.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Step by Step

A constatação do que somos ou de como estamos é algo que surpreende aos outros e a nós mesmos.

Digo isso, pelo fato do olhar mais atento que tenho tido para mim mesma nesses três últimos anos. Senti que claramente algo mudou em mim, tanto dentro quanto fora desta casca que chamamos de corpo.

Voltando da minha aula de Pilates aproveitei para refletir melhor, ou seja, exercícios que parecem fáceis quando o instrutor mostra, tornam-se um peso na hora de executá-lo. Ele, talvez, para me animar, diz que alguns exercícios parecem fáceis para alguns e para outros dificílimos, que varia de pessoa prá pessoa, que é assim mesmo como funciona.

Mas, a gente não aceita muito bem isso, acha quase impossível não executar certos movimentos que olhando parecem moleza. Certamente é por isso que muitas pessoas se quebram nesta fase da vida. A gente pensa que pode tudo.
Subir ou descer em escadas dentro de casa como fazia antes, segurar pesos e carregá-los por algum tempo, abaixar e subir depressa podem te deixar meio empenado às vezes. Alguns chamam a isso PVC.....................

Pensei muito na cobrança que faço à minha mãe para colocar seu corpo alinhado no dia a dia. Vi o quanto pode ser complicado para uma pessoa que pouco se exercita entender-se com seus pés, tórax, respiração, abdomen e toda esta gama complexa que é o nosso corpo. Experimentem colocar tudo isso em sincronia e caminhar nas ruas ou fazer exercícios que exijam toda esta coordenação motora?
Se um especialista ou ortopedista estiver nos observando, com certeza verá muitos erros em nossa postura.

Aí, quase chegando em casa, vejo uma coisinha linda, pedalando seu velocípede, todo felizinho, correndo na frente da mãe, executando seus movimentos primários com facilidade e elasticidade. Uma explosão de vitalidade! Coisa boa! A vida é assim, começo, meio e fim. E eu, bem, tô no meio!





Um comentário:

ro costa disse...

Olá Beth
"Tudo o que chegar, chega sempre por uma razão." - Fernando Pessoa.
Um forte abraço hoje e no domingo para ti.
Ro costa