.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Luisa in the sky with diamonds


Ela é Luisa, nossa sobrinha de apenas 11 anos e que desde a tenra idade gosta de escrever e criar personagens.

No início eram folhas e mais folhas com
estorinhas e desenhos de personagens, como quadrinhos, geralmente captados pelo seu olhar sobre as amigas de colégio, usando os próprios nomes delas, quase uma realidade, fazendo assim um diário ilustrado do que convivia na escola ou em casa. Todas as vezes que íamos à sua casa, ela chegava com a enorme pasta abarrotada de papéis com as estorinhas e eu tinha que ler para ela e meu marido, fazendo vozes engraçadas dos variados personagens.

Agora, já
na pré-adolescência e a escola ficando mais difícil e exigindo mais, seus interesses estão voltados para leituras mais de acordo com esta idade 'teen'. Assim, deu uma paradinha nas tais estorinhas e dedica-se à leitura de livros que a escola indica e que são muitos, inclusive. Mas, são livros interessantes de contos, alguns até baseados em textos de José Saramago do livro 'A maior flor do mundo' em que ela, nas redações pedidas, destacou-se com sua brilhante criatividade e que até foram lidas, em voz alta, para toda a turma.

A professora achou o máximo e deu-lhe a maior nota com louvor e nós, encantados e emocionados, estamos certos de que a Luisa é um diamante que começa a ser lapidado.
Assistimos a essa transformação com esperança e desejo de que este dom, alavancado pelo bom ensino de excelentes mestres, seja o que há de melhor para o país de amanhã.

Abaixo, reproduzo uma dessas redações. Reparem na construção das frases,nas reticências e pontuação, no rico vocabulário de uma criança de 11 anos que lê e é incentivada, e como a sensibilidade em seu interior é transmitida nas palavras e no conteúdo do texto.


A Tv e a imaginação

Havia uma menina que parecia normal como tantas outras.

Nascida no campo, já era acostumada a conviver sem eletricidade e aparelhos eletrônicos. Cavalos eram a sua paixão, além de muitos outros animais. Vivia no mundo da imaginação, e, pelo que sei, nunca assistiu
à Tv, mas gostava muito de ler. Lia livros com fadas, bruxas e por aí vai.

Um dia, sua família decidiu morar na cidade por um tempo.

A mãe, já pulando de alegria, acordou a filha às pressas:


_ Marina, corre aqui um minuto!
Sonolenta, permaneceu na cama. Sua mãe foi até lá.

_ Querida, vamos passar um tempo na cidade! Eu, seu pai, e, claro, você.

Seus pais diziam que a situação do campo não ia muito bem, e passar uns dias na cidade não ia ser ruim.

Marina adorou a idéia, mesmo porque, nunca visitara a cidade. Uma vida tão diferente da sua...


Passaram-se os dias e Marina, pela primeira vez, sentou em um avião. Poucas horas depois, chegaram ao destino esperado. Ficaram em um hotel simples, mas com muitas crianças. Marina aproximou-se de uma menina que parecia aborrecida.


_ Oi, você está triste?
_ É que às vezes não tem nada para fazer...
_ Lá no campo eu brinco de um monte de coisas! Andar a cavalo, pular amarelinha, ler ...
_ Eu assisto televisão, é a única coisa boa que existe para fazer aqui.


A menina permaneceu quieta enquanto Marina foi para seu quarto e viu que tinha
instalada uma pequena televisão. Apressada, apertou todos os botões do controle remoto para tentar ligá-la. Assistiu uma parte de um filme e não achou graça nenhuma, ela gostaria de fazer o que os personagens faziam no filme.

Procurou a menina com quem conversava e ela estava no mesmo lugar, cabisbaixa. Apanhou um livro de sua mochila e foi em direção a menina:
_ Tome. É meu livro favorito.
_ Você vai ... dá-lo para mim?
_ É, eu quero que você se sinta melhor com ele. Você devia ler. Cabe tanta coisa... tanta coisa boa aqui... Você nunca leu um livro?

A menina permaneceu quieta como antes, só que com um pequeno sorriso nos lábios. Dizem que nunca mais parou de sorrir e adorou o livro.


Agora, já cresceu e é uma grande
escritora. Solta a imaginação o tempo todo. O tempo que gastava assistindo Tv, gasta criando seus livros, incentivando muitas outras crianças.


-/-





14 comentários:

Luciana Håland disse...

Beth, que maravilha esse talento da sua sobrinha, espero que ela continue escrevendo e cada vez melhor.
Parabéns pra ela.
Uma boa semana.

Georgia disse...

Beth, linda bom dia!!!

Que máximo isso viu. Sensacional que dom para escrever.

Hoje é o niver da Lucinha, tem bolo na Saia para ela passa por lá.

Bjus

dácio jaegger disse...

Beth, onze aninhos de muita sabedoria. Capacidade de colocar no papel as idéias então nem se fala. O texto da gatinha é simplesmente maravilhoso. Uma sequência linda, sem os rebuscados próprios dos adultos. Flui como um regato cristalino e manso. Parabéns para todos.bjus.
PS. Estou com uma versão, a verdadeira, que conta como Adão foi criado. Lá no blog. Apareça.

acqua disse...

Bravo. Adorei...
Que mais pessoas o fizessem.

Lúcia Soares disse...

Lindo, Beth. E que bom que ela tem o incentivo de todos à volta dela. . Continua, viu? Muitas vezes a gente precisa, mesmo, de um "empurrãozinho" e nunca o encontra. Comigo foi assim. Mas não me frustrei. (Não??). Um dia, quem sabe...

Sonia H. disse...

Beth,
Fantástico! Quanta esperança brota em mim quando vejo exemplos bonitos como este de tua sobrinha!
Parabéns!
Tenha uma ótima semana!

Lucia Cintra Stevenson disse...

Que maravilha ela gostar tanto de ler e escrever, nem parece texto de alguem de 11 anos!

Que ela continue sempre entusiasmada com isso, pois tem um talento enorme!

Bjos e obrigado pelas mensagens no meu cantinho! Te adoro! Bjos

Ana disse...

Lindo!!!

Ela tem sensibilidade, riqueza de alma, e escreve muto bem!!

Parabéns pela Luisa e por incentivá-la, valorizá-la, merecidamente!

Dá um beijinho nela, por mim?? E diz que ela tem mais uma admiradora!

Renata Lopes Costa disse...

Parabéns pela Luisa, ela escreve com seus sentimentos...consegue expressá-los muito bem no papel.

Perfeito texto! Que ela só venha a crescer...

Bjos para as duas!

Lu Olhosde Mar disse...

quem é bom nasce feito!

RoCosta disse...

Que garotinha mais talentosa, Beth.
Um super parabéns para ela.

Forte abraço, Lilás.

Kenia Mello disse...

Nossa, Beth, realmente a sua sobrinha é uma pedra rara que precisa ser lapidada. Tiro pelas filhas das minhas amigas, que estão com essa idade, e têm interesses completamente diferentes. Parabéns para ela pelo seu talento e amor pelos livros e pela escrita. Eu adoraria ter uma aluna assim!
Beijos.

Renata disse...

Oi Beth....
Que sensibilidade que ela tem, hein? E que gramatica em tendo apenas 11 anos!!
Com certeza, eh um diamante sendo lapidado...
Beijos pra voces!

Heloisa disse...

Que graça Beth, não sabia que a sua sobrinha tinha esse fantástico dom!
A tendência é escrever cada vez mais e melhor, principalmente porque a menina tem o incentivo da família !