.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

domingo, 19 de dezembro de 2010

O admirável Mundo Novo

 (Flash mob no Trafalgar Square-Londres-dia 11-dezembro-2010)
-Centenas de pessoas vestidas de papai noel-



Não há mais dúvidas de que as redes sociais interferem nos movimentos de comunicação de nossa sociedade moderna atualmente.  Através de celulares,  e-mails ou qualquer site de relacionamentos, pode-se ver uma aglomeração instantânea como esta acima da semana passada em Londres.

O excelente post que a amiga Glorinha fez sobre o tema da edição de nossa imagem na rede, suscitou comentários interessantíssimos e para corroborar com o debate que ela promoveu aqui, acrescento partes da coluna de Merval Pereira no Jornal O Globo deste sábado, que complementa com uma reflexão sobre a liberdade de informação nas novas condições da era da internet.  Segue abaixo:

==================================================
(...)
"A Secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, em janeiro deste ano disse: "A internet é a infraestrutura icônica de nossa era ... Como acontecia com as ditaduras do passado, há governos que se voltam contra os que pensam de forma independente usando esses instrumentos". (...)

Fala-se abertamente de uma futura guerra cibernética mundial.

O ponto central dos estudos do sociólogo Manuel Castells, professor da Universidade Southern California, sempre foram as relações de poder.  No seu novo livro, "Comunicação e poder", ele chega à conclusão de que as redes de comunicação social mudam a lógica do poder na sociedade atual, e já não se pode fazer política se não se levam em conta a crescente autonomia e o dinamismo da sociedade, utilizando a desintermediação dos meios de comunicação.(...)

Vivemos em uma sociedade calcada em bases de dados.  Nossos rastros digitais vão sendo deixados por toda parte, armazenados em computadores e vão desde as imagens capturadas pelas câmeras que se espalham pelas ruas, pelos nossos locais de trabalho, pelos elevadores, por todas as partes nas cidades mais modernas, até mesmo os documentos oficiais que se criam aos milhões e milhões em todos os governos do mundo.
Guardar todos esses dados em segredo torna-se um desafio cada vez mais difícil.  E, quando há um vazamento, o volume de dados pode ser tão imenso quanto os desses últimos atraídos pelo WikiLeaks.
Segundo Rosental, são muitos os desafios para os governos e as corporações, que tentam erguer defesas e criar fortalezas cibernéticas."

==================================================





Portanto, estamos inseridos, todos sem exceção, neste contexto atual e não cabe mais mentiras ou invenções, nem mesmo os photoshops mais perfeitos de nossas almas.

Mas, nós gostamos de toda esta interação,  correto?  Mesmo correndo certos riscos na exposição, afinal este é o 'admirável mundo novo' e nós não queremos ficar de fora!





















21 comentários:

Camille disse...

É o admiravel mundo novo e é tambem o verdadeiro "1984" aquele livro que falava do "Big Brother". O grande irmao ja nao precisa nos observar, somos nos mesmos que entregamos ao computador toda a nossa informaçao. É bastante interessante esse fenomeno do ponto de vista sociologico ou de quelquer ponto de vista. Por que revoluciona todos os paradigmas anteriores. Os detentores dos meios de comunicaçao, que eram poucos, como os donos de cadeias de televisao por exemplo, tinham poderosissimos e exclusivos instrumentos de poder. Agora essa hegemonia foi abalada. Qualwuer um pode ser formador de opiniao e publicar on-line para todo o mundo ,aquilo que pensa. E assim traças uma revoluçao em segundos. Muito interessante messssmo. Tanta coisa para dizer sobre isso. Muito especial esse teu post. Muita reflexao contida nele. Bjos e bom domingo.

Eliete disse...

Sim, este é um admirável mundo novo.
Estamos ,aqui, vivendo este período da história humana e devemos lutar sempre pela liberdade de expressão.beijinhos

Zélia Guardiano disse...

