.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Aprendendo com os jovens

(Foto-Google)

Meu filho tem 24 anos e é um jovem cheio de idéias e esperanças no futuro, confia no país, e, diferentemente de mim, acha que o atual governo tem trazido benefícios e elevado o país lá fora. Ele também tem uma cabeça aberta para a vida, sem preconceitos de raça e cor, gosta da liberdade, próprio do seu signo (Aquário) e tem música tocando em seu cérebro quase todas as horas do dia. Nossas conversas são sempre francas, não existe aquela barreira de idade ou vergonha e ele sempre gostou de falar pra mim o que faz, fez ou vai fazer. De vez em quando discordamos de algum assunto, mas não ficamos sem nos falar, pois mesmo tendo visões de mundo diferentes, estamos abertos ao diálogo e isso tem facilitado, pelo menos para mim, o conhecimento deste universo um pouco 'estranho' dos jovens de hoje em dia.

Sempre gostei de trocar idéias com os jovens e ouvi-los também. Assim, tenho feito descobertas interessantes e aprendido algumas coisas novas sobre o mundo deles, por meio dos interesses, anseios, afinidades e projetos pessoais de cada um. Conversando com um e com outro, vou formando idéias como se retiradas de uma colcha de retalhos sem fim. Conversar com jovens refresca a cabeça e nos faz ter mais esperanças e ver a vida mais colorida e eu adoro isso!


Talvez seja por isso que esse simpático surfista aqui ao lado e abaixo, que nas horas vagas é também Estagiário de Educação Física lá na academia onde malho, cola do meu lado e me ajuda nas manhãs preguiçosas a esquecer o tempo, falando comigo desde a hora em que eu chego até a hora de ir embora e, claro, vigiando os exercícios se estão corretos e monitorando meu desenvolvimento físico.
O Alexandre tem a idade do meu filho, só que mora aqui e frequenta as praias locais e ama surf como um bom 'menino do Rio'. Gosta de contar suas peripécias pelas ondas no final de semana, os tubos, os drops, os flats e as firulas que ele apronta na crista das ondas. E depois, as estórias sobre as noites e as paqueras; os sustos que os meninos sentem hoje em dia com as garotas muito 'atiradinhas'; os desfiles de modelitos que elas usam e os trejeitos cultuados pela galera, o Alexandre me conta tudo e eu fico lá ouvindo-o, rindo, perguntando e muitas vezes me espantando com tanta diferença que há hoje em dia nas relações meninos e meninas. Nossos papos flutuam desde as frivolidades do dia a dia até à política e sua rejeição pelos jovens atuais.


(Alexandre em Itacoatiara-foto Orkut)


E com isso o tempo passa e meu 'sofrimento' de 40 minutos de esteira ou step são facilmente digeridos!

O Alexandre é um ótimo menino e eu curto muito conversar com ele e aprender o que o tempo está ditando e que eu não quero ficar por fora, sem saber. Isso ajuda-me a aumentar meu entendimento para com o filho e ainda por cima dividir o meu mundo e construir outro, multiplicando experiências. Os jovens têm muito a nos ensinar com sua alegria e vontade de viver e o modo de vê-la mais suave e esperançosa.

(Alexandre clicado pelo fotógrafoTony Dandrea-Orkut)

13 comentários:

Ana disse...

Temos coisas em comum, Beth! Também me relaciono muitíssimo bem com pessoas mais jovns do que eu!

Sem falar nos nossos filhotes: ambos aquarianos. A diferença básica, aí, é que meu filho não gosta nadinha do Lula. E tem mil argumentos para isso!

Enfim, o que queremos, mesmo, é que eles sejam felizes, tenham oportunidade de trabalho e possam se orgulhar de serem brasileiros. Sem pieguismo ou patriotismo fora de hora...

Um beijo!

Cristiane A. Fetter disse...

