.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Hábitos fáceis e indolores (se forem divididos)





Alguém aí pode achar que este meu post é meio chato, coisa de dona de casa arrumadinha,  maníaca por limpeza ou aquele tipo de madame que passa o dedo no móvel para ver se a faxineira limpou direitinho.
Nada disso, sou norrrrmal!


Acontece que quando é só você e seu marido a casa ou o apartamento fica organizado a semana toda, desde que a faxineira limpe e venha pelo menos uma vez na semana.  Este era o meu caso.  Eu disse era porque agora tem mais um de novo com a gente - meu filhão que resolveu se transferir para o Rio de vez, depois que passou uma temporada no Sul, estudando, adorou, mas viu que o lugar dele era aqui com a gente e vai fazer uma transferência de faculdade e de hábitos também, com certeza.  Nem que para isso eu tenha que colocá-lo de castigo em cima do milho ou umas lambadas no couro.  Êpa!  Agora não posso mais dar aquelas chicotadas que eu dava nele e pendurava-o de cabeça pra baixo até ele se arrepender dos erros que cometia.  (depois dessa nova lei do governo, acho que vou pra cadeia após este depoimento)


Brincadeiras à parte, mas a rapaziada tem uns hábitos meio, digamos, diferentes da gente de outra geração, no que concerne à arrumações e hábitos de limpeza que para eles não dizem nada, apenas como mais uma tarefa enfadonha e repetitiva. Mas, o Daniel aprendeu muito morando sozinho por um tempo e está bem mais organizado, necessitando apenas de alguns pequenos ajustes aqui da momy.


Quando ele morou nos Estados Unidos por um ano, dizia-me que ninguém na casa em que estava hospedado fazia a cama, até mesmo a mãe da família.  Assim, a cama dele também nunca era feita, ficava do mesmo jeito de manhã até a manhã de um belo dia que então, quando desse na telha, fazia ou faziam para ele.
Hábito pra mim estranho, pois assim que levanto e escovo os dentes e lavo o rosto, faço minha cama e deixo-a esticadinha e bonitinha.  Assim, aqui em casa ele já sabe, tem que deixar a cama dele feita e ponto final.  Pode até demorar um pouco a fazê-la, mas faz, porque ele tem que respeitar os hábitos que temos e, depois, ser parte de uma família é um privilégio. A capacidade de desfrutar de uma casa confortável, comida na geladeira, televisão por cabo e um computador com uma conexão rápida à Internet tem que ser entendida com algumas responsabilidades, certo!


Nos Estados Unidos, mesmo a família não tendo este pequeno hábito como nós aqui, eles têm outros e que eram por ele respeitados, assim como; toque de recolher na casa, ninguém fazia barulho ou andava perambulando pela casa fazendo ruídos depois das 22 horas;  tinham também o cuidado com a lavagem de roupas diariamente e separadas por cores, cada dia a mãe pedia aos filhos e a ele roupas de uma determinada cor para entrar nas máquinas de lavar e secar.  Estes e alguns outros hábitos eram comuns e respeitados, como em toda família que se preze para administrar a casa e o bom entrosamento entre todos.


Eu não sou perfeitinha, longe de ser uma extremada dona de casa ou uma mãe rabugenta, mas não funciono em ambientes que retenham louças na pia, pilha de roupas em quartos e banheiros com toalhas enroladas ou desarrumadas.  A confusão instala-se em mim e sinto-me inquieta.  Aí, penso que não é só porque o filho esteve fora por alguns anos, a rotina da casa deva ser alterada, por isso tentamos o estabelecimento da comunicação e certas regras que estão sendo a ele relembradas, como por exemplo: não deixar a tábua do vaso sanitário aberta, mesmo que seja dele o banheiro, ou não lavar seu copo ou louça que suje fora dos horários das refeições.  Meu filho, inclusive, tem feito estes atos com frequência, ou pelo menos, se esforçado.
  


Mesmo constatando que o sossego que desfrutamos, eu e meu marido juntos  durante estes últimos anos, sem críticas sobre o comportamento de meu filho, mas sendo apenas honesta, digo que neste momento nossa casa tem muito mais energia com sua presença aqui conosco.


