.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 23 de julho de 2008

É preciso ler mais


Estive lendo um blog português interessante e inteligente, escrito por intelectuais daquele país. Num de seus posts a narrativa da visita à FLIP de Paraty por Gerson Deslandes que também participa do blog.
Além da descrição do local e da participação dos escritores que lá estiveram, fez também um apanhado geral sobre as palestras que alguns escritores brasileiros deram nestes dias de "louvor" à literatura. Sua narrativa é bastante pitoresca, porque tem uma certa "veia cômica" para contar o que viu, como por exemplo; a "literatice" de um tal José Miguel Wisnick-compositor e professor de literatura da
USP.Realmente a proposta de se fazer uma FLIP como esta em Paraty é fantástica, porque podemos ver de perto os talentos literários mais antigos assim como os mais recentes, cheios de gás e boas estórias e ao mesmo tempo admirar a beleza desta cidadezinha colonial e charmosa.

Chamou-me a atenção, no entanto, o fato dele comentar que neste país, Brasil, a alcunha de "país considerado analfabeto", por não se ter o hábito de ler, ainda é uma constatação mundial. Digamos, ler em grande escala como nos países da Europa , por exemplo.
Esta triste realidade ainda é sentida, sobretudo nos últimos tempos com tão pouco incentivo dos governos à educação nesta terra.
Conheço muito pouca gente que lê, que sente prazer na leitura. Principalmente os jovens que só lêem aquilo que lhes é imposto nas escolas ou universidades. A grande maioria prefere a internet e suas compilações sobre um livro ou ver no cinema quando o livro faz sucesso e vira filme, só que completamente reduzido e sem o conteúdo imaginário que só a literatura proporciona. Dizem que têm tanto que ler para trabalhos da escola ou da faculdade que ficam muito cansados para ler fora disso.

Para não dizer que falo somente dos jovens, percebo também muitos adultos, formados, graduados e até pós-graduados que também não pegam em livro. Passam às vezes horas em viagens de avião ou ônibus, mas preferem ouvir música naquele aparelhinho de ouvido que todo mundo hoje em dia tem. Alegam que têm dor de cabeça ao ler numa viagem, que ficam tontos e que faz mal à visão. Bem, eu faço isso constantemente e nunca tive nada, portanto....

Sempre gostei de ler e lia até bula de remédio quando não tinha nada em mãos. Faz-me falta a visão das letrinhas e de um bom texto, e fico pensando às vezes em fazer alguma coisa mais concreta para incentivar pessoas a criarem este hábito. Já doei livros para bibliotecas, para jovens carentes e uma ideia criativa e que sinto muito prazer em fazê-la é, quando viajo de ônibus para algum lugar mais distante, deixar no assento um livro para quem ali irá sentar na próxima viagem. Chamo-o de "Livro Livre", porque quem o acha deve ler e passar para outra pessoa, como numa corrente literária. Isto pode ser feito também em metrôs ou em qualquer meio de transporte de massa. Vale a pena e muita satisfação este ato.

Se alguém aí tiver uma boa ideia sobre este assunto compartilhe neste nosso cantinho virtual.






9 comentários:

Uma Brasileira nas Arábias disse...

Oi, Lilás!
Eu procuro repassar os livros que já li, especialmente os que são em Português (pois não achamos aqui), para amigos. Eu amo ler, mas não tenho o hábito de reler o mesmo livro, salvo raríssimas exceções.
Já deixei revistas minhas em aviões e ônibus também, com a certeza de que iria oferecer algo interessante para o próximo passageiro.
Sobre os jovens, preciso confessar que meu hábito de ler foi criado quando eu ainda era pequena, com aquela coleçào de 12 ou 13 volumes do Monteiro Lobato e o Sítio do Pica-Pau Amarelo. Só que quando a adolescência chegou, eu fiquei um pouco afastada, lendo o que era obrigada. E parece que os professores do ginásio tinham um dom especial de escolher uns livros insuportáveis pra gente ler. Quando os 20 anos chegaram, minha paixão pela leitura voltou, desta vez por vontade própria e desde então continui com o vício. :) Bjs, amiga.

aminhapele disse...

Gostei imenso dessa ideia do "livro livre".
Vou começar a pô-la em prática.
No TIROMANTE deixei um video raro,que recebi do 24horas News,sobre um ataque de uma onça no pantanal de Mato Grosso.
É uma cena raríssima.
Acho que vale a pena ver.
Um abraço.

Lilás disse...

