.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Chuva e dormir de conchinha



O dia foi chuvoso quase todo e frio, acreditem, frio na primavera carioca.
Termômetros em torno dos 20 graus de dia e agora 16 é muito frio para um povo caliente que só se sente feliz com temperaturas acima dos 25 graus. Eu não, adoro essa temperatura! Essa brisa leve que deixa meus braços frescos e posso jogar um casaquinho de linha sobre os ombros e andar sem cansar ou suar.

Fui levar minha mãe à Rodoviária ainda há pouco e por lá ventava muito, coisa que para ela é uma "friagem desesperadora", mas estava bem agasalhada, tomamos um cafezinho quente e esperamos um pouquinho até chegar seu ônibus que a levaria para Rio das Ostras.
Enquanto aguardávamos ali, juntinhas e aquecidas, aproximou-se de nós uma outra senhorinha,
devia ter uns 70 anos, por aí, mas só de camiseta, calça jeans e sandálias. Vendia chicletes e se aproximou da gente com toda educação, pedindo permissão para falar-nos e vender-nos seus produtos. Eu nem queria os chicletes, mas não consigo imaginar alguém, já na terceira idade, precisando trabalhar, vender algo tão simples para poder subsistir e ainda por cima num dia assim. Penso sempre que poderia ser eu mesma ou um dos meus naquele lugar e compro sim, para ajudar um pouco, para dar atenção a essas pessoas que passam e parecem invisíveis à maioria das pessoas que, às vezes, sem nem um olhar dizem não e pronto. Sei que isso não vai tirá-la daquela situação difícil, mas pelo menos, ficará feliz em saber-se percebida, ouvida e entendida como ser humano.

E a chuvinha continua noite a dentro, gostosa para dormir de conchinha. Já experimentaram?




Espalhe o amor

Espalhe o amor por onde você for: antes de tudo, em sua própria casa. Dê amor a seus filhos, sua esposa ou marido, a um vizinho próximo...

Não permita jamais que alguém se aproxime de você sem viver melhor e mais feliz. Seja a expressão viva da bondade de Deus; bondade em seu rosto, bondade em seus olhos, bondade em seu sorriso, bondade em sua terna saudação.


Madre Teresa de Calcutá




12 comentários:

Isabella disse...

Oi Beth, hoje foi o primeiro dia que senti frio aqui...

Filhote e eu chegamos no Rio no dia 12 de dezembro e ficamos ate dia 20. Queremos muito ver vc! Querendo algo daqui, me avise!

bjs

Isabella disse...

Vc esta no FaceBook? Caso esteja, quer ser minha amiga? : )

Isabella Cunha Lawen

bjs

Lúcia Soares disse...

Beth e seu Mãe Gaia, um oásis...
Hoje em BH foi nublado, nuvens negras, mas não choveu até agora, 21:00. Vento frio, mas dentro de casa tá quentinho.
Cada vez que agradamos a um irmão que sofre, estamos agradando a Deus, esteja certa disso!
Beijos e bons sonhos, "de conchinha" com maridex.

Ivana disse...

Beth, apesar de ter vivido em Belém por 25 anos, com aquele calor infernal o ano todo, eu a do ro o frio! Claro que só descobri isso depois que vim morar aqui. Adoro as roupas do inverno, dormir de conchinha... Ô coisa boa!
Sabes que outro dia, eu e Aurélio estávamos passando algumas comprar no caixa do supermercardo e quem ensacolava as compras era um senhor idoso, cabecinha branca e um sorriso sereno no rosto. Ele nos entregou nossas sacolas, gentilmente, e retribuimos o sorriso agradecendo. Qdo saimos de lá não pude conter as lágrimas, pensando que aquele senhor, aquela altura da vida, aquela hr da noite, ainda precisava trabalhar para se manter... Que país ingrato este nosso...
Beijos.

Lucia Cintra disse...

Aqui eles chamam essa conchinha de "spoon" e eu adoro!!

Engracado como a gente se acostuma com o clima de onde moramos. 20 graus aqui, eu saio de blusa de manga curta e olha que eu sou friorenta. Acho essa temperatura uma delicia, pra mim, podia durar o ano todo.

Bjos

Camila Hareide disse...

Diga aos cariocas que não reclamem não. Quando saí de casa esta manhã o termômetro batia nos 2 graus. Agora já subiu pra 6! Sua mãezinha morrendo de frio, que fofa!

E olha, bonito o gesto de comprar o chiclete. Crianças vendendo coisa na ruasempre me partiram o coração, agora, terceira idade, dá vontade de chorar. Os idosos precisavam ter mais dignidade, depois de sobreviver no Brasil por tantos anos! O Brasil precisa cuidar mais da infância e da velhice.... Eu sempre acabo comprando, e dois!

beijo solidário - e invejoso de seu calorão!...

Heloísa disse...

Beth,
Que frases lindas da Madre Teresa e que, com certeza, são inspiradoras para você.
Achei muito engraçado o termo "senhorinha" para a vendedora de uns 70 anos. Dei risada.
Beijos.

Cláudia M. disse...

OLá Beth
sou irmã da Isabel, do blog Vai Melhorar.
Andava há tempos para visitar o seu blog, e finalmente foi hoje :)
Gostei muito, vc fala de assuntos interessantes, e principalmente fala com o coração.
Realmente é muito triste ver pessoas já com uma certa idade serem obrigadas ainda a trabalhar para sobreviver, aqui acontece o mesmo. Esse mundo precisa de obras!

bjs

ML disse...

Eu amo frio, querida.
Durmo de conchinha, durmo direto, durmo melhor.

bjnhs e adorei o pensamento da Madre Teresa.

Ana disse...

Dormir de conchinha é perfeito em noites frias. Tá... em noites quentes também!
:P

Lindo post! Vc é delicada na sua observação do cotidiano e isto me encanta!

Lu Souza disse...

Beth...eu amo calor e gosto bastante do frio (agora que me acostumei). Esta semana fez bastante frio aqui também (cerca de 13ºC) contra 23º no dia seguinte.
Dormir de conchinha é o que há ne não? Alias, corrijo-me: dormir não, deitar de conchinha por um tempo, pq na hora de dormir mesmo, nada muito romantico, é bunda com bundo porque eu gosto mesmo é de me espalhar (cada um pro seu lado), ahahahah.
Beijos

Dani dutch disse...

OI Beth, tudo bem?
Beth a gente vê cada coisa, e sou como você fico imaginando, no lugar da pessoa poderia ser eu, ou alguém que conhecemos, e na terceira idade, uma pessoa que trabalhou tanto, é realmente muito triste isso.
E também gosto do friozinho, posso andar bastante e olha que ando quase 1 hora e 30 minutos por dia.
Bjusss