E olha gente, todo o trabalho de uma casa pode ser bem minimizado e parecer que tem muito menos a se fazer se não deixarmos as coisas se acumularem, tais como:


- pendurar suas roupas ou separar as que precisam ser lavadas assim que chegar da rua;


- fazer sua cama todas as manhãs;


- colocar seus documentos ou bolsa, chaves, objetos pessoais em lugares determinados, não deixando-os em cima de móveis largados pela casa;


- manter o escorredor de pratos livre e limpo (lavar e limpar imediatamente após uso);


- limpar o box com um pequeno rodo depois do banho e dar descarga cada vez que usar, terá um banheiro sempre limpo e leva apenas alguns minutos;


- esvaziar o lixo diariamente, não custa nada;


- ter um lugar para cada coisa e manter tudo, dentro do possível, organizado.


Agora, se você fizer uma coisa dessas de cada vez não parecerá tão difícil assim e você pode começar tentando estes hábitos devagar até chegar lá e, desenvolver com naturalidade, sem sofrimento e sem precisar ficar dependente de uma outra pessoa para fazer por você ou então ter que fazer tudo em um só dia, estressando-se ou odiando sua casa e os pequenos afazeres domésticos.  Vejam bem, estou falando de coisas pequenas e que cada um pode fazer, dando sua contribuição como membro produtivo de uma família sem pesar para um ou outro que vive na mesma casa.


Este post será lido por meu filho e espero que também seja por outros filhos que por aqui passem, pois há tempos eu gostaria de abordar sobre este assunto familiar, afinal antes de blogueira, sou mãe e dona de casa, tenho leitores jovens e que podem se ver nesta situação de dificuldade para se organizarem em suas próprias casas ou a de seus pais, e, as dicas, simples mas efetivas que aqui deixei, poderão ser de grande utilidade para a manutenção de seus espaços no lar e o bem estar de todos.




















(Imagens Corbis)









26 comentários:

Nilce disse...

Só rindo, Beth

Adorei os castigos...
Vc tem toda razão. Já fui bem maníaca (como dizem meus filhos), mas de repente me sinto desorganizada com algumas coisas.
Agora com relação ao que vc falou, concordo com tudo. Todos têm que colaborar, independente de ter ajudante ou não.
Também fiquei um tempão longe dos meus, mas fui eu que vim embora por conta do trabalho do marido.
Quando minha filha se formou, resolveu que não cuidaria mais de irmão e veio morar com a gente.
Oh, guria folgada!
E ela nunca foi assim. Tenho tentado de tudo e a coisa anda feia por aqui.
Acho que vou ter que dependurá-la pelas pernas ou por no milho. rsrs
Melhor, vou mandar ela ler este post.

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Esse seu post é importantíssimo. E serve de recado valioso para as leitoras que tem filhos. E filhos também, para entender e valorizar o trabalho doméstico que é tão complicado, cansativo e nada reconhecido.

Em casa tinha empregada.
Mas minha mãe sempre pegou no pé da gente, desde pequeno, pra aprender os serviços domésticos.

Acordar, arrumar cama. Limpar o banheiro, lavar quintal. Lavar louça, aprender a cozinhar pelo menos o mínimo.
Claro q eu ficava bravo, reclamava, etc. Mas fazia.

E se não fosse hoje, como eu ia me virar? Aqui no Japão empregada é para ricos, então eu tenho é que me virar e fazer tudo. E consigo dar conta da rotina e da casa justamente com essa série de pequenas atitudes que vc postou aqui. São coisas que aprendi. Já pensou se eu nada soubesse e tivesse que aprender tudo na "marra"? Ia morar em um chiqueiro, nem ao menos saber passar uma camisa eu ia saber.

Seus ensinamentos são valiosos. Quem dera toda mãe tivesse esse cuidado com seus filhos, de repassar o senso de organização, limpeza e colaboração. A sua futura nora será uma privilegiada.

Excelente, Beth!

(off-topic: como o Japão hj tem tanto a comida ocidental como oriental disponíveis, tem muito gordinho nas ruas rs. Vou abordar esse tema mais pra frente.
Vc acredita que os kamikazes usavam capacete por causa da disciplina militar rígida que não permitia diferenciação voluntária no uniforme? e tb por causa dos auriculares com instruções de radio. dois temas bons que vou abordar futuramente no blog, obrigado pela dica!).
bjão e bom dia!

Tati Pastorello disse...

