.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Pura nostalgia em tempos de Lady Gaga e outros lixos

(The Beatles-USA)

Tem dias que bate uma saudade!   Daquelas coisas simples que deixaram lembranças felizes, dias com menos ostentação ou sexismo. E eu tive uma boa juventude, ouvia rádio e 'vitrola' e tinhas muitos discos, de rock claro, para enfernizar meus pais, muitas vezes. Depois eles até aderiram e gostavam de tudo aquilo.
Garotos de terno e gravata, jeitinho romântico, tocando baladas despretensiosas e boas para a gente dançar de rosto coladinho, cheios de sinceridade e ingenuidade.  Aquele modo anos 60 do rock básico em que baladinhas a la Beatles no mundo inteiro se propagava, muito antes do mundo ser tomado pelo "tóchico",  essa desgraceira social que estragou tudo depois.

Não aguento mais fazer ginástica vendo e ouvindo as caras e bocas de  Lady Gaga, Cristina Aguillera, Katy Perry, Rihannas e Beyoncés se contorcendo e fingindo que cantam.  Aliás, o que é esse clipe da Aguillera?  Ela faz sexo ou canta?  E a Gaga repetindo trocentas vezes "Allejandro", vestida de freira pra cima e pra baixo no estilo dominatrix!  E o pior dos piores, a junção de Lady Gaga e Beyoncé numa alusão direta ao politicamente incorreto no vídeo Telephone - lixo total.

    
    
    

Eu mergulho à procura de vídeos no santo you tube ou blogs que me falem daquela época, vou atrás daquilo que minha memória feliz exige em lembrar sempre.  E aí acho pérolas como estes bonitinhos engravatados abaixo.  Ouçam que delícia as influências que os meninos ingleses tiveram sobre outros nos mesmos subúrbios londrinos e por todo o mundo.





E, se quiser saber o que diz um estudioso em Impressões dos anos 60, clique aqui e leia este post interessante sobre o Rock como um dos maiores veículos de comunicação.









24 comentários:

Mari disse...

Beth, tb não me agrada essa músicas populares onde se presta mais atenção no rítmo do que na letra...Essas músicas tem pouco tempo de vida, pq até mesmo os adeptos desse estilo pop enjoam da própria música uma hora ou outra.

Beatles, The Zombies e mts outros são eternos. Nem tem comparação com essa palhaçada de hj em dia.

manuel marques disse...

Ui que saudades.

Beijo.

Yoyo disse...

Nem me fale, Beth!Esses lixos "musicais" agridem os ouvidos e fazem mal a alma.
A propósito, esqueceu de mencionar a aniquilada Britney Spears, sem contar com os "zilhões" de lixos nacionais.
Bjão

Heloísa disse...

Beth,
Dizem que não se deve ser saudosista, mas no campo da música não tem como não ser.
Que saudades das músicas boas, tanto internacionais como nacionais.
Beijos.

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Mamys

Juro que nao faco a minima questao de ouvir essas doidices......kkkkk....

Tbem prefiro os classicos!!!

Otimo post, como sempre!!!

Vou te mandar umas fotinhos dele, quer????....kkkkk

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha e Bebejinho

HSLO disse...

bate uma saudade mesmo...hoje o que surge é um verdadeiro lixo cultural.

Te convido a conferir uma série de postagens que estou fazendo sobre a obra de Maria Bethânia.

abraços
Hugo

Nilce disse...

Oi, Beth, querida

Falou tudo!

Vou repetir o que disse pra Elaine, só que mais com relação às "músicas" brasileiras, que foi o assunto dela ontem.
'O pior vem agora, eleições, e essas maravilhas viram hinos dos candidatos e nossos ouvidos viram penico'.
"Pelamordedeus"!!!
Essas estrangeiras que vc citou nem tomo conhecimento pra te falar a verdade. Continuo com minhas coleções antigas, tanto brasileiras como estrangeiras. Não vejo graça alguma nas doidices atuais.
Estou gostando é das regravações da minha época.
Oh, saudade!

Bjs no coração!

Nilce

Isadora disse...

Beth, embora não tenha vivido a adolescência nessa época, mas sim logo depois, claro que tive infuência dos meus pais, na música e depois na minha própria busca. Confesso que muitas vezes sei de algumas músicas pois são comentadas e não tem como não escutarmos, pois viram febre, mas essa não é a minha praia. Posso até escutar uma ou outra música, mas não é o som que curto. Ainda assim, acho que temos algumas coisas boas em meio ao lixão.
Um beijinho

Lucia Cintra disse...

Tinha escrito um comentario, mas nao sei se foi...

Concordo e discordo contigo. Eu sou super implicante com musica, mas eu amo a Lady Gaga e gosto das outras que mencionou aqui. Gosto das musicas, mas tb acho desnecessario tanto sexo ou insinuacao nos videos (da mesma maneira que acho nudez nos desfiles de carnaval desnecessario).

Tem muita gente sem talento hoje em dia fazendo sucesso, por isso eh que quando eu escuto musica, prefiro meu ipod do que radio. Nao suporto a maioria dos artistas que nao sabem cantar ou compor uma melodia. Mas, como dizem aqui: Sex sells. Eh uma expressao que diz que sexo vende e te traz sucesso e essa industria sabe bem aproveitar isso.

