.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

domingo, 22 de março de 2009

Imperfeitinha


"Eu me amo, mas não me admiro."- assim já dizia Érico Veríssimo e serve pra mim esta frase, afinal para manter minha auto estima lá no alto, mesmo diante dos indesejáveis esquecimentos ou pequenas trapalhadas que faço de vez em quando, ainda continuo me amando. Mas estou longe de admirar-me como uma pessoa, digamos assim, 'certinha' nas coisas que faço ultimamente.

Eu não era assim! Ainda me lembro como era elogiada ou até mesmo gozada por alguns da família, na forma organizada que conseguia manter minha casa, minhas lidas diárias e os cuidados com meu filho. Até as toalhinhas de mão dos banheiros combinavam com o tapete e quem quer que chegasse em minha casa ficava espantado como eu dava conta de tudo sozinha e ainda tinha tempo para me emperequetar. É certo que tinha empregada quando meu filho era pequenino, mas isso foi até a adolescência dele, dali pra frente só tive faxineira uma vez na semana e nunca minha casa ficou bagunçada e nem esquecia nada fora dos lugares.
Lembrei-me disso ainda há pouco quando li o que a queridinha Somnia escreveu em seu ótimo blog sobre seu aniversário e suas trapalhadas para fazer a festinha para as amigas. No entanto, ela dissertou com lucidez e brilhantismo sobre o fato de ser sempre 'certinha, perfeitinha'.

O que ela disse lá, encheu-me de razões para escrever aqui esta minha imperfeição de hoje e que na hora fiquei culpando-me pelo descuido, mas a gente cobra muito de si mesmo quando acha que tudo tem que sair certinho, nos mínimos detalhes sempre.

Esqueci e tá acabado! Na hora fiquei danada comigo mesmo! Como pode esquecer isso sua doida!

Troquei de bolsa, como toda mulher faz, mas deixei os documentos do carro na outra e lá fomos nós pra Copacabana, visitar a minha sogra. Quase lá chegando, liga minha cunhada dizendo para não irmos pelo túnel Velho, pois estava tendo uma blitz e como no Rio não se sabe se a blitz é da polícia ou de bandidos, ela deu-nos a dica para subirmos pela ladeira ao lado do Rio-Sul e evitarmos aquela confusão. Foi ali que lembrei-me que não tinha transferido a carteira de documentos do carro e tive que ouvir os reclamos do maridex que achou um absurdo eu não lembrar disso. Só que ele também não lembra nada, estas cositas sempre sou eu quem lembro, mas como hoje em dia estou tirando o pé do acelerador e contemplando mais, já viram né... danou-se!

Mas tudo transcorreu bem e fomos e voltamos numa boa! Ele é ótimo motorista e não demos de cara com nenhuma blitz.

E, voltando à amiga Somnia, inteligente filósofa, que diz:
"PARECER perfeitos é algo que quase todo mundo que conheço tenta fazer o tempo todo, algo que consome uma energia tremenda. "
acrescento ainda que não estou em idade de consumir energia nenhuma em ações perfeitas e sim guardá-la ou canalizá-la para algo bem mais proveitoso e agradável.

Esqueci e tá acabado!



12 comentários:

Ademar Oliveira de Lima disse...

Interessante a piscada da gata!
Me ganhou! Abraço Prof. Ademar!

rocosta disse...

Beth a gente leva tempo para aprender certas coisas não é? Eu estou chegando aos 40, logo revendo velhos conceitos ;-)
Abraço forte, Lilás!

Mila Viegas disse...

Acabei me inspirando no seu post para escrever o meu. Às vezes, se faz necessário falarmos sobre o que nos incomoda em nós mesmos.
beijosss... e já tô com saudades de ti!

Lu Souza disse...

Beth,
Eu com meus 20 e poucos, já sou bastante desencanada com uma porção de coisas. Passei a minha infancia e adolescencia sendo a miss perfeitinha em quase tudo, organização,escola, comportamento,exemplo de boa filha, irmã e amiga e não vi muito lucro nisso. Pelo contrário, diria que perdi boas oportunidades e até amizades por ser assim. Hoje me permito errar, confundir, soltar uns PQP de vez em quando, enfim...

Um dia a gente aprende que ser perfeita é desgastante demais, ahahaha.
Bjos
Lu

BarbieGirl disse...

Realmente não dá para ser perfeita... tem que complicar de vez em quando, errar, esquecer, levar um pouxões de orelha, aprender e depois ri de tudo... a vida seria monótona se fossemos perfeitas demais, acho que nem nós nos aguentaríamos... kkk
beijos

Lu Olhosde Mar disse...

agora me lembrei da unica vez q saí sem documentos... o guarda me parou e queria me levar pra delegacia.... aaaah fala sério. vai caçar bandido! rs.... beijo, querida!

blogdoronaldo disse...

ótimo texto... detalhe, mesmo nossa busca por perfeição revela o quanto somos imperfeitos, esquecidos e outras coisinhas mais.

ML disse...

Pois eu, com a minha mania de organização já subi 2 vexes a serra sem a ... carteira de motorista!
De lá pra cá, só mudo de bolsa 1 vez por ano ;>)

bjnhs

Somnia Carvalho disse...

Super!

eu li o texto ontem, mas nao foi comentario de jeito nenhum! tem acontecido isso com o blogspot principalmente nos fins de semana!

adorei! eu vivo esquecendo tudo e esse e meu problema! mas o meu esquecer tudo combina com minha personalidade de nao conseguir me organizar muito, ao contrario de voce! no entanto, tal qual fico me culpando e culpa e culpa! e bá! leite derramado nao se chora nao e?

beijocas e obrigada pelo "filosofa" foi bomdade sua Lilasoca!

Sylvia Regina Marin disse...

Querida Beth,
Cobrar é a palavra mais feia da língua portuguesa. Você é uma pessoa admirável. Não se permita cobranças. Você tem que se amar e se admirar sim, menina!
Beijocas.

aminhapele disse...

Sem fazer propaganda,cada vez tenho mais adeptos:uma anarquia organizada!

Fernanda - www.fernandafranca.com disse...

Sou seu oposto: atrapalhada, desorganizada, meio maluquinha... eu gosto de tudo arrumadinho, mas não dou conta de manter e acho que a dedicação ao trabalho e as horas fora de casa me fazem ainda menos "certinha" - eu chego e só quero relaxar. Queria tanto ser certinha, rsrsrsrs...