Ah, Beth, pena que o Bê ainda não sabe ler... hehehe

Eu sei a diferença de uma casa sem e com filhos. Dá muito mais trabalho, um trabalho que parece inútil e sem fim. Eu peço ao Bê que mantenha seus brinquedos em ordem, e que não os deixe espalhados pela sala. Pode brincar aqui, acabou? guarde! Ele aceita bem isso. Mas o banheiro... Nossa!! Tem xixi até na parede... Ô Coisa difícil que é mirar na aguinha... Agora me explica, por que homem precisa fazer xixi em pé se não consegue acertar o lugar certo? Aff...
Ufa, desabafei!! hahahah
Beijos.

Mari disse...

Ai Beth,mt bom! Concordo totalmente qd diz que se alguém disfruta dos bens da casa, tb precisa tomar responsabilidade no cuidado com ela.Quando eu ainda morava com a minha mãe, eu e meus irmãos sempre fazíamos os serviços divididos...Era uma confusão qd alguém pulava o dia da louça rs
Ainda bem que tenho um marido que me ajuda muito pois onde moro ter uma ajudante/faxineira custa muito caro.

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Web-Mamys

Tbem tive que adaptar a roina de casa qdo Bebejinho nasceu, tinhamos uma organizacao e hj temos outra ( as vezes uma organizacao com a sala cheia de brinquedos....kkkkk).

Ainda estamos na fase de adaptacao.

O que me ajuda muito eh que antes de dormir dou uma geral na casa, coloco tudo no lugar, deixo a pia limpa. Assim de manha nao tenho tantaaaaaa coisa assim pra fazer. E fala a verdade acordar com a casa em ordem eh outra coisa neh???

Ja falei que nao consigo dormir com louca suja na pia??? Ja cheguei ao extremo de acordar de madrugada e lavar a louca. #aloka

Gostei bastante das dicas, uso a maioria e eh sempre bom ler outra vez....

Parabens pelo retorno do filho, deve ser maravilhoso te-lo embaixo das asas mais um pouquinho neh???

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha e Bebejinho

Glorinha L de Lion disse...

Beth, quanto filho devia ler isso! Aqui em casa tem 2! Vou ler pra eles! Agora esse seu lixo aí...pode despejar aqui em casa tá? Não vou ligar não...hehe
Adorei as fotinhos...tão fofinhas...e esses hominhos aí...arruma uns pra mim? Pra lavar os pratos e arrumar a cozinha que eu detesto!bjs

Lúcia Soares disse...

Beth, viver com organização é muito melhor. Estou ensinando a Letícia a recolocar suas coisinhas no lugar. Ela é muito novinha, mas é de pequenino que se torce o pepino, não? rsrsr
Que bom que o Daniel vai ficar em casa, acho que sua felicidade agora é completíssima.
Quem me dera ter meus 3 bem pertinho de mim!
Como sempre, um post completo. Também não sou neurótica, mas prezo muito a arrumação e limpeza.
Beijos!

Crica Viegas disse...

Oi Beth
Já fiz uns post sobre isso ao longo do meu blog, e concordo com vc em gênero, número e grau.
A filharada aqui segue regras tb, eles não gostam, mas não tô nem aí...rs...ainda mais aqui com 3 homens, se não cuidar, vira uma muvuca.
Adorei o post!

Manuela Freitas disse...

Olá Beth,
Gostei muito de ler o teu post, sobre aquilo que passamos no dia a dia com os filhos. Em casa agora só tenho a minha filha, eu já lhe disse isso tudo até ao esgotamento, mas qual quê, eu não consegui, mas deixei de entrar no quarto dela, para não ficar desorientada. Ela de quando em quando lembra-se que tem que fazer limpeza geral ao quarto, quando lhe apetece, claro!
Com o meu filho foi mais ou menos a mesma coisa, mas «casou» e agora cozinha, arruma a casa, a minha «nora» já me disse «educou muito bem o seu filho»!!!!
Conclusão: eles sabem fazer tudo, mas dão-se aquela moleza da «mamá» faz.
Espero que consigas virar o teu filho.
Muitos beijinhos,
Manú

manuel marques disse...

O hábito do trabalho modera qualquer excesso, induz à necessidade de organização, ao gosto pela ordem; da ordem material chega-se à moral: portanto, o trabalho pode ser considerado como um dos melhores auxiliares na educação .

Beijo.

ML disse...

Post chato, não Beth, muito bem colocado.
Eu tb adoro uma organização, nem que seja dentro de uma caverna.
Não me sinto bem no meio da bagunça. Parece que tudo está sujo.
Mas o namorido é 100% desorganizado.
Não adianta falar, diz que vai fazer daqui a pouquinho...
Então enfio a pilha do "tudo serve e nada presta" dele em uma mala grande - que já está quase explodindo.
Nossa, é difícil...

bjnhs

Heloísa disse...

