.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Quem são estes Anarquistas do Pincel?




Existem pessoas com um talento espetacular para pintura e que são verdadeiros 'anarquistas do pincel', termo designado a uma arte espontânea, com a pura criatividade autêntica, algo instintivo que vem de dentro e que o artista expande seu próprio universo.

Este tipo de arte chama-se Art Naif, ou, Arte Ingênua feita por artistas sem formação acadêmica ou sistemática, que demonstram grande criatividade e uma maneira toda pessoal de pintar. Mas isso não implica que sua arte seja considerada inferior.  O artista naif abrange qualquer pessoa, desde sapateiros, carteiros, donas de casa, jornalistas ou até mesmo diplomatas.
É, portanto, uma pintura de raízes populares.

(O Violeiro-Ernane Cortat)



"O Brasil junto com a França, a ex-Iugoslávia, o Haiti e a Itália, é um dos "cinco grandes " da arte naif no mundo. Um grande número de obras de pintores naifs brasileiros faz parte do acervo dos principais museus de arte naif existentes no mundo.
Os quadros de naifs brasileiros são reproduzidos nos mais importantes livros estrangeiros sobre arte naif."

A arte naif surgiu na França no final do século XIX pelo francês Henri Rousseau em Paris,  mas aqui tudo começou na década de 50 e foi num crescente até os dias de hoje.  E é no Rio de Janeiro que encontra-se o maior acervo desta arte, no MIAN - Museu Internacional de Arte Naif do Brasil.

O Brasil é pródigo nesta arte, já que temos uma diversidade ampla de raças que influenciaram nossa cultura,  temos com isso artistas consagrados e espetaculares, tocando os corações e almas sem subterfúgios, apenas com a simplicidade e beleza que esta arte impõe.

( O Brasil é um berço da pintura ingênua)

Este post foi criado para elucidar e trazer conhecimento de tão linda arte que existe em nosso país e que, mesmo não sendo uma pintura acadêmica, estudada, sem conhecimento técnico de mistura de cores ou perspectivas, passa a quem vê um sentimento bom, alegre, colorido que hipnotiza o olhar, festivo, folclórico, de um país tropical abençoado e bonito por natureza - Brasil.


(Thaís Ibañez -pintora brasileira com trabalhos na França, EUa, Sérvia e Canadá)


(Festa do Divino - Wilma Ramos)


(Cachoeira na Ilha Medida - Robson Barros)

(A.Almeida - Cidade de S.Paulo)


(Aracy - Brincadeira de Roda)




(Valquiria Barros - Colheita de Algodão)







37 comentários:

Nilce disse...

Parabéns Beth pelo post. Aplaudo a iniciativa.
Amo a arte naif e fiquei boquiaberta com a falta de conhecimento de alguns.
Até a ignorante aqui conhece. Será porque também sou "caipira"?

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que post bom, Beth!
tão bem explicado, acho que muita gente se enxergou como naif e nem sabia que era!

eu gosto muito de arte naif. porque são retratos, momentos, imagem mental pura. não tem aquela coisa de preocupação técnica, de escola x ou y. acho mais verdadeira e natural. E no Brasil os quadros são belíssimos.


Aqui no Japão as bibliotecas e museus sempre tem uma sala pra a arte dos moradores. se vc pinta (vc pinta, eu sei) vc leva seu quadro para expor na biblioteca. eu sempre dou uma olhada, gosto de ver. acho lindo mesmo.

adorei esse post!
bjs e bom dia

Zélia Guardiano disse...

Adoro art naif, Beth, e adorei o seu lindo post!
Um presente valioso, este que você nos oferece...
Grata, querida!
Beijos

Cacá disse...

Bom dia, Beth! Olha, como disse o João Nogueira: " ninguém faz samba só porque prefere, força nenhuma no mundo interfere sobre o poder da criação." Não adianta o sujeito frequentar uma academia , se mestrar e doutorar se não tiver um talento inato (não para as artes). Para outros ramos funciona, mas para as artes, no máximo que dá é para o sujeito se transofromar em um bom mecenas, se for muito rico. hahaha! Lindíssimo, lindíssimo, lindíssimo. Abraços. Paz e bem.

Cris França disse...

Beth

seu blog está cada dia melhor
hoje saio daqui mais rica
em cultura, em conhecimento, em cores, e em todas as vibrações boas que emanam deste teu post. obrigada. bjs

Chica disse...

Linda e alegre arte essa.

Bem esclarecedor teu post.

beijos,tuuuudo de bom,chica

Lu Souza Brito disse...

Bom dia Beth!

Eu acho lindooo estes trabalhos. Demais!
Beijo e ótima semana para você.
Creio que nao entrarei na internet por estes dias que estarei em Ilhabela. Mas depois volto com novidades!
Beijos

Dri Andrade disse...

