.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Leilão, um evento interessante.



Não sei quantos de vocês já foram ou  participaram de um leilão de artes e objetos.  Desses que a gente vai até um determinado local que pode ser uma loja, um estabelecimento comercial como um antiquário, uma casa particular ou qualquer lugar que reuna peças de interesse de compra.

Em Petrópolis sempre foram muito comuns os leilões promovidos pelos antiquários locais e que são muitos, inclusive.  E eu sempre gostei de ir para garimpar pecinhas raras e com bons preços.  Tenho até muitas delas aqui na casa da serra, tais como caixinhas de jóias antigas, bules em diversos formatos, xicrinhas, vasos e alguns móveis de época que a gente consegue comprar com preços bem mais acessíveis do que nas lojas, sem contar a beleza de tais peças e que já não se fazem mais iguais, a não ser as cópias baratas chinesas que enchem os mercados mundiais.

Neste sábado passado fomos a um leilão num antiquário chamado Garage Salles (nome do proprietário)  e estava bem concorrido. Tinha lindas peças, além de um desenho caríssimo de Di Cavalcanti e móveis interessantíssimos e com preços inacreditáveis como um lindo lavatório em jacarandá do início do século passado.  Tinha também jóias, livros raros, vasos, quadros diversos, tapetes orientais, pratos da Companhia das Índias nos tons de azul característicos, porcelanas, toalhas da Ilha da Madeira bordadas, até um alambique inteirinho e todo em bronze e um sem número de peças que deixou a todos encantados e dando lances que muitas das vezes chegava a subir demais, tudo isto porquê as pessoas são engraçadas, quando um dá um lance e pensa que vai arrematar por aquilo, vem outro e dá um lance maior e aí desandam a subir o preço sobre um tal objeto que acaba virando objeto de paixão para aquele que arrematou no final com um preço elevadíssimo, como foi o caso de um lindo jarro estilo colombiano que até eu queria, mas quando vi que um monte de gente também queria, desisti, pois sabia que o negócio chegaria a um valor absurdo e foi isso mesmo que aconteceu.











 


























Mas, o legal de tudo é o clima criado com o leiloeiro lá na frente, orquestrando quem dá mais, e tem sempre umas velhinhas compradoras inveteradas que compram tudo, até coisa que não vale nada, mas compram pelo prazer de comprar algo diferente.  Enquanto isso os garçons servem desde whisky, vinhos a refrigerantes acompanhados de um pequeno coquetel servidos à vontade, deixando a turma excitada, um pouco empolgadas pelo álcool e aí isso dá o tom ao leilão.

Então é nisso que consiste um leilão e resolvi contar aqui para vocês ficarem conhecendo como funciona este negócio interessante e que acaba sendo de grande utilidade para os dias atuais em que devemos ter um pensamento mais eco, pois ali, na venda de peças antigas como um móvel de jacarandá ou pinho de riga, madeiras nobres que no passado foram retiradas da natureza, estamos exercendo diretamente uma posição de reaproveitamento de tais objetos, feitos com esmero por mãos talentosas e que continuarão a servir e enfeitar a vida de outras pessoas.

Do lado de fora, no pátio do antiquário, tinha esta antiga carroça que também está à venda.  Quem gostaria de comprar uma coisa dessas? Quem sabe algum membro da família Buscapé! 


Ahhh, não comprei nada desta vez, mas me diverti bastante vendo os lances e os objetos interessantes e mandei ver num whisky on the rocks para esquentar a noite que já começa a esfriar aqui na serra.


27 comentários:

Georgia disse...

Beth, que interessante, nossa!!!

Por qui é bem comum esses pratos com fundo branco pintados de azul e essas cadeiras.

Bjao e boa semana

Nao recebeu meu email perguntando o melhor dia para o encontro? Vc quer mesmo ir?

Um beijao

Mari disse...

Que peças bonitas mais bonitas :) Que pena não deu pra comprar o vaso que queria. Mas foi um bom fim de noite, né? Vale a pena! Bjs

Gisa disse...

hehehe pelo visto foi mesmo divertido. Nunca fui mas quem sabe um dia, gosto muito de peças de antiquários.
Adorei a postagem.

bjss

Chica disse...

Que legal.Nunca fui aum...beijos,chica

Renata disse...

Olá Beth, bom dia!

Houve uma certa época na minha vida que eu frequentava muitos leilões...era uma desentendida de tudo, como aliás continuo sendo, mas a atmosfera que rondava esses lugares era fascinante!

A vida passa,a família cresce, e com isso as responsabilidades aumentam, e muitos prazeres tem que ser deixados de lado, em detrimento de outros, logicamente...

Gostei de reviver o leilão de arte...e de lembrar de Petrópolis, a pequena cidade cheia de charme que me proporcionou sempre muitos bons momentos!

Um abraço,
Até mais!

Fatima disse...

Nunca fui a um leilão mas achei bem interessante suas informações.
Bjs

Mila Viegas disse...

Que delícia, Beth! Que programa bacana! Já fui muito a leilões de gado, pois na cidade onde eu morava quando adolescente, todos os anos tinha um grande leilão desse porte. Além do gado, eles leiloavam bebidas e algumas peças de comida (queijos, carnes, coisas assim) que eram produzidas pelas fazendas.
Eu achava aquilo muito louco! kkkkk... Mas era bem divertido ver as pessoas participando de tudo aquilo.

beijocas

Lu Souza disse...

Oi Beth,

Taí uma coisa que nunca despertou meu interesse, mas não tinha esta visão que nos passou através do post. Sempre achei que leilões fossem apenas de peças caríssimas, obras de arte, enfim, um negócio voltado para o público classe A+.rsr.
Mas parece interessante. O máximo que já fui foi em leilões de carro e moto.
Quanto a carroça, tem muita gente que gosta apenas de colecionar peças antigas. Pode ter certeza que aparecerá alguém interessado em arrematá-la.
Beijooos

novavidanovelhomundo disse...