Beth,
Como sempre, ótimo post.
Dicas valiosas, fotos muito boas.
Fico admirada quando leio sobre mães que conseguem colaboração dos filhos.
Quando meus filhos moravam em casa, não era bem assim, não.
Acho que o fato de ter sempre contado com ajuda de "funcionárias domésticas" colaborava para eles ficarem meio desligados dos trabalhos da casa.
Agora, cada um na sua casa, as coisas mudaram.
Beijos.

Lu Souza Brito disse...

Beth,

O post foi muito bem colocado. Para mim não é novidadep porque pelo visto sou igualzinha a você. E não, nao sou rabugenta nem maníaca por limpeza, mas sempre achei que manter as coisas organizadas dá menos trabalho na hora da limpeza. Fico feliz porque o Marcelo compartilha da mesma opinião que eu e inclusive, consegue ser ainda mais organizada.
Toalha enrolada, roupa espalhada pelo quarto, louça suja na pia ou espalhada em outros cantos da casa, calçados fora do lugar? Isso pra gente nao existe. E é taõ simples manter esta rotina quanto escovar os dentes, pentear os cbelos. Questão de hábito!
Veja na casa da minha mãe que meus irmãos deixam tudo espalhados por onde passam, eu fico perpexa, srsrs. Não gosto não!

beijokas

lolipop disse...

Olá Beth!
Primeiro que tudo, quero agradecer suas visitas ao meu cantinho! Depois dizer que gostei muio de seu post. Eu não tenho filhos, mas se tivesse essa seria a educação que daria pra eles. E vc tem razão, só se consegue manter uma casa arrumada com alguma ordem rotineira, adorei suas dicas de arrumação/organização. VALEU!
CARINHOS

Vivi disse...

Oi Beth
Acho que a gente é bem parecidinha...rs
por aqui as coisas tb funcionam assim... e acho que estamos fazendo o melhor viu!!!!
bjs paulistas
rs

Mariana disse...

Usaste do humor para falar de algo presente no nosso dia-a-dia.
exagero não é bom de qualquer coisa.
vale o bom senso e ter uma família feliz.

Yoyo disse...

Beth,
Concordo com você.Em gênero, número e grau(vixe....Essa é das antigas,hihihih)
Filho em casa é uma benção mas...Dá um monte de trabalho, principalmente quando eles foram morar fora e muitas vezes voltam com hábitos completamente diferentes dos que temos em casa.Já passei por essa situação e confeso que não foi fácil.
Olha, achei ótimo essa história do rodo para limpar o box, ao air do chuveiro.Faço exatamente igual e muita gente me acha neurótica,mas nós sabemos muito bem, que isso ajuda a manter o banheiro em ordem e bonitinho, né!
Beijinhos paulistanos

Astrid Annabelle disse...

Olá Beth querida!
Mais um item de identificação...não consigo estar no meio de bagunça...não dá!
Penso como você...senão desarrumar o trabalho é menor...tudo no lugar certinho...pia limpa...banheiro nem pensar...sempre limpo!!!
Não posso me queixar dos meus filhos...seguem o padrão em suas casas...dá até gosto de ver!
E o Raphael, meu netinho caçula, que vive aqui em casa, já entrou na dança...e aprendeu rapidinho!!!rss
Também adorei o post anterior...quack! quack! quack!
Beijo gostoso!
Ah! Ía esquecendo..precisa que recolha a lixeira???? rsss
Astrid Annabelle

Beatriz disse...

Acabei de cair aqui de para quedas e ADOREI seu post! Me identifiquei na hora, pois aqui em casa somos só eu e meu maridão. Como ainda não temos filhos, o ap. está sempre do jeito que a gente gosta, lindinho!!! Se quiser dar uma passadinha no meu blog, será um prazer. Parabéns pelos relatos!
Bjs, Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Marilac disse...

Oii Beth,
Amei o post, vou querer que meus sobrinhos leiam..rss
Eu estou querendo organizar aqui em casa mas é meio 100 contra 1 pq nem todos cooperam.E depois que li algumas dicas das Fly ladys tento otimizar meu tempo e ir organizando sem pirar.

bjs
Marilac

ps: desculpe a ausencia, meu diretor esta de férias e to acumulando funções.

Lucia Cintra disse...

