.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 5 de maio de 2009

Vivendo ou existindo?

(Imagem-Carambatack)


Falando ao telefone noutro dia com uma amiga, lembro-me de dizer em um determinado ponto que eu adoro viver, não pretendo morrer tão cedo e que faço o máximo para não deixar que as 'doenças da alma' aportem no meu dia a dia e nem as do corpo.
Agora mesmo, além de procurar os médicos para levar minha mãe que tem uma fratura no pé há alguns dias, por conta de um tombo que levou e que está difícil de consolidar-se porque ela, infelizmente, tem osteoporose que enfraquece e danifica os ossos. Mas, como dizia, não relaxo com meus exames e nas idas ao médico quando necessário, como agora, estou atrás de um bom endocrinologista. Apesar de fazer os exames e não abri-los imediatamente, pois fico com medo e aí espero o dia de ir ao médico para abrir junto com ele. Se tiver algum 'piripak' e passar mal, já estou ali na frente dele e posso ser medicada rapidinho. Birutices à parte, mas acho muito importante a gente se cuidar dessa forma, porque assim podemos viver a vida mais feliz e sem neuras quando sabemos de alguma doença nos rondando.


Viver a vida não é só viajar ou fazer as coisas que gostamos, temos também que cuidar do nosso corpo, nosso conteúdo, para podermos ter energia e saúde e fazer tudo o que sonhamos. Sabemos também que a prevenção hoje em dia é o que ajuda em muito a superar algum mal repentino. Vivo falando isso pro marido e agora, tô até feliz, consegui que ele marcasse uma série de exames de rotina que ele vem protelando e sempre enrolado com o trabalho e as viagens.

Afinal, as doenças dão na gente e não em poste, certo! E é besteira e preconceito não falarmos sobre elas.


Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.
E você ?
Oscar Wilde

16 comentários:

BarbieGirl disse...

Importantíssimo esse post!!
Eu também estou vivendo, devo isso ao meu namorado!!
Hoje me cuido, vou ao médico, faços check-up anuais, e, com isso tenho energia e saúde para curtir momentos de lazer...
Muito bom!!
Ah depois veja meus 2 últimos post, receitinha boa e uma matéria sobre o RJ, uma semana que o blog coisas de meninas começou a fazer em homenagem a cidade maravilhosa!!
bjks

M. disse...

Eu vivo, existo, percebo..enfim...viver é vale tds os sacrificios. rs

Bjos.

Anny disse...

Beth:
Isto mesmo. Viver e cuidar da gente mesmo é um assunto complicado quando fazemos isto por causa de outra pessoa.
Custei a entender que a minha responsbilidade comigo mesma, faz parte do meu viver de bem comigo mesma.
Não é complicado. Mas não entendia assim.
Um belo post. Parabéns!
Beijos.
Anny.

Wilma disse...

Beth, ao contrário de você, saio dos laboratórios abrindo todos os envelopes, principalmente se estiver com alguma dúvida no ar, sintoma, aff!! Mas nem pensei na possibilidade de ter um peripac e não ter socorro imediato, caso venha uma má notícia...agora vou me preocupar, hahahaha Faço exames regularmente pra desencargo de consciênci, porque quando o "bicho pega" não tem prevenção que dê jeito. Mas viver é isto, correr risco e existir é superaçõ.

Lucia Cintra disse...

Web-mae, se minha mae tivesse ido no medico mais cedo pra ver aquele cisto que crescia, talvez hoje em dia ela ainda estivesse fisicamente nesse mundo. Nao sei se foi medo de saber o que era, mas ela so foi quando o caroco ja tinha uns 10 ou 15 cm...

Se cuidar e' importantissimo, que bom que seu marido te escutou. E como e' que voce consegue esperar nesse suspense todo pra ler o resultado de um teste com o medico? Eu nao conseguiria, sou mt curiosa! rsrs

Se cuida sempre, viu? Te adoro! bjos

Fernanda disse...

Esta certissima, Beth. A gente tem que aproveitar a vida, mas se cuidar tbm, e da muito bem pra conciliar os dois! Geralmente eh mais dificil conseguir convencer os homens a fazer check-ups e tal, que bom que o seu marido vai. O meu, soh se eu puxar pelo cabelo haha.
Beijinhos!

Marilac disse...

Beth,
Importante esse post, no corre corre eu acabo negligenciando minha saude.Adio consultas ou vou ao médico e não retorno com exames.
Esse ano estou consciente da importância de me cuidar melhor e assim ,como você disse. podermos ter energia e saúde e fazer tudo o que sonhamos.
bjs
Marilac

Cristiane A. Fetter disse...

Acredito que todos nós passamos por estas fazes distintamente.
Quem já não passou pel momento de só existir e deixar a maré levar o barco por um tempo? e quem já não viveu tanto que 1 ano pareceram 10?
Tudo tem seu tempo e isso depende da situação em que se vive.
Acho que o importante é não delegarmos isto a outrem.
bjks

aminhapele disse...

Tem razão,minha amiga.
Nós,homens,temos que cuidar da saúde da família e,muitas vezes,não temos tempo para tratar da nossa...
A tal igualdade ainda não chegou a nós!
Boa saúde.
Um abraço.

Luciana Håland disse...

Ih Beth, preciso seguir seu exemplo, não gosto de ir ao médico, exames então, são raros.
Beijo

Luciana Håland disse...

Beth, espero que sua mãe fique boa logo.
Beijo

Kálita disse...

Beth, é um bom ponto de reflexão, devemos nos questionar sempre se estamos vivendo ou apenas existindo,ás vezes nem percebemos e as coisas vao caminhando.
Eu vivo!

Beijos

Beth/Lilás disse...

Meus queridos!

Ontem à noite, percebi ao entrar no blog da Glória Perez, brilhante autora de novelas, que ela dava o resultado de um exame de biópsia feito depois da cirurgia da tireóide.
Ainda bem que seu médico está junto, acompanhando-a e sugere que ela faça algumas sessões de quimioterapia para evitar maiores danos.
Vamos torcer com bons pensamentos para Glória, ela já sofreu tudo na vida com a perda de sua filha e, tenho certeza, irá superar mais esta crise.
beijos em todos

-----------------------------------------------------------------------------

Heloísa disse...

Beth,
Gostei muito do post.
É verdade: o importante é viver, fazer o possível para viver bem.
Parabéns!
Beijos

Ana disse...

Não posso nem imaginar o que seria estar em cima duma cama, dependente de remédios e de cuidados de outras pessoas!

Vc está certíssima! Prevenir! Tomar cuidados, garantir qualidade de vida!!

Um grande beijo e... saúde!!

mônica lidizzia disse...

Eu sou relaxada mesmo.
Do tipo otimista intimista (melhor não procurar...senão corre o risco de achar).
Tenho de mudar de atitude.
Foi bom ler este post.
Brigadão, Beth.

bjnhs