Tá pensandoo o quê? Mãe Gaia tbm é cultura!!!!

rs...adorei ficar por dentro de tudo isso. Ando precisando de folga pra pensar mais em cultura, boa noticia, já me mudei!!

beijos beijos beijos

Mimo Chic disse...

Querida Beth,
Adorei sua postagem, adoro a arte Naif , sou uma colecionadora.
Aqui em Sampa temos uma Galeria muito conceituada, que é um ponto cultural de visita!
deixo minha dica para as apreciadoras da ARTE:
Galeria Jacques Ardies
Rua Morgado de Mateus, 579 (Em frente ao Instituto Biológico) 04015-051 / São Paulo - SP - Brasil Fone: 55 11 5539-7500

Parabens, fiquei contente com o conteúdo, me inspirou!para mim, foi um mimochic!
obrigada,
bjs
Lulu & Sol

Dori DLua disse...

Beth, que arte linda!!! Eu realmente não conhecia, mas achei linda! Realista, colorida... bem coisa do Brasil msm, que devem ser os melhores nessas pinturas!
Um beijo

lolipop disse...

Querida Beth,
Que post mais bonito!! Fiquei encantada com as obras que escolheu.Lindas mesmo! Eu sou apreciadora de formas de arte menos convencionais como esta.
Inclusive, sou fã de muitos artistas de graffiti como o Banksy.
E...faço umas colagens, misturadas com pintura...brincadeirinha, sem técnica nenhuma...
CARINHOSSSS

Glorinha L de Lion disse...

Betita, vc como sempre, dando um show com seus posts! E olha que nem sou sua amiga né? Brincadeirinha...Esse post está demais! Pra quem esnoba a arte naif por achar que se trata de uma "arte menor" ou quem desdenha pq não conhece e acha que só os "grandes" são merecedores de que se fale, neles...taí uma grande aula de como nossa arte é rica e nossa cultura, imensa...lindo, maravilhosos! beijos,

Luciana Håland disse...

Muito interessante seu post. Obrigada por partilhar com a gente. Amei as pinturas e não conhecia.

Beijo

orvalho do ceu disse...

Oi, querida Beth Eu, particularmente,aprecio o romântico... o angelical... o "infantil"...
Ficou bem caprichado seu post e prepara o que há de vir...
Abraços fraternos e bjs de paz.

Leci Irene disse...

Guria, que pinturas lindas! E a gente não as conhece. Eu nem sabia que eram assim chamados....

manuel marques disse...

Muito interessante.
Beijo.

Heloísa disse...

Beth,
Que post lindo!Você escolheu quadros maravilhosos.
Gosto muito da arte Naif, e já estive visitando seu interessante museu no Rio de Janeiro.
Em casa tenho três telas dessa arte, e que enfeitam com muita graça minhas paredes.
Beijos.

Bombom disse...

Eu gosto muito de pintura naif. É assim mesmo, uma coisa de coração e sentimento pois em Arte, ainda tenho muito que aprender. Uma das coisas que sempre gostei foi de apreciar os desenhos infantis dos alunos. as cores, o movimento, os planos, mesmo que parecessem "mal feitos". E nunca gostei de ver as professoras como eu, classificarem um desenho infantil. Que "categoria" tenho eu para dizer se um desenho ou pintura está mal ou se está Bom? E sinto o mesmo em relação à Arte Naif. Porque para classificar eu tenho de ter uma "bitola" que se chama preconceito.
Eu sabia que o Brasil era muito rico nesta arte, pois vi em Portugal uma exposição com muitos quadros "vossos"! Parabéns pelo post, Beth e Parabéns Brasil! Bjs. Bombom

Celia disse...

Parabens, pois seu post esta divino, com essas pinturas tao lindas e alegres. Amei. Bjoka

Cantinho She disse...

Beth que coisa lindaaaaaaaaaaaaaaaaa, eu amo pintura, aliás amo tudo que tenha a ver com arte, lindo post, belíssimo mesmo, parabéns! ;)

Qto ao meu post da voz, não sabia que a primeira blogueira a postar tinha sido vc, nem falei em vc na minha msg, sorry! Mas que bom que curtiu... hehe

Beijo, beijo!
She

Maria Célia disse...

Olá Beth
Simplesmente maravilhosos. Não conhecia este tipo de arte. Muitíssimo interessante. Amei.
Bjo

Manuela Freitas disse...

Olá querida Beth,
Frio, chuva, neve que já provocou corte de estradas...não sei, mas deve ser pelo mau tempo que tenho dificuldade em contactar pela internet. Tenho que fazer várias tentativas.
Formidável o teu post sobre a arte näif que eu também aprecio muito, é de facto uma pintura ingénua, onde é pintado mais o ideal que o real.
Por cá também temos alguns pintores do género, no Estoril há mesmo anualmente uma mostra de arte näif.
Guardo as pinturas feitas em crianças dos meus filhos, onde está presente a tal ingenuidade e a forma muito especial como viam as coisas!..
Beijinhos, parabéns e um obrigada por me dares a conhecer alguma pintura daí!
Manú

pensandoemfamilia disse...

