.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

A cidade e suas luzes...

Em meio ao emaranhado que é a arquitetura brasileira, pontuada com resquícios e forte ênfase, ainda da colônia que foi de Portugal, e com a mão futurista do grande Oscar Niemeyer é assim esta cidade em que moro perto do mar.

Da orla avista-se ao longe a cidade do Rio de Janeiro e suas montanhas e praias, o centro executivo e financeiro e, com certeza, é uma das mais lindas vistas que se tem da cidade maravilhosa. Vê-se também rochas antigas que emergem desse mar de baía e que remontam a um longínquo período. Os Fortes que um dia serviram para guardar esta que foi a mais rica colônia portuguesa, também se vê ao longe, brilhantes, imponentes e brancos à luz do sol.


O mar, este privilégio que tenho tão perto, está logo ali, mas não tomo coragem de ir até lá, andar descalça na areia ou sentar-me perto dele. Prefiro as praias oceânicas que ficam a somente 15 minutos de minha casa e são realmente limpas.
Fico consternada em ver o descaso com que utilizam a orla e servem-se dos aparelhos para ginástica ou do próprio mobiliário urbano sem consideração. As pessoas usam e não cuidam. É difícil ver
o lixo pelo chão, apesar de ter alguém sempre a apanhá-lo. A cidade e suas praias, praças e monumentos, poderiam ser lindos se existissem pessoas que tivessem carinho e zelo pelo que é deles e também dos outros e saberem usar e partilhar.

No miolo deste bairro tem um grande parque que ainda é respeitado, apesar de tudo que já se perdeu à sua volta em favor das construções urbanas, urgentes e crescentes desde que cheguei por aqui há um ano. O parque e a grande igreja católica são duas peças importantes e que chamam atenção aos que por ali passam. Neste espaço, muitos artesãos nos finais de semana expõem seus lindos trabalhos e várias manifestações artísticas também são ali apresentadas.
É um verdadeiro pulmão verde que umidifica e deixa o ar de quem passa leve e cheiroso. O grande chafariz refresca ainda mais o ambiente e o Coreto remete a um tempo das gentilezas.


Uma especulação imobiliária absurda, desrespeitando as boas práticas de bom gosto de arquitetura e engenharia, certamente amparadas pelo Poder Público, fez com que muitas pequenas vilas de casas antigas e pitorescas fossem derrubadas e em seus lugares nascem a cada dia prédios gigantescos com centenas de apartamentos. E os preços são de arrepiar os cabelos. Parece até que estamos no Principado de Mônaco, senão o que me dizem de um apartamento de mais ou menos 120 m2, desprovidos de armários ou outras benfeitorias, somente "no osso" como dizemos aqui, custar em torno de US$ 380.000,00.
Não esquecendo de lembrar que o IPTU (Imposto pago à Prefeitura) é um dos mais caros do Brasil.

Portanto, toda esta beleza natural e suas antigas construções, que possuem forte luz própria, conseguem ainda reagir à toda esta agressão. Até quando, não sei!

Sigo, admirando, fazendo a minha parte e como muitos cariocas, de vez em quando me enganando para não me entristecer. Enfim, amanhã o sol estará de novo brilhando e iluminando tudo, gratuitamente, para nosso benefício. Ainda bem!

9 comentários:

Georgia disse...

Beth, lindo texto e vc tem toda a razao. Os precos dos imóveis no Brasil têm sido absurdos. O padrao de vida tb, devo te dizer que a minha sobrinha que esteve aqui um ano e que nós continuamos a ajudá-lo nos estudos e tudo o mais, nos sai mensalmente mais caro do que ela aqui. Quase nao acreditei quando pedi o orcamento a minha mae.

Grande beijo

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

Aiaiai....suspirossssssss.....

Que passeio bom......hehehhehehe

Beijos e fiquem com Deus

Teresa disse...

Bom dia Lilás
Que lindo lugar onde mora. Ai como eu gostava de morar assim perto do mar e ao abrir as janelas contemplar essa maravilhosa paisagem. Lindo lindo. Um dia ainda hei-de ir a essa terra maravilhosa. Tenho que realizar o meu sonho. Adorei ver as imagens. Beijinhos e uma boa quarta feira e com um sol radioso para aquecer o seu dia
Beijinhos
Teresa

Lilás disse...

Barbrinha, menina!
O Egitão também é lindo, oras!

Georgia,
Você vê então a realidade. Tudo tão caro para se morar perto de um mar e enquanto isso no Rio a violência não pára, nem com tantos impostos caros sendo pagos.

Teresa,
Minha querida, eu não moro de frente para o mar, pois se um apartamento médio custa perto dos 700.000,00 reais, só posso morar no miolo, que também não é ruim, mas se for em frente ao mar o valor é o dobro simplesmente. Então...
abraço

jotabloguer disse...

Aí como aqui(Portugal, Porto, Matosinhos, á beira mar...) a onda especulativa tb. é grande!
Os "privilégios" pagam-se caro!
Ai esta nossa civilização actual!
Mas não desanimes e sorri a estes desvarios do Homem!
Gostei de ver o teu espaço! Voltarei, pois então!
Jorge madureira

Lilás disse...

Olá, Jota!
Volte sim, adoro a visia dos queridos "patrícios"!
abraço carioca

Sonia H. disse...

Beth,
Lindo post!! Você fala do Rio de Janeiro com tanta propriedade. As fotos também são belíssimas. Eu também preciso me enganar para continuar amando as belezas do Rio. Nunca quero deixar de amá-las, apesar dos contratempos. Pois nós não vivemos somente os cartões postais à distância. Quando se dá aquele 'zoom', muitas vezes esbarramos em tantos problemas que acabamos esquecendo de contemplar o que há de mais belo por aqui: o mar, as montanhas, o céu azul...
O sentimento que explode no peito quando vejo fotos tão belas de nossa cidade me remete sempre àquele trecho da música do Tom Jobim: "Da janela, vê-se o Corcovado, o Redentor, que lindo......" Este estado de contemplação, é o 'óh', sabe... é indescritível, uma felicidade que dóí, não é mesmo?
Beijos e parabéns pelo lindo texto.

Lilás disse...

Sonia, querida!
Falo assim porque nasci nesta cidade e só os cariocas têm esta proprieda para mostrar o belo e os defeitos também.
Cariocas como nós, que já passaram dos "entas", sofrem quando vêm o descaso e no que se tornou nossa cidade de alguns anos prá cá. É inadmissível tudo isto e já que "brasileiro nunca desiste", não vamos desistir do Rio também.
beijão

Kálita disse...

é muito lindo mesmo e é uma pena o que acontece...