.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Camões no Vestibular/2000

(Museu de Botero-Bogotá)



Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente,
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.


Pois bem, o Vestibular da Universidade de São Paulo cobrou dos candidatos a interpretação deste trecho do poema de Camões e abaixo está a resposta de uma vestibulanda de 19 anos em forma de poesia:


Ah, Camões, se vivesses hoje em dia,
tomavas uns anti-piréticos,
uns quantos analgésicos
e Prozac para a depressão.
Compravas um computador,
consultavas a internet
e descobriria que essas dores que sentias
esses calores que te abrasavam,
essas mudanças de humor repentinas,
esses desatinos sem nexo,
não eram feridas de amor,
mas somente falta
de sexo!


Ganhou nota dez. Foi a primeira vez que, ao longo de mais de 500 anos, alguém desconfiou que o problema de Camões era falta de ... mulher.


(recebi por e-mail de amigo)

14 comentários:

Lucia Cintra Stevenson disse...

Ainda bem que seu professor tinha um bom senso de humor, rsrs. Mas foi uma otima resposta! Bjos

Lúcia Soares disse...

Eu também lhe daria nota 10. E mais: queria ter sido eu a escrever isso!

Renata disse...

eu nao gostei da interpretacao dela nao... neeeeeeeim.....
ainda mais eu... que sou uma romantica incuravel!!!
eu dava zero!!!

Flávia Fayet disse...

Acho que não é só o Camões que tinha esse problema,até hj tem pessoas mal-amadas que precisam é disso... Na falta de sexo, de amor verdadeiro saem por ai para infernizar pessoas felizes...hehehe! Tava com saudade Beth!!! Bjs

Flávia Fayet disse...

Tem um meme bem legal lá no meu blog, copiei da Renata, espia lá... Bjs

Karine disse...

Concordo em numero, genero e grau.. eu não teria essa imaginação, infelizmente. hehe.

Seu blog é um espetáculo!
Estarei sempre por aqui.
Um beijao!

Renata Lopes Costa disse...

Eu não concordo, mal das Renatas! Acho que amor é sim uma ferida que arde se ver!
Mas adorei a resposta da moça, inteligente e criativa no seu ponto de vista.

Beth/Lilás disse...

Renataaaaaaa!
Haha, realmente prá quem é muito romântica, fere as susceptibilidades.
Mas, veja pelo lado cômico e inteligene da interpretação da moça.
beijins
...................................................................

Wilma disse...

Beth, daria dez pela inusitada resposta, e acredito que ela foi poeta escrevendo aquilo que as vezes nem sente. Esta idéia de que sexo cura até unha encravada é cômico mesmo!!! hahahaha

Beth/Lilás disse...

Oi, Wilma!
É mesmo, talvez ela nem tenha percebido que foi poeta ao escrever dessa maneira e sabe como é jovem... só pensa naquilo! hahah
bjs
..............................................................................

ML disse...

ADOREI!


bjnhs

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

Eh nessas horas que se descobre grandes talentos.....

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha

ML disse...

Oi, Beth:
Você reparou, na mídia, um termo que você "lançou" ("pilantropia")?
Excelente sacada!

Parabéns, moça!

bjnhs

Somnia Carvalho disse...

Hej dona Lilás!

fiquei uns dias sem passar e olha quanta coisa há por aqui! os alunos adoram essas histórias das respostas dos vestibulares! vou usar essa aí no futuro! eu só duvido mesmo é que ela tenha tirado o 10! aliás que as respostas diferentes dos vestibas viram mesmo é lenda... Onde voce achou essa dona Beth fofa??? me conta!