Rui,
Vale a pena esta idéia e dá uma profunda sensação de ter feito um ato
do bem. Considere-a.


Paty,
Você é uma daquelas jovens que eu considero excepcional na maneira como escreve e se expressa. Parabéns! Te admiro muito.
Quanto a mim, também comecei com a coleção do Monteiro Lobato, só que aquela da capa verde e dura que meu pai comprou para nós nos idos de 50.
Maravilhosa literatura para incentivar crianças e jovens.
beijos

Lúcia Soares disse...

Eu adoro ler, acho que é essencial para a vida. Passei esse hábito pros meus filhos. Temos a "mania" de ler até no banheiro, seja jornal, revista, até folheto de propaganda. Às vezes alguém corre pela casa, procurando "algo pra ler".Quando vejo um livro "perdido" em algum lugar, sempre penso em quem o deixou ali, penalizada. Agora vou pensar que pode ter sido de propósito, como vc faz...Mas, infelizmente, livro é muito caro no Brasil. Ou não. Depende das prioridades...

aminhapele disse...

Cumpri a promessa do LIVRO LIVRE!
Veja o PEDECABRA.
Um abraço.

Wilma disse...

Achei bacana a idéia do Livro Livre. Gosto muito de ler, mas livros eu os compro e levo temmmmpo pra ler na íntegra, salvo alguns raríssimos que os devoro. No dia a dia leio crônicas, artigos de revistas, Morar Bem (do Globo), classificados, mas o livro "Eva Luna" não saio das primeiras páginas.

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

OOOOOOOOOO de casa!!!!!!!!!!!!!

Cheguei pra uma visita.....hehehheheh

Tem alguem ai?????????....kkkkkkkk

Amiga, que saudade enorme, agora que cheguei estou lendo todos os posts que perdi......e olha que hj, se Deus quiser coloco seu blog em dia.....hehehhehe

Eu amo, ler e confesso que tenho uma grande dificuldade de escrever, meus textos contem muitos erros, mas sei que isso vem de mim, pois como sou mais para o lado das exatas, escrita eh algo que me pega, ja matematica eu tiro de letra.....masssssss cada um com suas dificuldades nessa vida.....

O blog esta sendo uma grande superacao na minha vida.....estou "tentando" escrever, contar historias, mas gostaria de escrever melhor.....estou tentando melhorar, quem sabe um dia eu consigo......

Amo ler, mas nao gosto de emprestar livros nao....kkkkkkkkkk....eu sei que isso eh terrivel de se admitir, mas tenho um zelo muito grande pelos meus, nao leio em qualquer lugar, as paginas sao sempre abertas com cuidado, e sao sempre bem guardados. Como ja tive experiencias terriveis na hora de emprestar, fiquei com esse receio.....e tbme tenho outro problema, gosto de livro novo, nao consigo comprar em sebo nao......meu marido fica louco comigo, mas eu tento muito mudar, quando empresto o livro a alguem, mando um manual de como se deve usa-lo........eh muita loucura pra uma pessoa so neh????????

Uma boa coisa pra quem tem as mesmas loucurinhas que eu, eh essa ideia do livro livro....ameiiiiii.....farei varias vezes com certeza....se Deus quiser

Beijos e fiquem com Deus

Luma Rosa disse...

Beth, parece que o senso da necessidade de ler passa somente pelas mentes que leem, as que não tem o hábito, preferem não "esquentar a cuca" - é, leitura faz pensar!! Faz desenvolver raciocínios e mentalidades!
Bacana essa sua iniciativa e que tem muito do bookcroosing - a única diferença é que nele os livros portam um número de rastreamento. Não sei se no Brasil isto é funcional, porque existem poucos adeptos ainda, mas é uma forma de não se desligar por completo do amado livro.
A Iza do blogue "Tantos Caminhos" fez uma proposta no sistema de comentários do "Luz". Se viu, o que achou? Vamos entrar nesta roda de leitura?

*Sobre o template, acho que já tinha comentado com você no sistema de comentários sobre isto, quando fui twittar sua postagem. O Blogger não resolve isto, porque é problema de layout, talvez no forum. Tem várias pessoas por lá que podem ajudar. Vou tentar descobrir o erro, talvez mudar algum código na html. É capaz de mexer lá?

Beijus,

Luma Rosa disse...

Fz um teste: acesse no seu painel "Editar postagens" e em uma das postagens publicadas, clique em visualizar e veja se aparece o código do arquivo do mês ou o link permanente da postagem. + beijus,