.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 12 de março de 2009

Fortes impressões que o mar inspira

Sabe gente, descobri que numa viagem como esta, talvez pelo efeito das ondas e do mistério que o próprio mar tem sobre o espírito humano, a gente fica um pouco maravilhado ou mesmo embasbacado com a grandiosidade do oceano à nossa volta e aí a gente começa a perceber coisas que quando estamos naquilo que consideramos nosso 'habitat natural' é sentido com menos intensidade.


Vou contar-lhes duas experiências, sempre, claro, através da imagem, pois ela é o grande mote para descrever o que senti.

(A lua cheia brilhando sobre o oceano)

Esta beleza de conjunção lua x oceano fotografei no sábado à noite da varanda da nossa cabine e, sinceramente, é incrível a sensação de ver estes dois gigantes da natureza, na nossa frente, se mostrando em toda sua magnitude, silenciosamente e sem fronteiras. Foi um momento raro e que guardaremos pro resto da vida a lembrança e sensação experimentada.
É como ver a verdadeira face de Deus, pois é assim mesmo que eu o imagino - natureza e grandiosidade e não um velhinho de barbas brancas sentado em trono com anjinhos à volta.
Clique na foto para vê-la melhor e imagine-se olhando de frente para estes dois, sem nenhuma luz elétrica, nem o flash da máquina liguei, so
mente a luz da lua.
Este sim é o 'grande barato' que todos deveriam procurar sentir um dia e não o tal 'barato' que as drogas mostram destorcidamente!


(Estas duas fotos acima da Baía de Guanabara fiz quando o navio deixou o Porto do Rio no sábado, 28 de fevereiro.)


O pintor Paul Gauguin amou a luz na Baía de Guanabara
O compositor Cole Porter adorou as luzes na noite dela
A Baía de Guanabara
O antropólogo Claude Levy-strauss detestou a Baía de Guanabara:
Pareceu-lhe uma boca banguela.
E eu menos a conhecera mais a amara?
Sou cego de tanto vê-la, te tanto tê-la estrela
O que é uma coisa bela?
(Caetano Veloso, O Estrangeiro)


E como Caetano, sou cega de tanto vê-la, de tanto achá-la bela!
Acontece que percebi que não somente eu sou vidrada nela, pobre baía e cidade, tão lindas e tão abandonadas, mas todos os que ali estavam de frente para elas, com ares apaixonados, a maioria gente de longe que ao vê-las fica enfeitiçado, principalmente se o sol despede-se de um lado e do outro a lua c
hega para desejar aos que partem uma boa viagem.
Foi um momento de alegria, emoção e grande entusiasmo ao enxergarmos as montanhas que emolduram esta querida cidade, o relevo sinuoso, juntando-se ao mar e à baía. Vi gente com os olhos marejados, fotografando, filmando, perguntando o que estavam vendo através daquela baía. A Ilha Fiscal, o Pão de Açúcar, o Corcovado e seus bondinhos, o Forte e as praias de Copacaban
a, da Urca, do Flamengo, da Barra, de Niterói, a gigantesca ponte que une as duas cidades, o Aeroporto Santos Dumont, charmoso com a dança de sobe e desce dos aviões em sua pista e as luzes das crescentes favelas iluminando-se com o cair da noite e os pequenos barcos e iates que passavam dando tchauzinho a todos que estavam nos decks do grande navio. Um espetáculo!

(Os passageiros em um dos decks do navio olhando a cidade ao longe sob a noite que caía)

Dois dias depois, numa dessas noites de insônia e no embalo gostoso do mar, voltei a pensar sobre esta noite de saída e da beleza que ainda é o Rio de Janeiro. Aí, chorei de raiva, de impotência, de ódio, por saber que a minha querida cidade, como 'pérola jogada aos porcos', está há anos nas mãos de políticos incompetentes, safados, de gente que se aproveita do prestígio do nome que ela ainda tem e que só suga, rouba, abandona e não cuida deste patrimônio tão belo que a todos encanta.

Perdoem-me o desabafo, mas acho que o mar mexeu demais comigo!


16 comentários:

Cristiane A. Fetter disse...

Pois é Beth, é esta mesma sensação que eu tenho, ainda mais morando em um lugar com organização e cuidado como o que eu moro.
Queria tanto que o povo entendesse isso e cuidasse melhor da nossa cidade.
bjks

Beth/Lilás disse...

Cris,
Falta tanta coisa à esta cidade, como por exemplo, educação para não danificá-la, não sujá-la, mas entra e sai governo e não vemos políticas bem aplicadas, uma linha dura como a que fizeram em N.York há anos atrás.
E dá muita pena, muita tristeza de ver o descaso com qu ela é tratada.
Quem viaja sabe que é difícil ver uma cidade com tantos contrastes, tanta beleza natural reunida - mar, montanhas, floresta dentro do meio urbano, lagoa, prais urbanas e oceânicas......
Só Deus!
bjs
-----------------------------------------------------------------------------------

Ana disse...

Que bom, Beth, que a viagem foi tão além de um simples passeio turístico!
Todas estas emoções, constatações, reflexões mostram a tua sensibilidade e tornam tudo muito mais rico e interessante!

