.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sábado, 20 de setembro de 2008

No paraíso também tem


Imaginem uma linda cidade, limpa, organizada, rios cristalinos com peixes para serem admirados nadando tranquilamente, fervilhante em sua vida social e financeira, o petróleo a fazer dinheiro em abundância.

Esta é Calgary no oeste do Canadá, onde meu marido já esteve por duas vezes a trabalho e se deslumbrou com a excelente qualidade de vida que aquele povo construiu ali.

Seus habitantes são orgulhosos da cidade que rivaliza com outra a 200 ou 300 km que se chama Edmonton, mas que não guarda a mesma beleza, apesar de se ver ao longe as Rochosas e estar próxima de Banf. Lembro-me que da última vez em que ele lá esteve, comentou comigo que os turistas como ele, americanos inclusive, se espantaram de não ver nas ruas policiais. Perguntaram isso ao guia do city-tour "Onde estavam eles, os policiais?"
E quando se via algum era geralmente um homem de estatura grande e que se impunha mais pelo tamanho e aparatos de roupa e carro do que propriamente pelo porte de armas pesadas.
Coisa que chama a atenção de cariocas acostumados a uma polícia que visualmente não se impõe, mesmo com as armas extremamente pesadas que portam.

No entanto, o que podemos dizer diante de um fato tão absurdamente inusitado como este que vemos na matéria de O Globo de 18/09/2008?

Apesar de ser um fato isolado, mas que por sua dimensão toma contornos de descontrole, só posso constatar que aqui, lá e acolá a violência cresce e não respeita mais as barreiras que tentam isolar o primeiro mundo do resto.



(Nesta sexta-feira a polícia canadense que concentrou esforços na procura do atirador, prendeu suspeito de balear o brasileiro)


10 comentários:

Sonia H. disse...

Muito triste mesmo.
A violência está por toda parte...
Boa semana querida,

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

Meu Deus do ceu!!!!

Que coisa terrivel......

Temos que pedir a Deus cada dia mais protecao nessa nossa vida......

Um beijo e fiquem com ELe

Barbrinha

RoCosta disse...

Ai Beth... parece que não tem para onde correr mesmo não é?
Ontem minha irmã me ligou preocupada querendo dar noticias de que estava bem com medo que tivessemos visto a notícia que o Eta atacou novamente... segundo ela estava num apartamento de uma amiga tão próximo ao local do atentado que sentiu o tremor do prédio.

Forte abraço sempre.

aminhapele disse...

Se pegar num livrinho de "ficção científica" dos anos 60,verá que os vândalos tomam conta do planeta e das suas cidades desertas...
Há poucos anos atrás,aqui na terrinha,o roubo de um carro era assunto de notícia de jornal!
Hoje,é o que se vê!
A "ordem" é para que não haja "paraísos",embora as autoridades canadenses façam todos os esforços para os preservar.
Não entro em comparações sobre o que fariam as autoridades portuguesas,ou brasileiras,em semelhante caso...
Temos que nos empenhar,com toda a força,em preservar o que de bom ainda resta.
Um abraço.

Tozé Franco disse...

Olá.
heguei aqui através do amigo do Pé de Cabra.
Gostei das suas observações sobre o Canadá. Já tive oportunidade de lá ir e fiquei impressionado com o civismo dos canadianos. Não me importava de lá viver.
Um abraço desde este lado do Atlântico.

Kenia Mello disse...

Beth, a diferença é que aqui no Brasil essa notícia não daria manchete devido à alta freqüência com que acontece. Um crime desses, na cidade onde aconteceu, é motivo realmente de choque, de estarrecimento.
Para você ter uma idéia, meus cunhados, que moram há 8 anos numa cidadezinha próxima de Amsterdam, tiveram a casa arromabda no verão passado, coisa que nunca aconteceu aqui no Brasil. Mas isso não significa normalidade e equiparação em criminalidade. Infelizmente, aqui no Brasil é que já virou rotina.

Beijos.

Lilás disse...

Oi, Kenia!
Realmente. E mais, o que acontece aqui no Brasil é a banalização de fatos como este e em torno disso.
abraço

Daniel Lucas disse...

Bala perdida...
tinha q ter um brasileiro envolvido ne?
tsc tsc

Lucia Cintra Stevenson disse...

Nossa, coitado desse menino! Pior e' que violencia existe em qq parte do mundo, nao tem jeito. Um lugar maravilhoso desses (essa foto e' breathtaking), nem dava pra se imaginar. E vindo do Brasil, acho que ele nunca iria imaginar que algo assim pudesse acontecer. Mt triste.

Wilma disse...

Ouvi esta notícia e também fiquei surpresa de ser um brasileiro e triste por ter sido no Canadá que ainda pretendo conhecer bem de perto. No mundo de hoje estas coisas infelizmente vêm se espalhando pelo mundo, mas é um episódio raro. Porém aqui, meu Deus, já estou quase doente de medo.