectos, na vida da população brasileira neste último governo. Grande parte dos noruegueses sabem que carros no Brasil funcionam a álcool, que produzimos muita soja no Centro Oeste do país, que temos centros de produção de tecnologia no país em crescimento etc. Sou bem otimista em relação a imagem que o Brasil tem hoje aqui fora.
Bjs

orvalho do ceu disse...

Olá, Beth querida
A foto do Palácio de Cristal e a do Banco Itaú foram as minhas preferidas...
Vou por aí (Petrópolis) no dia 17Vamos nos ver???
Abraços fraternos e bjs de paz.

ManDrag disse...

Olá amiga

Eu vou mais pelo que a Marcia disse aí acima. A visão deturpada que os norte-americanos têm do mundo não pode ser representativa sobre o que os estrangeiros pensam do Brasil ou de qualquer outro país ou lugar do mundo.

Todo o mundo bem informado sabe que há bom e mau em qualquer parte. Decerto que há mais desenvolvimento nuns países que noutros. Mas não podemos pretender nivelar tudo pelo mesmo; isso sim, seria o fim da identidade própria de cada um.

Quando me apresento como português aqui no Brasil toda gente pensa logo que eu só como bacalhau e levo a vida dizendo "pois, pois". E se falo em música portuguesa dizem que sim, conhecem Roberto Leal. Eu fico espantado pois nada disso corresponde à verdadeira imagem do português comum.

Informação... não importa o que nos queiram mostrar, mas o que nós queremos saber. Como diz a Chimamanda (foi com prazer que revi esse vídeo que já conhecia), nós temos que fazer a nossa parte e procurar o outro lado da história. O mundo fica muito mais colorido quando começamos a descobrir toda a paleta de cores diferenciadas que o compõem.

Abraços nordestinos

pensandoemfamilia disse...

Você fez um passeio pelas paisagens e situações nossas para mencionar a importância do olhar ampliado sobre os povos e pessoas, A importância da história sobre vários ângulo, Eu compreendo bem quando fala sobre isto, pois em minha vida profissional e, consequente, na pessoal tenho um olhar sistêmico, o que me possibilita exercitar esta forma de ver e pensar.

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Ando um pouco sumida por motivos de trabalho, mas, tô voltando, kkk

Excelente abordagem! Concordo com o Alexandre, de que apenas o lixo se globalizou.
Também é essa a nossa impressão, a respeito de alguns países distantes, quando o que conhecemos é apenas o que é veiculado na mídia. Com a Internet isso se amenizou um pouco, mas, ainda é muito forte essa cultura.

As fotos estão belíssimas, e mais uma vez o Alexandre frisou bem, devemos divulgar as coisas boas e bonitas, pois, as ruins todo mundo já conhece.

Tenho o hábito de divulgar as coisas do Nordeste, as pérolas, como costumo chamar, pois, a nossa imagem lá fora é sempre de fome, de seca, e de analfabetismo, e sabemos que não é bem assim.

Um grande beijo
Socorro Melo

Georgia disse...

Beth, o video faz uma diferenca incrivel.

Obrigada por esta preciosidade.

Bjao

Lúcia Soares disse...

Beth, você sabe mostrar as coisas como elas são, na hora certa. Eu bato nessa tecla desde que você me conhece, não? Mas pouco falo no meu blog sobre isso. A série que fiz sobre o Brasil, embora bem rasteirinha, sem entrar em detalhes, era para isso mesmo, mostrar a todos que me lessem um pouco da riqueza do Brasil. Mas nem os brasileiros se interessaram em ler...Imagina, então um estrangeiro...
Sempre achei triste as pessoas sairem do Brasil e depois ficarem "malhando", colocando o país no chão. Aqui a corrupção, a malandragem existem em maior número proporcionalmente. Em todo lugar há de tudo. Detesto a expressão "jeitinho brasileiro", pois todo mundo, em qualquer lugar, dá um jeitinho, se quiser, ou precisar, ou for fácil.
Se o Brasil não é, pelo povo, o que sonhamso, pelo menos a natureza lhe foi pródiga em maravilhas.
Amei, mais uma vez, um texto seu.
Até me emocionei!
Beijos, linda carioca!

