.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Poética - Vinicius de Moraes


(Gravura de Guilherme de Faria)

Se você estiver em São Paulo e quiser conhecer uma mostra de arte gráfica bacana, o artista Guilherme de Faria, estará na Caixa Cultural Sé (centro de S.Paulo) a partir desta semana.
Eu tenho esta linda gravura há tempos e adoro, vale a pena conferir sua exposição.









12 comentários:

silvia masc disse...

Nasço amanhã... eu também, e passei aqui para dizer um até amanhã, que dessa vez será pra valer. Beijo e até amanhã querida.

beijinho

Misturação - Ana Karla disse...

Ah quem me dera!
Beth boa semana pra você.
Apreciei demais o post anterior.
Xeros

Glorinha L de Lion disse...

Lindo, nunca reparei esse quadro, é lindo mesmo.bjs.

ML disse...

Tudo a ver com o tempo, né, Beth?
Gênio bon vivant o Vinicius.
Mas, pensando nos contemporâneos dele, se eu estivesse por lá, ia cair em love total pelo eco-Tom Jobim.
Porque o Vinicius foi mesmo um bom 'galinha", né?
Mas que poeta, poetinha...

bjnhs

PS1: gravura maravilhosa!
PS2: indo pro frrrrrriiiiiiiiiiiooooooo!

Luciana Håland disse...

Beth, linda demais essa gravura, bem queria eu estar em São Paulo para ir lá ver mais.

Beijo

j maria castanho disse...

Quem sou?... Não sei! Sou talvez
Aquela memória que procura ilusão...
Que estuda, que fala, que ri, que ensina
E se vê nos espelhos que outros lhe dão.
Sou aquela que viste uma vez
Não querer olhar para trás no caminho
Dum mundo que já não é meu,
Que pertence ao tempo divino
Onde o homem não ilumina,
Àquele tempo de menina
Em que brincava com a terra e com o céu.
Sim... Essa sou eu!
Sou aquela que desceu do mito
Da paixão
Para fazer o sonho e grito
Duma gente que sempre ausente
Ouve e lê, mas sente
E ousa ter sol, ter coração,
Dizer sim, dizer não;
Que se ergue ao baixar do véu
Dum mundo em forma de assim
Que é de ontem, e também de hoje.
Que parece que fica... Que aparece, e foge.


Pois que o que eu quero, enfim
É regressar para dentro de mim
É ser feliz em todo o sempre
É ver-me nascer do meu próprio ventre!

pensandoemfamilia disse...

Que gravura maravilhosa! Pena que quase não vou a São Paulo.
Aproveito para agradeçer sua presença no meu blog. Fico muito feliz com sua presença.

Isadora disse...

Linda conjugação: imagem e palavras!
Um beijo especial por hoje

Barbie Girl disse...

Olá

Feliz dia do amigo, porque afinal de contas, mesmo que nossa amizade seja "virtual" ela é bem real em meu coração!!!

beijos

Camila Hareide disse...

Nossa, Beth, precisei comentar!!! Eu estudei com a filha dele no ginásio, ela era minha melhor amiga... A casa dela era forrada dos trabalhos dele. Outro dia mesmo pensava que fim teria levado, já que perdemos contato... O filho mais novo dele é um escritor dessa geração prodígio, chama-se Santiago Nazarian...

Oi, mundinho pequeno!

beijo

manuel marques disse...

Gravura lindíssima.


Os Amigos

Os amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham,
a nenhum perguntava
porque partia,
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria —
por mais amarga.

Eugénio de Andrade, in "Coração do Dia"

Beijo querida amiga.

cantinho she disse...

Ei querida, feliz dia do amigo, tem um pequeno carinho pra vc lá no meu Cantinho, bjo, bjo!