.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Objetivo de Vida-reflexões

(-Casa de João-de-barro-)







Fiz estas fotos neste final de semana na serra, e fiquei um tempo a esperar para ver se o dono desta charmosa casinha aparecia, mas nada!  Acho que estava passeando também na linda tarde ensolarada que fez neste domingo em Itaipava. Para quem não conhece, esta é a casa do pássaro João-de-Barro e é uma perfeição de arquitetura.


Segundo este blog aqui "É um arquiteto perfeito. O ninho tem dois cômodos, com uma porta que dá acesso ao primeiro, que é feita na medida para que a ave entre sem precisar se abaixar. O cômodo mais interno, geralmente é forrado com penas, pelos e musgo, serve para a postura de ovos e acomodação dos filhotes. A porta de entrada é sempre estrategicamente posicionada na direção contrária à chuva e ao vento.

(Imagem Google)


Os casais constroem juntos sua morada durante duas semanas, onde vivem por cerca de um ano, tempo o bastante para pelo menos 4 ninhadas.




Na construção da casa, utilizam barro úmido, misturado a esterco e palha. O casal chega a fazer centenas de viagens no transporte do material. O ninho (casinha)tem formato esférico e normalmente 30 centímetros de diâmetro. As paredes tem 5 centímetros de espessura e exigem grande esforço do casal: eles amassam as porções de barro com os bicos e os pés, criando uma massa homogenea e pegajosa que ajuda na construção."


Todo ser vivente procura seu canto, uma casa, um teto para se abrigar e ser feliz e isso deveria ser lei mundial e ninguém poderia viver nas ruas, nas sarjetas ou largado ao tempo. Olhar esta casinha do pássaro,  tão bem feita e acolhedora, me fez pensar naqueles que não têm teto e com o frio dessas noites aqui na serra como ficam? 



Depois entrei numa livraria e dei de cara com o novo livro do querido escritor, filósofo, teólogo e intelectual - Rubem Alves - e abri justamente na página que tinha este pensamento sobre a vida:




Objetivo de Vida  
(do livro "Do Universo à Jabuticaba")

Digo que este é o objeto da vida: prazer ...
Haverá algo melhor? O trabalho?
Mas o objetivo do trabalho é o jardim que se planta, ou a casa que se constrói, ou o livro que se escreve...
Ou será a ciência?  Os cientistas de outros tempos sabiam que a única finalidade
da ciência era aliviar o sofrimento e tornar possível a construção do paraíso ...
A revolução social?
Mas para que é que se fazem revoluções?
Não será por acaso, para pôr fim às ferramentas de sofrimento,
para que assim as pessoas possam ser livres para usufruir o jardim?






Voltei a pensar na casinha do João-de-barro e na minha,  com o meu jardim. E digo, realmente isso me dá enorme prazer, ser livre e ter um teto com o conforto, fruto de nosso trabalho e cultivar ou, pelo menos, olhar somente, para o jardim que fiz com minhas mãos. 







"Trata de saborear a vida; e fica sabendo, que a pior filosofia é a do choramingas que se deita à margem do rio para o fim de lastimar o curso incessante das águas.
O ofício delas é não parar nunca; acomoda-te com a lei, e trata de aproveitá-la".


(Machado de Assis)













20 comentários:

cantinho she disse...

Oie querida, que post mais lindo, amei! E a casinha é mesmo fofa!
Beth estamos precisando do seu email para mandar os detalhes do nosso encontro, mande, por favor, para o meu email que é cantinhoshe@gmail.com
Beijo, beijo!
She

Barbie Girl disse...

Ah Beth quanto encanto!

beijos e boa semana!

Tati Pastorello disse...

Oi Beth, nem sei o que dizer, só que adorei! Adorei o João de barro, que é um pássaro que admiro, adorei Rubem Alves, um dos meus autores favoritos, adorei pensar sobre a vida e a felicidade.
Bom demais!
Beijos.

Nilce disse...

Oi, Beth

Vc é muito feliz nas reflexóes que nos leva a fazer.
Nosso canto, nosso ninho, nossas oportunidades...
Admirar e agradecer sempre, pois foi construído com o "nosso" trabalho e não esqueçamos também do amor que nele existe.
Parabéns pelo post!

Bjs no coração!

Nilce

Dri Andrade disse...

Que coisa linda, bom é viver assim...em meio à natureza.
gostei do seu blog,
ja to seguindo bjs

manuel marques disse...

Como os ninhos, que são a casa da ave, e que todos diferem consoante a ave que o fabricou e o habita, a casa do homem reproduz com fidelidade a vida, a ocupação, o carácter, o sentimento dos moradores.

Beijo.

Regina Coeli disse...

Olá minha Doce Beth,
Estou aqui com um nó na garganta, engasgada com tamanha sensibilidade!
Só posso agradecer pela profunda reflexão que tão sabiamente você compartilhou conosco, seus leitores!
Abraço afetuoso,
Regina Coeli

Manuela Freitas disse...