Talvez por nao ser da epoca dos Beatles, eu nao sou mt fa deles. Acho algumas musicas legais, concordo que nao ha mais artistas assim como antigamente e que sabem cantar e escrever uma musica, mas eu nao compraria um CD deles.

Mas eu sou meio suspeita pra falar, pois nao escuto muita musica no meu dia a dia - eh raro.

bjos

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Fiquei aqui imaginando você na academia fazendo caras e bocas para essas músicas.kkkkkkkkkkkkkkk....
Luxo e o lixo....Pena!!!!!
Fique bem
Bjs mil

Marly disse...

Olá,

Eu estava comentando em outro blog quando vi a foto dos Beatles no blog roll ao lado. Amo esse grupo e isso já vem de muiiito tempo. Mas sabe que até hoje eu ouço muito as músicas deles? Ontem mesmo eu ouvi Something (desta vez cantada por Ella Fitzgerald). Por outro lado, desconheço as músicas das Gagas e Aguileras, rsrs.
Beijão

Mônica Lidizzia disse...

Sabe o que anda me irritando mesmo?
A maldição dos clips dos rappers - além de todo o pouco, é tudo igual.
Já deu, né?

bjnhs

Marliborges disse...

Ai Beth, que saudades!!! Música de qualidade e poesia! Agora, pouca coisa se salva. É um lixo só. Você tem razão. Ótimo post, como sempre. É bom estar aqui. Bjsssssssss

Mírian Mondon disse...

Que delicia de reportagem!!! Parabens Beth, amei o seu texto e concordo plenamente. Foi a melhor coisa que li ultimamente!

beijos

Barbie Girl disse...

Eu te pergunto, que evolução é essa? Isso que chamamos de modernidade?
Ao invés das coisas melhorarem, elas pioraram.
As roupas do anos 60 eram lindas e não vulgar como as de hoje, onde mulheres mostram o corpo ao invés da roupa.
Os desenhos, da minha época não eram de violência como os que o meu filho vê hoje.
As músicas não tem mais letras, apenas som e batida...
e para sermos franca, infelizmente muitos não ligam para isso.

beijos e bom fim de semana!!

Dri Andrade disse...

Oi Mãe gaia....rs
É verdade viu....a boa musica e cultura ja se perdeu há mt tempo.
Tbm sinto falta de boas musicas e grupos que tem conteudo não só musical. Temos como exemplo o U2 que ainda estão ai pq realmente tem o que mostrar de geração em geração.
mas vamos combinar? nessa foto ai..os bichinhos eram feinhos demais kkkkkkkkkk

beijos lindona

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

VC INVADIU A MINHA MENTE
Vc disse tudo o que eu penso. Eu tb não suporto mais essa musiquinha q a gente ouve hj em dia.

Sempre gostei mais das músicas antigas. Ouvia muito música com o meu pai. E claro, Beatles sempre.

Não é pq a música de hoje é feita para uma geração diferente da minha. Mas acho q será uma geração bem pobre musicalmente.
Idem a geração que cresceu no pagode, funk e sertanejo...e nem sabe quem é Chico Buarque.

Nota mil o post!

Lúcia Soares disse...

Beth, também nem assisto a nada dessa turma alienada que pensa que não é. Tudo em nome de um sucesso fácil.
Minha amiga, estou atrasada, chego aqui e não leio sobre a blogagem coletiva.
Cadê você?
Beijo e desejo que esteja tudo bem e que tenha um ótimo fim de semana.

Misturação - Ana Karla disse...

Beth concordo plenamente com você.
Mais um furo de post.
Millll.
Xeros e bom final de semana.

Deia disse...

Beatles! Outro dia vi o documentário dessa primeira ida deles aos EUA. Uma loucura! Até de trem eles se locomoveram para irem de Nova York à Washington. Outros tempos mesmo!
Allejandro? Insuportável, estou contigo e não abro!
Um beijo, Deia.
PS: Ah! Só para constar: você devia ser, no máximo um bebê na década de 60 - você parece que tem 30 anos, nem um dia a mais! rsrs.

Amica Philosophiae disse...

Oi Beth,
Já li o livro do nosso clube de leitura....Um bom livro!
bjo
Cynthia

Manuela Freitas disse...

Olá Beth,
Tens toda a razão, a música do nosso tempo, não tem nada a ver com o lixo que vai aparecendo, por essa razão muita gente jovem ainda gosta de ouvir a música dos anos 60 e ainda a dos anos 70, 80...depois é que entrou numa desconexão irritante.
Beijinhos para ti,
Manú

Dani dutch disse...

OI Beth, e é uma apelação sexual que dá até nojo de ver... tenho a impressao de que a boa música está acabando, e o que vai aparecer daqui pra frente é apelaçao sexual.
E também aquelas músicas eletrônicas, dá até dor no ouvido.
bjuss

Laura disse...

Oi Beth, ate que tem umas musicas que salvam, mas qdo a vejo os videos, afeeeeee. Tudo muito sexual. Eu gostava de deixar a tv ligada num canal de clips que tem aqui, mas agora como Bebedocinha começou a prestar atençao em tudo, não da mais.

Bjsss