Formidável Beth!
Li a matéria da Glorinha, gostei demais e, agora, encanto-me com esta sua postagem.
Eu que estou já, há algum tempo, dentro da terceira idade, fico aqui refletindo sobre o fato de ter visto TV somente aos oito anos...
Hoje, deixo minhas pegadas pelo mundo inteiro, sem sair de casa: é incrível isso!
Grande abraço, querida

Nárriman disse...

Olá Beth!
Cheguei até vc através do blog da Fê Reali e ainda a tempo de lhe convidar a participar de um sorteio de um estojo de maquiagem, em comemoração ao primeiro aniversário de meu blog.
As inscrições se encerram amanhã, ainda dá tempo de participar, viu?
Bjs!

19 de dezembro de 2010 09:09

Maria Célia disse...

Olá Beth
Você tem razão, mesmo correndo riscos que na verdade ainda nem sabemos muito bem quais são, é muito bom fazer parte deste mundo tão informatizado, com tantas descobertas, tantas informações, que ficamos com a cabeça a mil por hora.
Bjo

Lúcia Soares disse...

Beth, sem dúvida vivemos conectados.
A internet, para mim, tornou-se uma distração, conhecimento, diversão. Há que se ter cuidado, não podemos nos expor totalmente.
Mas como quem não deve, não teme, não faço nada que me comprometa, mesmo porque minha vidinha não sucita interesse algum.
Que ela seja usada sempre para o bem, podemos torcer!
Beijo!

Isadora disse...

Beth, minha amiga, com certeza é um mundo novo cheio de possibilidades mas que também requer cuidados, em função dos dados que vamos disponibilizando por aí. Por outro lado acho difícil vivermos a margem de tudo isso.
Um grande beijo em Feliz Natal para você e sua família!

William Garibaldi disse...

Beth! Formidável é a palavra que mais me marcou aqui nestes comentários!

Muito importante este seu post como foi o da Glorinha!

E que imagem interessante e bela vc utilizou!

Vim desejar feliz festas!
Que haja um renascimento, uma Graça uma Luz especial pra vc!

Grato por nosso contato que se iniciou neste ano de 2010!

Que nossa amizade floresça cada vez mais em 2011!

Sucesso!

Celia disse...

Querida, passei pra desejar a vc e sua familia, um Feliz Natal. Bj

Carla Farinazzi disse...

Oi Beth,

Excelente post, dá margem a inúmeras reflexões. Achei interessante o termo "desintermediação dos meios de comunicação", em decorrência da autonomia e dinamismo da sociedade, praticamente por conta da Internet, das redes sociais, celulares, e todas as novas tecnologias.
Eu gosto de tecnologias atuais, mas desejo que não deixe de existir jamais a essência da alma humana, por trás de teclados e monitores.

Grande beijo!

Carla

orvalho do ceu disse...

Olá, amiga
Hoje, Domingo, está postado o meu cartão virtual para você que me acompanha com tanto carinho e amizade nesse ano de 2010...
Obrigado pela amizade e que Deus recompense seu incentivo ao meu Blog!!!
BOAS FESTAS!!!
Abraços e bjs festivos
Roselia

Astrid Annabelle disse...

Beth esse seu post dá o que pensar!
Sem dúvida os paradigmas são outros inclusive a s ações derivadas disso serão novas ações!
Muito bom, inclusive o da Glorinha!

Apesar de eu ter me concedido uns dias para descansar da rotina dos blogs, estou passando de casa em casa para deixar um beijo e desejar que o seu Natal seja do jeito que sonhou!!! Feliz Natal também para todos os seus!
Antes do final do Ano estarei de volta!!!
Inté lá!
Um beijo grandão minha querida amiga!
Astrid Annabelle

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Que bacana seu post...
Hoje está difícil ficarmos sem sermos vistos...Parece que temos um chip e que somos acompanhados por todo lado. A nossa privacidade ficou de lado...Nosso histórico vai passando como se fosse um livro aberto. As informações sendo passadas e lidas por todos.
Eu sou fascinada pela tecnologia e pelos benefícios que ela nos trás, mas temos sempre que estarmos atentos com esse mundo virtual.
Tudo de bom
Bjs mil

Beth/Lilás disse...