Sabe que nunca fui em um? Acho que me sentiria deslocada com o meu 'salário estudantil'. rsrs
Masssss adoro objetos antigos, de quando tudo ainda era feito com grande esmero e pra durar! Aqui na Suécia tem um programa de antiguidades bem interessante: o povo leva objetos que herdaram/compraram e os especialistas descobrem de que época foi, pra que serviam, etc. Bem interessante como cada época tem a sua manifestacão nos objetos.
Pra terminar, queria avisar que entrasse na lista de blogs preferidos lá no meu. :)
Beijos e boa semana!

Ciene disse...

Olá Beth

Antes de tudo ostaria de agradecer a tua visita em meu cantinho...adorei seu comentário!
E adorei também este seu espaço tão gostoso, a blogagem vermelha ficou ótima e realmente foi muito bom saber como é o clima de um leilão (já que nunca fui a nenhum), com suas palavras me vi transportada pra uma tarde gostosa num leilão interessante...obrigada, a experiência foi ótima!

Um beijinho pra você e fique à vontade pra voltar sempre

Silvia Masc disse...

Eu nunca fui, e contado com o seu jeitinho especial, me parece interessante...

beijinho

Glorinha L de Lion disse...

Oi web mana, eu nunca fui, vc sabe que não sou chegada a coisas usadas, a não ser que eu saiba de quem foi...e meu estilo é rústico, country, campestre, naõ combinam com a decoração da minha casa móveis de época, a não ser os mineirinhos que adoro, mas até que deve ser interessante ir a um leilão....pelo menos come-se e bebe-se bem, né?
bjs.

Lúcia Soares disse...

Beth, também nunca fui a um leilão, pois na realidade não me interesso por esse tipo de compra, já que realmente as pessoas se empolgam e a peça acaba saindo muito cara. Mas deve ser um acontecimento fascinante, principalmente porque "rola" muita grana. Mas acho que pode ser frequentado por qualquer pessoa, basta que ela se interesse e que possa pagar pelo que quiser.
Com o que então, a madame se esquentou com um "whiskyzinho experto", heim? ainda bem que não bebeu o suficiente pra ter coragem e arrematar o cobiçado vaso, né? hehehe
Bj

Lu Olhosde Mar disse...

to pra ir a um!! nao vejo a hora!!! bju!

manuel marques disse...

Interessante.Gostei da postagem,Beijo.

Lu Souza Brito disse...

Beth, eu de novo,

Olha que coincidencia, acabo de ler uma repostagem sobre um Leilão de Fotos da natureza que acontecerá em New York em comemoração ao Dia da Terra (22/4)
A Liga Internacional de Fotógrafos escolherá 40 imagens consideradas as mais belas fotografias da natureza fetas em todos os tempos.
Critérios para escolha das fotos incluem: estética, importancia científica e contribuição para os esforços de conservação.
O leilão chamado: "Leilão Verde, um Lance para Salvar a Terra" terá seus lucros divididos entre 4 organizações ambientais.
Bacana né???
Super beijo

Dani Etoile disse...

Oi Beth, eu nunca fui a um leilão, mas devo confessar que sou louca para ir... Um dia ainda arrumo um tempo e vou!
beijinhos
Dani

gabriela disse...

Olá querida amiga Beth.
Nunca fui num leilão no entanto gosto muito de peças antigas há objetos que são uma autentica reliquia, quem sabe se um dia destes eu vou também.
Beijinhos e boa semana

Teresinha Ferreira disse...

Uau!!! Deve ser emocionante. Dar um lance e ficar na expectativa. Emoções e emoções. Coisas da vida...
Bjs mil

Lucia Cintra disse...

Super interessante, Web-mae! Aqui tem milhoes de casas de antiques assim, mas nunca vi leilao em nenhuma delas. Deve ser interessante participar de um. bjos

Sonia H disse...

Muito interessante o teu post, Beth.
Eu nunca participei de leilões, mas eu gosto muito da idéia de reaproveitar móveis, principalmente móveis que tenham sido feitos por madeiras de lei - que são caríssimas. Eu não compraria um novo, mas usado, se pudesse, compraria sim.
Beijos,

Tati Pastorello disse...

Oi Beth, os únicos leilões a que já fui foram de cavalos. O clima é o mesmo, muito Whisky para entusiasmar o público e dificultar o raciocínio lógico. Já vi muita gente comprar cavalo por impulso... Depois que levantou a mão, já era.
Mas fiquei curiosa sobre esses leilões de móveis antigos. Devem ser realmente interessantes. Como se descobre onde estão acontecendo?
Um beijo.

Ivana disse...

Bethinha, nunca participei de um leilão, mas agora, depois de le teu post, parece bem interessante!
No próximo, tu me chamas?!
Beijocas!

RoCosta disse...

Eu que adoro 'passado' amei o post :-)
Beijos, muitos!

Rosamaria disse...

Eu adoraria ir a um leilão, ainda mais depois de ler este teu post.
Bjim.

ML disse...

Tenho uma amiga fissurada em leilões, eu nunca fui, mas acho que deve ser interessante. Legal eles regarem a galera com whiskinho etc. - só no relax!

Deve ter gente que "depois do 3º, 4º copo" se empolga e compra, compra, compra...

bjnhs

Dani dutch disse...

WEb-mãe, nunca fui a um leilão, mas gostaria de ter a oportunidade de ir um dia... e falando em coisinhas antigas, descobri umas lojinhas de segunda mão por aqui, e tem cada coisa interessante relógios de 1960, são inumeros artigos e o preço até que é acessível. bjusss