Glorinha L de Lion disse...

Beth seu post foi muito bom, mas o que o amigo Man Drag e a Marcia falaram é a mais pura verdade...Os americanos que não possuem cultura geral e têm uma visão deturpada do que eles não conhecem não podem ser representados como "todos os estrangeiros". Duvido muito que uma pessoa culta e bem informada seja de que país for, não saiba que não há macacos nem onças andando pelas ruas do Brasil e nem andamos "de cipó em cipo´". Acho que esse olhar, como disse o Man Drag o que importa é o que queremos saber. Talvez ter um presidente como o Lula, embora eu o deteste, tenha trazido uma vantagem para o Brasil: fazer com que olhem pro nosso país com um olhar menos exótico ao torná-lo mais conhecido. Mesmo assim, sua reflexão é muito pertinente, beijos,

lolipop disse...

Beth...
Eu tinha, tenho que confessar, até há algum tempo atrás uma imagem meio esteriotipada do Brasil. Hoje, combato essa mesma visão junto de amigos ou conhecidos que acham meio estranha essa minha mania de ter amigos Brasileiros.
Tenho que agradecer a minha mudança de perspectiva a pessoas como vc...
BEIJOS MUITOSSSSSSSSSSSS

Nilce disse...

Como temos coisas bonitas aqui Beth.
A própria mídia brasileira é a culpada da opinião que muitos países têm a respeito do Brasil.
Mostrar o bom e o belo parece ser uma coisa ruim. O Nordeste é mostrado como lugar de prostituição infantil, sudeste como violenta, norte como viveiro de bichos e ocas de índios, centro-oeste e sul como rota do tráfico.
Eu até tenho muita vontade de conhecer alguns países, mas o Brasil é tudo de bom.
A única coisa que sinto, são nossos governantes e a Amazônia que está toda tomada pelos "invasores" com o aval dos nossos políticos.

Bjs no coração!

Nilce

aminhapele disse...

Não acredito que o Mundo actual pense tais coisas do Brasil.
Nem na Suíça,nem na Nova Zelândia.
O Brasil é um continente,desde há anos respeitado.De repente,transformou-se numa grande potência mundial(não me quero meter na política) e como tal é vista(respeitada,temida ou odiada.
Tem as diferenças que existem em qualquer continente e tem uma riqueza cultural única:a da miscigenação que soube absorver;tem as riquezas naturais que fazem corar de inveja os países ricos;tem um povo alegre,bem formado e positivo;tem uma economia resplandecente;tem locais paradisíacos;tem,como todos,os seus problemas.
Se eu tivesse que optar por outra nacionalidade,optaria pela brasileira.
Um abraço.
P.S. A árvore da Lagoa já é a deste ano?

aminhapele disse...

Já me esquecia o fundamental:
o Brasil tem o pulmão do Mundo!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Beth, reli os comentários e vou ter que dar minha opinião novamente rs.
Moro fora há quase uma década. E os comentários mais esdrúxulos sobre o Brasil não partiu de gente ignorante não. A maioria são estudantes europeus ou americanos, de intercâmbio ou nas universidades japonesas. Não são "pouca bosta", como diz a Tulla Luana em seus vídeos hahaha

eu sei que tenho uma boa parte de leitores inteligentes e cultos. mas a imagem do Japão, que tinham, não era só de um país tecnológico e bárbaro (no mau sentido)?
Não podemos esquecer que o Japão era a segunda economia do mundo, então um dos mais importantes países mas se sabe muito pouco sobre ele. Imagine, então, o Brasil.

Muitas vezes preciso explicar que o Brasil não fica na África, pra começar. E que Hong Kong e Taiwan não são Japão hahah.

Por isso divulgue mesmo o que vc achar importante. Cada leitor ficará um pouco menos burro. Eu me incluo nessa, porque aqui aprendo muito e sempre.

bjs e amo vc, minha querida mãe Gaia

Beth/Lilás disse...