Pessoal!
Sentimos que está nascendo uma nova moral, pois conceitos de certo ou errado estão mudando no âmago de nossa sociedade.
Senão, vejamos o que diz o Márion Strecker, jornalista e diretora de conteúdo do UOL:

"Vejamos os ultrajovens, nossos filhos
com menos de 20, 15 ou 10 anos de idade.
Eles usam a internet para viver a vida
e fazem coisas como baixar, sem pagar,
músicas, filmes e seriados de TV
como quem bebe um copo d'água.
Não veem nada de errado nisso. (...)
Não é uma falta de moral,
mas sim uma nova moral que se desenvolve,
que precisamos entender,
senão aceitar."

======================================================================

Lu Souza Brito disse...

Beth,

E tem como ficar fora disso tudo? Quase impossível. Nem mesmo o pessoal do Butão, que teve o celular liberado somente a partir de 2003 e a tv a pouco mais de 12 anos (reportagem do Fantastico do dia 19/12). Até eles já começam a se ligar, interagir.
A vida cibernética se mistura a nossa vida comum antes mesmo de a convidarmos (as cameras espalhadas por todo lugar), e o que dizer de quem nao tem acesso a internet? A partir do ano que vem, para declaração de imposto de renda nao serão mais aceitos os formularios de papel - dá para nao incorporar o "mundo moderno" ????

Dani dutch disse...

Oi web-mãe, tudo bem?
É pela internet que falo com os amigos, e com a família, encontramos, de tudo, de cursos de informática até o ensino superior.
Mas ela é uma faca de dois gumes que vem pra ajudar, informar, mas também muita coisa importante pode ser clonada e acessada, como por exemplo contas bancárias. bjuss

Glorinha L de Lion disse...

É Betita estamos vivendo a revolução dos costumes com o bem e o mal que advém dela...como será o futuro? Cada vez mais tecnológico, ou haverá um tempo em que o retrocesso acontecerá...taí um assunto pra eu fazer um post! obrigada por citar meu blog, vc é uma amigona mesmo! Beijos,

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Como vc bem falou, querida amiga mãe Gaia, não tem photoshop de alma que segure. De um jeito de outro, estamos expostos. Nossos registros, as imagens que fazem da gente, etc. Pelo menos aqui nos blogs a gente dá a nossa versão. E dá pra notar quem presta, quem não presta, quem tem sentimento, quem não tem. Ainda bem que há muito mais trigo que joio nessa nossa blogosfera de amigos.

Eu mesmo, agradeço a Deus todos os dias por proporcionar a internet e através dela ter conhecido vc, minha querida amiga e mãe Gaia! nessas horas eu vejo que a minha vida cibernética é também muito boa e feliz, pelas pessoas boas que encontro em meu caminho virtual.

obrigado sempre, minha amiga mãe gaia!

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Estamos todos inseridos nesse contexto, e com certeza gostamos disso, pois, é através dessa ferramenta que podemos participar da vida, deixar nossas impressões, fazer muitas de nossas escolhas, enfim.

Quero desejar-lhe um Natal feliz, junto a todos da sua família, e amigos. Que haja paz, saúde e fé, acima de tudo.

Grande abraço
Socorro Melo

Manuela Freitas disse...

Olá querida Beth,
Primeiro vou à fotografia inicial, um dos eventos aqui no Porto é um desfile de Pais Natais e pelo número de pessoas conseguidas esse evento já entrou no Guiness, na minha terrinha também se fazem coisas! Olarilas!..rssssssssss
Sempre que um homem sonha o mundo pula e avança, dizia o poeta Gedeão, espero é que não tropece, às vezes considero este mundo belíssimo demasiado perigoso!...
Eu já disse em alguns comentários, que este ano foi para mim muito enriquecedor, pelas pessoas que virtualmente conheci e onde obviamente tu estás!
Beijinhos,
Manú

Monica Lidizzia disse...

A Trafalgar é palco pra tudo, de manifesto estudantil a essa belezinha de manifestação.
Amei o "leão Noel".

bjnhs