Lucia Cintra disse...

Eu te entendo. Sei que nao moro ai ha seculos, mas fico triste de ouvir tanta coisa ruim sobre o Rio, a ponto de me deixar com medo de voltar pro meu proprio pais. E meu marido ainda nem sequer conheceu o lugar onde nasci e cresci. Nao consigo entender o pq de certas pessoas quererem viver dessa maneira.

Essa foto da lua no oceano me deu uma sensacao de tranquilidade tao grande! Amei e deve ter sido mais gostoso ainda vcs poderem curtir esse momento ali sozinhos, somente na companhia um do outro. Bjos

zymboo disse...

Olá, boa tarde!
Meu nome é Patrícia e represento a empresa Zymboo.com.
Gostamos muito do seu blog e gostaríamos de convidá-lo a publicar seus textos em nosso Espaço Literário.
Com isso, você poderá aumentar as visualizações de seu blog e ter seus textos publicados em um grande portal da Internet (www.zymboo.com).
Basta que nos envie seus textos e os publicaremos na Zymboo juntamente com seu nome e a URL do seu blog.
Escreva-nos: espacoliterario@zymboo-inc.com 
 

Beth/Lilás disse...

Ana,
Fazer uma viagem dessas, ter o privilégio de ver todas as maravilhas da natureza que Deus criou e não refletir sobre elas, é o mesmo que nada.
Eu amo a natureza e gosto de observá-la e aproveitá-la no bom sentido.
Obrigada pelas palavras carinhosas.
bjs
--------------------------------------------------------------------------------------

Lucinha,
Olha minha querida, o Brasil, na América do Sul, é com certeza o mais belo e rico, dá prá notar nitidamente quando ancoramos numa Buenos Aires ou Montevidéu. Mas o que não vemos lá, pelo menos da forma groteca como aqui, é a miséria humana tão latente e ultrajada.
Em Santos, grande e talvez o maior porto da Am.do Sul, assim que o transatlântico ancora no cais, de frente, vê-se uma favela que mais parecem palafitas enterradas na lama dos manguezais. E a gente fica ali, dentro daquele luxo, vendo o contraste triste à nossa frente. Mas, quando o navio larga de Santos, em poucos minutos você já pode ver a beleza da marina, do Guarujá, dos super-iates dos ricos e famosos prá lá e prá cá no mar.

Esse contrate, que muitos estrangeiros acham 'exótico', me arrasa e me entristece o coração!

Não é possível um país tão rico, abundante em terras férteis, um celeiro para o mundo estar assim desse jeito corrompido e sugado!

E a violência, bandalha, sujeira, falta de educação e outras mazelas mais, não é só aqui na cidade do Rio de Janeiro que se vê - é em todo o Brasil.

bjs
------------------------------------------------------------------------------

Beth/Lilás disse...

zymboo,
Agradeço o convite e ... vou pensar!
abs
--------------------------------------------------------------------------

Ana Paula Soldi disse...

Lindo demais, a natureza faz a gente ficar bem pertinho de Deus, é a maneira que ele tem de nos dizer que nao estamos sós.
Você esteve aqui e a gente nao se viu!!!!!, nao acredito, que pena.
Mais este ano pretendo ir ao Rio,e quero te conhecer.
Beijosss

Beth/Lilás disse...

Ana Paula,
Pois é, estive por aí, adorei o que vi, principalmente Pocitos e aquela bebida amarelinha "Paso del Toro', mas uma pena não termos nos encontrado!
Vou esperá-la aqui no Rio, ok.
beijão
---------------------------------------------------------------------------

aminhapele disse...

Parece que dá para entender que os "navegadores solitários" não são malucos!
Um abraço.

Beth/Lilás disse...

Rui,
Vamos chamá-los de 'malucos beleza'.
haha
abração
-------------------------------------------------------------------------------

ML disse...

Querida:
Você além de excelente fotógrafa e cronista é ... uma grande poeta!
Já te disse, não disse: escreve um livro!
Você sabe como descrever o sentido.

1000 bjnhs e muitos +

Beth/Lilás disse...

Monica,
Obrigada, mas na verdade só escrevo assim quando estou inspirada, tem dias que não sai nada. hehe
beijos
-------------------------------------------------------------------------------

Renata Lopes Costa disse...

Que lindo este sentimento pelas maravilhas de Deus, descreceu tão bem tua sensação que me fez arrepiar, sério!

Escreves muito bem Beth! Parabéns!

Beth/Lilás disse...

Renata, querida!
Obrigada pelas palavras, mas a natureza realmente mexe comigo e tô sempre plugada nela, observando-a e vendo o quanto sou privilegiada em poder ter este contato sempre com ela.
beijos
-----------------------------------------------------------------------------------------------

Wilma disse...

Beth, li tudo sobre a viagem e hoje passando pelo cais do porto lá estavam dois transatlânticos imeeeensos com varandas como se fossem de um edifício moderno. É mesmo de ficar maravilhada. Parabéns pelo passeio!!! Se a cidade fosse tratada como merece eu até acreditaria que é a cidade mais linda do mundo, mas com esse desrespeito a tudo fica difícil.