Muito lindas as telas. A arte é umaa capacidade nata. Gostei de nos proporcionar estes conhecimento.
A tela do Divinoi me traz excelentes recordações da minha infância.
Todo esse colorido nos enche os olhos e alma.
Obrigada.
bjs

Mimo Chic disse...

Beth, minha linda participa do concurso da pash, nao precisa de nada só fazer uma frase...agora estamos sorteando para todo brasil...
bjs
Lulu & sol

Monica Lidizzia disse...

Faltou o "gato da Beth'...

Ou não...

De todo modo, "ele" pareceu-me (como diria vc, correta usuária dessa língua, pra mim, muito complicada) mais uma pintura acadêmica, um "cubismo com pegada art nouveau"?

Aquele "gato" é lindo!

bjnhs

PASH disse...

Oi Beth,

estava aqui cheretando seu Blog, AMEI.. parabéns...

Que bom que você gostou do POST da PASH no MIMO CHIC, quando der da um pulinho em nosso blog que eu vou adorar =)

http://pashloungewear.blogspot.com/

Muito Beijos
Patty

Carla Farinazzi disse...

Beth,

Lindo post. Repleto de quadros, obras lindas, explicações ótimas.
Gostei de saber o que é arte naif. Eu realmente não sabia (parece que todo mundo sabia, menos eu). E te agradeço por me dizer e mostrar com exemplos tão bacanas... É como música de raiz, então?
Adoro...

Adoro tudo que lembra raízes, origem, dia-a-dia, simplicidade, histórias que ouvimos. Então, adoro o naif, a partir de seu post!!

Beijos

Carla

Flávia Fayet disse...

Bethhh, q quadros lindossss! Um post maravilhoso, de encher os olhos! Saudade de vc, do seu cantinho mas meu tempo cada vez menor! ão esqueci d vc! beijaooooo

Ivana disse...

Bethinha, que lindo!!
Sabes que no restaurante do hotel temos um grande quadro de um pintor local, bem famoso por aqui. Ele pinta o dia a dia do pescador da Ilha e as lembranças de sua familia e as lendas folclóricas daqui. Agora sei que ele é um artista Naif! Obrigada por me ensinar uma coisa nova hoje, Beth!
Beijos!

Beth/Lilás disse...

Obrigada, queridos amigos!
Fiz questão de fazer este post antes da última blogagem coletiva que a Glorinha está comandando, porque pensei mesmo que algumas pessoas ainda não conheciam este tipo de arte, linda e já consagrada aqui e no mundo todo.
Vocês são demais, pessoas sempre interessadas em ler e conhecer coisas novas e é assim a blogosfera, um aprendendo com o outro.
Obrigada pela participação de todos vocês.
beijão

----------------------------------------------------------------------

Nina disse...

Meu Deus,que coisas lindas!!!!!! to aqui de boca aberta pra toda essa beleza que vc juntou Beth! Ai, qd eu for ao Brasil vou trazer umas telas coloridonas assim,eu amo cores.
Obrigada por isso Bethinha...

Georgia disse...

Beth, acho lindo esse tipo de pintura. Expressa tanta originalidade. Me lembro que vi umas pinturas lindas sobre este assunto no blog da Sonia Horn.

Parabéns pelo post.

Bjao

Lúcia Soares disse...

Beth, é uma arte de folclore.
Aqui em Minas temos muitos pintores que a fazem.
Adorei a primeira pintura, a luminosidade das casas, a cor da terra...
Um post lindo, colorido, que nos faz acreditar que o homem é bom, na essência.
beijo!

Luma Rosa disse...

Estou sempre no Museu de Arte Naif no Rio e invariavelmente adquiro alguma gravura. Desde quando a Gloria postou quem seria o homenageado da blogagem e sendo António Poteiro, grande representante desta arte, fiquei olhando a tela exposta no blogue e articulando sobre essa arte! Como podem pessoas de diferentes culturas, com influências distintas, desenvolverem uma arte tão similar?
Muito legal ver por aqui um post sobre a arte Naif! Arte que por ser "popular", nem sempre é valorizada como deve! Beijus,

William Garibaldi disse...

Que lindas telas!
Beleza de postagem!
Preciso vir aqui todo dia!
ta agendado! risos
Parabéns!

Suziley disse...

Linda postagem, Beth. Lindas telas! Cores, alegria e celebração. Valeu a postagem, o carinho, a amizade, a emoção. Um grande beijo, boa noite :)

Dani dutch disse...

web-mãe, quanta arte!!!! Uma riqueza, tenho uma amiga aqui que pinta também, ela pintou dois quadros pra mim, é um talento nato mesmo. bjuss