.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Blogagem Coletiva - Minha Idéia é meu Pincel - III


The Waterfall - Georgia O'Keefe

Evocando os mistérios das brumas de Petrópolis

Quem morou durante anos vendo as brumas envolverem as montanhas verdes nos dias em que o calor excede na cidade lá embaixo e, geralmente nos finais de tarde, quando esta massa quente une-se às massas frias do topo da montanha transformando-se no que alguns chamam de ruço, cerração ou neblina, só quem presenciou isto por longos anos entende, curte e não se espanta.  Gosta até.
Os moradores das serras são capazes de andar quilômetros na neblina sem medo, já que conhecem os caminhos que cortam a cidade, mas quem está a passeio muitas vezes se espanta e começa a sentir frio, afinal a temperatura costuma cair também e então, aqueles que subiram a serra com roupa de 'carioca', ou seja, sandálias, shorts e camisetas, sentem-se desconfortáveis e com medo do frio. Já vi gente que subiu para passear ou fazer compras por lá com sol quente e quando viu a temperatura despencar e a bruma descer, ficar apavorado e querer ir embora correndo. E aí reside o perigo. É preciso cautela e 
um certo respeito às neblinas que baixam sobre a estrada.

Quantas vezes da varanda de minha casa lá no alto da serra eu vi e ainda vejo esta neblina chegando e baixando devagarinho, cobrindo a tudo, como um manto branco envolvendo as casas, as árvores, flores, ruas e até mesmo o meu jardim.  Em certos dias não dá nem para se enxergar mais de cem metros quando ela baixa espessa, densa.

Eu amo a bruma constante de Petrópolis!  Parece que estou na Inglaterra e minha casa é um castelo rodeado de densas nuvens que me protegem contra ataques inimigos.  Ficamos ali escondidinhos, a olhar pela janela, sempre encantados com sua aparição silenciosa e expansiva.  Não costuma durar mais de 3 ou 4 horas, no entanto são momentos mágicos, parece que tudo se congela na fumaça das nuvens.

(Entrada no Quitandinha)

Meu 'Watterfall' fica em Petrópolis, num pedacinho de sonho encravado nas montanhas úmidas,  repletas de avencas, marias sem vergonha, hortênsias e mistérios que só as brumas escondem.  É lá que eu vivo, porque aqui só moro.


Este vídeo (só 42 segundos) é do you tube (desconheço o autor), mas trouxe para vocês verem como é densa a neblina na serra de Petrópolis.



Se quiserem conhecer mais sobre esta linda cidade que fica além das brumas, entre aqui nesta página.




*Esta é minha participação na Blogagem Coletiva inspirada por Glorinha L.de Lion sobre o tema Minha Idéia é meu Pincel.







37 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Ai que saudade que senti da sua terrinha encantada Beth!
Essa neblina baixa na Serra que abraça Ubatuba...só que eu a vejo aqui de baixo...rss
Coisa gostosa.Eu também gosto muito!
Adorei seu post.
Hoje estou de volta participando!
Um beijo gostoso aqui de Ubachuva...
Astrid Annabelle

Nilce disse...

Ah essa neblina também é constante por aqui na serra do Mar.
No inverno o dia demora tanto a amanhecer, mas é tão lindo. Os raios vão ultrapassando os entremeios das árvores. Sabe que meu marido me fez pintar até um quadro de um caminho de um amanhecer com neblina. Acho que até postei aqui.
Adorei tua participação, nos traz muitas lembranças boas.

Bjs no coração!

Nilce

António Rosa disse...

Beth

Depois de ler o seu texto fiquei com muita vontade de conhecer Petrópolis. Muito bem escrito e narrado.

Saudações

António

Cacá disse...

Eu preciso matar as saudades de forma mais intensa. Ia muito daqui de BH para o Rio de carro e minhas passagens pr perto de Petrópolis eram sempre rápidas e mesmo quando entrava na cidade nunca dava para ficar muito tempo. Agora, aposentado, acho que vai dar para esperar as brumas chegarem e irem embora. rsrs. Adorei as fotos do post que você indicou. Abraços, Beth. paz e bem.

pensandoemfamilia disse...

Oiquerida

Conheço e gosto deste seu recanto de magia.
Bela forma de descrever o encanto promovido pelas brumas que certamente atraira aqueles que a desconhecem.
bjs,

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que lindo!!!
eu gosto muito dessas brumas, aqui veremos a partir do mês que vem.

realmente quem nunca viu ou não conhece se assusta. Já vi brasileiro correndo aqui das montanhas com brumas, por ter medo de...assombração hahaha


Petrópolis é tudo de bom. com bruma, sem bruma, no calor, no frio...lugar gostoso, adoro a região serrana do Rio.

um bjao pra vc Mãe Gaia! bom dia

Maria Izabel Viégas disse...