OLá amiga Beth,
A tua sensibilidade e conhecimentos, trás sempre aos teus posts muito interesse.
Estar a apreciar a vida natural é de facto gratificante, porque se vê que há uma metodologia ancestral e cumprem a sua vida. Contrariamente o ser humano, com a sua capacidade de raciocínio, que permite a escolha para o bem e para o mal, muitas vezes escolhe o mal e a sociedade tb não o ajuda.
Também considero que todas as pessoas têm direito a ter a sua casa, mas a sociedade é muito complexa. Muito teriamos que dizer sobre toda esta problemática! «A vida não é complicada, nós é que a complicamos», dizem, com certeza foi o La Palisse. rsrsrs
Gostei do transcrito de Ruben Alves e Machado de Assis.
Beijinhos,
Manú

Cris França disse...

vc vai me achar PALEOZÓICA, mas sepre que vejo essa imagem, me vem a musica do Sergio Reis na cabeça, lembra o meu pai, e a historinha de amor, apesar de triste era pra lá de bonitinha. bjs Beth, é bom vir aqui, seu blog me faz bem

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Lindo post.
Bjs mil

pensandoemfamilia disse...

Oi Beth
Vc não está fazendo parte da coletiva intimidade, mas seu post está perfeito (intimidade com a natureza).
A natureza é perfeita, não é mesmo? Também fico admirada com esta obra deste pássaro.
bjs,

ML disse...

"o objetivo do trabalho é o jardim que se planta"

Resumo, na minha modesta opinião, do seu MARAVILHOSO texto.

Bravo, Beth!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

É verdade. Tal qual o João de Barro temos que fazer e cuidar com carinho de nossa casinha e de nossas casinhas interiores. E sentir muita gratidão.

Eu infelizmente estive apenas algumas vezes no Rio. Muito menos do que gostaria de ter ido...
Acho a cidade linda, isso o mundo todo acha rs...
Mas sabe, eu me encantei com Niterói, com a parte serrana do Rio, o interior...

Achei tudo tão lindo e gostoso! Natureza, pássaros, montanhas, verde e clima bom. Aonde vc mora é assim, não é?

Adorei o post, pq além do sabor de natureza ainda trouxe uma reflexão muito positiva.
bjs

Marliborges disse...

Ah, Beth
que coisa mais fofa esse post. O João de barro é mesmo um engenheiro e tanto. Aqui no sítio sempre tem casinhas. Mas tu sabias que tem outro pássaro que expulsa o João de Barro e se apodera da casinha dele? Pois é, tem. Vou perguntar ao meu marido o nome e te digo. Mas a gente vive observando isso por aqui.
Adorei as palavras do Machado de Assis (sou machadiana assumida) e gostei disso aqui: "...a pior filosofia é a do choramingas...) E não é? Bjssssss

Mari disse...

Querida Beth, essa reflexão de hj é essencial. Quem dera todos os seres humanos observassem na natureza o exemplo da vida na simplicidade.

O problema são os cocorocas a alimentar esse sistema com motor de rapidez; tudo tem que ser ligeiro, e assim o povo não tem tempo pra pensar e refletir o significado de viver...Triste...

Beijos

blogdoronaldo disse...

Sempre me encanto com suas mensagens... com as belas imagens... É gostoso passar pelo seu blog. Nem que seja só pra dar uma espiada.

Misturação - Ana Karla disse...

O João de Barro, segundo esse blog aqui é mesmo muito lindo.
Gostei da sua foto e da sua sensibilidade nesse post riquíssimo Beth.

Xeros

Isabel disse...

É mesmo espertinho esse pássaro, que casinha linda ele constrói!
Pena mesmo que nem todos tenham a sua casa, o seu canto. Devemos dar graças pelo que temos, mesmo que seja pouco, porque é nosso e foi construído com o nosso esforço, como a casinha do João de Barro.
Bjs

Glorinha L de Lion disse...

Tem coisa pior que o choramingas? Não que todo mundo não tenha seus dias e seu direito de choramingar...mas tem gente que só vê o lado obscuro e trata de fazer os ouvidos, os olhos e tudo o mais dos outros de pinico...
Quanto ao joão de barro, até nisso a natureza é sábia, é só olhar os animais com um pouco mais de atenção e eles nos ensinarão coisas que às vezes demoramos a vida toda para aprender. Lindo Beth! Fiquei curiosa com esse Rubens Alves, viu? Bjs.

Lu Souza Brito disse...

Ai Beth,

Nestas noites de frio também fico com o coração apertado pensando em quantas pessoas nao tem um cobertor quentinho, uma cama macia para se deitar e aquecer.

Ter nossa casa é o sonho de todo mundo, mas tão distante da realidade de muitas pessoas né?

Eu batalho dia após dia para ter meu espaço. Comecei com o primeiro passo que foi a compra, é simples, é velha, mais é minha. Agora ao mesmo tempo que pagamos, vamos iniciar a reforma. E dia a dia, com sufoco mas com coragem, vamos montando nosso sonho!