Querido Alexandre!
Exatamente. Concordo contigo, pois até mesmo por aqui temos esta espécie de preconceito, rotulagem.
Eu conhecia um pouco sobre o Japão, porque tenho um vizinho japonês genuíno e sempre nos conta sobre as coisas daí, mas se eu não o tivesse e só viesse a conhecer agora pelas suas postagens, seria uma super descoberta.
Mas, acredito que você tem sido mesmo um bom embaixador do Japão por aqui no mundo dos blogues, tem trazido uma face japonesa completamente desconhecida para muitos de nós, inclusive eu.
Agora, os portugueses têm um código
muito forte que faz a ligação conosco que é a língua, assim podemos nos entender sem grande esforço.
Eu mesma, sinceramente, não sabia nada sobre os nigerianos e ao ver o vídeo da famosa escritora deles, foi como se acendesse uma luzinha lá dentro pra mim sobre este povo.
Fiquei pensando que muitas pessoas que ao descobrirem blogues como o meu e de alguns outros brasileiros médios, percebam que nem todos compactuamos com a desordem e o caos político aqui instalados, que temos uma visão crítica sobre tudo isso e que acompanhamos os movimentos globais com os mesmos sentimentos que outros povos. Porque aqui tem também uma grande massa pensante e com bons propósitos, não querendo ganhar vantagem sobre tudo, como foi a idéia que ficou feita há anos atrás sobre nós. E meu propósito não é fazer posts mostrando as belezas naturais que temos, pois isto julgo que muitos o sabem, aprendem na escola que o Brasil é pulmão do mundo, tem a maior floresta tropical, blá blá blá.
Quero mostrar o outro lado, o lado profundo que são as pessoas e o que pensam.
Obrigada pela participação ativa e inteligente que tem sempre por aqui.
Fico super feliz quando percebo que as pessoas leram totalmente o conteúdo dos posts que faço, e viram o vídeo que indiquei, pois alguns, por preguiça ou pressa, não conseguem penetrar no âmago da questão.
um super mega beijo carioca


----------------------------------------------------------------------

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Obrigado Beth, pela resposta! esse post foi um dos melhores que li ultimamente, pela reflexão abordada.

eu aprendi alguma coisa sobre a Nigéria por ter amigos nigerianos em Tokyo. mas até então eu não sabia nada, pra mim era como se o país fosse apenas aquela miséria que aparece na tv e nada mais.

eu me pego muitas vezes pensando... no quanto a gente não sabe e não conhece de nada... e muitas vezes julgamos! até me treinei a não fazer idéia (e ter certeza) do que não sei, pra não pensar bobeira... nem mesmo de Bagdá rs.

offtopic: tem nos links abaixo aqui uma foto do John Lennon. Estou triste, em Saitama (perto de Tokyo) tem um lindo museu do John Lennon. Muito legal mesmo. E fechou semana passada, por ordem da Yoko Ono, que não autorizou mais o funcionamento do museu. Era um museu grande, tinha lucro, bem visitado...

bjs e novamente obrigado

Lúcia Soares disse...

Beth, assisti ao vídeo, encontrei até um (em 2 partes) que me esclareceu mais. A moça (lindíssima) falou o que é certo. Imagina quantas pessoas pelo mundo afora pensam exatamente o que ela disse, sobre a África.
Cabe a cada cidadão que tenha talento pra isso, mostrar seu país, suas raízes, sem medo nem vergonha.
Já anotei o nome dela e vou ver se encontro o livro.

ML disse...

(O Brasil) "é bonito, é bonito e é bonito...".
Mas se eu fosse "gringa" não viria pra cá nem de graça...
Dá-lhe contraste, querida!

bjnhs

ML disse...

PS: mais uma bela foto, Madame, a do Palácio de Cristal.

bjnhs

Isabel disse...

Beth, adorei o post. Tudo isso é bem verdade. As pessoas se habituaram a ter uma ideia pré-concebida sobre os outros povos, outros países, outras culturas porque assim é mais cómodo. A ignorancia é muito cómoda.
Mostre o Brasil em todas as suas vertentes para que o mundo veja o país lindo, rico em diversidade cultural e com uma voz muito própria, um país único.
Bjs