Beth querida,
amei teu post!
interessante, amiga, parece-me que trazemos, como acredito e hoje mesmo falei com a Glorinha, as lembranças do "ontem".
Este teu amor às brumas é transcendental.
Amo Petrópolis, e um dia te conto o porquê. Nossa, fiquei em êxtase quando descobri!
mas... minhas vivências anteriores nesta vida e após, revisitadas e comprovadas em regresssão, tenho vontade de correr da neblina ;))
Sempre que desço ou subo para minha serra em Nova Friburgo, passo por Teresópolis. E escolho SEMPRE os horários "sem neblina".
Láem NF só cai neblina de madrugada... eu não a vejo rss
meu marido sempre morre de rir de mim: tão valente e " medrosa" com o que ele chama de "minhas amiguinhas". Maridon sacana, ninguém merece!
Beijos, amadamiga!
Adorei sua abordagem, senti-me lá no teu céu,sem neblina. é claro!!!
;))))

Manuela Freitas disse...

OLá Beth,
Muito bela a tua visão do quadro, que se centrou nas brumas e deu um rico texto poético!
Eu também sou amante das brumas e das neblinas, vivo numa cidade que tem essa mística, tem mar e rio, mas é no rio que se concentra essa fumaça, às vezes mesmo só sobre o rio! Extraordinária beleza!...Tens que cá vir ver como é!..
Beijinhos,
Manú

Isadora disse...

Beth que delícia o post. Gosto muito do que você descreveu. Sou de serra, sou de montanha, sou de bruma e hortênsias. É bom termos o nosso lugar, onde nos sentimos em paz.
Um grande beijo

Glorinha L de Lion disse...

Que lindo seu post Betita! "VI" através de sua descrição as brumas baixando...deliciosamente por sobre as montanhas. Eu tb amo a neblina e vc sabe quanto...eu sabia que vc iria ver o "seu lugar" nessa tela...afinal, temos todos, guardados em nós, os lugares onde vivemos na alma. grande beijo, linda, linda participação.

Chica disse...

Adorei ver a neblina e associaste muito bem a idéia pois sobre as cachoeiras elas se formam, densas.

adorei,beijos,chica

lolipop disse...

Beth,
Vc tem razão, brumas e neblinas fazem pensar nas histórias do Rei Artur, no feiticeiro Merlin, nos castelos Ingleses e na Escócia. São mistério, cobrem a paisagem de blur e o coração duma certa nostalgia.
Petropólis deve ser lindo...
Amei sua interpretação da tela.
Carinhos

Taia Assunção disse...

A natureza é uma coisa linda mesmo, amei o vídeo. Temos realmente que respeitá-la ou ela mostra sua força. Quanto a tela, segui mais a linha de pensamento do Alexandre...rsrsrs. Beijocas!

Lu Souza Brito disse...

Olá Beth,

Ahhh, estas brumas (eu chamo de cerração mesmo) é para mim extremamente familiar. Aqui onde moro elas são frequentes e eu gosto. Acho divertido, meio com cara de filme europeu, ahaha.
E também ando despreocupadamente - acho até charmoso.
So sou um pouco cautelosa quando estou pilotando...porque as vezes nao se enxerga nem a 15 metros do nariz.

Mais uma vez, amei a sua participação misturando a beleza da tela com a nossa realidade.

Bjokas

Mila Viegas disse...

Ai Beth, que lindo!!
Vc sabe que eu sei exatamente. E eu simplesmente amo as minhas brumas daqui.. rs.. porque elas são um espetáculo e adoro chegar em casa e não enxergar direito a rua, as outras casas.
Brumas não me trazem melancolia e sim aconchego. Isso mesmo que você falou, dá uma sensação de proteção, de abraço.

Eu amo isso aqui!

beijos

LILIANE disse...

Beth
adoro o friozinho e aquela "geada" que enfumaça tudo.
a ponta do nariz bem geladinha.
mineiro e frio até que combinam.
lindo lindo Beth,
deu até vontade de vestir meu cachecol e caçar alguma bruma por aqui.rsrs
beijos

Cucchiaio pieno disse...

Querida Beth
No ultimo fim de semana fui a uma cidadezinha medieval, onde todos os dias esta' com neblina, é incrível!
Gostei do vídeo, é um clima bem místico, misterioso!
Bjim
Léia

Lúcia Soares disse...

Beth, cachoeiras, brumas, pedaços de corpo feminino, flor...quem sabe o que viu a artista?
Sei que as interpretações estão lindas, cada um com sua visão.
Deu-me vontade enorme de estar aí em Petrópolis, com você! rsrrsr (embora qualquer friozinho me desanime...)
Bj

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

As brumas dão um certo ar de mistério mesmo, e nos encantam. O cenário se transforma, e parece que nos transformamos com ele. Deve ser linda essa paisagem de Petrópolis, que quero tanto um dia conhecer.
Adorei o seu relato, não pisquei o olho, enquanto lia, me imaginando envolvida por estas brumas.

Maravilhosa sua participação, Beth!
E obrigada pelo seu comentário lindo, lá no Blog.

Beijos
Socorro Melo

Lianara **Lia** disse...