Beth, você conheceu meu filho de 5 anos e que também é aquariano, que também gosta de liberdade e de música o tempo todo.
Espero ter este tipo de relacionamento com ele.
Quando temos a mente aberta para aprender sempre a vida é mais fácil não é, claro que cada um tem seu tempo, mas a hora sempre chega.
bjks

mônica lidizzia disse...

Querida:

Lendo este post, me lembrei (lembrei-me, ok :>) do seu perfil: "uma especialista em relações humanas".
(Eu, ao contrário, tenho facilidade de relacionamento com os bichos - pra mim, é mole!)

Seu filho é um sortudo.

bjnhs "petroriocas" pra Vc!

PS: adorei seu coment no meu post hoje - está lá a tréplica à sua réplica, nobre webcolega!
Honra minha. bj

Meire disse...

Beth, temos muito a aprender com os jovens, e aprendendo temos mais possibilòidades de entende-los.
Bjs

Kálita disse...

Beth, que legal isso...
Eu também nao me relacionava bem com os jovens de minha época,achava-os imaturos(ou será eu que já nascí velha???)kkkkk
Mas enfim, sempre gostei de ter amizade com pessoas mais experientes :)
Quando eu tiver um filho quero também ter uma otima relação com ele.

beeeeijos
`P.s: ah, filho de peixe, peixinho é!!!!

Somnia Carvalho disse...

Eu iria adorar ter uma "velhinha" igual a voce na minha juventude me ouvindo contar de minhas aventuras e ideias!!!

do jeito que vc fala querida parece que voce e o bonitao e simpatico Alexandre tem uma centena de anos de diferenca!

haha...

eu sempre tive amigas mais velhas quando era bem jovem, adorava! acho que vc ta aprendendo com ele mas com certeza ele ta aprendendo muito com voce! o fato de vc estar interessada nos assuntos dele ja mostra a ele que gente adulta pode saber ouvir... acho essa troca fantastica dona velhinha

BarbieGirl disse...

Beth, tenho 23 anos, sou aquariana, adoro a liberdade (não de estar sozinha, amo meu namorado e quero passar a minha vida com ele) e sim, de poder falar o que penso, fazer o que quero, sem ninguém mandando em mim e amo ouvir música o dia inteiro!!
Quero ter este tipo de relacionamento com o Guilherme tb.
Ouvir, escutar, ensinar e aprender!!
Um grande beijo e bom feriado!!

Lúcia Soares disse...

Você tem a mente aberta às novidades. Não basta conviver com os jovens, é preciso estar receptiva, senão o que mais fazemos é criticar. Eu também convivo muito com jovens e me dou bem. Mas tenho uma séria mania de querer doutrinar. Pode ver, por meus comentários.Rsrsrsr

alexandre alexandrino disse...

oi beth adorei o post, brigado pela homenagem. é engraçado e muito legal essa troca de esperiencias, eu aprendo e evoluo com voce e voce aprende e evolue não so comigo, mas com com a galera mais jovem, que eu quero crer que seja a salvação desse nosso pais.

beijos!

Lucia Cintra disse...

E eu fico aqui no meio de voces, pois tb tenho alguns amigos novinhos assim e outros mais velhos que eu como voce.

Aprecio mt os conselhos, as trocas de ideias, o carinho e as historias e principalmente a amizade.

Voce inclusive eh uma amiga de coracao e amei bater altos papos contigo qdo estive ai. Um dia desses a gente tem que combinar de se ligar.

Bjos

Anônimo disse...

eu sou aqueriana, como o seu filho!!! e sim, appos com surfistas sao ótimos, adoro o jeito como eles sabem TUDO sobre o clima, e sobre o mar, sao gente do Bem. tipo...nós! beijo!!!

Lu olhosdemar

Georgia disse...

Tem coisa melhor que aprender? E com pessoas jovens melhor ainda.

Bjus

Grace Olsson disse...

Beth, os mais jovens tem mutias coisas que nos ensinar e nós a eles, tbm. É uma troca que beneficia ambos os lados. Muitas vezes, eu converso com meus filhos e fico pasma com as opinioes deles...o tempo voa.bjs e dias felzies

www.graceolsson.com/blog