Vixe, Web-mae, eu NUNCA faco minha cama. NUNCA mesmo, nem quando eu troco os lencois. Coloco a colcha ali por cima so pra colocar, mas nao arrumo tudo bonitinho com almofadas e tal. As minhas ate que vivem no chao constantemente!

Alias, arrumo somente quando eu tenho visitas como amigas vindo do Brasil pras quais eu mostro a casa, mas assim mesmo so vem a minha cama arrumada naquele dia e nao mais. Nos proximos fica sem arrumar. Eu acho perda de tempo pra mim.

O resto tb, apesar do Al gostar das coisas organizadas, eu nao sou. Sou bagunceira assumida e sim, seria mais facil colocar as coisas no lugar na mesma hora, mas ja que elas nao me incomodam estando onde estao, la elas ficam.

E ja vou avisando: Quando voce vir me visitar (se quiser vir depois desse comentario, rs), vera minha casa imaculada somente no primeiro dia. Nos outros, se prepara, pois as coisas vao devagarinho saindo do lugar e ficando... ate uma proxima visita de alguem.

bjos

Dani dutch disse...

Beth, eu sou organizada também, acordo e já arrumo a cama e dou uma ajeitada no quarto isso não dura nem 3 minutos, depois já vou ajeitando por onde eu passo, e até que tudo não este limpo e arrumado não consigo tomar café... como pode né?
Mas o Chris era uma furacão em pessoa, mas agora está digamos que uns 55% melhor, mas de tanto eu falar, mostrar, pedir, implorar, e já disse que não consigo me concentrar em meio ao caos, não sou aquelas maniacas por limpeza também não, mas uma casa limpa e arrumada faz bem pra alma e é um colirio para os olhos... bjuss

Luciana Håland disse...

Beth, não só pros filhos, mas como todos são filhos, já serve. Meus irmãos não eram nada organizados, e isso de deixar tampa de vaso aberta e até respingar xixi é muito desagradável, mas é muito mais comum fazerem isso do que serem organizados, acho que as mães deviam fazer como você, colocar as regras e fazê-los seguir, afinal viver junto não é fácil quando não se respeita o espaco dos outros.
Ainda bem que meu marido é mega organizado, nunca, nesses 4 anos de casamento, deixou uma tampa de privada aberta, näo digo nem o assento, a tampa também, muito menos roupas espalhadas pelo chão, ou prato na mesa depois de comer, ou coisas do tipo, eu que as vezes faco uma desorganizacãozinha, como deixar livros em cima da mesa, ou colocar um copo na pia, e isso pra mim já é desorganizar, sou exigente até comigo mesma, mas não dá pra viver na bagunca, se não cuidamos nem do lugar onde moramos, vamos cuidar do que?

Beijo

Liza Souza disse...

Beth, adorei as dicas! Voce tem razao, se todos colaborarem com pequenas coisas, fica muito mais fácil manter a casa limpa e organizada por muito mais tempo. Que bom ter o filhao de volta, hein! Aposto que a casa está transbordando alegria, do jeito que nós mamaes adoramos. rs
Beijos e um excelente fim de semana!

Ivana disse...

Beth, a hotelaria me deu um senso de organização e limpeza que eu jamais tive. Nem mesmo quando morava em Belém com minha mãe e avó. Nunca fui de afazeres domésticos, era dorminhoca e só vivia pra estudar.
Depois que saí de Belém tive que me readaptar, claro, como aconteceu com seu filho, mas ainda assim sem muitas obrigatoriedades já que eu morava sozinha.
Mas aí a hotelaria foi entrando na minha corrente sanguínea e mudando tudo, fui ficando cada vez mais fissurada em uma cama bem feita - inclusive envelopando o lençol - em rejuntes de box impecáveis e tudo o mais em seu devido lugar. Só ainda não caí pro lado de ter que etiquetar tudo, graças a Deus! rsrsrs Ah, e pra mim, o dia só começa depois da minha cama estar bem arrumada! Até Aurélio já tem este hábito também. Ainda bem!
Beijos!

Regina Coeli disse...

OláBeth,
Seu POST ficou muito rico.
Tudo organizado é muito melhor...
ensamossobre o mesmo assunto realmente.
Quanto a postagem "Aprendendo sobre as Abelhas" sinta-se a vontade se quiser aproveitar no seu outro BLOG, por sinal muito precioso, bem acordo comnossas cbeças.
Beijinho carinhoso.
regina Coeli