Oi Beth!

Que lindo!
Você pensou nas brumas, muito interessante o enfoque de cada um, né?

Bela participação. Parabéns!

Beijos
Lia
Blog Reticências...

Maria Célia disse...

Oi Beth
Linda interpretação dada por você para esta tela.
Texto muito bom, bem escrito, vamos imaginando cada pedacinho descrito.
bjos

manuel marques disse...

Embrunhei-me neste seu post,a perturbação atmosférica deminui a minha visibilidade, aumentando a admiração pela maneira que descreve esta lindíssima pintura.

Beijo.

orvalho do ceu disse...

Olá, minha doce Beth
Só me faltava essa para me fazer completo o dia e cheio de encanto...
Vc embelezou a festa do amor que se reportou quem leu a Tela em pauta...
Lindo demais!!!
Essa entrada do Quitandinha é perfeita como ilustração... Divina!!!
Como vc ampliou meu cenário no dia de hoje:
Alegre-se!!!
Com O'keef encantamos... "seduzimos"... embelezamos o mundo...
Muita paz no dia de hoje!!!
Bjs

Glorinha L de Lion disse...

Agora, com calma vi o video...lindo! Adoro isso, só de olhar dá um friozinho gostoso...bjs,

lolipop disse...

Beth,
Lembra da sua postagem sobre a tela de Paul Klee?
Queria te apresentar a um amigo, acho que vc vai gostarhttp://semargens.blogspot.com/2010/11/favela.html...
BEIJOSSSSS

Élys disse...

Beth
A sua idéia inspirada pela pintura de O'keef para mostrar e falar das coisas bonitas de Petrópolis, foi muito feliz.
Gosto de vir aqui vez por outra, pois sempre tem alguma postagem que me encanta, por isso, já venho seguindo você a algum tempo.
Beijos.

A.Tapadinhas disse...

É um roteiro que apetece seguir devido ao entusiasmo com que é descrito, por quem sabe do que está a falar.

Talvez um dia, quem sabe, ainda irei conhecer Petrópolis...

Agradeço a visita e, devido ao interesse do pouco que vi, vai perdoar-me mas continuarei a frequentar o seu espaço!
:)

Beijo,
António

Nika disse...

Beth adoro brumas , gosto muito mesmo, quando vou viajar para lugares que costumam ficar assim acho uma delicia andar por elas.
Belo texto gostei muito da foto.
bjs

Bombom disse...

Oi, Beth!Lindo texto, belas fotos! Dá vontade de correr para aí para conhecer melhor!...Tenho gostado muito da diversidade de interpretações que um só quadro pode sugerir! em boa hora a Glorinha se lembrou deste tema! Bjs. Bombom

ONG ALERTA disse...

A idéia foi fantástica pois visitamos Petrópolis e cada olhar interpreta como quer, beijo Lisette.

disse...

Olá Beth, seu texto foi uma ponte que me aproximou para esse pedacinho de paraíso. Obrigada por sua visita no Blog e te respondendo, senti assim mesmo conforme você descreveu, algo inacabado, é claro, aos meus olhos e nesse momento, lá na frente pode ser diferente. Bjs e lindo fim de semana.

Suziley disse...

Boa noite, Beth:
Que belo recanto do Brasil. Adorei sua postagem. Parabéns!! Um grande beijo no seu coração :)

Renata disse...

Olá,

Um bom dia cheio de neblina nas montanhas de Minas Gerais. Sim, aqui todos esses últimos dias tem sido assim. A bruma que esconde as montanhas, e lhes dá um certo ar de mistério, de medieval, de intransponível.

Petrópolis, uma senhora antiga, muito dona de si mesma, incravada na serra, nem se importa em ser tão diferente da ensolarada e tão despojada cidade do Rio de Janeiro.

Um abraço, é sempre bom estar aqui!

Mylla Galvão disse...

Hummmm...
Aqui em Minas ocorre mto disso, principalmente aqui em Viçosa, qdo tem tempo de frio... Dá cerração e o dia começa envolto de meblina branquinha!
Tb uma bela interpretação!

bjo

Elaine disse...

Olá Beth, adorei sua comparação, adoro neblinas e neve, achei muito interessante.
Obrigada tb por seu comentário, bjo!

Georgia disse...

Beth, é verdade que as brumas sao lindas de se ver, mas para quem precisa dirigir é muito perigoso. Temos muito por aqui e eu tremo nas tabelas, porque os acidentes geralmente sao uma carambolagem.

Lindo o video. Vou lá ver o link.

Bjao

Luciana Håland disse...

Beth, fiquei no aguardo pra ver sua interpretacão dessa obra. O estranho é que esse post só apareceu aqui pra mim agora, vi o anterior, o da infância, mas não abria esse, coisas do blogspot.
Menina, aqui tem uma névoa danada também, mas nem tanto envolvendo minha casa, acho lindo também.
Acho que só eu vi uma orquídea na pintura, algo como um símbolo feminino, kkkk

Beijo